quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

ESCRITA Lição 6, Quem Domina a sua Mente, Tr19, Pr. Henrique, EBD NA TV

Lição 6, Quem Domina a sua Mente
1º Trimestre de 2019 - Batalha Espiritual: O povo de DEUS e a guerra contra as potestades do mal. - Comentário: Esequias Soares
Complementos, Ilustrações e Vídeos: Pr. Luiz Henrique de Almeida Silva - 99-99152-0454.
Slides -  https://ebdnatv.blogspot.com/2019/02/slides-da-licao-6-quem-domina-sua-mente.html
Vídeo - https://www.youtube.com/playlist?list=PL9TsOz8buX18D1XK25SRyA1QL4VVm54-y  
Veja escrita ajuda em:
LIÇÕES BÍBLICAS - 3º Trimestre de 2013 - Jovens e Adultos - “Filipenses — A humildade de CRISTO como exemplo para a Igreja”. - Comentarista - Pr. Elienai Cabral
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao10-fhc-3tr13-aalegriadosalvoemcristo.htm
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao11-fhc-3tr13-umavidacristaequilibrada.htm
 
 Ajuda em Vídeos em:
LIÇÃO 10 - A ALEGRIA DO SALVO EM CRISTO - 5 partes de 15 minutos
http://www.youtube.com/playlist?list=PL9TsOz8buX19iyxh2jh1KKWxb5UtFRXLO
 
LIÇÃO 11 - UMA VIDA CRISTÃ EQUILIBRADA - 5 partes de 15 minutos
http://www.youtube.com/playlist?list=PL9TsOz8buX19GPIHf0dnIyaRLO3MfLFCF
  
 
 
 
TEXTO ÁUREO
“De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em CRISTO JESUS.” (Fp 2.5).
 
 

VERDADE PRÁTICA
Os substantivos “mente”, “sentimento” e “entendimento” pertencem à esfera do intelecto, que permite à pessoa aprender, desejar, pensar e agir.
 
 

LEITURA DIÁRIA
Segunda – Mc 12.30 A fé cristã é racional, assim, amamos a DEUS com todo o nosso entendimento
Terça – Rm 7.25 Servimos a DEUS com entendimento, pois a fé cristã não é irracional 
Quarta – Rm 8.6,7 A mente carnal é a predisposição mental da carne
Quinta – Rm 12.2 Transformados pela renovação de nossa mente
Sexta – 1 Co 2.16 Ter a mente de CRISTO significa pensar como Ele
Sábado – Cl 2.18 A mente ou o entendimento carnal pode envolver erro doutrinário

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Filipenses 4.4-9
4 - Regozijai-vos, sempre, no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos. 5 - Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor. 6 - Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de DEUS, pela oração e súplicas, com ação de graças. 7 - E a paz de DEUS, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em CRISTO JESUS. 8 - Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. 9 - O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o DEUS de paz será convosco.
 
Comentários BEP - CPAD
4.4 REGOZIJAI-VOS... NO SENHOR. O crente deve regozijar-se e fortalecer-se, meditando na graça do Senhor, sua presença e promessas (ver 1.4).
4.5 PERTO ESTÁ O SENHOR. Devemos crer que o Senhor poderá voltar a qualquer momento. A perspectiva do NT é de que a volta de JESUS é iminente (ver Lc 12.35-40); logo, devemos estar prontos, trabalhando e vigiando em todo tempo (Mt 24.36; 25.1-13; Rm 13.12-14).
4.6 NÃO ESTEJAIS INQUIETOS POR COISA ALGUMA. O melhor remédio para a preocupação é a oração, e isto pelas seguintes razões: (1) Mediante a oração, renovamos nossa confiança na fidelidade do Senhor, ao lançarmos nossas ansiedades e problemas sobre aquEle que tem cuidado de nós (Mt 6.25-34; 1 Pe 5.7). (2) A paz de DEUS vem guardar nossos corações e mentes, como resultado da nossa comunhão com CRISTO JESUS (vv. 6,7; Is 26.3; Cl 3.15). (3) DEUS nos fortalece, para fazermos todas as coisas que Ele quer que façamos (v. 13; 3.20; Ef 3.16). (4) Recebemos misericórdia, graça e ajuda em tempos de necessidade (Hb 4.16). (5) Temos certeza de que todas as coisas que DEUS permite que nos aconteçam concorrerão para o nosso bem (ver v. 11; Rm 8.28).
4.7 A PAZ DE DEUS GUARDARÁ OS VOSSOS CORAÇÕES. Quando invocamos a DEUS, com um coração posto em CRISTO e na sua Palavra (Jo 15.7), a paz de DEUS transborda em nossa alma aflita. (1) Essa paz consiste em uma tranqüilidade interior, que o ESPÍRITO SANTO nos transmite (Rm 8.15,16). Envolve uma firme convicção de que JESUS está perto, e que o amor de DEUS estará ativo em nossa vida continuamente. (Rm 8.28,32; cf. Is 26.3). (2) Quando colocamos diante de DEUS, em oração, as nossas inquietações, essa paz ficará como guarda à porta de nosso coração e de nossa mente, para impedir que os cuidados e angústias perturbem-nos a vida e a esperança em CRISTO (v. 6; Is 26.3,4,12; 37.1-7; Rm 8.35-39; 1 Pe 5.7). (3) Se o medo e a ansiedade retornarem, novamente a oração, a súplica e a ação de graças nos trarão a paz de DEUS que guarda os nossos corações. Voltaremos a sentir segurança, e nos regozijaremos no Senhor (v. 4)
4.8 TUDO O QUE É PURO. O crente deve fixar sua mente nas coisas verdadeiras, puras, justas, santas, etc. Que essa é uma condição prévia para experimentarmos a paz de DEUS e o livramento da ansiedade, fica claro no versículo 9. Se assim fizermos, "o DEUS de paz será convosco". O resultado de fixar nossas mentes nas coisas do mundo será a perda da alegria, da presença íntima e da paz de DEUS e, nossos corações sem proteção.
 
 
OBJETIVO GERAL - Mostrar que o seguidor de JESUS tem a mente de CRISTO.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Explicar a epístola aos Filipenses; 
Conceituar a palavra “mente” no contexto bíblico;
Expor o conceito da expressão “a mente de CRISTO”
 
INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Quem viveu o milagre do novo nascimento recebeu o processo de metanoia, isto é, transformação plena da mente e do pensamento. Algo que só o ESPÍRITO SANTO pode fazer. 
A lição desta semana tem como propósito a reflexão introspectiva acerca das atitudes, das decisões e da maneira de viver dos que se acham discípulos do Mestre. A pergunta cabível ao final da presente lição é: “JESUS realmente é o Senhor do seu pensamento?”
Como o nosso tema está fundamento na epístola aos Filipenses, estude-a disciplinadamente para expor o conteúdo desta semana. Boa aula!
 
PONTO CENTRAL - Nós temos a mente de CRISTO.
 
Resumo da Lição 6, Quem Domina a sua Mente
I – SOBRE A EPÍSTOLA AOS FILIPENSES
1. A doutrina.
2. O relacionamento.
3. O ensino.
II – SOBRE A “MENTE” NO CONTEXTO BÍBLICO
1. A mente como faculdade psicológica.
2. A mente como forma de pensar.
3. ESPÍRITO.
4. Coração.
III – SOBRE A MENTE DE CRISTO
1. O sentimento de alegria.
2. Nossa gratidão a DEUS.
3. A paz de DEUS.
 
SÍNTESE DO TÓPICO I - O objetivo da carta não é doutrinário, mas de ensino prático sobre o relacionamento cristão.
SÍNTESE DO TÓPICO II - O termo “mente” na Bíblia pode significar faculdade psicológica, forma de pensar, espírito ou coração.
SÍNTESE DO TÓPICO III - Quem tem a mente de CRISTO desfruta do sentimento de alegria, gratidão e paz em DEUS.
 
 
SUBSÍDIO DIDÁTICO - PEDAGÓGICO
 
 
 

Para introduzir a lição desta semana, sugerimos reproduzir para a classe o esquema proposto conforme a sua possibilidade e fazer uma exposição geral sobre a epístola. 

 
SUBSÍDIO DOUTRINÁRIO
“A palavra grega metanoia sugere, fortemente, que o pecador mergulhe para além da mera consciência intelectual quanto à pecaminosidade. Mas que o faça com tal ímpeto e repulsa, que o leve a rejeitar o mal e a seguir a CRISTO, desejando aprender cada vez mais do Salvador (Mt 3.8; At 5.31; 20.21; Rm 2.4; 2 Co 7.9,10; 2 Pe 3.9).
Vejamos, agora, o lado positivo da conversão. O pecador deve não somente ‘voltar-se de’ mas ‘voltar-se para’. Assim, voltamo-nos do pecado para voltarmo-nos para DEUS. O voltar-se para DEUS é um ato de fé. Consiste em se entrar numa relação positiva com DEUS. É algo central na experiência cristã; enfatiza a importância da fé. ‘Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de DEUS creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam’ (Hb 11.6). Todas a nossas relações com DEUS acham-se ancoradas na fé” (MENZIES, William W; HORTON, Stanley M. Doutrinas Bíblicas: Os Fundamentos da Nossa Fé. Série: Clássicos do Movimento Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 2003, p.86).

SUBSÍDIO VIDA CRISTÃ
“Rios de Água Viva
[...] No Evangelho de João, lemos as palavras: ‘JESUS respondeu e disse-lhe: Se tu conheceras o dom de DEUS e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva’ (Jo 4.10). Louvado seja DEUS pelas águas vivas que hoje fluem livremente, pois elas vêm de DEUS a todo coração faminto e sedento.
No poderoso nome de JESUS, podemos ir aos confins da terra e aos lugares secos e ermos, pois até os corações ressequidos, tristes e solitários foram feitos para se alegrar no DEUS da sua salvação. Clamemos hoje pelos rios. 
Em JESUS CRISTO, recebemos o perdão dos pecados e a santificação de nosso espírito, alma e corpo e, em santificação, recebemos o dom do ESPÍRITO SANTO prometido por JESUS aos discípulos – a promessa do Pai. Recebemos tudo isso pela reconciliação. Aleluia!
O profeta declarou que JESUS tomou sobre si as nossas aflições e carregou as nossas tristezas. ‘Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados’ (Is 53.5). Cura, saúde, salvação, alegria, vida: temos tudo isso em JESUS. Glória a DEUS!” (SEYMOUR. Devocional: O Avivamento da Rua Azusa. Série: Clássicos do Movimento Pentecostal. Rio de Janeiro: CPAD, 2003, pp.148-49).
PARA REFLETIR - A respeito de “Quem Domina a Sua Mente”, responda:
Qual o apelo paulino aos filipenses? O apelo paulino é para que haja entre os filipenses “o mesmo sentimento que houve também em CRISTO JESUS” (Fp 2.5).
O que significa ter a “mente de CRISTO”? Ter “a mente de CRISTO” (1 Co 2.16) significa pensar como Ele.
O que dá um sentido novo à saudação grega usada por Paulo (Fp 4.4)? O Senhor JESUS é a fonte inesgotável de gozo e alegria, e isso dá à saudação um sentido complemente novo.
Qual deve ser a atitude de quem tem a mente de CRISTO em relação às pessoas à sua volta? Moderação.
O que excede o nosso coração e os nossos sentimentos em CRISTO JESUS? A paz de DEUS.
 
CONSULTE 0- Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 77, p39.
 
 

COMENTÁRIOS DIVERSOS
Atos 16:11-40 - Paulo em Filipos
E, navegando de Trôade, fomos correndo em caminho direito para a Samotrácia e, no dia seguinte, para Neápolis;
E dali para Filipos, que é a primeira cidade desta parte da Macedônia, e é uma colônia; e estivemos alguns dias nesta cidade.
E no dia de sábado saímos fora das portas, para a beira do rio, onde se costumava fazer oração; e, assentando-nos, falamos às mulheres que ali se ajuntaram.
E uma certa mulher, chamada Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira, e que servia a DEUS, nos ouvia, e o Senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia.
E, depois que foi batizada, ela e a sua casa, nos rogou, dizendo: Se haveis julgado que eu seja fiel ao Senhor, entrai em minha casa, e ficai ali. E nos constrangeu a isso.
E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem, que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores.
Esta, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do DEUS Altíssimo.
E isto fez ela por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de JESUS CRISTO, te mando que saias dela. E na mesma hora saiu.
E, vendo seus senhores que a esperança do seu lucro estava perdida, prenderam Paulo e Silas, e os levaram à praça, à presença dos magistrados.
E, apresentando-os aos magistrados, disseram: Estes homens, sendo judeus, perturbaram a nossa cidade,
E nos expõem costumes que não nos é lícito receber nem praticar, visto que somos romanos.
E a multidão se levantou unida contra eles, e os magistrados, rasgando-lhes as vestes, mandaram açoitá-los com varas.
E, havendo-lhes dado muitos açoites, os lançaram na prisão, mandando ao carcereiro que os guardasse com segurança.
O qual, tendo recebido tal ordem, os lançou no cárcere interior, e lhes segurou os pés no tronco.
E, perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a DEUS, e os outros presos os escutavam.
E de repente sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos.
E, acordando o carcereiro, e vendo abertas as portas da prisão, tirou a espada, e quis matar-se, cuidando que os presos já tinham fugido.
Mas Paulo clamou com grande voz, dizendo: Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos.
E, pedindo luz, saltou dentro e, todo trêmulo, se prostrou ante Paulo e Silas.
E, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar?
E eles disseram: Crê no Senhor JESUS CRISTO e serás salvo, tu e a tua casa.
E lhe pregavam a palavra do Senhor, e a todos os que estavam em sua casa.
E, tomando-os ele consigo naquela mesma hora da noite, lavou-lhes os vergões; e logo foi batizado, ele e todos os seus.
E, levando-os à sua casa, lhes pôs a mesa; e, na sua crença em DEUS, alegrou-se com toda a sua casa.
E, sendo já dia, os magistrados mandaram quadrilheiros, dizendo: Soltai aqueles homens.
E o carcereiro anunciou a Paulo estas palavras, dizendo: Os magistrados mandaram que vos soltasse; agora, pois, saí e ide em paz.
Mas Paulo replicou: Açoitaram-nos publicamente e, sem sermos condenados, sendo homens romanos, nos lançaram na prisão, e agora encobertamente nos lançam fora? Não será assim; mas venham eles mesmos e tirem-nos para fora.
E os quadrilheiros foram dizer aos magistrados estas palavras; e eles temeram, ouvindo que eram romanos.
E, vindo, lhes dirigiram súplicas; e, tirando-os para fora, lhes pediram que saíssem da cidade.
E, saindo da prisão, entraram em casa de Lídia e, vendo os irmãos, os confortaram, e depois partiram.
 
