quinta-feira, 30 de agosto de 2012

LIÇÃO 10, A PERDA DOS BENS TERRENOS


 
 
LIÇÃO 10, A PERDA DOS BENS TERRENOS
Lições Bíblicas do 3º Trimestre de 2012 - CPAD - Jovens e Adultos
Vencendo as Aflições da Vida - "Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor o livra de todas” (Salmos 34:19).
Comentários da revista da CPAD: Pr. Eliezer de Lira e Silva
Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
QUESTIONÁRIO
 
 

TEXTO ÁUREO
"Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR" (Jó 1.21).
 
 
VERDADE PRÁTICA
Ainda que percamos todos os nossos bens, continuaremos a desfrutar de nosso bem maior: CRISTO JESUS nosso Senhor.
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - Jó 1.1-22 As perdas na vida de Jó
Terça - Jó 1.13-15 Jó perde seu gado
Quarta - Jó 1.16 Jó perde seu rebanho
Quinta - Jó 1.17 Jó perde os camelos e funcionários
Sexta - Jó 1.18,19 Jó perde seus filhos
Sábado - Jó 42.10,12 DEUS restaura a sorte de Jó
 
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Jó 1.13-22
13 E sucedeu um dia, em que seus filhos e suas filhas comiam e bebiam vinho na casa de seu irmão primogênito, 14 que veio um mensageiro a Jó e lhe disse: Os bois lavravam, e as jumentas pasciam junto a eles; 15 e eis que deram sobre eles os Sabeus, e os tomaram, e aos moços feriram ao fio da espada; e eu somente escapei, para te trazer a nova. 16 Estando este ainda falando, veio outro e disse: Fogo de DEUS caiu do céu, e queimou as ovelhas e os moços, e os consumiu; e só eu escapei, para te trazer a nova. 17 Estando ainda este falando, veio outro e disse: Ordenando os caldeus três bandos, deram sobre os camelos, e os tomaram, e aos moços feriram ao fio da espada; e só eu escapei, para te trazer a nova. 18 Estando ainda este falando veio outro e disse: Estando teus filhos e tuas filhas comendo e bebendo vinho, em casa de seu irmão primogênito, 19 eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, a qual caiu sobre os jovens, e morreram; e só eu escapei, para te trazer a nova. 20 Então, Jó se levantou, e rasgou o seu manto, e rapou a sua cabeça, e se lançou em terra, e adorou, 21 e disse: Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR. 22 Em tudo nisto Jó não pecou, nem atribuiu a DEUS falta alguma.
 
