quinta-feira, 1 de novembro de 2018

Escrita - Lição 5, Amando e Resgatando a Pessoa Desgarrada, 4Tr18, Pr. Henrique, EBD NA TV

Lição 5, Amando e Resgatando a Pessoa Desgarrada
4º Trimestre de 2018 - As Parábolas de JESUS: As Verdades e Princípios Divinos para uma Vida Abundante
Comentarista: Wagner Tadeu Gaby, pastor presidente da Assembleia de DEUS em Curitiba (PR)
Complementos, Ilustrações e Vídeos: Pr. Luiz Henrique de Almeida Silva - 99-99152-0454.
AJUDA - Veja -  http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao11-parabolas-realizandoavontadedopai.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao7-2tr10-jer-ocuidadocomasovelhas.htm
Slides -  https://ebdnatv.blogspot.com/2018/10/slides-da-licao-5-amando-e-resgatando.html
Vídeo - https://www.youtube.com/watch?v=0t0IUZgP50w    
Slides slideshare – Lição 5, Amando e Resgatando a Pessoa Desgarrada, 4Tr18, Pr. Henrique, EBD NA TV
https://www.slideshare.net/henriqueebdnatv/slides-da-lio-5-amando-e-resgatando-a-pessoa-desgarrada-4tr18-pr-henrique-ebd-na-tv
 
 
 
 
TEXTO ÁUREO
“Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento.” (Lc 15.7)
 
 
 

VERDADE PRÁTICA
JESUS é o Bom Pastor que deu a vida para resgatar suas ovelhas, as quais estavam desgarradas e distantes de DEUS.
 
 
 

LEITURA DIÁRIA
Segunda – At 20.28 Os pastores devem cuidar de si mesmos e igualmente do rebanho 
Terça – Pv 27.23 É dever dos pastores conhecer o estado de suas ovelhas 
Quarta – Jr 23.1-4 Uma advertência seríssima aos que exercem o pastorado 
Quinta – Jo 10.11,12 A principal diferença entre o bom pastor e o mercenário 
Sexta – 1 Pe 5.2-4 Zelar e defender o rebanho de DEUS é dever do pastor 
Sábado – Mt 2.6 O Líder Supremo que, como pastor, conduzirá o povo de Israel

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Lucas 15.3-10
3 – E ele lhes propôs esta parábola, dizendo: 4 – Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas e perdendo uma delas, não deixa no deserto as noventa e nove e não vai após a perdida até que venha a achá-la? 
5 – E, achando-a, a põe sobre seus ombros, cheio de júbilo; 6 – e, chegando à sua casa, convoca os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida. 7 – Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de arrependimento. 8 – Ou qual a mulher que, tendo dez dracmas, se perder uma dracma, não acende a candeia, e varre a casa, e busca com diligência até a achar? 9 – E, achando-a, convoca as amigas e vizinhas, dizendo: Alegrai-vos comigo, porque já achei a dracma perdida. 10 – Assim vos digo que há alegria diante dos anjos de DEUS por um pecador que se arrepende.
 

OBJETIVO GERAL - Despertar na classe o desejo de alcançar os que se afastaram da presença de DEUS.
 

PONTO CENTRAL - O amor divino é a grande mensagem das parábolas da ovelha e da dracma.
 
 
Resumo da Lição 5, Amando e Resgatando a Pessoa Desgarrada
I – INTERPRETANDO AS PARÁBOLAS DA OVELHA E DA DRACMA PERDIDAS
1. A parábola da ovelha perdida.
2. A parábola da dracma perdida.
II – PRECISAMOS BUSCAR QUEM SE DESGARROU
1. A vontade de DEUS é que todos os homens sejam salvos.
2. JESUS é um Pastor que está sempre em ação.
3. Resgatando a ovelha desgarrada.
1º) Procure pela pessoa.
2º) Comprometa-se com a responsabilidade assumida.
3º) Envolva a pessoa em atividades e pequenas responsabilidades com outras pessoas ou grupos.
4º) Nutrir com a boa palavra significa não julgar, mas estender as mãos em sinal de boas-vindas.
III – HÁ ALEGRIA NO CÉU QUANDO UM PECADOR SE ARREPENDE
1. DEUS não analisa os motivos pelos quais alguém se perde, mas o reencontro exige arrependimento.
2. DEUS está disposto a perdoar.
3. A alegria da salvação.
 