 

 

1 Coríntios 2:1-16 - mente de CRISTO
E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de DEUS, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria.
Porque nada me propus saber entre vós, senão a JESUS CRISTO, e este crucificado.
E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor.
E a minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de ESPÍRITO e de poder;
Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de DEUS.
Todavia falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam;
Mas falamos a sabedoria de DEUS, oculta em mistério, a qual DEUS ordenou antes dos séculos para nossa glória;
A qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da glória.
Mas, como está escrito:As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu,e não subiram ao coração do homem,são as que DEUS preparou para os que o amam.
Mas DEUS no-las revelou pelo seu ESPÍRITO; porque o ESPÍRITO penetra todas as coisas, ainda as profundezas de DEUS.
Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de DEUS, senão o ESPÍRITO de DEUS.
Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o ESPÍRITO que provém de DEUS, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por DEUS.
As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as que o ESPÍRITO SANTO ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.
Ora, o homem natural não compreende as coisas do ESPÍRITO de DEUS, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.
Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de CRISTO.
 
 
 
Na Lição que ora estudamos, quando falamos de Mente, estamos falando de Alma, sede de nossas emoções, desejos, ambições, intelecto.
 
Mente de CRISTO: É deixar-se ser guiado, orientado, direcionado pelo ESPÍRITO SANTO.
É combater os mais pensamentos, más intenções, mais desejos.
Para isso pensemos nas coisas de DEUS.
Filipenses 4:8 Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.
Já pensaram se os grupos na internet só postassem coisas assim?
 
espírito - Parte que se liga ao invisível reino espiritual, ou ao de DEUS ou ao de Satanás.
Feiticeiros, macumbeiros, idólatras, etc... Estão ligados ao reino espiritual da maldade.
Demônios são espíritos. 
Veja que tanto o espírito humano quanto os demônios são espíritos criados por DEUS.
Porém veja o destino dos demônios e dos que não aceitam JESUS como Salvador e Senhor. É um só. Lago de fogo e enxofre.
O homem é corpo, alma e espírito. No lago de fogo entra o ser completo.
No arrebatamento o ser completo é levado para o céu. Corpo glorificado, alma renascida, espírito recriado.
 
O espírito que cada ser humano recebe ao nascer aqui na terra é um - o ESPÍRITO SANTO é outro., é DEUS, não espírito humano. Somos tricotomia - corpo, alma, espírito. Quem controla nossos ser é a alma, centro de nossas decisões, vontades, desejos, é nosso intelecto.O espírito que está no macumbeiro se interessa por macumba, por satanás e seus demônios. Satanás é espírito, no entanto é Satanás e vai para o lago de fogo e enxofre.
 
Nascemos tricotomia. Corpo, alma e espírito. Quando aceitamos a JESUS o ESPÍRITO SANTO vem morar em nós.
Aí passamos a ser templo do ESPÍRITO SANTO. Para morar no céu nosso corpo será transformado em corpo celeste, espiritual. Nossa alma já foi renascida e nosso espírito foi religado a DEUS, pois estava antes desligado de DEUS devido ao pecado. Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso DEUS; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça. Isaías 59:2. Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do ESPÍRITO SANTO, Tito 3:5
A alma está no controle, se ela se submeter ao espírito que está ligado ao ESPÍRITO SANTO então vencerá os apetites do corpo. Porém, no homem sem DEUS, a alama está no controle e o espírito está ligado a Satanás, então o corpo é atendido em seus desejos carnais
Comando sempre da alma. Se a alma decide pelo que o espírito deseja, então será feito no crente a vontade de DEUS. O problema é que o crente não consulta o espírito que está ligado ao ESPÍRITO SANTO e quando consulta o espírito, na maioria das vezes o ESPÍRITO SANTO não está no comando do espírito do crente, mas ele está sendo comandado por muitas vezes por espíritos de demônios e às vezes por concupiscências próprias de homem e não de DEUS.
O espírito com letra minúscula não manda - quem manda é a alma, pois nela está o poder de decisão. Por isso, a alma que pecar esta morrerá.
 
 
 
 
As sinagogas eram pequenas e as mulheres ficavam bisbilhotando pelo lado de fora, pelas janelas e até nas grandes sinagogas, numa parte dedicada a elas. Por isso Paulo adverte para que fiquem caladas e não façam barulho durante o ensino que era ministrado por um rabino. A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição.
Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio.
1 Timóteo 2:11,12 E logo os irmãos enviaram de noite Paulo e Silas a Beréia; e eles, chegando lá, foram à sinagoga dos judeus.
Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.
De sorte que creram muitos deles, e também mulheres gregas da classe nobre, e não poucos homens. Atos 17:10-12
 
 
 
 
Paulo em Filipos. O crente em qualquer lugar trás coisas que vão melhorar a condição espiritual do lugar. Eu disse ESPIRITUAL. Lídia salva - Pitonisa liberta, carcereiro salvo. Glória a DEUS.
Esta lição 6 é ótima. Nas redes sociais o que você posta melhora a condição espiritual das pessoas?
 
 
 
Naquela mesma hora se alegrou JESUS no ESPÍRITO SANTO, e disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que escondeste estas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste às criancinhas; assim é, ó Pai, porque assim te aprouve.
Lucas 10:21 ALEGRIA NO ESPÍRITO SANTO - ESTA É A VERDADEIRA E PERFEITA ALEGRIA. por isso Paulo suportou a cadeia e as chicotadas e cantava louvores ao Senhor na Prisão.
Porque o reino de DEUS não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no ESPÍRITO SANTO. Romanos 14:17 - A ALEGRIA VEM DO ESPÍRITO SANTO.
 
Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de DEUS em CRISTO JESUS. Filipenses 3:14
 
LIÇÃO 10 - A ALEGRIA DO SALVO EM CRISTO - LIÇÕES BÍBLICAS - 3º Trimestre de 2013 - CPAD - Para jovens e adultos
Tema: Filipenses - A Humildade de CRISTO como exemplos para a Igreja. - Comentário: Pr. Elienai Cabral
 

TEXTO ÁUREO"Regozijai-vos, sempre, no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos" (Fp 4.4).
 

VERDADE PRÁTICAEm tempos trabalhosos e difíceis, somente a alegria do Senhor pode apaziguar a nossa alma.
 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Filipenses 4.1-7
Portanto, meus amados e mui queridos irmãos, minha alegria e coroa, estai assim firmes no Senhor, amados. Rogo a Evódia, e rogo a Síntique, que sintam o mesmo no Senhor. E peço-te também a ti, meu verdadeiro companheiro, que ajudes essas mulheres que trabalharam comigo no evangelho, e com Clemente, e com os meus outros cooperadores, cujos nomes estão no livro da vida. Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos. Seja a vossa eqüidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor. Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de DEUS pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de DEUS, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em CRISTO JESUS.
 
Eu não digo que amar a DEUS é bom porque traz alegria. Eu digo que DEUS ordena que encontremos alegria amando a DEUS ("Deleita-te no Senhor", Sl 37.4).
Eu não digo que amar pessoas é bom porque traz alegria. Eu digo que DEUS nos ordena que encontremos alegria em amar as pessoas ("Quem exerce misericórdia, faça-o com alegria", Rm 12.8)
 
Precisamos seguir os mandamentos divinos:
De "amar a misericórdia" (não apenas exercê-la, Mq 6.8);
De "exercer misericórdia com alegria" (Rm 12.8);
De sofrer "com alegria o espólio dos bens", em benefício dos prisioneiros (Hb 10.34);
De "dar com alegria" (2Co 9.7);
De tornar nossa alegria a alegria dos outros (2Co 2.3);
De pastorear o rebanho de DEUS de boa vontade, "desejoso de servir" (1Pe 5.2, nvi); e
De atender às necessidades espirituais das pessoas "com alegria" (Hb 13.17).
 
 
COMENTÁRIOS DE VÁRIAS DENOMINAÇÕES
Modelos de um Servo espiritual - (Filipenses 3:12-16) - MacArthur, J. (2001). Philippians (309). Chicago: Moody Press. (com alumas correçôes minhas)
Estabilidade Espiritual - harmonia, alegria, contentamento na Fé, (Filipenses 4:1-8) 

Portanto, meus amados e mui queridos irmãos, minha alegria e coroa, estai assim firmes no Senhor, amados. Rogo a Evódia, e rogo a Síntique, que sintam o mesmo no Senhor. E peço-te também a ti, meu verdadeiro companheiro, que ajudes essas mulheres que trabalharam comigo no evangelho, e com Clemente, e com os meus outros cooperadores, cujos nomes estão no livro da vida. Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos. Seja a vossa eqüidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor. Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.

Filipenses 4:1-8
A igreja de JESUS CRISTO está sob ataque, assim como JESUS predisse que seria. Em João 16:33 Ele advertiu:
"No mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo;. Eu venci o mundo" Paulo ecoou a advertência do Senhor quando disse: "Através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de DEUS" (Atos 14:22), e escreveu a Timóteo: "Na verdade, todos quantos querem viver piedosamente em CRISTO JESUS serão perseguidos" (2 Tm. 3:12). Não surpreendentemente, a igreja tem enfrentado perseguição desde a sua criação (cf. Atos 4:1-31; 5:17-41). 
O assalto à igreja vem de três fontes. O mundo com todos os seus esforços de seduções para atrair fiéis. Também persegue a Igreja, tanto abertamente e de forma sutil. As igrejas não se atreve a se comprometer com o mundo, porque "quem quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de DEUS" (Tiago 4:4), e "se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está ele "(1 João 2:15). A carne (humanidade dos crentes, caído é outra fonte de ataque. JESUS exortou: 
"Continue assistindo e orando para que não entreis em tentação; o espírito está pronto, mas a carne é fraca" (Mt 26:41). 
Mesmo depois de sua salvação Paulo ainda pode gritar, homem "Infeliz que eu sou! Quem me livrará do corpo desta morte? "(Rom. 7:24). O mundo e a carne é o diabo, que "anda em derredor, como leão que ruge, procurando alguém para devorar" (1 Pedro 5:8). O mundo é tentador, a carne é vulnerável, e o diabo é como leão na sua agressão. Como resultado, a vida da igreja envolve uma grande quantidade de instabilidade. Assim, a questão da estabilidade espiritual é muito mais no coração de Paulo em 4:1-9. É verdade que a igreja de Filipos tinha um vínculo de amor especial com Paulo.  
Paulo nãoprecisa repreendê-los como fez aos Gálatas. Mas isso não significa que a igreja em Filipos era tudo o que deveria ter sido, ou que não houve instabilidade lá. Há indícios em toda epístola das ameaças de desestabilização que enfrentavam a congregação de Filipos. Eles estavam experimentando perseguição (1:28-30). Houve uma falta de unidade, assim, Paulo pediu a eles ", completem a minha alegria por ser da mesma opinião, mantendo o mesmo amor, unidos em espírito, com a intenção de um propósito" (2:2), e "Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas "(2:14). Os falsos mestres também representavam uma ameaça (3,18-19). Talvez houvesse alguma desavença entre duas irmãs ali, embora não haja clareza nisso. 
A preocupação com a estabilidade espiritual dos crentes permeia o Novo Testamento. Depois de uma igreja gentílica ser fundada em Antioquia, a igreja de Jerusalém enviou Barnabé para lá, que, "quando ele chegou e viu a graça de DEUS, regozijou-se ... e começou a incentivá-losafim de terem o coração firme para permanecer fiel ao Senhor" (Atos 11:23). Assim, a primeira mensagem apostólica à igreja gentia nascente era para ser espiritualmente estável. Como parte do seu ministério, Paulo e Barnabé foram "fortalecer as almas dos discípulos, incentivando-os a perseverarem na fé, e dizendo:" Através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de DEUS "(Atos 14:22). Aos Coríntios, Paulo escreveu: "Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor" (1 Cor. 15:58), e " Estejam alertas, permanecei firmes na fé, ajam como homens, sejam fortes "(1 Cor. 16:13). Ele exortou aos Gálatas: "Foi para liberdade que CRISTO nos libertou, portanto, mantenham-se firmes e não estejam sujeitos outra vez ao jugo da escravidão" (Gálatas 5:1). Em uma passagem que trata de guerra espiritual, Paulo três vezes ordenou aos crentes que permanecessem firmes (Ef 6:11, 13, 14). No início de sua epístola, Paulo expressou seu desejo aos Filipenses a que se mantivessem estáveis: "Somente portai-vos de modo digno do evangelho de CRISTO, de modo que se eu for vê-los ou permanecer ausente, eu vou ouvir de vocês que vocês continuam firmes num só espírito, com as mentes unidas lutando juntos pela fé do evangelho "(1:27). Aos Colossenses, ele escreveu: "Porque mesmo que eu esteja ausente no corpo, no entanto, eu estou com vocês em espírito, alegrando-me por ver a sua boa disciplina e a estabilidade da vossa fé em CRISTO" (Cl 2:5). 
Paulo estava tão preocupado com a estabilidade espiritual das igrejas sob seu cuidado que ele escreveu aos tessalonicenses: "Agora nós realmente vivemos, se estais firmes no Senhor" (1 Ts. 3:8), e "Portanto, irmãos , permanecei firmes e conservai as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra ou por carta nossa "(2 Ts. 2:15). Tiago descreveu a pessoa carente de estabilidade espiritual como "um homem de coração dobre, inconstante em todos os seus caminhos" (Tiago 1:8). No fim de sua primeira epístola, Pedro escreveu: "Eu vos escrevi abreviadamente, exortando e testificando que esta é a verdadeira graça de DEUS. Fique firme nele! "(1 Pedro 5:12). Em sua segunda epístola, ele alertou sobre falsos mestres que estavam a "seduzir as almas inconstantes" (2 Pedro 2:14). Ele também advertiu os crentes a terem cuidado com "os ignorantes e instáveis" falsos mestres, que "distorciam as epístolas inspiradas de Paulo], como fazem também o resto das Escrituras, para sua própria destruição. Vocês, portanto, amados, sabendo isto de antemão, vigiem, para que não sejam levados pelo erro dos homens sem escrúpulos e caiam de sua própria firmeza "(2 Pedro 3:16-17). Judas lembrou os crentes de que DEUS iria torná-los "estar na presença de Sua glória irrepreensível com grande alegria" (Judas 24). 
Instabilidade espiritual leva ao desapontamento, dúvida, desânimo, e testemunha ineficaz. Pessoas instáveis são susceptíveis de ser esmagado por suas provações. Eles também são suscetíveis à tentação. Um exemplo do Antigo Testamento de uma pessoa instável que caiu no pecado é Rúben, filho primogênito de Jacó. Em sua bênção patriarcal de seus filhos, Jacó disse de Rúben, "Inconstante como a água, você não deve sobressair, porque você foi até a cama do seu pai, então você contaminou-se subindo à minha cama" (Gn 49:4 NVI). A Instabilidade de Rúben levou-o a cometer fornicação com uma das concubinas de Jacó (Gn 35:22). Como resultado, ele perdeu o direito de primogenitura que deveria ter sido o seu filho como primogênito de Jacó (1 Cr. 5:1). 
Nesta passagem, Paulo aborda a questão vital de como os crentes podem ser espiritualmente estáveis. Firmeza é o verbo principal de versículos 1-9. É um imperativo, um comando com quase um anel militar a ela. Como soldados na linha de frente, os crentes são ordenados a manter sua posição enquanto estão sob ataque (cf. Ef. 6:11, 13, 14). Eles não estão a entrar em colapso sob perseguição e compromisso, a falharem no teste e reclamar, ou ceder à tentação e cair do pecado. 
A passagem começa com a palavra de transição, portanto, o que indica que o que Paulo está prestes a escrever versões sobre o que ele acaba de escrever. A passagem anterior (3:12-21) descrevem busca do crente semelhante a CRISTO, que é tanto o objetivo nesta vida e do prêmio na próxima vida. 
O Senhor JESUS CRISTO oferece o exemplo perfeito de firmeza para nós, que aguardam a nossa perfeição. Ele enfrentou a perseguição, mas nunca caiu "... suportou a hostilidade dos pecadores contra si mesmo" sem vacilar (Hebreus 12:3). Ele foi "tentado em todas as coisas como nós somos, mas sem pecado" 
(4:15). Diante de um julgamento mais severo do que qualquer crente nunca vai passar, "JESUS ... para o gozo que lhe está proposto, suportou a cruz, desprezando a ignomínia, e está assentado à destra do trono de DEUS" (Hb 12:2) . JESUS CRISTO é o modelo perfeito de permanecer firmes que os crentes devem seguir. 
A frase meus amados irmãos a quem eu muito tempo para ver, minha alegria e coroa ... gracioso meu amado Paulo expressou, coração, amor pastoral. Ele estava prestes a dar aos filipenses uma exortação forte, então ele é antecedido por afirmar o seu amor e cuidado por eles. A declaração de Paulo não foi planejada, não foi lisonja, ele não foi manipulador nem desonesto, era a expressão de seu coração. Amado é a forma adjetiva de mais rico, mais profundo e mais forte palavra grega para amor. 
Paulo tinha um amor especial e único pelos filipenses. Em 1:3-9, declarou ele: "Dou graças ao meu Deus todas as vezes que me lembro de vós, Fazendo sempre com alegria oração por vós em todas as minhas súplicas, Pela vossa cooperação no evangelho desde o primeiro dia até agora. Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo; Como tenho por justo sentir isto de vós todos, porque vos retenho em meu coração, pois todos vós fostes participantes da minha graça, tanto nas minhas prisões como na minha defesa e confirmação do evangelho. Porque Deus me é testemunha das saudades que de todos vós tenho, em entranhável afeição de Jesus Cristo. E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento".
A Preocupação amorosa de Paulo para com os filipenses o levou a escrever: "E espero no Senhor Jesus que em breve vos mandarei Timóteo, para que também eu esteja de bom ânimo, sabendo dos vossos negócios. Porque a ninguém tenho de igual sentimento, que sinceramente cuide do vosso estado; Porque todos buscam o que é seu, e não o que é de Cristo Jesus. Mas bem sabeis qual a sua experiência, e que serviu comigo no evangelho, como filho ao pai. De sorte que espero vo-lo enviar logo que tenha provido a meus negócios. Mas confio no Senhor, que também eu mesmo em breve irei ter convosco. Julguei, contudo, necessário mandar-vos Epafrodito, meu irmão e cooperador, e companheiro nos combates, e vosso enviado para prover às minhas necessidades. Porquanto tinha muitas saudades de vós todos, e estava muito angustiado de que tivésseis ouvido que ele estivera doente. E de fato esteve doente, e quase à morte; mas Deus se apiedou dele, e não somente dele, mas também de mim, para que eu não tivesse tristeza sobre tristeza. Por isso vo-lo enviei mais depressa, para que, vendo-o outra vez, vos regozijeis, e eu tenha menos tristeza. Recebei-o, pois, no Senhor com todo o gozo, e tende-o em honra; Porque pela obra de Cristo chegou até bem próximo da morte, não fazendo caso da vida para suprir para comigo a falta do vosso serviço. Filipenses 2:19-30).
O vínculo de amor entre Paulo e os filipenses foi intensificado pelo fiel apoio financeiro deles para com ele (4:15). 
Além disso expressando seu amor por eles, Paulo acrescentou a frase que eu vejo ao longe, o que traduz um outro adjetivo. Assim, toda a frase poderia ser traduzida como "meus amados irmãos e amigos" (NVI). 
Não só amava Paulo aos Filipenses, mas eles também eram sua alegria (cf. 1:4; 2:2, 17; 4:10). A alegria de Paulo não resultava de circunstâncias, quando ele escreveu aos Filipenses ele estava sob prisão domiciliar em Roma, acorrentado a um soldado romano (1:12-13, Atos 28:16, 20, 30). Além disso, alguns pregadores, motivados por ciúmes de Paulo, foram "proclamar CRISTO por ambição egoísta, e não por motivos puros, pensando em fazer com que ele ficasse em angústia na prisão" (Fp 1:17). Em vez disso, Paulo encontrou a sua alegria nas pessoas a quem ele amava. Para os tessalonicenses, Paulo escreveu: Porque, qual é a nossa esperança, ou gozo, ou coroa de glória? Porventura não o sois vós também diante de nosso Senhor Jesus Cristo em sua vinda? Na verdade vós sois a nossa glória e gozo. (1 Ts. 2:19-20). Mais tarde, em que mesma epístola, ele acrescentou: "Porque, que ação de graças poderemos dar a Deus por vós, por todo o gozo com que nos regozijamos por vossa causa diante do nosso Deus," (1 Ts. 3:9). A alegria de ver seus amados Filipenses crescer mais em JESUS CRISTO motivava a exortação de Paulo a se manter firme. Os filipenses eram também coroa de Paulo. Stephanos (coroa) não se refere a uma coroa real, mas a coroa de louros dada aos vencedores em eventos atléticos (1 Cor. 9:25), ou dado para os homenageados pelos seus pares, assim como troféus e placas são dados hoje. Em homenagem a este seria dada uma festa, onde ele iria receber a sua coroa. Os filipenses eram troféu de Paulo ou coroa de honra, pois eles eram a prova de seu serviço eficaz (cf. 1 Cor 9:2; 1 Tessalonicenses 2:19). 
A pergunta que naturalmente surge a respeito de como o mandamento de Paulo para se manter firme é para ser implementado tem como resposta de Paulo, introduzido pela frase, desta forma, se desdobra em versos 2-9. Ele enumera sete princípios básicos, práticas que conduzam à estabilidade espiritual: cultivar a harmonia na comunhão da igreja, mantendo um espírito de alegria, aprendendo a estar contente, repousando sobre uma fé confiante no Senhor, reagindo a problemas com a oração agradecida, pensando em piedosas virtudes, e obedecendo o padrão de DEUS. 