 
1.1 JÓ. Tudo indica que Jó viveu na época dos patriarcas (Abraão, Isaque e Jacó, aproximadamente em 2100-1800 a.C.). A maioria dos eruditos crê que a terra de Uz ficava a sudeste da Palestina e do mar Morto, ou ao norte da Arábia (ver a introdução ao livro de Jó). Outros creem que a terra de Uz ficava ao nordeste do mar da Galiléia, na direção de Damasco.
1.1 SINCERO, RETO E TEMENTE A DEUS; E DESVIAVA-SE DO MAL. 
(1) O temor de DEUS e o desviar-se do mal são o fundamento da vida irrepreensível e da retidão de Jó (cf. Pv 1.7). "Sincero" refere-se à integridade moral de Jó e à sua sincera dedicação a DEUS; "reto" denota retidão nas palavras, nos pensamentos e atos. 
(2) Esta declaração da retidão de Jó é reafirmada pelo próprio DEUS no versículo 8 e em 2.3 onde, claramente, se vê que DEUS, pela sua graça, pode redimir os seres humanos caídos, e torná-los genuinamente bons, retos e vitoriosos sobre o pecado. Esta declaração envergonha e expõe os erros do ensino evangélico modernista, o qual afirma que:
(a) nenhum crente em CRISTO, mesmo com toda assistência do ESPÍRITO SANTO, pode ter a mínima esperança de ser irrepreensível e reto nesta vida; e 
(b) os crentes podem estar certos de que pecarão todos os dias, por palavras, pensamentos e obras, sem nenhuma esperança de vencer a carne nesta vida.
1.5 MEUS FILHOS. Como pai piedoso, Jó tinha muito zelo pelo bem-estar espiritual de seus filhos. Vivia atento à conduta e modo de vida deles, orando a DEUS para que os protegesse do mal e que experimentassem da parte de DEUS a salvação e suas bênçãos. Jó exemplifica o pai de coração voltado para os filhos, dedicando-lhes tempo e atenção necessários para mantê-los afastados do pecado (ver Lc 1.17)
1.6,7 SATANÁS. Antes da morte e da ressurreição de CRISTO, Satanás tinha acesso vez por outra à presença de DEUS, quando então questionava a sinceridade e retidão dos fiéis (ver 1.6-12; 2.1-6; 38.7; Ap 12.10). Por outro lado, a Bíblia não declara em nenhum lugar que Satanás tem acesso direto a DEUS na nova aliança (ver Mt 4.10), embora ele continue acusando os crentes. O crente pode eliminar essas acusações por meio do sangue de CRISTO, de uma boa consciência e da Palavra de DEUS (cf. Mt 4.3-11; Tg 4.7; Ap 12.11). Nossa confiança é reforçada pelo fato de termos como nosso Advogado perante o Pai o Senhor JESUS CRISTO (1 Jo 2.1), que está à sua destra, intercedendo por nós (Hb 7.25).
1.8 OBSERVASTE TU A MEU SERVO JÓ?
A essa altura, o livro apresenta o conflito entre DEUS e o seu grande adversário, Satanás. DEUS aqui repta Satanás a observar em Jó o triunfo da graça e salvação divinas. Na vida deste seu servo fiel, DEUS demonstrou que seu plano de redimir a raça humana, do pecado e do mal, é exequível.
1.9 PORVENTURA, TEME JÓ A DEUS DEBALDE? Satanás reagiu ante a declaração de DEUS, de ser Jó um homem piedoso, e passou a acusar tanto a Jó quanto a DEUS.
(1) Satanás questionou os motivos de Jó e, portanto, a veracidade da sua retidão, afirmando que o amor que Jó tinha a DEUS era realmente egoísta e que ele adorava a DEUS somente porque tirava proveito disso. Satanás deixou claro que o amor que Jó tinha a DEUS não era sincero.
(2) Satanás insinuou, ainda, que DEUS era ingênuo, que se deixara enganar, e que obtivera a devoção de Jó mediante a concessão de bênçãos e suborno (vv. 10,11). Satanás concluiu que DEUS tinha falhado no seu propósito de reconciliar a raça humana consigo mesmo. Se DEUS deixasse de proteger Jó, e de lhe conceder riquezas, saúde e felicidade, ele (Jó) blasfemaria dEle na sua face! (v. 11).
1.10 CERCASTE. Posto que Satanás vem para roubar, matar e destruir (cf. Jo 10.10), DEUS coloca uma cerca de proteção em volta dos seus, para abrigá-los dos ataques de Satanás. Essa "cerca" é qual "muro de fogo" espiritual, de proteção para os fiéis de DEUS, de modo que Satanás não possa atingi-los. "E eu, diz o SENHOR, serei para ela [Jerusalém] um muro de fogo em redor" (Zc 2.5). (2) Todos os crentes que fielmente procuram amar a DEUS e seguir a direção do ESPÍRITO SANTO têm o direito de pedir e de esperar que DEUS mantenha esse muro de proteção ao seu redor e de suas respectivas famílias.
1.11 TOCA-LHE EM TUDO QUANTO TEM, E VERÁS SE NÃO BLASFEMA DE TI NA TUA FACE!
Nos versículos 6-12 estão propostas as perguntas principais do livro. É possível o povo de DEUS amá-lo e servi-lo por causa daquilo que Ele é, e não apenas por causa das suas dádivas? O justo pode manter sua fé em DEUS e seu amor por Ele em meio a tragédias incompreensíveis e sofrimentos imerecidos?
1.12 SOMENTE CONTRA ELE NÃO ESTENDAS A TUA MÃO. DEUS permitiu a Satanás destruir os bens e a família de Jó; porém, Ele fixou um limite até onde Satanás podia ir e não lhe concedeu o poder de morte sobre Jó. Satanás lançou tempestades e pessoas violentas contra Jó (vv. 13-19).
1.16 FOGO DE DEUS. O "fogo de DEUS" é provavelmente uma expressão referente ao relâmpago (ver Nm 11.1; 1 Rs 18.38).
1.20 E SE LANÇOU EM TERRA, E ADOROU. Jó reagiu às fatalidades que lhe aconteceram, com intensa aflição; mas também, com humildade, submeteu-se a DEUS e continuou a adorá-lo em meio à mais severa adversidade (v. 21; 2.10). 
(1) Posteriormente, Jó reagiu à calamidade ininterrupta, revelando dúvida, ira e sentimento de isolamento de DEUS (7.11). Mesmo nesse período de trevas e de fé vacilante, Jó não se voltou contra DEUS, todavia expressou francamente diante dEle suas queixas e sentimentos.
(2) O livro de Jó demonstra como o crente fiel deve enfrentar os contratempos da vida. Embora possamos enfrentar sofrimentos severos e aflições inexplicáveis, devemos orar, pedindo graça para aceitar o que DEUS permitir que soframos, pedindo-lhe também a revelação e compreensão do seu significado. DEUS cuidará dos nossos confusos sentimentos e lamentos, se os levarmos a Ele - não com rebeldia, mas com sincera confiança nEle como um DEUS amoroso. 
(3) O livro revela que DEUS aceitou bem as indagações de Jó (38-41) e que, no final, declarou que Jó falara "o que era reto" (42.7).
 
 
INTRODUÇÃO:
É impressionante a fidelidade e a paciência de Jó. Mesmo passando por provas impossíveis de vencê-las ele se apoia em DEUS e crê que existe um Redentor (JESUS CRISTO) e que Este o livrará da angústia e lhe dará vitória.
A provação de Jó (1:13-22; 2:7-8)
1. Perda dos bens materiais.
2. Perda dos membros da família.
3. Perda da saúde.
 
I- CALAMIDADES SOCAIS  
1- Quem Eram Os Sabeus?
Descendentes de Sebá, neto de Cam e bisneto de Noé. Território ao Norte da Etiópia. Eram pessoas de elevada estatura. Povo mais especializado e ousado em roubar gado na época de Jó.
 
2- Os Sabeus Atacam
Os Sabeus ainda não tinham atacado os rebanhos de Jó porque DEUS protegia seus rebanhos, agora porém a proteção de DEUS havia sido retirada como forma de teste à fidelidade de Jó. DEUS provaria a Satanás e ao mundo inteiro, até a nossa geração que um crente fiel não se deixa abater por nada, principalmente por questões financeiras. 
 
3- Como Reagiríamos Nós?
Quantos crentes estão na justiça contra seus patrões? Quantos crentes estão participando de greves, arruaças, quebra-quebras, invasão de terras, brigas com vizinhos e coisas desse tipo? A falta de fé e de temor de DEUS leva-nos a esquecer das palavras de JESUS: Mt 5.40 e ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa; e Mt 5.44 Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem.
Os filmes de hoje estão a destilar a violência e principalmente a falta de perdão, sempre a história dos filmes se resume em alguém que matou alguém da família de alguém que agora vai matar essa pessoa e levar a forra o que o mesmo fez com a sua.
 
JÓ NÃO SE DESESPEROU E NEM PROCUROU VINGANÇA - ADOROU AO DEUS QUE LHE HAVIA DADO RIQUEZAS E QUE AGORA AS PEGAVA DE VOLTA - ESTA ERA SUA INTERPRETAÇÃO.
 
II- CALAMIDADES SOBRENATURAIS
 
Bolas Fogo e ondas de calor de repente invadem a fazenda de Jó, o caos se instala e tudo é devastado.
 