 
SÍNTESE DO TÓPICO I - O relato das duas parábolas evidencia o interesse, o amor e a compaixão de DEUS por aqueles que se perderam.
SÍNTESE DO TÓPICO II - As parábolas deixam claro o interesse divino em todas as pessoas, por isso, devemos agir da mesma maneira que Ele, indo em busca dos que se desgarraram.
SÍNTESE DO TÓPICO III - A alegria que a volta de alguém proporciona nas regiões celestiais, deve ser experimentada por todos aqueles que servem a DEUS e que trabalham para que pessoas sejam resgatadas.
 
 
PARA REFLETIR - A respeito de “Amando e Resgatando a Pessoa Desgarrada”, responda:
O que a parábola da ovelha perdida ilustra? Esta parábola, que também fora contada em outra ocasião (Mt 18.12), ilustra a busca pelo perdido. 
O que designa o termo “dracma”? O termo “dracma” designa uma moeda grega que era compatível ao denário romano, valor que era equivalente a um dia de salário de um trabalhador agrícola.
Na condição de perdidas, do que todas as pessoas precisam? Na condição de perdidas, todas as pessoas precisam de salvação (Rm 3.23) e o Senhor está disposto a salvá-las (Jo 3.16; 1 Tm 2.4; 2 Pe 3.9).
Cite um dos passos mínimos para se resgatar uma ovelha desgarrada. O aluno pode citar qualquer um dos quatro passos. 
O que é preciso para que nossa alegria seja completa? Para que a nossa alegria seja completa precisamos da alegria do Senhor, pois ela é a nossa força (Jo 15.11; Ne 8.10).
 
 
 
 
Resumo Rápido do Pr. Henrique da Lição 5, Amando e Resgatando a Pessoa Desgarrada
I – INTERPRETANDO AS PARÁBOLAS DA OVELHA E DA DRACMA PERDIDAS
 
INTRODUÇÃOO que levou JESUS a apresentar a parábola da ovelha perdida (Lc 15.3-7), a parábola da dracma perdida (Lc 15.8-10) e a parábola do filho pródigo (Lc 15.11-32)?
A murmuração dos religiosos de sua época a respeito de sua atitude de receber e comer com pecadores. Eles não compreendiam tal atitude, pois haviam se enclausurado em um grupinho de religiosos que se julagavam superiores a todos os demais. Para eles só seu grupo era merecedor de um tratamento especial de DEUS. JESUS, através destas parábolas lhes ensina o amor a todos e o desejo de DEUS em salvar a todos. Portanto, essas parábolas tratam do mesmo assunto: buscar quem se perdeu e a espera de DEUS em receber o pecador de volta!
 
Dracma - (Strong Português) - δραχμη drachme
1) dracma, moeda de prata grega que tem aproximadamente o mesmo peso do denário romano.

O que é a dracma?
A dracma é uma moeda grega de prata de uso no primeiro século d.C , por isso encontramos referências nos evangelhos exemplo no de Lucas. (Lu 15,8-9) Na frente e verso da dracma ática estava estampava a cabeça da deusa Atena numa face e na outra uma coruja.
Como estabelecer o valor atual do dracma?
A dracma possuía valor equivalente ao denário (moeda dos conquistadores romanos). Eles estabeleceram que o preço de um dia de trabalho para um trabalhador braçal equivaleria a 1 denário. 
Hoje equivaleria a uma diária em torno de R$ 100,00 (cem reais).
 
Principal ensino das Parábolas aqui é:
"Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido" (Mateus 19:10 ).
"Eu não vim chamar os justos, mas, sim, os pecadores, ao arrependimento".( Lucas 5:32).
"Eu sou o bom Pastor; o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas" (João 10:11).
 O Senhor não retarda [ a ] sua promessa, ( como alguns a têm por tardança; ) mas é paciente ( longânimo ) para convosco, não querendo que alguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se. (2 Pedro 3:9).
 
Parábola da ovelha perdida e da dracma perdida e do filho pródigo estão em conexão.100 ovelhas, se perdeu uma, 1%.
10 moedas, uma perdida, 10%.
Dois filhos, os dois estão perdidos, um fora de casa e outro dentro de casa. 100% de perda.
Ovelha perdida é o filho pródigo (perdido fora de casa - esbanjador e infiel).
Dracma perdida é o filho mais velho (perdido dentro de casa - não amava seu pai e nem seu irmão, não sabia perdoar).
Ovelha perdida representa os gentios. Também representa o filho mais novo, o filho pródigo.
Dracma perdida representa os judeus. Também representa o filho mais velho.
 