CULTIVANDO HARMONIA NA COMUNHÃO DA IGREJA 
Rogo a Evódia, e rogo a Síntique, que sintam o mesmo no Senhor. E peço-te também a ti, meu verdadeiro companheiro, que ajudes essas mulheres que trabalharam comigo no evangelho, e com Clemente, e com os meus outros cooperadores, cujos nomes estão no livro da vida.
 (4:2–3) 
O companheirismo e o apoio do corpo de CRISTO é um fator importante no desenvolvimento e na manutenção da estabilidade espiritual. A força geral da união se torna a força de cada indivíduo. Quanto mais isolado um crente é, afastado dos outros cristãos, mais instável espiritualmente ele  poderá vir a ser. A igreja deve ser um lugar onde as pessoas se apóiam mutuamente, se consideram responsáveis, e cuidam uns dos outros. Deve ser uma comunhão de vida em que os mais fortes ajudam os mais fracos a se recuperarem (Gálatas 6:1) e suportarem as cargas uns dos outros (v. 2). A igreja deve "admoestar os insubmissos, encorajar os desanimados, ajudar os fracos, serem pacientes com todos" (1 Ts. 5:14). Mas Paulo sabia que tal edificante ministério só poderia acontecer em uma atmosfera de harmonia. Portanto, quaisquer ameaças à unidade da Igreja devem ser confrontadas. Paulo lidou com uma séria ameaça para a unidade da igreja em Filipos nos versículos 2 e 3. Ele identificou o problema em termos específicos, nomeando as duas mulheres que estavam envolvidas, e exortando uma terceira pessoa para ajudar a resolver uma possível crise não citada. Um conflito entre pessoas influentes em uma igreja podem gerar instabilidade em toda a congregação. Havia uma possibilidade real de que os filipenses se tornassem críticos, amargos, vingativos, hostis, implacáveis, e orgulhosos. Paulo sabia que a menos que uma ação decisiva fosse tomada rapidamente, a igreja de Filipos poderia ser dividida em discórdias e facções hostis. Era imperativo que os filipenses fossem "diligentes para preservar a unidade do ESPÍRITO no vínculo da paz" (Ef 4:3; Cf. Col 3:14). 
"Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de CRISTO, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho." Ele confessou a eles em 2:2 "completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa." Se essa alegria de Paulo não estava completa isso implica em que havia alguma discórdia na congregação de Filipos. Uma dica adicional de discórdia entre os filipenses foi a exortação do apóstolo para "Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas" (2:14). O que ele já havia insinuado, Paulo agora abordada diretamente.
Pouco se sabe sobre Evódia e Síntique, mas não existe no texto bíblico qualquer menção de brigas entre elas. No mais são conjecturas falarmos sobre isto.
O texto grego diz literalmente: "para ser da mesma opinião", um pré-requisito essencial para que os cristãos possam viver em harmonia. Para a a igreja em Corinto, que vivia em facção, Paulo escreveu: "Rogo-vos, porém, irmãos, pelo nome de nosso Senhor JESUS CRISTO, que digais todos uma mesma coisa e que não haja entre vós dissensões; antes, sejais unidos, em um mesmo sentido e em um mesmo parecer." (1 Cor. 1:10). Pedro também pediu a seus leitores: "E, finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando os irmãos, entranhavelmente misericordiosos e afáveis," (1 Pedro 3:8). Evódia e Síntique tinham compartilhado a luta de Paulo pela causa do evangelho.
Sunathleo (compartilhado minha luta) significa "lutar ao lado de" ou "trabalho em conjunto com". Como mencionado acima, Evódia e Síntique podem ter sido duas das mulheres que ouviram Paulo pregar quando chegou a Filipos (Atos 16:13). Se assim for, elas testemunharam os acontecimentos turbulentos que marcaram a fundação da igreja em Filipos. Após a conversão de Lídia (16:14), o apóstolo e sua equipe de ministério ficaram com ela em sua casa (16:15). Depois de ser assediado por vários dias por uma adivinhação feita por uma menina endemoninhada (16:16-17), Paulo finalmente expulsa o demônio dela (16:18). Seus mestres, furiosos com a perda de seu potencial de fazer dinheiro, conduzem Paulo e Silas perante as autoridades (16.19-21). Como resultado, os dois pregadores foram espancados e jogados na prisão (16:22-24). Mas DEUS enviou um terremoto e os libertou da prisão, o que levou à conversão do carcereiro (16:25-34). Depois de descobrirem com horror que tinham espancado e preso injustamente cidadãos romanos, as autoridades assustadas imploraram a Paulo e Silas para que deixassem Filipos (16:35-39). Eles o fizeram depois de uma última visita aos fiéis reunidos na casa de Lídia (16:40). Nada se sabe de Clemente, então não há nenhuma maneira de identificá-lo com o Clemente que foi bispo de Roma no final do primeiro século, como alguns acreditam. O nome era comum. Para ter certeza de que ele não deixara ninguém de fora, Paulo mencionou o resto de seus colegas de trabalho. Não importa que seus nomes não estejam no livro de Filipenses, o que importa é que seus nomes estão no livro da vida. O livro da vida é o registrador onde DEUS guarda os nomes dos remidos (Ex. 32:32; Sl 69:28; Dan 12:1; Mal 3:16-17; Lucas 10:20; Ap 3: 5; 13:8; 20:12, 15; 21:27). Seus nomes estavam escritos lá para a eternidade (Mateus 25:34; Ef 1:4;. 2 Tm 1:9). Amar a unidade da comunhão dos crentes cria um ambiente de estabilidade. Discórdias deixam a igreja vulnerável e instável com seus membros individualistas. Estabilidade espiritual exige a paz e a harmonia na igreja. Bem-aventurados os pacificadores de fato (Mt 5:9). 