 
Jó 1.6 Estando este ainda falando, veio outro e disse: Fogo de DEUS caiu do céu, e queimou as ovelhas e os moços, e os consumiu; e só eu escapei, para te trazer a nova.  
 
 
Assim como em Sodoma e Gomorra, parecia que não sobraria ninguém nem para contar a história, mas um dos empregados escapou para dar a má notícia.
 
1- O Fenômeno
Jó 1.6 Estando este ainda falando, veio outro e disse: Fogo de DEUS caiu do céu, e queimou as ovelhas e os moços, e os consumiu; e só eu escapei, para te trazer a nova.
SODOMA E GOMORRA: Os arqueólogos descobriram que os povoados que ficavam nas montanhas em torno da área foram abruptamente abandonados no século 21 a.C. e permaneceram desocupados por muitos séculos. E mais: até hoje, a água das fontes que cercam o mar Morto são contaminadas por radioatividade, que segundo o I. M. Blake, em "A Cura de Josué e O Milagre de Eliseu", artigo publicado em The Palestine Exploration Quarterly, "é forte o bastante para provocar a esterilidade e outras enfermidades em homens e animais que a ingeriram por muitos anos seguidos".
[...] ... mas a cicatriz que essa destruição deixou na Terra PODE SER VISTA ATÉ HOJE ! É uma vasta cicatriz, tão imensa que só pode ser vista por inteiro do céu. Por isso sua existência só foi revelada no mundo recentemente, quando os satélites começaram a fotografar a Terra do espaço. Essa é uma marca para a qual nenhum cientista encontra explicação.
[...] O preto não é uma cor natural da península do Sinai, porque ali predominam a brancura do calcário e os tons avermelhados do arenito, que podem chegar ao marrom escuro mas jamais ao preto, pois este só é encontrado na natureza quando existe o basalto, que não ocorre naquela área.
No entanto, ali, na parte norte-noroeste da enigmática cicatriz, o solo é preto. Essa cor é provocada por milhares de pedacinhos de rocha enegrecida que espalham pela área como se tivessem sido atiradas por uma mão gigantesca.
Extraído do livro "As Guerras de Deuses e Homens" de Zecharia Sitchin.
 
2- O Prejuízo
Os Atos de DEUS para conosco, mesmo que muitas vezes não entendamos, são de profundo Amor, pois no futuro estaremos mais perto D' Ele. O prejuízo foi imenso, além da perca do rebanho, os empregados morreram e tudo virou cinzas. A desolação tomou o lugar das verdes pastagens e o horror caiu sobre o que restou para dar a notícia.
O mais  incrível é que depois da devastação e da prova de Jó se findar, esperava-se (como é natural) que aquela terra não mais produzisse vegetação e nem sobrevivência para famílias, como é o caso de Sodoma e Gomorra, mas ao invés disso, parece que DEUS recuperou o solo para dar a Jó uma fortuna em dobro, com muitos animais vivendo e comendo ali. Tudo é fácil para DEUS,ELE é o autor da vida!
 
AINDA DESTA VEZ JÓ NÃO SE DESESPEROU E NEM PROCUROU COLOCAR A CULPA EM DEUS - ADOROU AO DEUS QUE LHE HAVIA DADO RIQUEZAS E QUE AGORA AS PEGAVA DE VOLTA - ESTA ERA SUA INTERPRETAÇÃO MAIS ESTA VEZ.
 
III- CALAMIDADES METEOROLÓGICAS
 
1- O Tufão Que Matou Os Filhos De Jó
 
Temos caso de tufão que matou mais de 800 pessoas e devastou toda uma região.  http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1085394
Tufão: é o nome que se dá aos ciclones formados no sul da Ásia e na parte ocidental do Oceano Índico, entre julho e outubro. É o mesmo que furacão, só que na região equatorial do Oceano Pacífico. Os tufões surgem no mar da China e atingem o leste asiático.
 
Jó 1.18 Estando ainda este falando veio outro e disse: Estando teus filhos e tuas filhas comendo e bebendo vinho, em casa de seu irmão primogênito, 19 eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, a qual caiu sobre os jovens, e morreram; e só eu escapei, para te trazer a nova.
 
Não estamos afirmando, mas pelas características do fenômeno que atingiu Jó e sua fazenda, podemos concluir que poderia ser um Tufão enviado por Satanás. Sobre poder de satanás sobre a natureza, tendo DEUS permitido veja  Ap 13.13 E operava grandes sinais, de maneira que fazia até descer fogo do céu à terra, à vista dos homens;
 
A Bíblia diz que Jó se apartava do mal. Por que será que Jó e sua esposa não andavam nas festas dos filhos? O natural seria que Jó e sua esposa fossem convidados para essas festas e que lá estivessem e que fossem os mais honrados nessas festas, não é? ***Ef 6.1 Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo. 2 Honra a teu pai e a tua mãe (que é o primeiro mandamento com promessa),3 para que te vá bem, e sejas de longa vida sobre a terra.*** Parece que nesses versículos encontramos a resposta para o fim dos filhos de Jó.
 
2- DEUS e a  Meteorologia
DEUS está no controle de tudo, mas aqui trata-se de mais uma provação de Jó, que DEUS permitiu a Satanás usar de seus poderes para que, no fim seu nome fosse exaltado e o homem Jó fosse considerado justo pela fé no redentor que viria para dar livramento ao seu servo fiel. ("Eu sei que meu redentor vive, e que por fim se levantará")
 
JÓ NÃO SE DESESPEROU E NEM ABANDONOU A DEUS - ADOROU AO DEUS QUE LHE HAVIA DADO SUA FAMÍLIA E QUE AGORA A PEGAVA DE VOLTA - ESTA ERA SUA INTERPRETAÇÃO.
 