1. A parábola da ovelha perdida.
A parábola da ovelha perdida é encontrada também em Mateus 18: 12-14 
4. Deserto significa pasto aberto. Da que se perdeu. Um pastor contava suas ovelhas no fim de cada dia para se certificar de que nenhuma se desgarrou. Se faltasse uma, ia imediatamente à procura dela. Vai em busca. A preposição (gr. epi) significa que, além do pastor seguir a pista da ovelha, ele também a encontrava. A palavra dá a idéia de persistência e sucesso.
É evidente que o pastor deixava as 99 em segurança, dentro de um aprisco, feito de pedras, para depois ir em busca da ovelha perdida (esse era o costume).
5. Põe-na sobre os ombros. As ovelhas eram ensinadas desde que nasciam a andarem aos pares, de duas em duas e em bandos. Ela não sabia andar sozinha. Quase nunca a ovelha faz barulho quando se perde. A atenção da ovelha é pouca em seu caminho para o aprisco. A ovelha difere dos outros animais em que não consegue encontrar o seu caminho de volta ao aprisco. O pastor tem de trazê-la. 
6. Perdida. A expressão é forte, enfatizando a posse – "minha ovelha, minha perdida" (gr. to probaton mou, to apolôlos). A ovelha que não se adaptou ao rebanho acaba se distraindo pelo caminho.
7. Justos que não necessitam de arrependimento. Uma referência semi-irônica feita aos fariseus, que se consideravam infinitamente melhores do que os publicanos e pecadores. Mas também significando que as 99 estavam seguras, bem tratadas e não precisariam de muita atenção durante o temnpo que o pastor buscaria pela perdida. (Comentários - Moody)
 
2. A parábola da dracma perdida.
8. Ou qual é a mulher. A segunda parábola teria agradado à mulher que vivia a maior parte de sua vida dentro de casa, enquanto que a primeira seria do agrado do homem que vivia ao ar livre.
Tendo dez dracmas. As moedas eram mais escassas na Palestina do que o são na civilização atual pois grande parte do comércio era feito na base da troca.
As dracmas valiam cerca de quinze a dezessete centavos americanos cada uma. Representavam as economias de muitos anos. Esta, provavelmente valia 1 (um) denário que era o preço de um dia de trabalho, R$ 100,00 (cem reais) em nossos dias.
Acende a candela. Uma vez que as casas mais pobres do Oriente não tinham janelas, um candeeiro se tornava necessário mesmo de dia para poder se inspecionar os cantos escuros.
Varre a casa. A moeda podia muito facilmente ter-se perdido na poeira do chão batido. 
9. Amigas e vizinhas. Estas palavras em grego são femininas, indicando que a mulher chamou outras mulheres para comemorar. (Comentários - Moody)
 
 
 
 
Parábola dos Dois Filhos - comentários - Moody
11. Certo homem tinha dois filhos. Esta parábola tem sido intitulada a Parábola do Filho Pródigo. Seria melhor se fosse chamada de a Parábola do Filho Perdido, ou O Pai Maravilhoso. 
12. A parte que nos cabe dos bens. Um herdeiro tinha o direito de reclamar a sua parte de uma propriedade quando seu pai ainda estava vivo se assim o quisesse. O filho mais velho podia reclamar dois terços; os outros filhos dividiriam entre si o restante (Dt. 21:17).
Bens. Literalmente, sua vida (gr. ton bion), uma vez que a sua propriedade era a fonte de sua subsistência. 
13. Uma terra distante. Muitos dos jovens mais ricos do tempo de Jesus iam a Roma ou Antioquia em busca da vida alegre da cidade.
Dissipou. A mesma palavra se usava em relação à sementeira (gr. dieskorpisen).
Dissolutamente (gr. asôtôs) isto é, esbanjando. 
14. Naquela terra. A preposição grega kata, traduzida para em, dá a entender que a fome foi muito difundida, incluindo todo o território onde o rapaz morava.
Começou a passar necessidades, ou começou a ficar para trás. 
15. Se agregou. A expressão é forte; literalmente, grudou-se (gr. ekollêthê).
O desespero forçou-o a se ligar com alguma pessoa proeminente por causa do sustento.
Guardar porcos. A maior humilhação possível para um judeu. 
16. Alfarrobas. As vagens de alfarrobeira, que foram comidas por João Batista (Mt. 3:4). Eram vagens compridas, de paladar doce e constituíam freqüentemente parte da alimentação das pessoas pobres.
Dava. O verbo dá a entender um costume ou processo. "Ninguém lhe costumava dar alguma coisa". 
17. Trabalhadores. Os servos pagos nos tempos bíblicos tinham a vida mais difícil do que os escravos, porque seu emprego era incerto, enquanto que os escravos podiam estar certos do alimento e abrigo. 
18. Contra o céu. Em obediência ao terceiro mandamento, "Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão", os judeus substituíam a palavra Deus por outros termos para não blasfemaram acidentalmente (cons. Mt. 5:34; 26:64, 65). 
19. Trata-me. Esta petição indica uma completa mudança de atitude. Quando deixou o lar, disse, "Dá-me..." Partiu com uma exigência egoísta; voltou com humilde oração. 
20. Vinha ele ainda longe, quando seu pai o avistou. O pai esperava ansioso a volta do rapaz cabeçudo. 
21. Pai, pequei. O rapaz nunca terminou o discurso que tinha preparado (cons. vs. 18, 19). Tudo o que o pai queria era a confissão. 
22. A melhor roupa. O melhor vestido estava reservado para um convidado de honra. Um anel era sinal da posição de filho, a qual ele tinha perdido quando desertou do círculo familiar. 
23. O novilho cevado. Um animal costumava ficar preparado para uma ocasião especial, para que hóspedes de honra pudessem ser rapidamente servidos (cons. Gn. 18:7).
Regozijamo-nos. Dá a idéia de uma festa. 
25. A música e as danças eram provavelmente fornecidas por artistas pagos. A volta do filho mais moço foi a causa dessa grande celebração. 
28. Ele se indignou. A reação do filho mais velho foi de ciúme e aborrecimento. Ficou amargurado com aquilo que considerava uma injustiça. Não perdoava seu irmão mais novo. Achava-se merecedor sozinho, de tudo.
29. Há tantos anos que te sirvo. Uma tradução moderna seria: "Veja só! Eu tenho trabalhado como um escravo todos estes anos..." A linguagem dá a entender que o jovem estava cheio de justiça própria, auto-piedade e um alheamento íntimo aos sentimentos de seu pai comparável ao anterior afastamento do filho mais moço do seio da família.
Um cabrito seria nada comparado com o bezerro cevado. O filho acusava o pai de lhe passar o conto do vigário, enquanto era extravagantemente pródigo em favores com o seu irmão. 
30. Esse teu filho. O irmão mais velho estava sendo insolente e pronto a pensar o pior em relação ao irmão mais jovem. 
32. Foi achado. Por meio desta parábola, como também através das precedentes, Jesus mostrou a atitude de Deus para com os pecadores. Ele não aprova de maneira nenhuma sua atitude de rebeldia nem suas atitudes iradas, mas recebe-os de volta com alegria e os restaura no seu favor quando são arrependidos.
 
 
 
 
II – PRECISAMOS BUSCAR QUEM SE DESGARROU

1. A vontade de DEUS é que todos os homens sejam salvos.
 
Na condição de perdidas, todas as pessoas precisam de salvação (Rm 3.23) e o Senhor está disposto a salvá-las (Jo 3.16; 1 Tm 2.4; 2 Pe 3.9). Contudo, apenas serão salvas as que aceitarem ao Senhor JESUS e reconhecerem suas condições (Jo 3.16-20; Rm 1.16; 10.9,10; Ef 2.8,9; 1 Jo 1.9). O interesse de DEUS em salvar está claro desde o Antigo Testamento quando o Senhor, através do profeta Ezequiel, disse que Ele mesmo procuraria as suas ovelhas (Ez 34.12). 
2. JESUS é um Pastor que está sempre em ação.
 
Incansável em sua tarefa, CRISTO, como Pastor, conduz suas ovelhas (Jo 10.4), e Ele assim o faz por conhecê-las (Jo 10.3-5). O Senhor não pastoreia apenas “praticamente”, mas também guia e conduz suas ovelhas mediante o seu exemplo (Jo 13.15; 1 Pe 2.21; 1 Jo 2.6). O pastoreio de JESUS é feito com amor, pois Ele trata suas ovelhas com ternura e mansidão (Is 40.11; 1 Pe 5.2). Tal Pastor tem o reconhecimento de suas ovelhas (Jo 10.4; 1 Pe 2.25), pois dá a sua vida por elas (Jo 10.11).
3. Resgatando a ovelha desgarrada.
 
A ovelha que acaba se desgarrando o faz pelo fato de que ainda não está firme e precisa encontrar meios para estruturar sua fé evitando que se afaste das demais (v.4). Por isso, além da intercessão, há quatro passos mínimos para se resgatar uma ovelha desgarrada:
1º) Procure pela pessoa, demonstre interesse e evite julgamentos e questionamentos sobre os motivos de seu afastamento;
2º) Comprometa-se com a responsabilidade assumida. Resgatar é muito mais trabalhoso do que converter. Esteja disposto a apoiar a pessoa, colocando-se ao seu lado em todos os momentos possíveis;
3º) Envolva a pessoa em atividades e pequenas responsabilidades com outras pessoas ou grupos, para que ela sinta o desejo de ser útil e de se envolver com as atividades da igreja.
4º) Nutrir com a boa palavra significa não julgar, mas estender as mãos em sinal de boas-vindas; significa ajudar a entender e buscar a compreensão das doutrinas e princípios da igreja, para que, aos poucos, compreenda por si próprio o que a doutrina ensina e com esta compreensão encontre razões para adquirir firmeza.
 
 
 
 
III – HÁ ALEGRIA NO CÉU QUANDO UM PECADOR SE ARREPENDE

1. DEUS não analisa os motivos pelos quais alguém se perde, mas o reencontro exige arrependimento.
 
JESUS não se preocupa em dizer o porquê de a ovelha ter se perdido. Ele não está preocupado se ela é uma ovelha “rebelde” que gostava de fugir. A primeira preocupação do pastor é encontrar a ovelha. JESUS age da mesma forma com quem se afastou do redil, da Igreja. Por isso, contou essa história, para mostrar que Ele está à procura da ovelha perdida (Lc 15.3,4,7). Na verdade, a mais simples resposta para ser encontrado por JESUS, e cuidado por Ele, se chama “arrependimento”. Temos de entender que, sem arrependimento, será impossível salvar-nos e ficar firmes com CRISTO (Lc 15.17,18)
 
2. DEUS está disposto a perdoar.
 
Não há pecado que DEUS não possa perdoar se nós verdadeiramente estivermos dispostos a pedir perdão (Is 1.18). Conforme pode ser visto na parábola do filho pródigo, não há pecador arrependido que DEUS não acolha em seus braços, console o coração e lhe dê paz (Lc 15.20-24). Na primeira das parábolas estudadas, lemos que JESUS diz que o pastor colocou a ovelha em seus ombros e a carregou (v.5). Provavelmente isso seja necessário porque a ovelha caminhou demais, está cansada e talvez tenha se machucado no caminho que percorreu para longe do seu pastor. 
3. A alegria da salvação.
 
Se por um lado o pecador encontra paz na salvação outorgada pelo Senhor, é também um fato de que ele torna-se uma pessoa feliz (Sl 51.12). Ao terminar de contar cada uma das duas parábolas que estudamos, JESUS disse que, da mesma forma, “há alegria diante dos anjos de DEUS por um pecador que se arrepende” (Lc 15.10). Portanto, para que a nossa alegria seja completa precisamos da alegria do Senhor, pois ela é a nossa força (Jo 15.11; Ne 8.10).
CONCLUSÃO
DEUS está esperando a sua volta (Lc 15.20). Ele perdoará os seus pecados, não os lançará em seu rosto. Tirará de você as vestes imundas (Is 64.6), e lhe dará novas roupas que são os dons do ESPIRITO SANTO (At 2.39). Quer voltar aos braços do Pai celeste? Aceite JESUS e terá um lugar à mesa do banquete com Ele, no céu! Grande será a alegria ali com sua volta (Lc 15.7,32). Venha sem demora!
 