MANTENDO UM ESPÍRITO DE ALEGRIA Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: alegrem-se! (4:4) 
Este versículo expressa o tema do livro de Filipenses, esforçar-se por alegrar-se sempre no Senhor (cf. 3:1). 
Alegrar-se é um fator tão vitalmente importante para a estabilidade espiritual dos crentes que Paulo repete seu comando para dar ênfase: novamente eu vou dizer, regozijai-vos! Esta repetição pressupõe que na realidade não era fácil ser alegre. A alegria era necessária para que os Filipenses crescessem acima das circunstâncias. 
Alguns, erradamente identificam alegria como uma emoção puramente humana, ficam intrigados pelo comando de Paulo para que os filipenses se alegrassem, repetindo isso por duas vezes. As pessoas podem ser comandadas a produzir uma emoção? A alegria não é um sentimento, é a confiança lá no fundo que DEUS está no controle de tudo para que o crente alcance sua a glória vindoura, e, portanto, tudo está bem, não importa quais sejam as circunstâncias.
Chairete (alegrar) é um imperativo presente, chamando os fiéis para a prática contínua e habitual de regozijo. Nem a prisão de Paulo, nem dos filipenses devem eclipsar a sua alegria. É verdade que os crentes, muitas vezes não conseguem encontrar motivos para se alegrarem em algumas circunstâncias específicas. Certamente a maldade geral, a tristeza, a miséria e a morte no mundo não evocam nenhuma alegria. Pessoas não são uma fonte confiável de alegria, pois eles podem mudar, magoar, e decepcionar. A única confiável e inabalável fonte de alegria imutável é DEUS. É por isso que Paulo ordena aos crentes a se alegrarem no Senhor. A frase "no Senhor" introduz um princípio importante: a estabilidade espiritual está diretamente relacionada à forma como uma pessoa pensa sobre DEUS. O que vem em nossas mentes quando pensamos sobre DEUS é a coisa mais importante sobre nós. A história da humanidade provavelmente mostrará que nenhum povo jamais subiu acima de sua religião, e a história espiritual do homem será positivamente demonstrar que nenhuma religião tem sido sempre maior do que a sua idéia de DEUS. A adoração é pura base para o adorador elevar seus pensamentos a DEUS. Só o verdadeiro crente tem certeza de sua salvação e se alegra no ESPÍRITO SANTO que nele habita.
Por este motivo a mais grave questão antes da Igreja é sempre o próprio DEUS, e o fato mais portentoso sobre qualquer homem não é o que em um determinado momento pode dizer ou fazer, mas o que ele no profundo de seu coração concebe sobre DEUS. Temos a tendência por uma lei secreta da alma para nos mover em direção à uma imagem mental de DEUS já formada. Isto é verdade não só do cristão individual, mas da maioria dos cristãos que compõem a Igreja. A coisa mais reveladora sobre a Igreja é a sua idéia de DEUS, assim como a sua mensagem mais importante é o que ela diz sobre Ele ou deixa de dizer; seu silêncio muitas vezes é mais eloqüente do que o seu discurso. Ela nunca pode escapar à auto-revelação de seu testemunho a respeito de DEUS. Somos capazes de extrair de qualquer homem uma resposta completa à pergunta: "O que vem à sua mente quando você pensa sobre DEUS?", Podemos prever com certeza o futuro espiritual desse homem. (Reimpressão; New York: Harper & Row, 1975,9).
O conhecimento de DEUS é a chave para a alegria. Aqueles que conhecem as grandes verdades sobre DEUS acham que é fácil de se alegrar; aqueles com pouco conhecimento Dele vão achar difícil se alegrar. DEUS deu os Salmos de Israel em forma poética, para que pudessem ser facilmente memorizados e cantados. Os três primeiros versículos do livro de Salmos prometem bênçãos para aqueles que meditam sobre a Escritura: Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores! Mas o seu prazer está na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite. Ele será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, que dão o seu fruto no seu tempo e sua folhagem não murcha; e em tudo que faz, ele prospera. (Sl 1:1-3). 
É a partir desse conhecimento de DEUS, a repetição, a recitação e canto da Sua natureza e atributos que os crentes fluirão nessa alegria. Tão profundo era o conhecimento dos apóstolos do caráter de DEUS e seus planos, que mesmo sofrendo lhes era motivo de alegria, desde que fosse por causa de JESUS CRISTO: "Retiraram-se, pois, da presença do conselho, regozijando-se de terem sido julgados dignos de padecer afronta pelo nome de JESUS."(Atos 5:41). Após a dedicação do templo, Salomão "no dia vigésimo-terceiro do sétimo mês, o rei deixou ir o povo para as suas tendas, alegres e de bom ânimo, pelo bem que o SENHOR tinha feito a Davi, e a Salomão, e a seu povo de Israel." (2 Cron 7:10). 
Os crentes se alegram na contemplação da redenção de DEUS. Em 1 Samuel 2:1, "Ana orou e disse: Então, orou Ana e disse: O meu coração exulta no SENHOR, o meu poder está exaltado no SENHOR; a minha boca se dilatou sobre os meus inimigos, porquanto me alegro na tua salvação." No Salmo 13: 5 Davi com confiança afirmou: "eu confio na tua benignidade; meu coração se regozija na tua salvação" (cf. Pss 21:1;. 35:9; 40:16;. Isa 61:10;. Hab 3:18). No Salmo 71:23 o salmista exultou: "Os meus lábios exultarão quando eu cantar, assim como a minha alma que tu remiste". Outra razão para que os crentes se alegrem é que DEUS prometeu suprir todas as suas necessidades. Paulo lembrou ao Filipenses, "O meu DEUS, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por CRISTO JESUS." (Fp 4:19). Nas entrelinhas das promessas do Antigo Testamento o salmista escreveu: "Porque o SENHOR DEUS é um sol e escudo; o SENHOR dará graça e glória; não negará bem algum aos que andam na retidão." (Sl 84:11). No Sermão da Montanha, o Senhor JESUS CRISTO fez a promessa de DEUS para suprir as necessidades dos crentes inequivocamente claras: " 28 E, quanto ao vestuário, porque andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham, nem fiam. 29 E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. 30 Pois, se DEUS assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pequena fé? 31 Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos ou que beberemos ou com que nos vestiremos? 32 (Porque todas essas coisas os gentios procuram.) Decerto, vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas essas coisas; 33 Mas buscai primeiro o Reino de DEUS, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas." (Mat 6:28-33).
Paulo regozijou-se por causa do privilégio de servir a DEUS. Para Timóteo, ele escreveu: "Agradeço a JESUS CRISTO, nosso Senhor, que me fortaleceu, porque me julgou fiel, pondo-me em seu serviço" (1 Tm 1:12). Ele também se alegrou quando a verdade de DEUS foi proclamada (Fp 1:18). A declaração anterior de Paulo aos Filipenses nesta epístola: "Porque para mim o viver é CRISTO e o morrer é lucro" (1:21), revela que mesmo a perspectiva da morte não poderia saciar a sua alegria. A confiança "38 Porque estou certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, 39 nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de DEUS, que está em CRISTO JESUS, nosso Senhor!" (Rm 8:38-39) produz a alegria profunda e estabilidade espiritual. 

APRENDA A SER AMÁVEL Seja a amabilidade de vocês conhecida por todos.. (4:5a) 
Epieikes (espírito manso) tem um significado mais rico do que qualquer palavra pode transmitir em Português. Assim, comentaristas e versões da Bíblia variam muito em como traduzi-la. Razoabilidade Doce, generosidade, boa vontade, simpatia, magnanimidade, caridade para com as faltas dos outros, a misericórdia para com as falhas dos outros, indulgência das falhas dos outros, clemência, 
calorosamente generoso, moderação, tolerância, gentileza; são algumas das tentativas de capturar o rico significado de epieikes. Talvez a melhor palavra correspondente em português seja graça - a graça da humildade, a bondade humilde que produz a paciência para suportar a injustiça, desgraça, e maus-tratos, sem retaliação, vingança, amargura ou contentamento. 
Humildade Clemente vai contra o culto do amor-próprio que era galopante na sociedade antiga, e é crescente na sociedade moderna também. Focar o amor-próprio, auto-estima e auto-realização só conduz à instabilidade cada vez maior e ansiedade. Por outro lado, aquele cujo foco não é em si mesmo não estará sujeito a injustiça, a desigualdade de tratamento injusto, mentiras, ou humilhação. Eles podem dizer como Paulo: "" (4:11). Estabilidade espiritual relaciona-se com graciosamente humilde. 

DESCANSANDO NA FÉ CONFIANTE NO SENHOR Perto está o Senhor. Não andem ansiosos por coisa alguma (4:5b–6a) 
Não há maior fonte de estabilidade espiritual do que a confiança em que o Senhor está próximo. Engus (perto) pode significar próximo no espaço ou próximo no tempo. Alguns tomam engus num sentido cronológico, quer como uma referência ao retorno de CRISTO (3:20-21, Tiago 5:8), ou para a morte dos crentes, o que os levaria à presença do Senhor (1:23; 2 Cor 5:8). 
Lembrando o caráter de estabilidade espiritual DEUS restaurou Davi e sua alegria, capacitando-o a declarar: "Meu coração está firme, ó DEUS, meu coração está firme; cantarei, sim, cantarei louvores" (Sl 57:7 ). Assim como Davi, o profeta Habacuque enfrentou uma crise. Mas ao contrário de Davi, ele manteve sua estabilidade espiritual. 
A fé de Habacuque em DEUS fez dele um homem Espiritualmente estável, tanto que mesmo se as coisas normais e confiáveis da vida de repente faltassem, mesmo assim ele ainda se gloriaria em DEUS.
Os cristãos instáveis para se fortalecerem precisam construir a sua força sobre o fundamento do que a Bíblia diz sobre DEUS. O resultado do fracasso da Igreja para equipar os crentes com o conhecimento do caráter de DEUS e suas obras é uma falta de compreensão de sua natureza e fins, e uma conseqüente falta de confiança nele. As areias movediças da teologia mal entendida ou com defeito não oferecem suporte estável para o crente.
A ansiedade é uma violação da Escritura e totalmente desnecessária. Em uma passagem magnífica no Sermão da Montanha, JESUS apontou para a insensatez da ansiedade: "25 Por isso, vos digo: não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo, mais do que a vestimenta?26 Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?27 E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?28 E, quanto ao vestuário, porque andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham, nem fiam.29 E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.30 Pois, se DEUS assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pequena fé?31 Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos ou que beberemos ou com que nos vestiremos?32 (Porque todas essas coisas os gentios procuram.) Decerto, vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas essas coisas;33 Mas buscai primeiro o Reino de DEUS, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas.34 Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal." (Mateus 6:25-34). Harmonia na comunhão, alegria no Senhor, o contentamento em circunstâncias e confiança confiante em DEUS são os primeiros passos no caminho da estabilidade espiritual.
 
Estabilidade Espiritual - Gratidão, Pensamento Divino e Obediência (Filipenses 4:6 b-9) mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a DEUS. E a paz de DEUS, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em CRISTO JESUS. Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas. Tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim, ponham-no em prática. E o DEUS da paz estará com vocês. (4:6b–9).
Nossa sociedade admira as pessoas que permanecem firmes, sem deixar suas convicções, são corajosos e ousados, e não podem ser comprados, intimidados ou derrotados.
Rudyard Kipling descreveu essas pessoas em seu famoso poema "Se", um tributo ao mais nobre humanismo: "Se consegues manter a calma quando à tua volta todos a perdem e te culpam por isso. Se consegues ter confiança em ti quando todos duvidam de ti e aceitas as suas dúvidas. Se consegues esperar sem te cansares por esperar ou caluniado não responderes com calúnias ou odiado não dares espaço ao ódio sem porém te fazeres demasiado bom ou falares cheio de conhecimentos. Se consegues sonhar sem fazeres dos sonhos teus mestres. Se consegues pensar sem fazeres dos pensamentos teus objetivos. Se consegues encontrar-te com o Triunfo e a Derrota e tratares esses dois impostores do mesmo modo. Se consegues suportar a escuta das verdades que dizes distorcidas pelos que te querem ver cair em armadilhas ou encarar tudo aquilo pelo qual lutaste na vida ficar destruído e reconstruíres tudo de novo com instrumentos gastos pelo tempo. Se consegues constringir o teu coração, nervos e força para te servirem na tua vez já depois de não existirem, e agüentares quando já nada tens em ti a não ser a vontade que te diz: "Agüenta-te!" Se consegues falar para multidões e permaneceres com as tuas virtudes ou andares entre reis e pobres e agires naturalmente Se nem inimigos ou amigos queridos te conseguirem ofender. Se todas as pessoas contam contigo mas nenhuma demasiado. Se consegues preencher cada minuto dando valor a todos os segundos que passam. Tua é a Terra e tudo o que nela existe e mais ainda, tu serás um Homem, meu filho!
Se essas virtudes, coragem, convicção, integridade, credibilidade e devoção inflexível são qualidades admiráveis para as pessoas do mundo, quanto mais essencial eles são para os cristãos? O próprio nome "cristão" identifica os crentes com JESUS CRISTO, o modelo mais perfeito de integridade, coragem, convicção, integridade, credibilidade e devoção inflexível que já viveu. O Novo Testamento repetidamente ordena os crentes a segui-Lo, firmes na submissão a DEUS (cf. 1:27; 1 Coríntios 16:13; 2 Coríntios 1:24, Gal 5:1; Ef 6:11, 13, 14, 1 Tessalonicenses 3:8; 2 Tessalonicenses 2:15;. Hb 3:6, 14; 1 Pedro 5:9, 12). 
A preocupado de Paulo era para com sua amada congregação de Filipos, ele desejava que ela ficasse firme na fé. De 4:2-9 sete princípios básicos para o desenvolvimento e manutenção da estabilidade espiritual emergem. O capítulo anterior neste volume considera os quatro primeiros: cultivar a harmonia na comunhão da igreja, mantendo um espírito de alegria, aprendendo a estar contente, e repousando sobre uma fé confiante no Senhor. Este capítulo irá considerar os três últimos: reagindo a problemas com a oração agradecida, pensar em virtudes divinas, e obedecendo o padrão de DEUS. 

REAGINDO A PROBLEMAS COM ORAÇÃO DE GRATIDÃO mas em tudo, pela oração e súplica, com ações de graças sejam as vossas petições conhecidas diante de DEUS. E a paz de DEUS, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em CRISTO JESUS. (4:6b–7) 
Pessoas espiritualmente estáveis oram em agradecimento antes mesmo de receberem bênçãos do SENHOR. Tal oração é o antídoto da preocupação e a cura para a ansiedade. A teologia da oração não está em vista aqui, mas a sua prioridade e a atitude do crente que a pratica. Os três sinônimos usados aqui, a oração, súplicas e pedidos, referem-se a três tipos específicos de oração, ofertas diretas e petição a DEUS. O pressuposto do texto é que os crentes clamam a DEUS quando eles têm uma necessidade ou um problema, não duvidando, nem questionando, ou até mesmo culpando a DEUS, mas com ações de graças (cf. Cl 4:2). Em vez de ter um espírito de rebelião contra o que DEUS permite, os crentes confiam em DEUS lançando sobre Ele "toda a ansiedade, porque Ele cuida deles (nós)" (1 Pedro 5:7). 
As promessas de DEUS se cumprem com a sabedoria da gratidão. Ele prometeu que nenhum juízo seria difícil para eles lidarem com eles (1 Cor 10:13). Ele também prometeu usar tudo o que acontece na vida dos crentes para o seu bem final (Rom. 8:28). Mesmo o sofrimento os leva a serem aperfeiçoados, confirmados, fortalecidos e estabelecidos (1 Pedro 5:10). Os crentes devem também estar gratos pelo poder de DEUS (Sl 62:11, 1 Pedro 1:5; Apocalipse 4:11), por suas promessas (Dt 1:11; 2 Coríntios 1:20), pela esperança de alívio do sofrimento (2 Cor 4:17; 1 Pedro 5:10), pela esperança da glória (Rm 5:2; Colossenses 1:27), por Sua misericórdia (Romanos 15:9), e pelo Seu trabalho aperfeiçoado neles (Fp 1:6). 
As pessoas tornam-se preocupadas, ansiosas e com medo porque não confiam na sabedoria de DEUS, em seu poder ou bondade. Eles temem que DEUS não seja sábio o suficiente, não seja suficientemente forte, ou bom o suficiente para evitar um desastre em suas vidas. Pode ser que esta dúvida seja pecaminosa porque o seu conhecimento de DEUS está com defeito, ou que o pecado em suas vidas tenha paralisado sua fé. A oração de gratidão traz libertação do medo e da preocupação, porque afirma controle soberano de DEUS sobre todas as circunstâncias, e que seu propósito é para o bem do crente (Rom. 8:28).
Uma vez que o pecador esteja em "paz com DEUS" (Rm 5:1), isto é, pela sua salvação deixou de ser inimigo de DEUS e tornou-se Seu filho, ele pode desfrutar da paz de DEUS, dessa tranqüilidade dentro da alma, dada por DEUS . É uma relação de confiança em Sua sabedoria perfeita e infinita, em seu poder que proporciona tranqüilidade no meio das tempestades da vida.
Isaías escreveu sobre esta paz sobrenatural: "Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti" (Isaías 26:3). Paulo orou pelos romanos que "Ora, o DEUS de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do ESPÍRITO SANTO" (Rm 15:13). Em sua bênção sacerdotal em Israel Arão disse: "O Senhor levante o seu rosto sobre ti, e te dê a paz" (Nm 6:26). No Salmo 29:11 Davi escreveu: "O Senhor abençoará o seu povo com a paz." Pouco antes de Sua morte, JESUS prometeu: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize."(João 14:27). A paz de DEUS não é para todos, no entanto, "Não há paz para os ímpios, diz o Senhor" (Is 48:22), nem com DEUS, nem de DEUS. 
Paulo define ainda esta paz sobrenatural como a paz que excede todo o entendimento. Ela transcende poderes humanos, mentes intelectuais privilegiadas, teologia humana, tecnologia humana, e compreensão humana. Esta paz é superior a conspiradores humanos, dispositivos humanos e soluções humanas, pois sua fonte é o DEUS cujas decisões são insondáveis e cujos caminhos são insondáveis (Rom 11:33). Esta paz é vivenciada em uma calma transcendente que levanta o crente acima do julgamento mais debilitante. Uma vez que é uma obra sobrenatural, ela resiste a qualquer compreensão humana.
O verdadeiro desafio da vida cristã não é eliminar todas as circunstâncias desagradáveis, é confiar no bom propósito de nosso infinito, santo DEUS, soberano e poderoso em cada dificuldade. Aqueles que vão honrá-lo por confiar nele vão experimentar as bênçãos de Sua paz perfeita. 
Percebe-se na vida dos crentes, que a paz de DEUS os guardará de sua ansiedade, dúvida e preocupação. Phroureo (vontade de guardar) é um termo militar utilizado por soldados de plantão. A imagem teria sido familiar aos Filipenses, desde que os romanos estacionaram suas tropas em Filipos para proteger seus interesses em seu império mundial. Assim como os soldados da guarda imperial romana protegiam uma cidade, do mesmo modo os guardas de DEUS promovem a paz e protegem os crentes que confiam Nele.  Mais uma vez, Paulo lembra a seus leitores que a verdadeira paz não está disponível através de qualquer fonte humana, mas só em CRISTO JESUS.