IV- CALAMIDADE FÍSICA E PSICOLÓGICA
A prova agora não era o amor pelos filhos e a perca de bens materiais, mas a provação vinha na carne, no próprio corpo. Como será que reagiríamos se perdêssemos tudo o que possuímos de uma hora para outra?  
Culparíamos DEUS ou Satanás? Permaneceríamos crentes? Continuaríamos trabalhadores do evangelho e pelo evangelho, ou daríamos um tempo, ficando em casa com nossos problemas, sem procurar a solução em DEUS? E se ficássemos doentes de repente? Qual seria nossa reação? Abandonaríamos a DEUS ou confiaríamos que por fim JESUS se levantaria em nosso auxílio e nos curaria? A prova de Jó era agora psicológica, aceitar o conselho da esposa e morrer sem DEUS, ou arriscar tudo por um DEUS que ainda não tinha visto e nem conhecia de perto e além de tudo permitia que ele passasse por tanta provação sem vir em seu socorro?Jó passou por isso tudo e saiu ileso em sua fé e no seu testemunho perante DEUS, Satanás e os Homens. 
 
 
1- A Doença De Jó
Jó apresentava Sintomas de Lepra 
a. Alguém poderia sugerir que a doença de Jó possa ter sido uma forma muito severa de lepra, também conhecida como elefantíase-dos-gregos. Esta é conhecida algumas vezes como lepra negra, porque a pele fica enegrecida.
b. Qualquer que fosse a doença, parece claro que Jó sofreu com ela durante algum tempo e que foi muito séria e penosa. Alguns dos seus sintomas e efeitos podem ser deduzidos das passagens seguintes: 2:7-8, 12; 3:24-25; 7:4-5, 13-15; 19:17, 20; 30:17-18, 30.
c. Seus amigos quase não o reconheceram e o tratavam agora como pecador e merecedor dos castigos divinos e até sua mulher acreditava nisso e desprezivelmente o tratou quando disse-lhe para abandonar a DEUS e morrer.
  Pelo menos uma vantagem vemos na mulher de Jó - Ali estava ela com ele, ao seu lado, desse no que desse, sua fé em DEUS e paciência não atingia a estatura de seu esposo, mas era companheira fiel. Não o abandonou por ficar pobre, não o abandonou e nem o culpou pela perda dos filhos e nem o abandonou pela falta de sexo devido a sua repentina doença. Cuidou de seu esposo. Estava ali para conversar e consolar seu esposo. Não possuía a fé de Jó em DEUS, mas possuía a fidelidade de uma esposa. Tanto foi assim que ela foi a mulher que deu a Jó outros 7 lindos filhos e que ao seu lado se deliciou com os presentes dobrados de DEUS.
 
JÓ NÃO SE DESESPEROU E NEM ABANDONOU A DEUS - ADOROU AO DEUS QUE LHE HAVIA DADO SAÚDE, EM SUA VIDA TERRENA ATÉ ALI, E QUE AGORA A PEGAVA DE VOLTA - ESTA ERA SUA INTERPRETAÇÃO.
 
CONCLUSÃO
Fé, temor, fidelidade e justiça, tudo estava testado e aprovado. Agora DEUS podia olhar para Satanás e dizer:
EU TENHO UM HOMEM NA TERRA QUE ME AMA E É FIEL, NÃO PORQUE EU LHE DEI ALGUMA COISA PARA QUE ME AMASSE, NÃO É POR INTERESSE, MAS POR AMOR, ESSE HOMEM É JÓ (UM ANTÍTIPO DE CRISTO).
Os bens materiais que são adquiridos aqui na Terra não são comparáveis aos bens espirituais e aos eternos que obtemos por sermos fiéis a DEUS e pacientes quanto ao seu amor e misericórdia.
Nova Jerusalém, nossa morada eterna com DEUS nos aguarda!
 
INTERAÇÃO

O materialismo é uma realidade na vida de muitos crentes que se deixaram levar pelas falácias da Teologia da Prosperidade e da Confissão Positiva. A mente e o coração, essencialmente, mergulhados numa perspectiva materialista de vida, não podem dar lugar a essência e a verdade do Evangelho de CRISTO, que diz: "Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz e siga-me" (Mt 16.24). Tomar a cruz, através do sofrimento de CRISTO, é o convite feito por JESUS a todos os discípulos que são dignos dEle (Mt 10.38).
 
OBJETIVOS
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Descrever as perdas humanas de Jó.
Elencar as perdas de ordem material, afetiva e espiritual de Jó.
Conscientizar-se que mesmo nas perdas, podemos desfrutar do amor divino.
 
ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
“Nu saí do ventre de minha mãe e nu tornarei para lá; o Senhor o deu e o Senhor o tomou; bendito seja o nome do Senhor“ (Jó 1.21). O texto áureo da presente lição apresenta uma afirmação existencial peremptória: o homem nasce sem bem material algum e morre sem levar quaisquer bens terrenos. Para concluir o tópico II pergunte aos alunos o que eles pensam acerca dessa assertiva de Jó. Ouça as respostas com atenção e coordene o tempo de fala para não gerar uma celeuma. Em seguida conclua o tópico afirmando que o importante na vida não é o que temos, mas o que somos para DEUS (Mt 16.26; Mc 8.36,37).
 
Ensinos Obtidos da Primeira Provação de Jó (cibi.org.br/cdr/licao1%203trim2012.doc)
TEXTO-BASE: Jó 1.6-22
 
PROPÓSITO DA LIÇÃO : Refletir sobre a questão do sofrimento humano, tendo como ponto de partida uma investida maligna feita contra o servo de Deus, Jó. Este homem revelou ter uma fé genuína, pois sua intenção não era apenas a de obter benefícios com sua vida religiosa, como insinuou Satanás para Deus.
 
TEXTO ÁUREO: “Em tudo isso Jó não pecou e não culpou a Deus de coisa alguma.” Jó 1. 22
 
CONTEXTO HISTÓRICO
O livro de Jó pertence à categoria dos textos poéticos da Bíblia. O drama de seu personagem principal é contado em forma de poemas. São textos produzidos pelo próprio Jó e também por seus amigos, formando uma série de diálogos. Somente o texto introdutório e a conclusão aparecem na forma de prosa. O livro trata, provavelmente, de uma história antiga, ocorrida na época dos patriarcas, tendo em vis­ta algumas evidências internas de seu conteúdo. Ainda assim, o livro trata de um assunto atual, de um problema inquietante: Qual é a cau­sa do sofrimento humano? Quem não gostaria de ver este assunto esclarecido e resolvido?
 