CONSULTE - Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 76, p38
 
SUBSÍDIO EXEGÉTICO TOP1
“Esta segunda parábola é paralela com a precedente. Aqui, é uma moeda de prata (drachme, cerca do salário de um dia para um trabalhador comum) que foi perdida, em vez de uma ovelha. Esta parábola focaliza uma mulher que mora numa casa do interior. Normalmente tais casas não têm janela; assim, tão logo perde a moeda, ela começa a procurá-la. Ela acende uma luminária e varre a casa, procurando cuidadosamente até encontrá-la. Ela fica grandemente aliviada, e, como o pastor (v.6), ela convida as amigas e vizinhas para um jantar de comemoração. A aplicação de JESUS desta parábola é semelhante à prévia [da ovelha perdida], embora desta vez ‘há alegria diante dos anjos de DEUS por um pecador que se arrepende’ em vez de ‘alegria no céu’ (v.7). Ambas as parábolas se referem à alegria de DEUS quando um pecador volta a Ele” (ARRINGTON, F. L. In ARRINGTON, French L.; STRONDAD, Roger (Eds.). Comentário Bíblico Pentecostal. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2003, p.420).
SUBSÍDIO EVANGELÍSTICO TOP2
Em seu livro A Prática do Evangelismo Pessoal, o pastor Antonio Gilberto fala acerca do fato de que há pessoas afastadas “por toda a parte. Há os que caíram de vez, por tentação direta e laço do Diabo, e há os que esfriaram aos poucos até perderem todo o primeiro amor. Há ainda os que se desviaram por verem escândalo no meio cristão, por sofrerem injustiça ou ficaram melindrados. Outros não resistiram às zombarias, aflições e perseguições por causa da fé. Há também os problemas domésticos que tanto desvio têm consumado” (GILBERTO, Antonio. A Prática do Evangelismo Pessoal. 14.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2003, p.92).
SUBSÍDIO DEVOCIONAL TOP3
“Foi a insensata murmuração dos fariseus, querendo calcar a graça de DEUS aos pés, que levou JESUS a dar estas três incomparáveis parábolas. O Senhor dá o doce dos céus pelo amargo dos homens. Onde abunda o pecado, aí superabunda sua graça. Quem pode calcular o número de pessoas, através dos séculos, contentíssimos com a esperança desfrutada com este capítulo? Note-se, também, como o Senhor revela, em cada parábola, Seu ardente desejo pessoal de salvar o perdido” (BOYER, Orlando. Espada Cortante 2. 2.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p.131).
AJUDA BIBLIOGRÁFICA
Teologia Sistemática de Charles Finney
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
Bíblia de estudo - Aplicação Pessoal.
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
CHAMPLIN, R.N. O Novo e o Antigo Testamento Interpretado versículo por Versículo. 
Conhecendo as Doutrinas da Bíblia - Myer Pearman - Editora Vida
Comentário Bíblico Beacon, v.5 - CPAD.
Comentário Bíblico TT W. W. Wiersbe
Comentário Bíblico Expositivo - Novo Testamento - Volume I - Warren W. Wiersbe
CRISTOLOGIA - A doutrina de JESUS CRISTO - Esequias Soares - CPAD
Dicionário Bíblico Wycliffe - CPAD
GARNER, Paul. Quem é quem na Bíblia Sagrada. VIDA
http://www.gospelbook.net, www.ebdweb.com.br, http://www.escoladominical.net, http://www.portalebd.org.br/, Bíblia The Word.
O Novo Dicionário da Bíblia - J.D.DOUGLAS.
Peq.Enc.Bíb. - Orlando Boyer - CPAD
Revista Ensinador Cristão - CPAD.
STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD.
Teologia Sistemática Pentecostal - A Doutrina da Salvação - Antonio Gilberto - CPAD
Teologia Sistemática - Conhecendo as Doutrinas da Bíblia - A Salvação - Myer Pearman - Editora Vida
Teologia Sistemática de Charles Finney
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
HOUAISS, Antônio. Dicionário da Língua Portuguesa. OBJETIVA.
Levítico - introdução e comentário - R.K.Harrinson - Série Cultura Bíblica - Sociedade Religiosa Edições Vida Nova - São Paulo - SP
Guia Básico de Interpretação da Bíblia - CPAD
Pequeno Atlas Bíblico - CPAD Hermenêutica Fácil e Descomplicada - CPAD
 

Vídeo Lição 5, Amando e Resgatando a Pessoa Desgarrada, com67min, 4Tr18, Pr. H...