OBJETIVOS - Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:Exortar a respeito da alegria e firmeza da fé. 
Compreender que a alegria divina sustenta a vida cristã. 
Conscientizar-se a respeito da singularidade da paz de DEUS.

RESUMO DA LIÇÃO 10 - A ALEGRIA DO SALVO EM CRISTOI. EXORTAÇÃO À ALEGRIA E FIRMEZA DA FÉ (4.1-3)
1. A alegria de Paulo. 
2. A alegria nas relações fraternas. 
3. A alegria de ter os nomes escritos no Livro da Vida. 
II. A ALEGRIA DIVINA SUSTENTA A VIDA CRISTÃ (4.4,5)
1. Alegria permanente no Senhor. 
2. Uma alegria cuja fonte é CRISTO. 
3. Uma alegria que produz moderação. 
III. A SINGULARIDADE DA PAZ DE DEUS (4.6,7)
1. A alegria desfaz a ansiedade e produz a paz. 
2. Uma paz que excede todo o entendimento. 
3. Uma paz que guarda o coração e os sentimentos do crente. 

SINOPSE DO TÓPICO (1) O apóstolo não deixou se abater com as tribulações do seu ministério, antes procurou servir ao Senhor com alegria. 
SINOPSE DO TÓPICO (2) Nada neste mundo é capaz de superar as vicissitudes da vida como a alegria produzida em nosso coração pelo Senhor. 
SINOPSE DO TÓPICO (3) A paz divina que o Senhor nos concede excede a todo o entendimento, pois não depende das circunstâncias.

BIBLIOGRAFIA SUGERIDAZUCK, Roy B. Teologia do Novo Testamento. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2008.
RICHARDS, Lawrence O. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2007.

SAIBA MAISRevista Ensinador Cristão
CPAD, nº 55, p.41.
 
 
 
LIÇÃO 11 - UMA VIDA CRISTÃ EQUILIBRADA - LIÇÕES BÍBLICAS - 3º Trimestre de 2013 - CPAD - Para jovens e adultos
Tema: Filipenses - A Humildade de CRISTO como exemplos para a Igreja. - Comentário: Pr. Elienai Cabral

 
TEXTO ÁUREO"Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai" (Fp 4.8).

VERDADE PRÁTICAA fim de termos uma vida cristã equilibrada e frutífera, precisamos ocupar a nossa mente com tudo àquilo que é agradável a DEUS.
 

 

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Filipenses 4.5-95 Seja a vossa eqüidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor. 6 Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de DEUS, pela oração e súplicas, com ação de graças. 7 E a paz de DEUS, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em CRISTO JESUS. 8 Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. 9 O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o DEUS de paz será convosco.
 
4.5 PERTO ESTÁ O SENHOR. Devemos crer que o Senhor poderá voltar a qualquer momento. A perspectiva do NT é de que a volta de JESUS é iminente (ver Lc 12.35-40); logo, devemos estar prontos, trabalhando e vigiando em todo tempo (Mt 24.36; 25.1-13; Rm 13.12-14).
4.6 NÃO ESTEJAIS INQUIETOS POR COISA ALGUMA. O melhor remédio para a preocupação é a oração, e isto pelas seguintes razões:
(1) Mediante a oração, renovamos nossa confiança na fidelidade do Senhor, ao lançarmos nossas ansiedades e problemas sobre aquEle que tem cuidado de nós (Mt 6.25-34; 1 Pe 5.7).
(2) A paz de DEUS vem guardar nossos corações e mentes, como resultado da nossa comunhão com CRISTO JESUS (vv. 6,7; Is 26.3; Cl 3.15).
(3) DEUS nos fortalece, para fazermos todas as coisas que Ele quer que façamos (v. 13; 3.20; Ef 3.16).
(4) Recebemos misericórdia, graça e ajuda em tempos de necessidade (Hb 4.16).
(5) Temos certeza de que todas as coisas que DEUS permite que nos aconteçam concorrerão para o nosso bem (ver v. 11; Rm 8.28).
4.7 A PAZ DE DEUS GUARDARÁ OS VOSSOS CORAÇÕES. Quando invocamos a DEUS, com um coração posto em CRISTO e na sua Palavra (Jo 15.7), a paz de DEUS transborda em nossa alma aflita.
(1) Essa paz consiste em uma tranqüilidade interior, que o ESPÍRITO SANTO nos transmite (Rm 8.15,16). Envolve uma firme convicção de que JESUS está perto, e que o amor de DEUS estará ativo em nossa vida continuamente. (Rm 8.28,32; cf. Is 26.3).
(2) Quando colocamos diante de DEUS, em oração, as nossas inquietações, essa paz ficará como guarda à porta de nosso coração e de nossa mente, para impedir que os cuidados e angústias perturbem-nos a vida e a esperança em CRISTO (v. 6; Is 26.3,4,12; 37.1-7; Rm 8.35-39; 1 Pe 5.7).
(3) Se o medo e a ansiedade retornarem, novamente a oração, a súplica e a ação de graças nos trarão a paz de DEUS que guarda os nossos corações. Voltaremos a sentir segurança, e nos regozijaremos no Senhor (v. 4)
4.8 TUDO O QUE É PURO. O crente deve fixar sua mente nas coisas verdadeiras, puras, justas, santas, etc. Que essa é uma condição prévia para experimentarmos a paz de DEUS e o livramento da ansiedade, fica claro no versículo 9. Se assim fizermos, "o DEUS de paz será convosco". O resultado de fixar nossas mentes nas coisas do mundo será a perda da alegria, da presença íntima e da paz de DEUS e, nossos corações sem proteção.
 
Pensamento cativo quer dizer pensamento preso na Palavra de DEUS.
Nas coisas de cima quer dizer que o prêmio está no tribunal de CRISTO.
Pensar em construir primeiro lá em cima o que desejamos aqui em baixo se chama oração.
 
Filipenses - Epístolas Paulinas - E.P. Myer Pearlman - <http://pt.scribd.com/doc/146430796/E-P-Myer-Pearlman> 
A Mente Pacífica (Fp 4.6,7)
1. A enfermidade.
 “Não estejais inquietos por coisa alguma”.
Paulo não quer dizer que as pessoas devem ser descuidadas e não fazer qualquer tentativa de cumprir os seus deveres e obrigações. Certa quantidade de consideração cuidadosa é necessária para o cumprimento de qualquer dever. O apóstolo aqui nos adverte contra a ansiedade nervosa, a inquietude e os maus pressentimentos com respeito ao resultado da nossa obra e com respeito ao futuro. Numa palavra, ele nos diz: “Não se preocupem” (cf. Mt 6.25-32). A única justificativa pela preocupação seria quando ela ajuda a situação, mas ela nunca ajuda, só piora.
2. O remédio. É fácil dizer: “Não se preocupe”. O apóstolo, porém, receita confiantemente um remédio infalível:
“Antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de DEUS, pela oração e súplicas, com ação de graças”.
Notemos:
2.7. O alcance da oração. “Em tudo”. Essas duas pequenas palavras nos encorajam, porque muitas vezes levamos ao Senhor nossos problemas grandes, e guardamos para nós mesmos as nossas pequenas perturbações.
2.2. As variedades de oração. “Oração” é o conceito no seu sentido mais largo; a “súplica” é o pedido para uma necessidade especial; as “ações de graça” são o acompanhamento necessário da oração.
2.3. O resultado da oração. “E a paz de DEUS, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações [centro do intelecto, da emoção e da vontade] e os vossos sentimentos [pensamentos] em CRISTO JESUS”. O que significa a paz de DEUS? É a experiência profundamente arraigada da harmonia entre a alma e DEUS. É, portanto, mais do que o livramento dos problemas externos; de fato, existe a despeito deles. É algo tão fora dos costumes terrestres que “excede todo o entendimento”. É demais para o entendimento dos ímpios, porque é muito além do alcance da experiência deles; até ultrapassa o entendimento dos piedosos, porque a luz lhes irrompe no meio de situações tenebrosas de modo que é freqüentemente misterioso. A palavra “guardar” é um termo militar que literalmente significa “guarnecer” , ou encher de soldados. Depois de a oração ter lançado fora toda a preocupação e ansiedade, DEUS envia a paz para proteger a mente contra a invasão de pensamentos que perturbam.

A Mente Santa (Fp 4.8,9)
1. A importância de pensar do modo correto. Nesses versos, Paulo admoesta os filipenses a meditar em tudo que é nobre diante de DEUS, em tudo que purifica a nós mesmos e em tudo que apela aos melhores sentimentos do homem. As Escrituras ressaltam o efeito que o pensamento tem sobre o caráter e o destino. “Porque, como imaginou na sua alma, assim é” (Pv 23.7, cf. Pv 4.23). Sábios em todos os períodos da história têm entendido que “o pensamento é o pai da ação” . Essa verdade é tão clara que, no Novo Testamento, aquele que dá abrigo a pensamentos de ódio é considerado assassino (1 Jo 3.15). O que pensa em adulterar, já adulterou.
2. Os assuntos do pensar correto. Meus pensamentos produzem maus modos de viver; por outro lado, o pensar correto levará a uma vida correta. Paulo faz uma lista de assuntos que devem alimentar os pensamentos do cristão.
“Nisso pensai”.
(1) “Tudo o que é verdadeiro”. As coisas verdadeiras se opõem à falsidade em palavras e conduta.
(2) “Tudo o que é honesto”. “Honesto” aqui significa literalmente o que é honroso ou reverente. Refere-se às coisas consistentes com santa dignidade e respeito e corresponde àquele amor que “não se conduz inconvenientemente”.
(3) “Tudo o que é justo”. O trato justo em todos os nossos relacionamentos. O cristão auferirá todos os seus pensamentos com a Regra Áurea.
(4) “Tudo o que é puro” refere-se à pureza no seu sentido mais lato - pensamentos, motivos, palavras e ações livres de elementos que rebaixam e maculam. “Bem-aventurados os limpos de coração”.
(5) “Tudo o que é amável” se refere à delicadeza, humildade e caridade que atraem o amor e tornam amáveis as pessoas.
(6) “Tudo o que é de boa fama” se refere às coisas que todos concordemente recomendam: a cortesia, agradabilidade, justiça, temperança, verdade e respeito pelos pais. E possível alguém realizar coisas boas com modos tais que lancem opróbrio sobre a causa de DEUS. “Não seja, pois, blasfemado o vosso bem” (Rm 14.16). (7) E, para incluir todos os assuntos que merecem consideração, o apóstolo diz: “Se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai”.
3. O resultado do pensar correto. A meditação verdadeira produzirá ação. “O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei” . Quando se age à altura da verdade conhecida, recebe-se evidência inabalável de que é a verdade mesmo. Torna-se parte de nós. Realmente, pode-se dizer que a verdade não pode ser expressada em palavras apenas - precisa ser vivida. A bênção de DEUS é prometida para as vidas santas que resultam de pensamentos santos: “E o DEUS de paz será convosco”. Notemos uma distinção: “a paz de DEUS” se refere a uma dádiva no íntimo, trazendo paz à alma; “o DEUS da paz” descreve a presença de DEUS com aquele que crê, orientando, protegendo e providenciando todas as necessidades.
 
Modelos de um Servo espiritual - (Filipenses 4:5-9) - MacArthur, J. (2001). Philippians (309). Chicago: Moody Press.
Estabilidade Espiritual - harmonia, alegria, contentamento na Fé, (Filipenses 4:5-6a) 
APRENDA A SER AMÁVEL 
Seja a amabilidade de vocês conhecida por todos.. (4:5a) 
Epieikes (espírito manso) tem um significado mais rico do que qualquer palavra pode transmitir em Português. Assim, comentaristas e versões da Bíblia variam muito em como traduzi-la. Razoabilidade Doce, generosidade, boa vontade, simpatia, magnanimidade, caridade para com as faltas dos outros, a misericórdia para com as falhas dos outros, indulgência das falhas dos outros, clemência,
 
calorosamente generoso, moderação, tolerância, gentileza; são algumas das tentativas de capturar o rico significado de epieikes. Talvez a melhor palavra correspondente em português seja graça - a graça da humildade, a bondade humilde que produz a paciência para suportar a injustiça, desgraça, e maus-tratos, sem retaliação ou vingança.
Clemente vai contra o culto do amor-próprio que era galopante na sociedade antiga, e é crescente na sociedade moderna também. Focar o amor-próprio, auto-estima e auto-realização só conduz à instabilidade cada vez maior e ansiedade. Por outro lado, aquele cujo foco não é em si mesmo não estará sujeito a injustiça, a desigualdade de tratamento injusto, mentiras, ou humilhação. Eles podem dizer como Paulo: "
Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho." (4:11). Estabilidade espiritual relaciona-se com graciosamente humilde. 