No âmbito dos sistemas religio­sos, alguns tentam resolver o dilema a seu modo, criando respostas fá­ceis e soluções imediatas, mas esse esquema é ineficaz para elucidar a questão. Segundo o ensino bíblico, a dor humana tem a sua origem re­mota no pecado. (Isso não significa que toda angústia surja por causa de um pecado recente). Os amigos de Jó tinham uma opinião inflexível, por isso insistiam que a aflição do homem de Deus era decorrente de erros cometidos por ele. No final do livro, o próprio Senhor sai em defe­sa do seu servo e acusa seus ami­gos de visão incompreensiva.
No cenário dramático do livro, convém observar a presença ma­ligna de um adversário cruel que põe em causa a fé do fiel e desafia o próprio Senhor, dizendo que Jó mantinha sua crença ­simplesmen­te por conveniência. A resposta do servo sofredor, em meio à sua afli­ção, é um grande testemunho de fé genuína, que não se altera com as circunstâncias e nem se abala nos dias maus.
 
INTRODUÇÃO
A lição de hoje trata da provação de Jó. A intenção maligna era a de retirar os bens materiais do patriarca e destruir sua família, pois Satanás deduziu que desta forma lhe abalaria a confiança em Deus e anu­laria sua dependência dEle. 
O desenvolvimento da prova acon­tece a partir de uma perspectiva de­moníaca, que é a seguinte: quando o ser humano busca uma comunhão com Deus, tem em vista obter resul­tados transitórios e ajuntar bens ma­teriais, pois que está vivendo um tipo de fé que só se manterá enquanto o relacionamento oferecer vantagens. Cessadas estas vantagens, a referida fé desaparecerá.
Vamos observar alguns ensinos extraídos da primeira provação de Jó, sabendo que o ataque maligno tinha como objetivo confirmar a tese de que os crentes, em geral, seguem a Deus por conveniência. O desenvolvimento da prova acontece a partir de uma perspectiva demoníaca, que é a seguinte: quando o ser humano busca uma comunhão com Deus, tem em vista obter resultados transitórios e ajuntar bens materiais, pois que está vivendo um tipo de fé que só se manterá enquanto o relacionamento oferecer vantagens. Cessadas estas vantagens, a referida fé desaparecerá.
 
1 - AS PROVAÇÕES, QUANDO PROVOCADAS POR SATANÁS, TÊM COMO OBJETIVO ABALAR A FÉ EM DEUS
A questão central do drama de Jó é a sua fé em Deus. Satanás não su­porta aqueles que creem no Senhor. Todas as suas malignas intenções consistem em destruir a fé e compro­var que os crentes permanecem fiéis somente enquanto a sua crença lhes oferece benefícios. No caso de Jó, Satanás acusa Deus de haver pos­to “uma cerca em volta dele” (1. 10), dando-lhe proteção. E Satanás insis­te: retire esta proteção “e com certe­za, ele te amaldiçoará na tua face” (1. 11).
 
No contexto religioso brasileiro, es­pecialmente, há muitos que fazem da fé um comércio, destacando as vanta­gens materiais e imediatas de ser um crente. Quando as pessoas entram por este caminho, o relacionamento com Deus não é o mais importante, nem sua conduta e testemunho de vida. O que é importante para estes comerciantes da religião é formar um grupo de seguidores, que são alimen­tados pela esperança de obter as pro­metidas vantagens imediatas, numa clara demonstração de que a tese satânica ainda é uma dura realidade.
 
Na verdade, as bênçãos materiais na vida do cristão acontecem natural­mente, como resultado da obediência e perseverança, além da disposição de sempre estar em conformidade Na verdade, as bênçãos materiais na vida do cristão acontecem naturalmente, como resultado da obediência e perseverança, além da disposição de sempre estar em conformidade com os propósitos divinos. Por isso, o bem-estar humano, embora deseja­do e possível, não deve ser o fim últi­mo do relacionamento do crente com Deus.
 
2 - DEMASIADO AMOR PELOS BENS MATERIAIS E POR TUDO QUE POSSUÍMOS, QUANDO NO MEIO DAS PRO­VAÇÕES FOR FRAGILIZADO, PODE ABALAR A FÉ EM DEUS
 
Quando começa a investida malig­na contra a fidelidade de Jó, Satanás ataca os bens materiais do servo de Deus e os seus familiares, trazendo-lhes destruição e morte. Com isso, o tentador quer comprovar sua tese de que as pessoas amam, sobretu­do, suas posses e praticamente nada mais. É uma sugestão mal intenciona­da de que a crença depende, princi­palmente, da presença de bênçãos. Uma vez retirados os bens, a fé ficaria fragilizada e se extinguiria. Além dis­so, a pessoa passaria a conviver com uma suposta maldição divina, que te­ria originado seu castigo.
 
Claramente, o drama de Jó é acen­tuado à medida que os seus amigos o acusam de pecador e declaram que sua aflição revelava um ato de justiça divina sobre sua maldade e pecados. Se a vida do servo do Senhor sofreu uma reviravolta tão grande, a única explicação razoável, para os seus amigos, consistia em crer numa vida pecaminosa de alto grau por parte dele. Ninguém perderia todos os seus bens e nem sofreria com a morte de fi­lhos, sem uma explicação justa. Esta, incriminava Jó.
 
No entanto, o sofrido homem mos­tra que não eram suas grandes rique­zas que ocupavam a primazia no seu coração. O lamento pela morte dos filhos e a decepção com todas as desgraças e perdas que chegaram não mostram uma pessoa apegada apenas ao que é material. Não po­demos viver em função de lucros e favores e olvidar o nosso relaciona­mento com Deus. No nosso coração só pode existir lugar para um senhor: Deus ou as riquezas (Mamom) (Mt 6. 24). No evangelho de Lucas, Jesus conta a história do rico insensato (Lc 12. 13-21), do rico e do Lázaro (Lc 16. 19-31) e do homem rico (Lc 18. 18-30). O Mestre procurou mostrar que devemos manter nosso coração longe do amor doentio pelos bens materiais.
  
3 - A FÉ GENUÍNA, QUE PERSE­VERA NO MEIO DAS PROVA­ÇÕES, É A MELHOR RESPOS­TA AOS QUE PROPAGAM AS VANTAGENS MATERIAIS DA PRÁTICA RELIGIOSA COMO META FINAL PARA A VIDA CRISTÃ
 
A declaração do patriarca em meio à dor de sua primeira provação deve ter provocado ainda mais o ódio do maligno, pois Jó afirmou: “Saí nu do ventre da minha mãe, e nu partirei. O Senhor o deu, o Senhor o levou; lou­vado seja o nome do Senhor” (Jó 1. 21). E o autor bíblico conclui, dizendo: “Em tudo isso Jó não pecou e não cul­pou a Deus de coisa alguma” (Jó 1. 22). O colapso material sofrido, além da perda dos filhos, poderia ter pro­duzido a descrença e a revolta con­tra Deus. Mas, isso não aconteceu. O conteúdo da declaração confiante mostra a presença de uma fé genuína que não se deixa seduzir por transitó­rias vantagens terrenas.
 
Jó teve capacidade emocional e discernimento espiritual. Separou a vida espiritual (relação com o Pai) da vida secular (existência ou não de vantagens econômicas e familia­res). Quando misturamos comunhão com Deus e dependência de favores materiais, a nossa fé fica refém das circunstâncias. Se tudo corre bem com os bens, a fé é fortalecida; se as coi­sas correm mal e os perdemos, a fé fica fragilizada. Esse processo não ocorreu com Jó. Embora admitindo o fato de que ele estava emocionalmen­te abalado (com razão), percebe-se que manteve uma fé sincera no Deus Criador e Provedor.
 
A advertência que aparece na nar­rativa resume-se na seguinte impor­tante ideia: não podemos nos deixar enganar. A fé em Deus deve se man­ter independentemente das circuns­tâncias. Benefícios materiais, embora legítimos e valiosos para a vida terre­na de uma pessoa, não podem ser a meta final da vida cristã.
 
CONCLUSÃO 
A primeira provação teve como re­sultado final o fracasso da tese ma­ligna que afirmava que os bens ma­teriais são o fator mais determinante na relação entre o crente e seu Deus. Para o adversário, a perda econômica e familiar significaria o colapso da fé do crente no Deus Criador, Salvador e Provedor. Tal não aconteceu! A his­tória ficou, então, como um estímulo à fé genuína, que não se deixa ser banalizada, comercializada e materia­lizada.
 
 APLICAÇÃO 
1. A intenção do maligno é a de tentar abalar a sua fé em Deus. Já sentiu alguma vez o ataque de Satã? Explique.
2. Vivemos num contexto de fé em Deus em que a religião é co­mercializada e a prosperidade é co­locada como prioridade na vida cris­tã. É fácil ser crente sincero nestas circunstâncias?
3. Como harmonizar a pre­sença de bens materiais na vida do crente e a existência de uma fé genuína (sem cair em posições ex­tremas)?
4. A partir de quando a pros­peridade pode representar uma ameaça à fé?
5. Como avaliar a declaração bíblica que afirma que Jó não pecou e não culpou a Deus pela morte de seus filhos e pelos prejuízos econô­micos que teve?
6. Em que situação é mais fá­cil ser crente: em meio à fartura de bênçãos ou na falta delas?
 
RESUMO DA LIÇÃO 10, A PERDA DOS BENS TERRENOS
I. JÓ E A EXPERIÊNCIA DAS PERDAS HUMANAS
1. Seu gado e rebanho.
2. Seus servos.
3. Seus filhos.
II. A PERDA DOS BENS
1. De ordem material.
2. De ordem afetiva.
3. De ordem espiritual.
III. MESMO NA PERDA PODEMOS DESFRUTAR O AMOR DE DEUS
1. Sua graça.
2. Seu amor.
3. DEUS intervém na história.
 
SINÓPSE DO TÓPICO (1) Jó passou pela experiência das perdas de todos os seus bens - gado, rebanho, funcionários e filhos, mas em tudo reconheceu a soberania e a grandeza de DEUS.
SINÓPSE DO TÓPICO (2) O bom caminho para superarmos as perdas de ordem material, afetiva e espiritual é lançar sobre o Senhor todas as ansiedades, pois Ele cuida de nós
SINÓPSE DO TÓPICO (3) Ainda que percamos os mais preciosos bens, podemos desfrutar da graça e do amor de DEUS. Ele intervém em nossa história!
 
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO - Subsídio Teológico
"O sofrimento humano
O sofrimento do ser humano não é novidade. Ele parece ser uma realidade sempre presente na raça humana. Em Jó 5.7 registra-se o seguinte: 'Mas o homem nasce para o trabalho, como as faíscas das brasas se levantam para voar'. Em Jó 14.1 afirma-se: 'O homem, nascido da mulher, é de bem poucos dias e cheio de inquietação'.
Há muito tempo, coisas têm acontecido a pessoas boas, até mesmo com as pessoas de DEUS dos tempos bíblicos. Quem pode esquecer o horrível sofrimento de Jó (ele perdeu a família e suas posses)? Davi, que estava para se tornar rei de Israel , por anos a fio, foi caçado e perseguido pelo ciumento e furioso Saul (1 Sm 20.33; 21.10; 23.8). A esposa de Oseias foi infiel (Os 1.2; 2.2,4). José foi tratado de maneira cruel por seus irmãos e vendido como escravo (Gn 37.27,28). João Batista, a mando da enteada de Herodes, foi decapitado (Mt 14.6-10). Paulo, inúmeras vezes, foi jogado na prisão, sofreu naufrágio, foi açoitado e deixado quase morto e muito mais (2 Co 11.25).
Às vezes, os cristãos chegam a pensar que quem obedece a DEUS e procura ser um bom cristão não passará por sofrimentos horríveis. Entretanto, se coisas ruins aconteceram com Jó, João Batista e o apóstolo Paulo, com certeza elas podem acontecer com os bons cristãos" (RHODES, Ron. Por que coisas ruins acontecem se DEUS é bom? 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2010, pp.15,16).
 