DESCANSANDO NA FÉ CONFIANTE NO SENHOR Perto está o Senhor. Não andem ansiosos por coisa alguma (4:5b–6a) 
Não há maior fonte de estabilidade espiritual do que a confiança em que o Senhor está próximo. Engus (perto) pode significar próximo no espaço ou próximo no tempo. Alguns tomam engus num sentido cronológico, quer como uma referência ao retorno de CRISTO (3:20-21, Tiago 5:8), ou para a morte dos crentes, o que os levaria à presença do Senhor (1:23; 2 Cor 5:8). Enquanto aquelas são verdades consoladoras, parece que a ênfase de Paulo aqui é sobre a proximidade do Senhor, no sentido de Sua presença. Ele está perto, tanto para ouvir o clamor do coração do crente, como para ajudá-los e fortalecê-los. No Salmo 73:28 o salmista declarou: "A proximidade de DEUS é o meu bem" (cf. Pss 34:18; 75:1; 119:151; 145:18). Por causa da proximidade de DEUS, os crentes não devem ter medo, ansiedade ou serem vacilantes. Eles não devem entrar em desespero, mas serem fortes e estáveis (Josué 1:6-9; Pss 27:14; 125:1). 
Infelizmente, quando enfrentam provações, os crentes, muitas vezes parecem esquecer o que eles sabem sobre DEUS. Eles perdem a confiança Nele, perdem a estabilidade do auto-controle espiritual, e são derrotados. Até os crentes fortes não são imunes a um lapso ocasional, como revela o incidente ocorrido na vida de Davi. Fugindo da perseguição implacável de Saul, Davi buscou asilo na cidade filistéia de Gate. "Porém os criados de Aquis lhe disseram: Não é este Davi, o rei da terra? Não se cantava deste nas danças, dizendo: Saul feriu os seus milhares, porém Davi, os seus dez milhares?" (1 Sam. 21:11). Percebendo que sua verdadeira identidade se tornou conhecida, "... Davi considerou essas palavras no seu ânimo e temeu muito diante de Aquis, rei de Gate" (v. 12). Em vez de confiar em DEUS para livrá-lo, Davi entrou em pânico e "Pelo que se contrafez diante dos olhos deles, e fez-se como doido entre as suas mãos, e esgravatava nas portas do portal, e deixava correr saliva pela barba. "14 Então, disse Aquis aos seus criados: Eis que bem vedes que este homem está louco; por que mo trouxestes a mim?" (v. 13). Seu ato produziu os resultados desejados: "Faltam-me a mim doidos, para que trouxésseis este que fizesse doidices diante de mim? Há de este entrar na minha casa? (Vv. 14-15). Como resultado, "Davi saiu de lá e escapou para a caverna de Adulão" (1 Sam 22:1). Lá, com a crise passada, Davi teve tempo para refletir sobre como ele deveria ter lidado com a situação em Gate. No Salmo 57, escrito na época, ele reafirmou as verdades sobre DEUS que ele havia esquecido temporariamente: "Tem misericórdia de mim, ó DEUS, tem piedade de mim, porque minha alma se refugia em Ti, e à sombra das tuas asas vou refugiar até que a destruição passe. Eu vou clamar a DEUS Altíssimo, ao DEUS que faz todas as coisas para mim. Ele enviará salvação desde os céus,, Ele repreende quem pisa em cima de mim. Selah. DEUS enviará a sua misericórdia e a sua verdade." (Sl 57:1-3). Lembrando o caráter de estabilidade espiritual DEUS restaurou Davi e sua alegria, capacitando-o a declarar: "Meu coração está firme, ó DEUS, meu coração está firme; cantarei, sim, cantarei louvores" (Sl 57:7 ).
Assim como Davi, o profeta Habacuque enfrentou uma crise. Mas ao contrário de Davi, ele manteve sua estabilidade espiritual. Em Habacuque 1:2-11 o profeta clamou a DEUS sobre a Sua aparente indiferença à apostasia de Judá: "Até quando, SENHOR, clamarei eu, e tu não me escutarás? Gritarei: Violência! E não salvarás?3 Por que razão me fazes ver a iniqüidade e ver a vexação? Porque a destruição e a violência estão diante de mim; há também quem suscite a contenda e o litígio.4 Por esta causa, a lei se afrouxa, e a sentença nunca sai; porque o ímpio cerca o justo, e sai o juízo pervertido.5 Vede entre as nações, e olhai, e maravilhai-vos, e admirai-vos; porque realizo, em vossos dias, uma obra, que vós não crereis, quando vos for contada.6 Porque eis que suscito os caldeus, nação amarga e apressada, que marcha sobre a largura da terra, para possuir moradas não suas.7 Horrível e terrível é; dela mesma sairá o seu juízo e a sua grandeza.8 Os seus cavalos são mais ligeiros do que os leopardos e mais perspicazes do que os lobos à tarde; os seus cavaleiros espalham-se por toda parte; sim, os seus cavaleiros virão de longe, voarão como águias que se apressam à comida.9 Eles todos virão com violência; o seu rosto buscará o oriente, e eles congregarão os cativos como areia.10 E escarnecerão dos reis e dos príncipes farão zombarias; eles se rirão de todas as fortalezas, porque, amontoando terra, as tomarão.11 Então, passarão como um vento, e pisarão, e se farão culpados, atribuindo este poder ao seu deus. Em vez de responder à pergunta inicial de Habacuque, a resposta de DEUS levantou uma segunda questão ainda mais vexatório: Como Ele poderia usar uma nação pagã, sem DEUS para castigar o Seu povo? Confrontado com a apostasia de Judá, a invasão caldéia iminente , e suas próprias perguntas sem resposta, Habacuque lembrou-se do que ele sabia ser verdade sobre DEUS: "Não és tu desde sempre, ó SENHOR, meu DEUS, meu SANTO? Nós não morreremos. Ó SENHOR, para juízo o puseste, e tu, ó Rocha, o fundaste para castigar.13 Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal e a vexação não podes contemplar; por que, pois, olhas para os que procedem aleivosamente e te calas quando o ímpio devora aquele que é mais justo do que ele?(Hc 1:12-13). Habacuque lembrou-se da eternidade de DEUS, fidelidade, justiça, soberania e santidade. Apesar das provações, dúvidas e perguntas que ele enfrentou, a fé de Habacuque e confiança em DEUS permaneceu firme. Ele afirmou a importância de viver uma vida de fé em Habacuque 2:4: "O justo viverá pela sua fé." Tanto inicialmente na justificação, e continuamente na santificação, a vida cristã é uma vida de fé em DEUS. Como ele lembrou-se da grandeza do seu DEUS, a fé de Habacuque ficou mais forte. Até o final de sua profecia, ele era capaz de cantar triunfante da natureza gloriosa de DEUS e poder, "17 Porquanto, ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; o produto da oliveira minta, e os campos não produzam mantimento; as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja vacas, 18 todavia, eu me alegrarei no SENHOR, exultarei no DEUS da minha salvação.19 JEOVÁ, o Senhor, é minha força, e fará os meus pés como os das cervas, me me fará andar sobre as minhas alturas. (Hc 3:17-19).
A fé de Habacuque em DEUS fez dele um homem Espiritualmente estável, tanto que mesmo se as coisas normais e confiáveis da vida de repente faltassem, mesmo assim ele ainda se gloriaria em DEUS. O Senhor que está próximo é o todo-poderoso, verdadeiro e vivo DEUS revelado nas Escrituras. Aqueles que se comprazem em Seu santo poder, amor e sabedoria cultivam um profundo conhecimento Dele, estudando e meditando na Sua Palavra viverão fundados na verdade e sendo espiritualmente estáveis. Na presença de DEUS, os crentes nunca devem estar ansiosos por nada. Nada está fora do seu controle soberano ou muito difícil para ele guardar e proteger. A falta da visão de DEUS conduz a uma miríade de problemas na igreja. A falta da visão de DEUS é a causa de centena de males menores que atingem universalmente os cristãos. A nova filosofia de vida cristã resulta nesse erro básico em nosso pensamento religioso. Os cristãos instáveis para se fortalecerem precisam construir a sua força sobre o fundamento do que a Bíblia diz sobre DEUS. O resultado do fracasso da Igreja para equipar os crentes com o conhecimento do caráter de DEUS e suas obras é uma falta de compreensão de sua natureza e fins, e uma conseqüente falta de confiança nele. As areias movediças da teologia mal entendida ou com defeito não oferecem suporte estável para o crente.
A ansiedade é uma violação da Escritura e totalmente desnecessária. Em uma passagem magnífica no Sermão da Montanha, JESUS apontou para a insensatez da ansiedade: "25 Por isso, vos digo: não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo, mais do que a vestimenta?26 Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?27 E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?28 E, quanto ao vestuário, porque andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham, nem fiam.29 E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.30 Pois, se DEUS assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pequena fé?31 Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos ou que beberemos ou com que nos vestiremos?32 (Porque todas essas coisas os gentios procuram.) Decerto, vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas essas coisas;33 Mas buscai primeiro o Reino de DEUS, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas.34 Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal." (Mateus 6:25-34). Harmonia na comunhão, alegria no Senhor, o contentamento em circunstâncias e confiança confiante em DEUS são os primeiros passos no caminho da estabilidade espiritual.
 
Estabilidade Espiritual - Gratidão, Pensamento Divino e Obediência (Filipenses 4:6 b-9) mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a DEUS. E a paz de DEUS, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em CRISTO JESUS. Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas. Tudo o que vocês aprenderam, receberam, ouviram e viram em mim, ponham-no em prática. E o DEUS da paz estará com vocês. (4:6b–9).
Nossa sociedade admira as pessoas que permanecem firmes, sem deixar suas convicções, são corajosos e ousados, e não podem ser comprados, intimidados ou derrotados.
Rudyard Kipling descreveu essas pessoas em seu famoso poema "Se", um tributo ao mais nobre humanismo: "Se consegues manter a calma quando à tua volta todos a perdem e te culpam por isso. Se consegues ter confiança em ti quando todos duvidam de ti e aceitas as suas dúvidas. Se consegues esperar sem te cansares por esperar ou caluniado não responderes com calúnias ou odiado não dares espaço ao ódio sem porém te fazeres demasiado bom ou falares cheio de conhecimentos. Se consegues sonhar sem fazeres dos sonhos teus mestres. Se consegues pensar sem fazeres dos pensamentos teus objetivos. Se consegues encontrar-te com o Triunfo e a Derrota e tratares esses dois impostores do mesmo modo. Se consegues suportar a escuta das verdades que dizes distorcidas pelos que te querem ver cair em armadilhas ou encarar tudo aquilo pelo qual lutaste na vida ficar destruído e reconstruíres tudo de novo com instrumentos gastos pelo tempo. Se consegues num único passo arriscar tudo o que conquistaste num lançamento de cara ou coroa, perderes e recomeçares de novo sem nunca suspirares palavras da tua perda. Se consegues constringir o teu coração, nervos e força para te servirem na tua vez já depois de não existirem, e agüentares quando já nada tens em ti a não ser a vontade que te diz: "Agüenta-te!" Se consegues falar para multidões e permaneceres com as tuas virtudes ou andares entre reis e pobres e agires naturalmente Se nem inimigos ou amigos queridos te conseguirem ofender. Se todas as pessoas contam contigo mas nenhuma demasiado. Se consegues preencher cada minuto dando valor a todos os segundos que passam. Tua é a Terra e tudo o que nela existe e mais ainda, tu serás um Homem, meu filho!
Se essas virtudes, coragem, convicção, integridade, credibilidade e devoção inflexível são qualidades admiráveis para as pessoas do mundo, quanto mais essencial eles são para os cristãos? O próprio nome "cristão" identifica os crentes com JESUS CRISTO, o modelo mais perfeito de integridade, coragem, convicção, integridade, credibilidade e devoção inflexível que já viveu. O Novo Testamento repetidamente ordena os crentes a segui-Lo, firmes na submissão a DEUS (cf. 1:27; 1 Coríntios 16:13; 2 Coríntios 1:24, Gal 5:1; Ef 6:11, 13, 14, 1 Tessalonicenses 3:8; 2 Tessalonicenses 2:15;. Hb 3:6, 14; 1 Pedro 5:9, 12). 
A preocupado de Paulo era para com sua amada congregação de Filipos, ele desejava que ela ficasse firme na fé. De 4:2-9 sete princípios básicos para o desenvolvimento e manutenção da estabilidade espiritual emergem. O capítulo anterior neste volume considera os quatro primeiros: cultivar a harmonia na comunhão da igreja, mantendo um espírito de alegria, aprendendo a estar contente, e repousando sobre uma fé confiante no Senhor. Este capítulo irá considerar os três últimos: reagindo a problemas com a oração agradecida, pensar em virtudes divinas, e obedecendo o padrão de DEUS. 

REAGINDO A PROBLEMAS COM ORAÇÃO DE GRATIDÃO mas em tudo, pela oração e súplica, com ações de graças sejam as vossas petições conhecidas diante de DEUS. E a paz de DEUS, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em CRISTO JESUS. (4:6b–7) 
Pessoas espiritualmente estáveis oram em agradecimento antes mesmo de receberem bênçãos do SENHOR. Tal oração é o antídoto da preocupação e a cura para a ansiedade. A teologia da oração não está em vista aqui, mas a sua prioridade e a atitude do crente que a pratica. Os três sinônimos usados aqui, a oração, súplicas e pedidos, referem-se a três tipos específicos de oração, ofertas diretas e petição a DEUS. O pressuposto do texto é que os crentes clamam a DEUS quando eles têm uma necessidade ou um problema, não duvidando, nem questionando, ou até mesmo culpando a DEUS, mas com ações de graças (cf. Cl 4:2). Em vez de ter um espírito de rebelião contra o que DEUS permite, os crentes confiam em DEUS lançando sobre Ele "toda a ansiedade, porque Ele cuida deles (nós)" (1 Pedro 5:7). 
As promessas de DEUS se cumprem com a sabedoria da gratidão. Ele prometeu que nenhum juízo seria difícil para eles lidarem com eles (1 Cor 10:13). Ele também prometeu usar tudo o que acontece na vida dos crentes para o seu bem final (Rom. 8:28). Mesmo o sofrimento os leva a serem aperfeiçoados, confirmados, fortalecidos e estabelecidos (1 Pedro 5:10). Os crentes devem também estar gratos pelo poder de DEUS (Sl 62:11, 1 Pedro 1:5; Apocalipse 4:11), por suas promessas (Dt 1:11; 2 Coríntios 1:20), pela esperança de alívio do sofrimento (2 Cor 4:17; 1 Pedro 5:10), pela esperança da glória (Rm 5:2; Colossenses 1:27), por Sua misericórdia (Romanos 15:9), e pelo Seu trabalho aperfeiçoado neles (Fp 1:6). 
As pessoas tornam-se preocupadas, ansiosas e com medo porque não confiam na sabedoria de DEUS, em seu poder ou bondade. Eles temem que DEUS não seja sábio o suficiente, não seja suficientemente forte, ou bom o suficiente para evitar um desastre em suas vidas. Pode ser que esta dúvida seja pecaminosa porque o seu conhecimento de DEUS está com defeito, ou que o pecado em suas vidas tenha paralisado sua fé. A oração de gratidão traz libertação do medo e da preocupação, porque afirma controle soberano de DEUS sobre todas as circunstâncias, e que seu propósito é para o bem do crente (Rom. 8:28).
Uma vez que o pecador esteja em "paz com DEUS" (Rm 5:1), isto é, pela sua salvação deixou de ser inimigo de DEUS e tornou-se Seu filho, ele pode desfrutar da paz de DEUS, dessa tranqüilidade dentro da alma, dada por DEUS . É uma relação de confiança em Sua sabedoria perfeita e infinita, em seu poder que proporciona tranqüilidade no meio das tempestades da vida.
Isaías escreveu sobre esta paz sobrenatural: "Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti" (Isaías 26:3). Paulo orou pelos romanos que "Ora, o DEUS de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do ESPÍRITO SANTO" (Rm 15:13). Em sua bênção sacerdotal em Israel Arão disse: "O Senhor levante o seu rosto sobre ti, e te dê a paz" (Nm 6:26). No Salmo 29:11 Davi escreveu: "O Senhor abençoará o seu povo com a paz." Pouco antes de Sua morte, JESUS prometeu: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize."(João 14:27). A paz de DEUS não é para todos, no entanto, "Não há paz para os ímpios, diz o Senhor" (Is 48:22), nem com DEUS, nem de DEUS. 
Paulo define ainda esta paz sobrenatural como a paz que excede todo o entendimento. Ela transcende poderes humanos, mentes intelectuais privilegiadas, teologia humana, tecnologia humana, e compreensão humana. Esta paz é superior a conspiradores humanos, dispositivos humanos e soluções humanas, pois sua fonte é o DEUS cujas decisões são insondáveis e cujos caminhos são insondáveis (Rom 11:33). Esta paz é vivenciada em uma calma transcendente que levanta o crente acima do julgamento mais debilitante. Uma vez que é uma obra sobrenatural, ela resiste a qualquer compreensão humana.
O verdadeiro desafio da vida cristã não é eliminar todas as circunstâncias desagradáveis, é confiar no bom propósito de nosso infinito, santo DEUS, soberano e poderoso em cada dificuldade. Aqueles que vão honrá-lo por confiar nele vão experimentar as bênçãos de Sua paz perfeita. 
Percebe-se na vida dos crentes, que a paz de DEUS os guardará de sua ansiedade, dúvida e preocupação. Phroureo (vontade de guardar) é um termo militar utilizado por soldados de plantão. A imagem teria sido familiar aos Filipenses, desde que os romanos estacionaram suas tropas em Filipos para proteger seus interesses em seu império mundial. Assim como os soldados da guarda imperial romana protegiam uma cidade, do mesmo modo os guardas de DEUS promovem a paz e protegem os crentes que confiam Nele.  Mais uma vez, Paulo lembra a seus leitores que a verdadeira paz não está disponível através de qualquer fonte humana, mas só em CRISTO JESUS.
 
PENSANDO EM VIRTUDES DIVINAS 
Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas. (4:8) 
A palavra, finalmente, indica que Paulo chegou ao clímax de seu ensinamento sobre a estabilidade espiritual. O princípio de que ele está prestes a se relacionar é o somatório de todos os outros e a chave para implementá-las. A frase "me debruçar sobre essas coisas" introduz uma importante verdade: a estabilidade espiritual é o resultado de como uma pessoa pensa. A forma imperativa de logizomai (morar em) o torna um comando; pensamento correto não é opcional na vida cristã. Logizomai significa mais do que apenas entreter pensamentos, o que significa "avaliar", "considerar", ou "calcular" Os crentes devem considerar as listas de qualidades de Paulo neste versículo e meditar sobre as suas implicações. A forma verbal exige disciplina habitual da mente para definir todos os pensamentos sobre essas virtudes espirituais. 
A Bíblia não deixa dúvida de que a vida das pessoas são o produto de seus pensamentos. Provérbios 23:7 declara: "Porque, como ele pensa consigo mesmo, assim ele é." O equivalente moderno a que provérbio é o computador sigla GIGO (Garbage In, Garbage Out). Assim como a saída de um computador é dependente da informações que entram nele, as ações das pessoas são o resultado de seus pensamentos. JESUS expressou essa verdade em Marcos 7:20-23: "O que sai do homem, é o que contamina o homem. Porque de dentro, do coração dos homens, procedem os maus pensamentos, as prostituições, roubos, homicídios, adultérios, atos de cobiça e impiedade, bem como o engano, a sensualidade, inveja, calúnia, orgulho e insensatez. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem. A chamada de Paulo para o pensamento bíblico é especialmente relevante em nossa cultura. O foco hoje é na emoção e pragmatismo, e a importância de uma reflexão séria sobre a verdade bíblica é minimizada. As pessoas já não perguntam "É verdade?", Mas "Será que funciona?" E "Como é que vai me fazer sentir?" Essas duas últimas perguntas servem como uma definição simples e fácil de aceitar em nossa sociedade que rejeita o conceito da verdade divina absoluta. A verdade é que funciona e produz emoções positivas. Infelizmente, tal pragmatismo e emocionalismo tem havido até mesmo em teologia. A igreja é muitas vezes mais preocupada em se algo vai ser divisionista ou ofensivo do que se é biblicamente verdadeiro. Tal perspectiva é muito diferente da que vimos nos nobres bereanos, que pesquisaram as Escrituras para ver se o que Paulo dizia era verdade, não se era divisionista ou prático (Atos 17:11). Muitas pessoas vão à igreja não para pensar ou raciocinar sobre as verdades da Escritura, mas para obter a sua elevada porção espiritual semanal; para sentirem que DEUS está com eles. Tais pessoas são espiritualmente instáveis porque baseiam suas vidas em sentir, em vez de pensar. Bill Casco escreve, O que me assusta é a filosofia anti-intelectual, anti-pensamento crítico, que está sendo derramada sobre a Igreja. Esta filosofia tende a romantizar a fé, tornando a igreja local em um centro de experiência .... O conceito de "igreja" é que eles são consumidores espirituais e que o trabalho da igreja é para satisfazer as suas necessidades sentidas. (Pensando Direito [Colorado Springs, Colo: NavPress, 1985], 66). 
John Stott também alertou para o perigo de cristãos que vivem presos em seus sentimentos: "De fato, o pecado tem efeitos mais perigosos para a nossa faculdade de sentir do que na nossa faculdade de pensar, porque nossas opiniões são mais facilmente controladas e reguladas pela verdade revelada do que nossas experiências" (Matéria sua mente [Downers Grove, Illinois: Inter Varsity, 1972], 16). 
O povo de DEUS são convocados a pensar. Ele disse a Israel rebelde, "Vinde então, e argüi-me" (Is1:18). JESUS repreendeu os fariseus e saduceus incrédulos por exigirem um milagre Dele. Em vez disso, Ele desafiou-os a pensar e tirar conclusões a partir das evidências que eles tinham, assim como eles fizeram para prever o tempo (Mateus 16:1-3). Em Lucas 12:57 Ele disse à multidão: "
E por que não julgais também por vós mesmos o que é justo?" DEUS deu Sua revelação em um livro, a Bíblia, e espera que as pessoas usem suas mentes para entender suas verdades.
Pensamento cuidadoso é a marca distintiva da fé cristã. Judas expressa essa realidade de forma clara: 
Se existe uma religião no mundo que exalta o ofício de ensinar, é seguro dizer que é a religião de JESUS CRISTO. Tem sido freqüentemente observado que nas religiões pagãs o elemento doutrinário é mínimo, o chefe cuida apenas do desempenho de um ritual. Mas isso é precisamente o que distingue o cristianismo de outras religiões, ele contém doutrina. Se trata de homens com ensino, de forma positiva, que ensinam a verdade; baseia-se no conhecimento da religião, apesar de um conhecimento que só é possível em condições morais. Não vejo como alguém pode tratar de forma justa com os fatos como eles estão diante de nós, nos Evangelhos e nas Epístolas, sem chegar à conclusão de que o Novo Testamento está cheio de doutrina .... Uma religião divorciada do pensamento diligente e elevado tem resultado desinteressante, fraco e insalubre, enquanto o intelecto, privado dos seus direitos dentro da religião, tem procurado sua satisfação fora, e desenvolve-se no racionalismo ateu. (A visão cristã de DEUS e do Mundo [New York: Scribner, 1897], 20-21).
A Escritura descreve a mente dos não salvos como depravada (Rm 1:28; 1. Tim 6:5;. 2 Tm 3:8), focada na carne (Rm 8:5), o que leva à morte espiritual (Rm 8:6), hostil a DEUS (Rm 8:7; Col. 1:21), tola (1 Coríntios 2:14), endurecida para a verdade espiritual (2 Co 3:14), cegada por Satanás (2 Coríntios 4:4), inútil (Ef 4:17), ignorante (Ef 4:18), e contaminada (Tito 1:15). 
Por isso, o primeiro elemento, a salvação, é uma boa compreensão mental da verdade do evangelho. JESUS disse em Mateus 13:19: "Quando alguém ouve a palavra do reino e não a entende, o Maligno vem e lhe arranca o que foi semeado no seu coração." Romanos 10:17 poderia ser traduzida, "A fé vem de ouvir um discurso sobre CRISTO", enfatizando novamente que a fé envolve o pensamento (cf. Isa 1:18). É por isso que Pedro ordena aos crentes "
Antes, santificai ao Senhor DEUS em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós," (1 Pedro 3:15). J. Gresham Machen observou: "O que o ESPÍRITO SANTO faz no novo nascimento não é para fazer um homem apenas religioso, independentemente das provas, mas, pelo contrário, para limpar as névoas de seus olhos e permitir-lhe enxergar a realidade espiritual cristã" (A Fé Cristã no Mundo Moderno [Grand Rapids: Eerdmans, 1965], 63). DEUS salva as pessoas praa serem adoradores, e "os que o adoram o adorem em espírito e em verdade" (João 4:24). Por isso, é impossível adorar a DEUS além ou aquém da verdade. Quando Paulo visitou Atenas, a capital cultural do mundo antigo ", seu espírito estava sendo provocado dentro dele enquanto ele estava observando a cidade cheia de ídolos" (Atos 17:16). Mas o que o perturbou tanto como a idolatria flagrante foi que ele "encontrou um altar com esta inscrição:" AO DEUS DESCONHECIDO "(Atos 17:23). Mentes naturais podem ver o mundo e concluírem que existe um DEUS. Mas pela razão humana só pode ser conhecido que Ele existe, e não quem Ele é. Para a razão natural Ele é o "desconhecido" e o DEUS incognoscível. Ele só pode ser verdadeiramente conhecido pela teologia sobrenatural, a revelação das Escrituras. DEUS não aceita adoração baseado na ignorância. Paulo, portanto, começou a explicar aos filósofos atenienses que DEUS se revelou a Si mesmo (Atos 17:24-31). Em um nítido contraste com a definição contemporânea da fé, a fé bíblica não é um "salto irracional no escuro", não é um encontro místico com o "totalmente diferente" ou o "criador do ser humano". Também não é auto otimismo, psicológico-hipnótico, ou wishful thinking (tomar os desejos por realidades e tomar decisões, ou seguir raciocínios, baseados nesses desejos em vez de em fatos ou na racionalidade.). A verdadeira fé é uma resposta fundamentada a verdade revelada na Bíblia, e salvação resultante de uma resposta inteligente, inspirada pelo ESPÍRITO SANTO, através da pregação da verdade. Em Mateus 6:25-34, JESUS repreendeu os discípulos por causa do pecado da preocupação. Em uma seção notável de seus estudos clássicos de trabalho no Sermão do Monte, D. Martyn Lloyd-Jones destaca que o problema dos discípulos era que eles não conseguiram pensar. Em vez disso, permitiram-se serem controlados por suas circunstâncias. 
Fé, segundo o ensinamento de nosso Senhor neste parágrafo, é principalmente pensar, e todo o problema com um homem de pouca fé é que ele não pensa. Ele permite que as circunstâncias ceguem sua fé. Que é a dificuldade na vida real. Os problema da vida vêem a nós como pássaro sobre a cabeça, e nos tornamos incapazes de pensar, impotentes e derrotados. A maneira de evitar isso, de acordo com nosso Senhor, é pararmos para pensar. Temos de passar mais tempo estudando as lições de nosso Senhor em observação e dedução. A Bíblia está cheia de lógica, e nunca devemos pensar em fé como algo puramente místico. Nós não apenas sentamos em uma poltrona e esperamos que as coisas maravilhosas aconteçam conosco. Isso não é fé cristã. A fé cristã é essencialmente adquirida a partir do pensar, do estudar. "Olhai para as aves, pensem sobre elas, e tirem suas conclusões. Olhem para a grama, olhem os lírios do campo, considere-os". 
O problema com a maioria das pessoas, no entanto, é que elas não pensam, não raciocinam. Em vez de fazerem isso, elas se sentam e perguntam: O que vai acontecer comigo? O que posso fazer? Essa é a ausência de pensamento, é se entregar, é derrota. Nosso Senhor, aqui, está incitando-nos a pensar, e pensar de maneira cristã. Essa é a essência da fé. A fé, se quisermos, podemos defini-la assim: É um homem insistindo em pensar  e vencer quando tudo parece estar determinado ao fracasso e a derrubá-lo em um sentido intelectual. O problema com a pessoa de pouca fé é que, em vez de controlar seu próprio pensamento, seu pensamento está sendo controlado por outra coisa, e ela vai girando e girando em círculos. Essa é a essência de se preocupar...Isso não é raciocinar, é a ausência de pensamento, uma falha de pensar. (Grand Rapids: Eerdmans, 1971, 2:129-30). O pensamento é essencial para a guarda da fé, bem como para santificação cristã. Salvação envolve a transformação da mente. Em Romanos 8:5 Paulo escreve: "Aqueles que são segundo a carne cogitam das coisas da carne."
Não-salvos são pessoas carnais que possuem uma carnal mentalidade de incredulidade. Eles pensam como pessoas caídas e não resgatadas. Por outro lado, "aqueles que estão de acordo com o ESPÍRITO [definem as suas mentes sobre] as coisas do ESPÍRITO." Suas mentes renovadas estão focados em verdades espirituais. Conseqüentemente, "a mentalidade da carne é morte, mas a mentalidade do ESPÍRITO é vida e paz" (Rm 8:6). O ESPÍRITO SANTO passou a controlar a mente que antes de salvação era depravada, ignorante e cegada por Satanás (2 Coríntios. 4:4). A mente resgatada já não pensa no nível carnal, mas no nível espiritual. Em 1 Coríntios 1:30 Paulo descreve uma das realidades mais incríveis da salvação: "CRISTO JESUS ... se tornou para nós sabedoria de DEUS". As mentes dos crentes renovados pode mergulhar nos profundos pensamentos do DEUS eterno (cf. Sl 92:5) e nunca atingir o fundo. Em 1 Coríntios 2:11-16 Paulo ampliou esse pensamento: "Quem conhece os pensamentos do homem, senão o espírito do homem que nele está? Mesmo assim os pensamentos de DEUS ninguém os conhece, senão o ESPÍRITO de DEUS. Agora nós não temos recebido o espírito do mundo, mas o ESPÍRITO que provém de DEUS, para que possamos conhecer as coisas que nos foram dadas gratuitamente por DEUS, falamos também coisas, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo ESPÍRITO, combinando pensamentos espirituais com palavras espirituais. Mas o homem natural não aceita as coisas do ESPÍRITO de DEUS, pois lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas quem é espiritual avalia todas as coisas, mas ele próprio não é avaliado por ninguém. Quem conheceu a mente do Senhor para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de CRISTO." Em contraste com o "homem natural [que] não aceita as coisas do ESPÍRITO de DEUS," as revelações do ESPÍRITO SANTO aos crentes os capacidade a "saber as coisas que nos foram dadas gratuitamente por DEUS." Na verdade, "nós temos a mente de CRISTO". Através do ESPÍRITO, os crentes têm conhecimento de DEUS, coisa que de outra maneira nunca teria acontecido. Assim como ato inicial da fé salvadora dos crentes leva a uma vida de fé, assim também a transformação da mente leva à salvação em um longo processo de renovação da mente. Em Romanos 12:2 Paulo escreveu: "Não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente". Aos efésios ele escreveu, "vos renoveis no espírito da vossa mente" (Ef. 4:23 ). JESUS, respondendo à pergunta sobre qual era o maior mandamento da Lei, disse: "Amarás o Senhor teu DEUS com todo o teu coração, e com toda a tua alma e com toda tua mente" (Mateus 22:37). Pedro também falou da renovação da mente, quando ele ordenou: "Prepare sua mente para a ação" (1 Pedro 1:13). Paulo chamou os crentes para "pensarem em suas mentes sobre as coisas do alto, não nas coisas que estão na terra" (Cl 3:2). Mais de uma dúzia de vezes em suas epístolas Paulo perguntou a seus leitores: "Vocês não sabem?" O apóstolo espera que os crentes estejam pensando e avaliando. E isso não é uma perspectiva exclusivamente do Novo Testamento. Em Provérbios 2:1-6 Salomão aconselhou: "Filho meu, se aceitares as minhas palavras, e esconderes contigo os meus mandamentos,Para fazeres o teu ouvido atento à sabedoria; e inclinares o teu coração ao entendimento;Se clamares por conhecimento, e por inteligência alçares a tua voz,Se como a prata a buscares e como a tesouros escondidos a procurares,Então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de DEUS.Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca é que vem o conhecimento e o entendimento". O salmista clamou: "Dá-me entendimento, para que eu observe a tua lei e a mantenha em meu coração" (Sl 119:34). Os crentes devem disciplinar os seus entendimentos para se tornarem sensíveis espiritualmente, devem pensar sobre as realidades espirituais. Nesta breve lista catalogada por Paulo, oito virtudes divinas estão concentradas:
A Palavra de DEUS é o repositório do que é verdadeiro. Em Sua oração sacerdotal, JESUS disse ao Pai: "A tua palavra é a verdade" (João 17:17). No Salmo 19:9 Davi escreveu: "Os juízos do Senhor são verdadeiros", enquanto o Salmo 119:151 acrescenta: "Todos os teus mandamentos são a verdade." A Bíblia é verdadeira porque o "DEUS da verdade" (Sl 31:5; Isa 65:16; cf Ef 4:21) inspirou. Pensando em tudo que é verdadeiro dentro da Palavra de DEUS, isso é o que devemos ler, analisar e meditar. O restante, sete categorias virtuosas de pensamento são todas baseadas na verdade da Palavra de DEUS. Todas elas são formas de ver as verdades da Escritura. 
Em segundo lugar, os crentes devem estar a pensar em tudo que é honesto, tudo é nobre, digno e merecedor de respeito. Honroso vem de uma palavra que significa "reverenciar", ou "adorar". Nos seus outros usos do Novo Testamento, descreve o estilo de vida digno exigido dos diáconos (1 Tm. 3:8), diaconisas (1 Tm 3:11), e homens mais velhos (Tito 2:2). Os crentes não devem pensar sobre o que é trivial, temporal, mundano, comum, e terreno, mas sim sobre o que é celestial, digno de reverência, adoração e louvor. Tudo isso é verdade na honrada Palavra de DEUS. 
Terceiro, os crentes devem pensar em tudo o que é certo. Dikaios (direita) é um adjetivo, e deve ser traduzido como "justo". Ele descreve o que está em perfeita harmonia com o eterno de DEUS, os imutáveis, como revelado nas Escrituras. Os crentes devem pensar em questões que são consistentes com a lei de DEUS. 
Em quarto lugar, os crentes devem pensar sobre o que é puro. Hagnos (puro) descreve o que DEUS nas Escrituras define como sagrado, moralmente limpo, sem mácula. Em 1 Timóteo 5:22 é traduzido como "livre de pecado." Os crentes devem purificar-se, porque JESUS CRISTO é puro (1 João 3:3). 
Em quinto lugar, os crentes estão a pensar em tudo que é amável. Prosphiles (lindo) aparece somente aqui no Novo Testamento. Poderia ser traduzido como "doce", "gracioso", "generoso" ou "paciente". Os crentes devem concentrar seus pensamentos sobre o que a Bíblia diz é agradável, atraente e amável diante de DEUS. 
Em sexto lugar, os crentes devem pensar sobre o que é de boa fama. Euphemos também aparece somente aqui no Novo Testamento. Ele descreve o que é altamente considerado ou bem pensado. Os pensamentos dos crentes são corrigidos pela Escritura para os mais sublimes e elevados temas. Em resumo, exorta Paulo, se há alguma excelência e se alguma coisa digna de louvor, me debruçarei sobre essas coisas. A chave para uma vida piedosa é o pensamento divino, como Salomão sabiamente observou: "Vigiai sobre o teu coração com toda a diligência, porque dele procedem as fontes da vida" (Pv 4:23). 

OBJETIVOS - Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:Conscientizar-se a respeito da excelência da mente cristã.
Compreender o que deve ocupar a mente do cristão. 
Analisar a conduta de Paulo como modelo. uma relação do que deve preencher o pensamento do cristão: "tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama". Tais coisas devem orientar os nossos pensamentos.
RESUMO DA LIÇÃO 11 - UMA VIDA CRISTÃ EQUILIBRADA
I. A EXCELÊNCIA DA MENTE CRISTà
1. Nossos pensamentos.
2. Pensando nas coisas eternas.
3. Agindo sabiamente.
II. O QUE DEVE OCUPAR A MENTE DO CRISTÃO (4.8)
1. "Tudo o que é verdadeiro e honesto".
2. "Tudo o que é justo".
3. "Tudo o que é puro e amável".
4. "Tudo o que é de boa fama".
III. A CONDUTA DE PAULO COMO MODELO (4.9)
1. Paulo, uma vida a ser imitada.
2. Paulo, exemplo de ministro.
3. O DEUS de paz.

SINOPSE DO TÓPICO (1) - A Palavra de DEUS exorta-nos a preenchermos a nossa mente com aquilo que gera vida e maturidade espiritual, pois "nós temos a mente de CRISTO" (1 Co 2.16). 
SINOPSE DO TÓPICO (2) - O crente não deve ter um comportamento que contradiga os conceitos éticos e bíblicos da verdade e da honestidade, pois isso é incoerente com os princípios cristãos. O SINOPSE DO TÓPICO (3) - Buscarmos tudo o que é verdadeiro, honesto, justo, puro, amável e de boa fama "o DEUS de paz será convosco". 

BIBLIOGRAFIA SUGERIDARICHARDS, Lawrence O. Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2007.
PEARLMAN, Myer. Epístolas Paulinas: Semeando as Doutrinas Cristãs. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1998. SAIBA MAIS

SAIBA MAIS - Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 55, p.41.
 
 
 

AJUDA BIBLIOGRÁFICA
Teologia Sistemática de Charles Finney
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
Bíblia de estudo - Aplicação Pessoal.
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
CHAMPLIN, R.N. O Novo e o Antigo Testamento Interpretado versículo por Versículo. 
Conhecendo as Doutrinas da Bíblia - Myer Pearman - Editora Vida
Comentário Bíblico Beacon, v.5 - CPAD.
Comentário Bíblico TT W. W. Wiersbe
Comentário Bíblico Expositivo - Novo Testamento - Volume I - Warren W. Wiersbe
CRISTOLOGIA - A doutrina de JESUS CRISTO - Esequias Soares - CPAD
Dicionário Bíblico Wycliffe - CPAD
GARNER, Paul. Quem é quem na Bíblia Sagrada. VIDA
Guia Básico de Interpretação da Bíblia - CPAD
http://www.gospelbook.net, www.ebdweb.com.br, http://www.escoladominical.net, http://www.portalebd.org.br/, Bíblia The Word.
O Novo Dicionário da Bíblia - J.D.DOUGLAS.
Peq.Enc.Bíb. - Orlando Boyer - CPAD
Pequeno Atlas Bíblico - CPAD Hermenêutica Fácil e Descomplicada - CPAD
Revista Ensinador Cristão - CPAD.
STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD.
Teologia Sistemática Pentecostal - A Doutrina da Salvação - Antonio Gilberto - CPAD
Teologia Sistemática - Conhecendo as Doutrinas da Bíblia - A Salvação - Myer Pearman - Editora Vida
Teologia Sistemática de Charles Finney
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
HOUAISS, Antônio. Dicionário da Língua Portuguesa. OBJETIVA.
ALLMEN, J. J. V. VocabulárioBíblico,2ª Edição. Asso­ciação de Seminários Teológicos Evangélicos, São Pau­lo, SP,1972
APPUI, BLOOMFIELD, A. E. Apocalipse-OFuturoglo­riosodoPlanetaTerra,Editora Betânia, Belo Horizon­te, MG, 1980
BROWN, C. ONouoDicionárioInternacionaldeTeologia, 4º Volumes. Edições Vida Nova, São Paulo, SP, 1981 A 1985
BUBECK, M. I. OAdversário.Edições Vida Nova, São Paulo, SP,1985
CHAFER, L. S. TeologiaSistemática,1ª Edição. Impren­sa Batista Regular, São Paulo, SP,1986
CHAMPLIN, R. N. ONouoTestamentoInterpretado VersículoporVersículo.6 volumes, 1ª Edição, 3ªIm­pressão. Distribuidora Cultura Ltda. (MILENIUM); São Paulo, SP,1982
COOKE, W. TeologiaCrista,5ª Edição, op. cit. em1947
CORSINI, E. Apocalipse-OApocalipsedeSãoJoão,Edi­ções Paulinas, São Paulo, SP,1984
DAVIS, J. D. DicionáriodaBíblia,11ª Edição. Editora JUERP, Rio de Janeiro, RJ. 1985
DURRANT, H. LesDossiersdesOVNI(Os Estranhos Ca­sos dos OVNI). Éditions Robert Laffont, S. A., Paris, França, 1973
FHILLIPS, Mc. C. O Mundo Espiritual, Wheaton, 1970 GAEBELEIN, A. C.Os Anjos de DEUS. op. cit.1947
GRAHAM, B. Anjos:Os Agentes Secretos de DEUS,1ª Edição. Editora Record, Rio de Janeiro, RJ. 1975
HALLEY, H. H. Manual Bíblico de Halley, 5 ª Edição. Edições Vida Nova, São Paulo, SP, 1983
LADD, G. E. Apocalipse - Introdução e Comentário. Edições Vida Nova, São Paulo, SP,1980
LARKIN, C. O Mundo dos Espíritos, op. cit.1947
LOCKYER, H. Apocalipse-O Drama dos Séculos. Editora Vida, Miami, Flórida,1982
MILLER, C. L. Tudo sobre Anjos: O outro lado do mundo e dos espíritos, V Edição. Editora Vida, São Paulo, SP, 1978
NEVIUS, J. L. PossessãoDemoníacaeTemasConexos. Nova Iorque, Revell,1893
RIDEERBOS, J. Isaías,Introdução e Comentário,1ª Edição. Editora Mundo Cristão, São Paulo, SP, 1986
SCOFIELD, C. I. Bíblia anotada por Scofield.Imprensa Batista Regular, São Paulo, SP
SEISS, J. A. O Apocalipse,3 Volumes, Filadélfia, 1865
SHEDD, R. P. O Novo Comentário da Bíblia,3ª volumes, 1ª Edição, 3ª Reimpressão. Edições Vida Nova, São Paulo, SP,1979
SHEDD, R. P. ONovoDicionáriodaBíblia.2º Volumes, 1ªEdição, 4ª Reimpressão. Edições Vida Nova, São Pau­lo, SP,1983
SILVA, S. P. Apocalipse:VersículoporVersículo,4ª Edi­ção do autor, Rio de Janeiro, RJ,1987
SILVA, S. P. Daniel:VersículoporVersículo,2ª Edição. Casa Publicadora das Assembléias de DEUS, Rio de Ja­neiro, RJ,1986
SUMMERS, R.Apocalipse-AMensagemdoApocalipse. Editora JUERP, Rio de Janeiro, RJ,1978
TAYLOR, J. B. Ezequiel,IntroduçãoeComentário,1ªEdição. Editora Mundo Cristão, São Paulo, SP, 1984
VANNI, H. Apocalipse-UmaAssembléiaLitúrgicaInter­pretaaHistória.Edições Paulinas, São Paulo, SP,1984
Livro Batalha Espiritual - Livro de Apoio Adulto 1º Trimestre -  2019 - Pr. EsequiasSoares
Angelogia — a Doutrina dos anjos - Wagner Caby - Teologia Sistemática Pentecostal - CPAD
Primeira tradução do Antigo Testamento do hebraico para o grego, em Alexandria, no Egito, feita em cerca de 285 a.C., conhecida como a tradução dos setenta — LXX.
MARTENSEN, Christian Dogmatics, 133.
Questão 50, artigo 3°, da Suma Teológica (Volume II Lovola, São Paulo,
2002), a qual trata da natureza dos anjos de modo absoluto. Tomás de Aquino aqui cita as palavras de Dionísio, o areopagita, acerca do número de anjos existentes.
Nota do Editor — apesar de alguns teólogos acreditarem que haja uma categoria de anjos formada por arcanjos, só há menção explícita a um arcanjo nas Escrituras (Jd v.9; I Ts 4.16, ARA).
O Novo Testamento Versículo por Versículo, Candeia. Champlm comenta sobre Efésios 1.21.
O Novo Testamento Versículo por Versículo, Candeia. Champlin comenta sobre Colossenses I.16.
SILVA, Severmo Pedro da, A Doutrina Bíblica dos Anjos, CPAD.
PERLMAN, Mver, Conhecendo as Doutrinas da Bíblia, Editora Vida.
Teologia Sistemática Atual e Exaustiva, Edições Vida Nova.
PERLMAN Mver, Conhecendo as Doutrinas da Bíblia, Editora Vida.
J KOEHLER, Edward W. A., Sumário da Doutrina Cristã, Concórdia.
PERLMAN, Myer, Conhecendo as Doutrinas da Bíblia, Editora Vida.
Comentário Bíblico Pentecostal do Novo Testamento, CPAD.
HORTON, Stanley M., A Vitória Final, CPAD.
ARCHER, Gleason L., Enciclopédia de Dificuldades Bíblicas, Editora Vida. Archer
é professor de Antigo Testamento e Estudos Semíticos naTrinity Divinitv School — em Deerfield, Illinois, Estados Unidos — e deão no Fuller Theological Seminary.
GRAHAM, Billy. Anjos, os Agentes Secretos de DEUS. Record, pp.79-89.
Bíblia de Estudo de Genebra.
Homília de Centum Ovibus (Homílias sobre os Evangelhos), citado porTomás de Aquino.
OLSON, N. Lawrence, Plano Divino através dos Séculos, CPAD.
GILBERTO, Antomo, Manual da Escola Dominical, CPAD.
JOSEFO, Flávio, de Bello Judaico, VII. 6:3.
OLSON, N. Lawrence, Plano Divino através dos Séculos, CPAD.
BOYER, Orlando, Espada Cortante, Vol. I, CPAD.
COSTA, Samuel, Psicoteologia Geral, Vol I, Editora Silvacosta.
http://www.cblibrary.net/portugue/colossenses/col_ch5.htm