VOCABULÁRIO
Peremptória: Definitiva, terminante.
Celeuma: Agitação barulhenta; alvoroço, tumulto.
Funestas: Fatais, mortais, desventuras, desgraças.
Sinistros: Acidentes, desastres.
Preterido: Desprezado, rejeitado.
 
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA
PEARCEY, Nancy. Verdade Absoluta: Libertando o Cristianismo de Seu Cativeiro Cultural. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2006.
RHODES, Ron. Por que coisas ruins acontecem se DEUS é bom? 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2010.
 
SAIBA MAIS PELA Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 51, p.41.
 

QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 10, A PERDA DOS BENS TERRENOS
Responda conforme a revista da CPAD do 3º Trimestre de 2012
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas verdadeiras e com "F" as falsas
 
TEXTO ÁUREO
1- Complete:
"__________________________ saí do ventre de minha mãe e _______________________________ tornarei para lá; o SENHOR o deu e o SENHOR o ____________________________; bendito seja o nome do SENHOR" (Jó 1.21).
 
VERDADE PRÁTICA
2- Complete:
Ainda que _____________________________ todos os nossos bens, continuaremos a _____________________________ de nosso _______________________________ maior: CRISTO JESUS nosso Senhor.
 
COMENTÁRIO - INTRODUÇÃO
3- Num mundo materialista quase não há espaço para encarar o que?
(    ) A realidade das riquezas humanas.
(    ) A realidade das perdas humanas.
(    ) Até mesmo alguns crentes parecem viver o mundo encantado das "vitórias e conquistas" a qualquer preço.
 
4- Quais são algumas consequências naturais da vida, inclusive dos que seguem a CRISTO?
(    ) Perder a salvação, filhos, imóveis e dinheiro.
(    ) Perder a comunhçao com DEUS, filhos, imóveis e dinheiro.
(    ) Perder filhos, imóveis e dinheiro.
 
5- Como devemos nos comportar diante de acontecimentos, tais como perder filhos, imóveis e dinheiro? Complete:
"A verdadeira fé não se mostra nas _________________________________ que recebemos, mas na ________________________________ ante a soberania divina, mesmo quando _________________________________ o que Ele nos deu".
 
I. JÓ E A EXPERIÊNCIA DAS PERDAS HUMANAS
6- A Bíblia descreve Jó como um homem íntegro e que cultivava uma vida de profundo temor a DEUS (1.1). Era bom patrão, bom esposo e um pai sempre presente e preocupado com a vida espiritual e social dos filhos (1.5). O que aconteceu com seu gado e rebanho?
(    ) De repente, num só dia, ele viu todo seu gado e rebanho esvair-se, mas ainda lhe restou no final desse dia, a família.
(    ) De repente, num só dia, ele viu todo seu gado e rebanho esvair-se.
(    ) Os mensageiros, um a um, vieram trazer-lhe as inesperadas e funestas notícias (1.14-16).
 
7- A Bíblia descreve Jó como um homem íntegro e que cultivava uma vida de profundo temor a DEUS (1.1). Era bom patrão, bom esposo e um pai sempre presente e preocupado com a vida espiritual e social dos filhos (1.5). O que aconteceu com seus servos? Complete:
Além de bois, camelos e ovelhas, os servos de Jó também tiveram suas vidas ________________________________, como depreendemos dos versículos 15 a 17: "Aos moços feriram ao fio da _______________________"; "fogo de DEUS caiu do céu, e queimou as ovelhas e os moços, e os consumiu"; "e aos moços feriram ao fio da espada". Antes de findar o dia, a maioria dos _________________________________ de Jó havia sido dizimada.
 
8- A Bíblia descreve Jó como um homem íntegro e que cultivava uma vida de profundo temor a DEUS (1.1). Era bom patrão, bom esposo e um pai sempre presente e preocupado com a vida espiritual e social dos filhos (1.5). O que aconteceu com seus filhos? Complete:
O mensageiro não havia ainda terminado de narrar os recentes ________________________________ a Jó, quando um outro apareceu com uma notícia ainda mais __________________________________: "Eis que um grande vento sobreveio dalém do deserto, e deu nos quatro cantos da casa, a qual caiu sobre os jovens, e ___________________________________________" (v.19).
 
9- Num só dia fora privado dos bens, dos funcionários e dos filhos! Qual foi a reação de Jó?
(    ) Rasgou o manto, rapou a cabeça e sofreu a angustia natural de um pai que acabara de perder todos os filhos; do patrão que ficara sem os funcionários e do homem rico reduzido à extrema pobreza.
(    ) Se angustiou como quaquer pai fica desesperado pela perda de seus filhos; amaldiçoou a DEUS e se isolou de todos.
(    ) Contrariando a reação da lógica humana, Jó, prostrado, adorou a DEUS (1.20).
(    ) Devemos, a exemplo de Jó, reconhecer a grandeza e a soberania de DEUS no processo da perda, ainda que soframos duramente com ela (1.21).
 
II. A PERDA DOS BENS
10- Por intermédio de uma vida imediatista, alguns cristãos, em momentos de perdas significativas, têm dificuldades de confiar em DEUS. A exemplo de Jó, como devemos reagir diante da perda de bens de ordem material?
(    ) Quando se perde bens materiais, seja por causa de uma administração deficiente, por roubo ou devido à traição de pessoas que pareciam amigas, parece que o chão se abre e tudo vem abaixo.
(    ) Para lidar com tais questões não há receitas nem manuais.
(    ) O que temos é a promessa viva e real de JESUS (Mt 6.33).
(    ) Acalme seu coração! E, em confiança a seus amigos e familiares, recomece com fé e coragem!
(    ) Acalme seu coração! E, em CRISTO, recomece com fé e coragem!
 
11- Quais as nossa reações diante de perda afetivas? A exemplo de Jó, como devemos reagir diante da perda de bens de ordem afetiva? Complete:
Ser preterido no namoro, ou no noivado, é um processo ___________________________________. Perder os pais, por mais que seja algo esperado, não deixa de ser _________________________________ para o ser humano. Sepultar o cônjuge é dilacerante para a ________________________________. Enfrentar a separação no casamento, principalmente por adultério, é como sofrer a ______________________________ de um membro do corpo. A dor finca suas estacas no âmago do nosso ser, __________________________________-nos violentamente (Sl 42.11; 142.7). Devido ao apego emocional e sentimental que temos por nossos familiares e por aqueles que nos cercam, as perdas de ordem afetiva trazem pavor e __________________________________ ao nosso coração. Por isso, ficamos sem direção e mostramo-nos _____________________________. É nessa hora que a nossa saúde _____________________________ é comprometida, podendo, inclusive, comprometer-nos a vida ____________________________________ e social (1 Rs 19.9,10). Por isso, não podemos nos esquecer do socorro ____________________. Sem Ele, desmoronamo-nos.
 
12- Quais as nossa reações diante de perda de ordem espiritual? A exemplo de Jó, como devemos reagir diante da perda de ordem espiritual? Complete:
Uma vez que a saúde __________________________ está comprometida, a crise espiritual rapidamente se _____________________________. O crente desenvolve um sentimento de ____________________________ para buscar a DEUS. Ele não vê fundamento algum para viver, e acaba desejando a própria ____________________________ (1 Rs 19.4). Não podemos ignorar a seriedade do assunto. Se as perdas existenciais na vida do cristão não forem tratadas bíblica e equilibradamente, certamente haverá consequências _______________________________. Assim, um bom começo para superarmos as perdas e angústias é ____________________________ sobre o Senhor todas as nossas ansiedades, por que Ele tem cuidado de nós (1 Pe 5.7,9).
 
III. MESMO NA PERDA PODEMOS DESFRUTAR O AMOR DE DEUS
13- Como é a graça de DEUS para conosco em meio às nossas aflições?
(    ) A graça de DEUS é sondável, finita e comensurável! Essa graça resgatou-nos. E de tão completa, ela nos basta por si mesma.
(    ) O coro do hino 205 da Harpa Cristã é bem significativo: "Graça, graça/ A mim basta a graça de DEUS: JESUS/ Graça, graça/ A graça eu achei em JESUS".
(    ) Num momento de grande angústia, Paulo clamou ao Senhor, rogando-lhe que lhe removesse um espinho que o incomodava intensamente.
(    ) JESUS, porém, limitou-se a responder-lhe: "A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza" (2 Co 12.9).
(    ) O apóstolo, então, passa a entender que a sua força está na fraqueza, pois o poder de CRISTO aperfeiçoa-se justamente em nossas debilidades.
(    ) A graça de DEUS é insondável, infinita e incomensurável! Essa graça resgatou-nos. E de tão completa, ela nos basta por si mesma.
 
14- Como é amor de DEUS para conosco em meio às nossas aflições?
(    ) A graça de DEUS é fruto do seu amor por nós.
(    ) Esse amor pode ser poderoso, mas vazio e pode acarretar solidão que nos ameaça destruir.
(    ) Sua graça é real na vida de todos os que recebem a CRISTO como o seu Salvador.
(    ) O Pai conhece a dimensão do nosso sofrimento e importa-se com cada um de nós.
(    ) A maior prova disso está no fato de que Ele ofereceu o seu Único Filho para morrer em nosso lugar (Jo 3.16).
(    ) Sim, Ele entregou seu precioso Filho por amor a nós. Seja qual for a sua perda, sinta-se amado por DEUS.
(    ) Esse amor é poderoso para preencher todo o vazio e solidão que nos ameaça destruir.
(    ) Como o apóstolo do amor, podemos dizer: "Nós o amamos porque ele nos amou primeiro" (1 Jo 4.19).
 
15- DEUS intervém na história, em meio às nossas aflições?
(    ) Servimos a um DEUS que, em graça e amor inefáveis, intervém na história humana.
(    ) DEUS nunca entra com providência imediata em sua história. Ele parece que se esqueceu de você.
(    ) Ele interveio na tragédia existencial de Jó.
(    ) Depois de um longo período de perdas, angústias, dores e sofrimentos indescritíveis, o patriarca foi miraculosamente restaurado, enquanto orava por seus amigos (Jó 42.10a).
(    ) Não desista da sua existência! Busque a DEUS em oração.
(    ) Ele não tarda em socorrer-nos.
(    ) DEUS  entrará com providência em sua história. Ele não se esqueceu de você.
 
CONCLUSÃO
16-Complete:
Podemos perder tudo nessa vida - casa, dinheiro, emprego, excelentes oportunidades, __________________________, pai, mãe, filho, filha, esposo, esposa e, até mesmo, a própria _________________________. Mas, apesar de todos os infortúnios, continuamos a _________________________ no Evangelho de CRISTO, pois Ele é o nosso baluarte e fortaleza. Nele, as perdas redundam em _______________________ eternos, conforme afirma o profeta Habacuque: "Porquanto, ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja vacas, todavia, eu me ___________________________ no Senhor, exultarei no DEUS da minha __________________________. Jeová, o Senhor, é minha força" (Hc 3.17-19a). Alegre-se, pois, em DEUS e ______________________ sem temor!
 
RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO EM http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm 
 
AJUDA
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
Peq.Enc.Bíb. - Orlando Boyer - CPAD
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao05-dns-malesdoconsumismo.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao9-mordomia-financas.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao11eticaefinancas.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/dizimo.htm
  

Nenhum comentário: