sexta-feira, 28 de maio de 2010

ESTUDOS DA LICAO 9 - ESPERANDO CONTRA A ESPERANCA

Licao 9 - Esperando CONTRA A ESPERAN�A
Licoes Biblicas Aluno - Jovens e Adultos - 2 � Trimestre de 2010
Jeremias - Esperanca em tempos de crise
COMENTARIOS da revista da CPAD: Pr. Claudionor de Andrade
Consultor Doutrin�rio e Teol�gico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Complementos, ilustra��es, videos e question�rios: Ev .. Luiz Henrique de Almeida Silva
TEXTO �ureo
"Porque H� Esperan�a Para a �rvore, que, se para Cortada, ainda se renovar�, E n�o cessar�o OS SEUS renovos" (J� 14.7).
VERDADE PR�TICA
Confia em O Que DEUS jamais Ser� subvertido Pelo Desespero, como em Meio crises, brotar� uma esperan�a.
LEITURA diaria
Segunda
J� 31,24
A Esperan�a do crente N�o Est� no ouro
Ter�a
Sl 39,7
A Esperan�a do crente em DEUS EST�
Quarta
Sl 65,5
DEUS � A Esperan�a De toda uma terra
Quinta
Pv 23,18
A Esperan�a do crente N�o Ser� frustrada
Sexta
Jr 14,8
DEUS � A Esperan�a n�o da ang�stia tempo
S�bado
Lm 3,26
� Bom ter Esperan�a
LEITURA EM CLASSE B�blica - Jeremias 30,7-11
7 Ah! Porqu� Aquele dia e grande Tao, Que N�o houve Outro Semelhante! E � tempo de ang�stia par�grafo Jac�; Ele, por�m, Ser� salvo dela.8 Porqu� Ser� Naquele dia, Diz o Senhor dos Ex�rcitos, eu quebrarei Que o Seu jugo de Pesco�o Sobre o TEU e quebrarei como ataduras Tuas, e Nunca Mais se servir�o Estranhos DELE OS, 9 Mas servir�o AO Senhor, Seu DEUS, tamb�m Como um Davi, Seu rei, Que lhes levantarei.10 N�o temas, pois, tu, Jac� servo meu, Diz o Senhor, te espantes nem, � Israel, eis PORQUE que te livrarei das terras de Longe, EA Tua descend�ncia, da terra do Seu cativeiro; e Jac� tornar�, e descansar�, e Ficara em Sossego, e Quem N�o haver� o atemorize.11 Porqu� eu sou contigo, Diz o Senhor, te salvar n. , porquanto FIM Darei como uma Todas Entre as Na��es Quais te espalhei; um ti, por�m, nao FIM Darei, Mas castigar-te-ei com Medida e, de todo, nao te Terei Por inocente.
COMENT�RIO - INTRODU��O
Palavra Chave: Esperan�a
Uma das virtudes da f� Crist� Fundamentos de, Atrav�s da Qual, o crente � motivado uma CRER EA Imposs�vel n�o vislumbrar um Inten��o divina nsa momentos Cr�ticos MAIS.
Reflex�o
"Esfor�ai-vos, e Ele fortalecer� o vosso Cora��o, TODOS OS vos esperais Que n�o senhor." Salmos 31,24
A terra de Jud� Achava-se uma Prestes subvertida ser. Desta vez, N�o se limitariam OS caldeus um LeVar OS juda�tas em cativeiro. Haveriam de DESTRU�R Tudo; Mais singela da Cidade � imponente Jerusal�m, terra Por tudo deitariam. At� o Santo Templo, Onde se Achava uma arca sagrada, pereceria. Como tribula��es dos Filhos de Abra�o terminariam a� n�o; Seu Futuro Apertos de s�ria e estreitezas. Nenhum final dos tempos, OS Seriam provados "judeus" de tal forma, Que o profeta chama Este Per�odo de um ?"Ang�stia de Jac�?".
N�o obstante, Jeremias Encontra For�as Esperan�as ter par. Que DEUS LHE Mostra, no porvir, olharia favoravelmente par�grafo Israel, transladando-o � terra SUA, e restabelecendo-o Como Na��o Soberana.
Com o profeta Jeremias, aprenderemos Hoje um contra CRER A pr�pria Esperan�a (Rm 4.18). DEUS Confia Aquele em que, Mesmo Que Venha uma Esperan�a e um Morrer LHE Seja ELA sepultada, ha de Gl�ria em ressurgir.
PALAVRA ... DO Senhor, V�io. Os caps. 30 33 profecias uma contempla��o da Restaura��o Respeito e Reden��o Futuras de Israel (o Reino do Norte) e de Jud� (o Reino do Sul). Como profecias de Jeremias incluem uma Restaura��o (num Futuro Pr�ximo) dos Judeus, voltariam Que fazer ex�lio em Babil�nia, Eventos e distantes, Relacionados com o Messias, n�o dos tempos FIM, QUANDO CRISTO reinar� Sobre o Seu povo.
TRAZER � TERRA. Jeremias Tinha boas not�cias Para os exilados: a promessa de Retorno A SUA p�tria e da reocupa��o da terra SUA. A promessa Foi Feita Tanto AO Reino do Norte (Israel) Quanto ao Reino do Sul (Jud�).
TEMPO DE Ang�stia PARA Jaco. Os vers�culos Que Seguem se uma frase ESTA revelam Que Jeremias EST� uma Falar da tribula��o futura do povo judeu "(cf. Is 2,12-21; Ez 30,3; Dn 9,27; Jl 1,15; 14.1-8,12-15 Zc; Mt 24,21). Nenhum meio dessa grande ang�stia, hum remanescente de Israel Ser� Salvo; Ser� liberto dos SEUS opressores (v. 8) para SERVIR um DEUS (v. 9). A ang�stia de Jac� terminar� Por ocasi�o da Vinda de CRISTO par�grafo estabelecer o Seu reino terra na (Ap 19,11-21; 20,4-6).
SEU REI DAVI. Aquele A quem servir� o povo E Jesus o Messias, o descendente de Davi (cf. Os 3,5; Ez 37.24,25). Jac� refere-se a Um remanescente justo de Israel e de Jud�; Vivera em paz e Seguran�a, e que se opunham Na��es Que DEUS um perseguiam e OS SEUS destru�das Serao servos (v. 11).
O QUE � A ESPERAN�A CONTRA Esperar:
QUANDO � um morre Esperan�a e se Entrega Tudo Na M�o de Deus, humanamente POIs N�o se Solu��o Mais dez, a Esperan�a Coisas NAS e acabaram Pessoas, t�o Agora resta confiar em DEUS.
CAIM E ABEL (Poderia Superar Abel Caim?)
ABRA�O E Isaque (Isaque N�o Poderia Ser morto?)
Esa� e Jaco (Poderia Jac� herdar o Direito de primogenitura?)
MOIS�S E OS HEBREUS (como sobreviver Poderiam Circunst�ncias ante?)
ISRAEL E SUA DESTRUI��O TOTAL (UM DIA EM FAR-SE-IA UMA NA��O?)
Hist�ria de Israel: Os Descendentes de Abra�o
A hist�ria de Israel Come�a com uma Alian�a de DEUS com Abra�o Aproximadamente em 2000 AC: "de ti farei Uma grande na��o" (G�nesis 12:2). O Nome "Israel" (Qual o Que Significa Um "Luta vitoriosamente com DEUS" ou "um pr�ncipe Que DEUS prevalece com") VEM fazer DEU DEUS Que um novo Nome Jac�, o neto de Abra�o, Quando em prevaleceu elemento em Uma Luta Espiritual Jac� Peniel (G�nesis 32:28). � Neste ponto Que OS descendentes de Abra�o, Isaque e Jac� S�o muitas Vezes mencionados Como os "Filhos de Israel".
Hist�ria de Israel: A sele��o de Uma Na��o especial
A hist�ria de Israel Ainda comecou Antes de 2000 AC. Na Verdade, a Sele��o de Israel Como Uma Na��o especial Foi Uma parte do Plano de DEUS Desde o In�cio dos tempos. A escolha de DEUS da Na��o de Israel Como o Seu "povo escolhido" n�o Foi Devido a qualquer tamanho, Natureza Especiais Atra��o ou. Na Verdade, a na��o de Israel Foi a de menor Todas N�MERO Entre as Na��es outras (Deuteron�mio 7:6-8). Pelo contr�rio, DEUS Escolheu ESTAS Pessoas POR CAUSA DE Seu enguias Por Amor e Por Causa de Sua Alian�a incondicional com Abra�o. Isso N�o Quer Dizer Que DEUS amava Mais do Que um Israel Os outros Povos; isso significava Apenas Queria Que Ele USAR Israel Como o Seu Meio de amar e aben�oar a todos. Foi o Plano de DEUS Desde o In�cio USAR Israel par�grafo TRAZER o Messias, o Qual Iria atuar Como o salvador de todo o Mundo.
Hist�ria de Israel: O Registro B�blico
A hist�ria de Israel, conforme descrita nd B�blia, Abrange Cerca de 1.800 anos. Ela proclama��o Uma narrativa din�mica dos Milagres, julgamentos, Promessas e b�n��os de DEUS. Israel Come�a Como Uma promessa unilateral um Homem um, Abra�o. Por Mais de 400 anos, Abra�o e descendentes SEUS promessa Dessa dependem, Mesmo UM Durante Per�odo Significativo de escravid�o n�o Egito. milagrosos Em seguida, Por meio de Uma s�rie acontecimentos Incr�veis, OS israelitas do Egito liberta DEUS n�o �xodo (em hebraico: "saida"). O �xodo � um Que Ocasi�o uma maioria dos "judeus" Como enxergam uma Funda��o da Na��o de Israel. O �xodo � o ato de Liberta��o Que habita no Cora��o dos israelitas Como Uma Demonstra��o do amor de DEUS e da PROTE��O de Israel. Uma Vez Que o �xodo Foi completado, Estabeleceu DEUS Uma Alian�a COM OS condicional israelitas n�o monte Sinai. Foi l� Que DEUS proclamou um Sua Lei (os Dez Mandamentos). Foi l� par�grafo b�n��os Prometeu Que DEUS OS obedecem Que um Sua Lei e maldi��es Para os Que desobedecem um. O resto da hist�ria de Israel Como Registrada nd B�blia � UM ciclo Cont�nuo de B�n��o (pela obedi�ncia de Israel) e castigo (pela Desobedi�ncia � Lei de DEUS). Durante OS tempos de Vit�ria e Derrota, o rei e ju�zes OS, OS Sacerdotes e Profetas, restaura��o e ex�lio - os israelitas S�o aben�oados obedecem QUANDO DEUS e uma disciplinados obedecem N�o QUANDO O. Como Na��o, Israel Foi destru�da Pelos romanos em 70 DC. Naquele tempo, OS "judeus" se espalharam Pelo Mundo todo, Mantendo uma Esperan�a POR CAUSA das Promessas prof�ticas de hum eventual Retorno � terra Que DEUS DEU um Israel. Em 1948, DEPOIS de Quase 1900 anos, Israel Novamente Foi declarada Uma Na��o soberana e Oficialmente restabelecida na Terra Prometida. Atrav�s de Eventos Uma s�rie de miraculosos, Incluindo OS "judeus" Retomando uma legi�o de Jerusal�m em 1967, Gera��o ESTA EST� testemunhando o Cumprimento da Profecia Que Diz Respeito a na��o especial de DEUS.
Hist�ria de Israel: O Grande Prop�sito de DEUS
Por Que � TANTO QUE SE centraliza��o da B�blia na Hist�ria de Israel e n�o do povo Seu Futuro? Por que Uma Na��o Foi escolhida Como o "povo escolhido de Deus"? Est�s Perguntas respondidas S�o QUANDO examinamos o Grande Prop�sito de DEUS par�grafo Israel. QUANDO DEUS fez uma promessa incondicional de um Abra�o Que Ele faria de SEUS descendentes Uma Grande Na��o, DEUS Tamb�m Todas Prometeu aben�oar como Pessoas Atrav�s Dessa Na��o (G�nesis 12:1-3). Portanto, Israel Nunca Foi considerado o �nico Recipiente das b�n��os de Deus, Mas sim de UM canal de Distribui��o das b�n��os de DEUS um par�grafo Toda Humanidade. Os milagres de DEUS par�grafo Israel, Assim como a SUA Dram�tica Liberta��o do Egito, Destinados N�o t�o Foram Para os pr�prios israelitas, Mas como Prova do Poder absoluto e singularidade de DEUS UM par�grafo Mundo polite�sta Que assistia o Que estava com uma Acontecer a na��o de Israel (�xodo 07:05, 14:18, Josu� 2:09 -11). Sempre Foi a Inten��o de DEUS Que o Messias Que viesse Atrav�s da Na��o de Israel Fosse o Salvador de Toda uma humanidade (Isa�as 49:6). O Antigo Testamento Cont�m Tamb�m Para muitos convites para qu� todo o Mundo viesse em Israel adorar o DEUS �nico (Salmo 2:10-12; 117:1).

Devido a acontecimentos Recentes na Terra Santa, � Claro Que uma promessa de DEUS EST� uma Abra�o Ainda Sendo cumprida. Assim, a promessa de DEUS aben�oar n � de Todos os Povos Atrav�s de Israel Ainda e absolutamente evidente. O ensino, a morte EA ressurrei��o de JESUS CRISTO, crescimento de �xido de etileno e influ�ncia de Sua Igreja, Poss�veis Foram Atrav�s da escolha de DEUS de Israel Como o Seu povo. Todas de Pessoas Que aceitam Jesus Como o Seu Messias, Seja ESSA Pessoa hum Gentio UM OU Judeu, recebem Grandes b�n��os de DEUS Por meio de Seu povo escolhido, a na��o de Israel.
ISRAEL NO PLANO DIVINO PARA A Salva��o
Rm 9.6 "N�o que A Palavra de DEUS Haja faltado, PORQUE OS Nem Todos Que S�o de Israel S�o israelitas".

INTRODU��O. Em Rm 9-11, Paulo Trata da elei��o de Israel No passado, da SUA rejei��o do Evangelho n�o presente, e da SUA Salva��o futura. Esses Tr�s Escritos Foram cap�tulos par�grafo responder � Pergunta Que OS crentes judaicos faziam: como como DEUS Promessas de um Abra�o e � Na��o de Israel poderiam permanecer v�lidas, Quando a na��o de Israel, todo hum como, N�o Parece ter nenhuma parte o evangelho? O presente estudo retomar O argumento de Paulo.

S�NTESE. HA Tr�s Elementos Distintos n�o Que Exame Paulo Faz de Israel No plano divino da Salva��o.
(1) O Primeiro (9,6-29) e Um Exame da elei��o de Israel sem Passado. (A) Em 9,6-13, Paulo afirma que A promessa de uma Israel DEUS N�o falhou, POIs era uma promessa t�o Para os Fi�is da na��o. Visava Somente o Verdadeiro Israel, aqueles ERAM Que Fi�is � promessa (ver Gn 12,1-3; 17,19). Sempre H� UM Israel Dentro de Israel, recebido Tem que uma promessa. (B) Em 9,14-29, Paulo TEM chama uma Nossa Aten��o Para o Fato de Que DEUS o Direito de Fazer o Que Ele Quer COM OS como indiv�duos e Na��es. Tem o Direito de rejeitar um Estado de Israel, se desobedecerem uma Ele EO Direito de Miseric�rdia de USAR OS n. tios com, oferecendo-lhes uma Salva��o, se assim Ele Decidir.
(2) O segundo elemento (9,30-10,21) Analisa uma rejei��o do Evangelho Por PRESENTE Israel. Seu Erro de N�o voltar-se par CRISTO, nao se DEVE UM um decreto incondicional de DEUS, Mas A Sua Pr�pria incredulidade e Desobedi�ncia vers�o (10.3).
(3) Finalmente, explica Paulo (11,1-36) que a rejei��o de Israel e parcial Apenas e temporaria. Israel por fim aceitar� uma Salva��o em CRISTO divina. O argumento V�rios Passos Cont�m DELE. (A) DEUS N�o rejeitou o Israel Verdadeiro, POIs permaneceu Ele sente ao "remanescente" Permanece Que sentir Ele, Aceitando a Cristo (11,1-6). (B) No presente, DEUS endureceu um Maior parte de Israel, israelitas SO PORQUE N�o quiseram aceitar a Cristo (11,7-10; cf. 9,31-10,21). (C) DEUS transformou uma transgress�o de Israel (ie, uma crucifica��o de CRISTO) NUMA Oportunidade de proclamar uma Salva��o um todo o mundo (11.11,12, 15). (D) Durante esse tempo PRESENTE da incredulidade nacional de Israel, a Salva��o de indiv�duos, Tanto OS "judeus" Como OS tios (cf. 10.12,13) Depende da f� em JESUS CRISTO (11,13-24). (E) A f� em JESUS CRISTO, Por Uma parte do Israel nacional, acontecer� sem futuro (11,25-29). (F) O Prop�sito sincero de DEUS � ter Miseric�rdia de Todos, Tanto dos "judeus" Como dos tios, e n�o Incluir Todas Seu reino como Pessoas Que Creem em CRISTO (11,30-36; cf. 10.12,13; 11,20-24).

PERSPECTIVA. V�rias Coisas se destacam Nestes cap�tulos de Tr�s.
(1) Esse Exame da Condi��o de Israel, comunique N�o se A Vida ou Morte eterna Ap�s indiv�duos de uma morte. Pelo contr�rio, Paulo tratando EST� fazer Povos MoDo Como lida com DEUS Na��es e do Ponto de vista hist�rico, isto �, do Seu Direito de Povos e Na��es USAR conforme Quer Ele. Por exemplo, SUA escolha de Jac� em Lugar de Seu Irm�o Esa� (9.11) TeVe Como Fundar Prop�sito e como USAR Na��es de Israel e de Edom, oriundas dos Dois. Tinha Nada Que ver com Seu Destino eterno, ou seja, Quanto a SUA Salva��o OU Como indiv�duos condena��o. Uma Coisa � Certa: DEUS TEM O Direito como Chamar de Pessoas e das Na��es Que Quiser Ele, e determinar-lhes uma RESPONSABILIDADES Cumprir.
(2) Paulo Expressa SUA solicitude constante e Intensa tristeza Pela Na��o judaica (9,1-3). O pr�prio Fato Que Paulo ora para qu� SEUS compatriotas Sejam salvos, revela Que Ele N�o admitia o ensino teol�gico da predestina��o, afirmando Todas Pessoas Que J� como nascem os predestinadas, OU C�u o Par�, OU o inferno para. Pelo contr�rio, o sincero Desejo e Ora��o de Paulo reflete uma Vontade de DEUS Para o povo judaico (cf. 10,21; ver Lc 19,41, chorando Sobre JESUS POR CAUSA de Israel ter rejeitado o Caminho Divino da Salva��o). Nenhum NT N�o se Encontra o ensino de Pessoas Que Em determinadas Foram predestinadas AO inferno Antes de nascer.
(3) mais relevante Neste O Assunto � o tema da f�. O Espiritual estado de perdido, dos israelitas da maioria, nao f�runs Determinado Por hum decreto arbitr�rio de DEUS, mas, Resultado da SUA Pr�pria Recusa de se submeterem AO Plano Divino da Salva��o Mediante uma f� em CRISTO (9.33; 10,3; 11,20). In�meros tios, por�m, aceitaram o Caminho de Deus, Que � o da f�, e alcan�aram uma Justi�a Mediante uma f�. Obedeceram uma f� Pela DEUS e se tornaram "Filhos do DEUS vivo" (9.25,26). Esse fato ressalta um Import�ncia da obedi�ncia Mediante uma f� (1.5; 16,26) no tocante � Chamada e elei��o da parte de DEUS.
(4) Oportunidade de Salva��o EST� perante a na��o de Israel, SE ELA Estou te entregando SUA incredulidade (11.23). Semelhantemente, OS crentes tios Agora Que S�o parte da Igreja de S�o advertidos de DEUS correm Tamb�m Que o Mesmo Risco de serem cortados da Salva��o (11,13-22). eles sempre devem perseverar nd temor com f�. A Advertencia EAo crentes em tios 11,20-23, Pelo Fato da falha de Israel, � T�o valida Quanto Hoje Foi o dia em qualquer um Que Escreveu Paulo.
(5) Escrituras Est�o os repletas de Promessas de Uma Futura Restaura��o de Israel AO aceitarem o Messias. Tal Restaura��o tera Lugar AO findar-se uma Grande Tribula��o, Na imin�ncia da Volta Pessoal de CRISTO (ver Is 11,10-12; 24,17-23; 49.22,23; Jr 31,31-34; Ez 37,12-14; Rm 11,26; Ap 12.6) .
O TEMPLO DE SALOM�O
2cr 5.1 "Assim, se Acabou par�grafo Toda a obra Que Salom�o fez uma Casa do senhor; Salom�o, ent�o Trouxe As coisas consagradas de Davi, Seu pai, um prata, �xido de etileno ouro, e de Todos os utens�lios, e po-los Entre os Tesouros da Casa de DEUS ".

HIST�RIA DO TEMPLO.
(1) O precursor do Templo Foi o Tabern�culo, a tenda construida Pelos israelitas acampados Enquanto no deserto, Junto AO monte Sinai (�x 25-27, 30, 36-38; 39,32-40,33). Ap�s entrarem nd terra Prometida de Cana�, conservaram esse m�s Santu�rio M�vel At� os tempos do rei Salom�o. Durante os anos Primeiros fazer Deste Reinado contratou, elemento milhares de Pessoas nd trabalharem par�grafo Constru��o do Templo do Senhor (1RS 5,13-18). N Seu reinado do quarto ano, OS Foram Postos alicerces; sete anos Mais tarde, o Templo Foi Terminado (1RS 6.37,38). O culto AO Senhor, e, especialmente, sacrif�cios oferecidos um OS Ele, Lugar Tinham UM Preciso �gora na Cidade de Jerusal�m.
(2) Durante a Monarquia, o Templo Passou Por V�rios ciclos de profana��o e Restaura��o. Foi saqueado Por Sisaque do Egito Durante o reinado de Robo�o (12.9) e Foi Restaurado Pelo rei Asa (15.8, 18). DEPOIS Doutro Per�odo de e idolatria de Decl�nio Espiritual, o rei Josias fez reparos "OS NA Casa do Senhor (24,4-14). Posteriormente, o rei Acaz removeu dos Ornamentos parte do Templo, cerrou enviou-os AO rei da Assiria Como Meio de apaziguamento Pol�tico e como Portas do Templo (28,21, 24). Seu Filho, Ezequias, voltou Abrir uma consertar, e purificar o Templo (29,1-19), mas esse m�s Foi profanado de novo Herdeiro Seu pelo, Manass�s (33,1-7). O neto de Manass�s, Josias, Foi o ultimo rei de Jud� Que n�o fez reparos "Templo (34.1, 8-13). A idolatria continuou Entre SEUS sucessores, e permitiu Finalmente DEUS Que o rei Nabucodonosor de Babil�nia
TOTALMENTE destru�sse o Templo em 586 a.C. (2RS 25,13-17; 2cr 36.18,19).
(3) Cinq�enta anos Mais tarde, o rei Ciro autorizou o Regresso dos "judeus de Babil�nia Para a Palestina EA Reconstru��o do Templo (Ed 1.1-4). Zorobabel dirigiu obras como da Reconstru��o (Ed 3,8), mas um solu�o OPOSI��O dos habitantes daquela Regi�o (Ed 4,1-4). DEPOIS DE Uma pausa de dez anos de UO Mais, o povo Foi um Autorizado Reiniciar como obras (Ed 4,24-5,2), e em breve o Templo completado Foi e Dedicado (Ed 6,14-18). N era da In�cio do NT, o rei Herodes investiu tempo e Muito Dinheiro NA Reconstru��o e embelezamento de UM segundo Templo (Jo 2,20). Este Foi o Templo Que JESUS Duas purificou em ocasi�es (ver Mt 21.12,13; Jo 2,13-21). Em 70 dC, no entanto, DEPOIS DE Frequentes rebeli�es dos judeus "contra a Romanas Autoridades, o Templo de Jerusal�m eA Cidade, Mais Uma Vez Foram arrasados, smile Ent�o eu em ru�nas.

O SIGNIFICADO DO TEMPLO PARA OS ISRAELITAS. Aspectos Sob Para muitos, o Templo Tinha o Mesmo Significado Para os israelitas que A Cidade de Jerusal�m.
(1) Simbolizava EA PROTE��O A presen�a do Senhor DEUS Entre o Seu povo (cf. Ex 25,8; 29,43-46). QUANDO Ele Foi Dedicado, desceu do C�u EO DEUS encheu SUA da Gl�ria (7.1,2; cf. �x 40,34-38), e Prometeu o Que poria tudo Seu Nome (6,20, 33). Por isso, Quando o povo de DEUS Queria orar AO Senhor, Podia faz�-lo, voltado em Dire��o AO Templo (6,24, 26, 29, 32), e DEUS o ouviria "desde o Seu Templo" (Sl 18.6). (2) Tamb�m O Templo representava uma Reden��o de DEUS par com o Seu povo. Dois atos Lugar Tinham ali Importantes: OS sacrif�cios Di�rios Pelo Pecado, no altar de bronze (cf. Nm 28,1-8; 2cr 4.1) EO Dia da Expia��o QUANDO, ent�o, o sumo sacerdote entrava n�o Sant�ssimo Lugar a Fim de Sangue aspergir n�o propiciat�rio Sobre a arca n Pecados expiar OS do povo (cf. Lv 16; 1RS 6,19-28; 8,6-9; 1CR 28.11). Essas cerim�nias do Templo relembravam EAo israelitas o alto da PRE�O SUA Reden��o e reconcilia��o com DEUS. (3) Em tempo da hist�ria Algum do povo de DEUS, houve Mais de Uma morada f�sica OU habita��o de DEUS. Isso demonstrava Que H� UM DEUS t�o - o Senhor Jeov�, o dos israelitas DEUS, segundo o concerto. (4) Todavia, o Templo N�o oferecia nenhuma Garantia absoluta da PRESEN�A DE DEUS, simbolizava uma PRESEN�A DE DEUS Somente enquanto o povo rejeitasse Todos Os demais deuses e obedecesse � santa lei de DEUS. Miqu�ias, por exemplo, verberava contra OS Lideres do povo de DEUS, SUA Por viol�ncia e materialismo, OS Quais AO Mesmo tempo, sentiam-se mal Seguros de softwares antigos Que lhes sobreviria enquanto possu�ssem o S�mbolo da PRESEN�A DE DEUS entre eles: o Templo ( Mq 3,9-12); profetizou Que DEUS COM OS castigaria uma destrui��o de Jerusal�m e do Templo SEU. Posteriormente, Jeremias repreendeu OS id�latras de Jud�, PORQUE se consolavam Mediante um constante Repeti��o das palavras: "Templo do Senhor, Templo do Senhor, Templo do senhor Este �" (Jr 7,2-4, 8-12). POR CAUSA DE SUA Conduta �mpia, DEUS destruiria o S�mbolo da SUA Presen�a - o Templo (Jr 7.14,15). DEUS At� Mesmo um Jeremias Disse Que N�o adiantava elemento orar Por Jud�, PORQUE Ele N�o o atenderia (Jr 7.16). A �nica Esperan�a deles era endireitar OS SEUS Caminhos (Jr 7,5-7).

O SIGNIFICADO DO TEMPLO PARA A IGREJA CRISTA. A Import�ncia do Templo n�o NT considerada Ser DEVE nenhum contexto daquilo Que o Templo simbolizava n�o AT.
(1) O Pr�prio JESUS, SO ASSIM COMO Profetas do AT, censurou o USO indevido do Templo. Seu Primeiro grande ato P�blico (Jo 2,13-17) EO Seu �ltimo (Mt 21.12,13) Foram expulsar do Templo Que Estavam aqueles pervertendo o Seu Verdadeiro Prop�sito Espiritual (ver Lc 19,45). Passou a predizer o dia em Que o Templo s�ria Completamente destru�do (Mt 24.1,2; Mc 13.1,2; Lc 21.5,6).
(2) A Igreja primitiva em Jerusal�m estava Freq�entemente n�o Templo A Hora da Ora��o (At 2,46; 3.1, 5.21, 42). Assim faziam segundo o costume, Sabendo, contudo, esse m�s Que N�o era o �nico Lugar Onde OS crentes podiam orar (ver Na 4,23-31). Est�v�o, e posteriormente Paulo, testemunharam o Que DEUS vivo confinado N�o Poderia Ser um hum Templo Feito Por M�os Humanas (At 7,48-50; 17,24).
(3) A �nfase do culto, crist�os OS Par�, transferiu-se do Templo n o pr�prio JESUS CRISTO. � Ele, E n�o o Templo, agora Quem representantes A presen�a de DEUS Entre o Seu povo. Ele � o Verbo de DEUS Que se fez carne (Jo 1,14) e Toda Nele habita a plenitude de DEUS (Cl 2.9). O pr�prio Jesus declara o pr�prio Ser. Ele Templo (Jo 2,19-22).
Mediante o Seu Sacrif�cio nd cruz, Ele cumpriu TODOS ERAM OS Que sacrif�cios oferecidos n�o Templo (cf. Hb 9,1-10,18). Nota Tamb�m Que Na Sua fala � mulher samaritana, Jesus declarou que A Adora��o Dentro em breve Realizada s�ria, Num. N�o Pr�dio Espec�fico, mas "Em verdade e em Esp�rito", ou seja, Onde Pessoas como cressem verdadeiramente NA Verdade da Palavra de DEUS e recebessem O Esp�rito de DEUS Por meio de CRISTO (ver Jo 4.23).
(4) que Posto JESUS CRISTO personificou em si Mesmo O significado do Templo, e posto que A Igreja � o Seu Corpo (Rm12.5; 1 Cor�ntios 12,12-27; Ef 1.22,23; Cl 1.18), Ela � denominada "o Templo de Deus ", Onde habita CRISTO EO Seu ESP�RITO (1Co 3,16; 2 Co 6,16 cf. Ef 2.21,22). Mediante o Seu Esp�rito, habita CRISTO NA SUA Igreja, e express�o � uma excep��o Que o Seu Corpo Seja santo. Como Assim n�o AT, DEUS N�o tolerava qualquer profana��o do Templo SEU, assim Tamb�m Que Ele promete destruir� Quem DESTRU�R A SUA Igreja (ver 1CR 3.16,17), para Exemplos de Corrup��o e destrui��o da Igreja Pessoas por.
(5) O ESP�RITO SANTO N�o Somente Habita na Igreja, Mas Tamb�m n�o crente Individualmente Seu Templo como (1Co 6.19). Da�, a B�blia advertir enfaticamente contra qualquer Contamina��o do Corpo Humano Por impureza OU imoralidade (ver 1 Cor�ntios 6.18,19).
(6) Finalmente, note Que N�o H� UM Necessidade de Templo NA Nova Jerusal�m (Ap 21,22). A raz�o disso � evidente. O Templo era Apenas UM S�mbolo da PRESEN�A DE DEUS Entre o Seu povo, E n�o uma Realidade Plena. Portanto, o Templo N�o Ser� Necess�rio QUANDO DEUS EO Cordeiro estiverem habitando Entre o povo Seu: "� o Seu Templo o Senhor, DEUS Todo Poderoso, EO Cordeiro" (Ap 21,22).
A GRANDE TRIBULA��O
Mt 24,21. "Porque haver�, ent�o, grande afli��o, Como Nunca houve Desde o Princ�pio do Mundo �gora at�, Nem tampouco haver� jamais."

Come�ando com 24.15, JESUS Trata de Sinais Especiais Que ocorrer�o Durante a grande tribula��o (As express�es "grande afli��o", de 24,21, e "grande tribula��o", de Ap 7.14, S�o id�nticas n�o Grego). Tais indicam Sinais dos tempos O Que FIM EST� Muito Pr�ximo (24,15-29). S�o Sinais conducentes �, e Indicadores da volta de CRISTO � terra, DEPOIS da tribula��o (24.30,31; cf. Ap 19,11-20,4).
Desses Maior O Sinais e "a abomina��o da desola��o" (24.15), Fato Espec�fico UM e Vis�vel, Que adverte OS Fi�is vivos Durante a grande tribula��o de que A Vinda de CRISTO EST� � terra uma Prestes ocorrer. Esse Evento-sinal, Vis�vel, relaciona-se com Primeiramente uma profana��o do Templo judaico daqueles dias em Jerusal�m, Pelo Anticristo (ver Dn 9,27; 1Jo 2.18). O Anticristo, tamb�m o chamado Homem do Pecado, colocar� delegados imagem Uma Mesmo no Templo de Deus, Ele Mesmo declarando Ser Deus (2Ts 2.3,4; Ap 13.14,15). Seguem-se fatos salientes A respeito Desse Evento cr�tico.
(1) A "desola��o da abomina��o" Marcara O In�cio da etapa final da tribula��o, Que culmina com uma volta de CRISTO � terra EO Julgamento dos �mpios em Armagedom (24.21,29,30; ver Dn 9,27; Ap 19,11-21).
(2) Se os Santos da tribula��o atentarem n � tempo o fator Desse Evento ("Quando, pois, virdes", 24.15), poder�o saber com Bastante Aproxima��o QUANDO terminar� uma tribula��o, �poca Em que CRISTO voltar� � terra (ver 24,33). O decurso de tempo Entre Esse Evento EO FIM dos tempos � mencionado Quatro Vezes NAS Escrituras Como Sendo Tr�s anos e UO Meio 1.260 dias (ver Dn 9,25-27; Ap 11.1,2; 12,6; 13,5-7). Por Causa da grande expectativa da volta de CRISTO (24,33), os santos daqueles dias devem acautelar-se Quanto a informes afirmando Que CRISTO voltou j�. Tais informes falsos Serao (24,23-26). A "Vinda do Filho do Homem" depois da tribula��o Vis�vel Ser� conhecida e de Todos os Que n�o viverem mundo (24,27-30; Ap 1.7). Que ocorrer� Outro sinal, ent�o, Ser� o dos falsos Profetas Que, um Servi�o de satanas, Fara� "Grandes Sinais e Prodigios" (24,24).
(1) Jesus admoesta um SO Todos os crentes estarem Especialmente um Alerta Esses par�grafo discernir Profetas, mestres e pregadores, Que se declaram crist�os falsos sendo, por�m apesar disso, operam milagres, curas, sinais e Maravilhas e Que demonstram ter grande Sucesso nsa Minist�rios SEUS . Ao tempo Mesmo torcer�o, e rejeitar�o A Verdade da Palavra de DEUS (ver 7,22; Gl 1.9).
(2) Noutra parte, como OS Escrituras admoestam os crentes uma testarem semper o Esp�rito Que Atua nsa Mestres, l�deres e pregadores (ver 1Jo 4.1). Permite, DEUS o engano acompanhado de milagres, a Fim de testar OS crentes n�o tocante AO Seu Ele Por Amor e Lealdade SUA Sagradas Escrituras �s (Dt 13,3). Dif�ceis Serao dias, POIs JESUS em declara��es 24,24, Que Naqueles ultimos tempos o engano religioso Ser� T�o generalizado Que Sera Dif�cil At� Mesmo n "os Escolhidos" (ou seja, OS crentes Dedicados) discernirem Entre a Verdade EO Erro (ver 1Tm 4,16; Tg 1,21 ).
(3) Quem Entre o povo de DEUS N�o amar A Verdade Ser� enganado. N�o tera Mais Oportunidade de CRER NA Verdade do Evangelho, Depois do Surgimento do Anticristo (ver 2Ts 2.11).
Finalmente, a "grande tribula��o UM" Ser� Per�odo Espec�fico de terr�vel tribula��o e Sofrimento Para Todos Que terra nd viverem. Observe:
(1) Ser� de �mbito Mundial (ver Ap 3.10). (2) Ser� o tempo Pior de afli��o e ang�stia Que J� Ocorreu na Hist�ria da humanidade (Dn 12,1; Mt 24,21). (3) tempo de UM Ser� terr�vel de Sofrimento Para os "judeus" (Jr 30,5-7). (4) O per�odo Ser� controlado pelo "Homem do Pecado" (ie, o Anticristo, cf. Dn 9,27; Ap 13,12). (5) Os Fi�is da Igreja de CRISTO recebem uma promessa de livramento e "escape" dos tempos da tribula��o (ver Lc 21,36; 1TS 5,8-10; Ap 3.10). (6) Durante o per�odo da tribula��o, Para muitos judeus "OS Entre tios e crer�o em JESUS CRISTO e serao salvos (Dt 4.30,31; Os 5,15; Ap 7,9-17; 14.6,7). (7) Ser� tempo de hum grande Sofrimento e de persegui��o pavorosa Para Todos permanecerem Quantos Fi�is um DEUS (Ap 12,17; 13,15). (8) Ser� hum tempo de ira de DEUS e de Seu Ju�zo �mpios contra os (1TS 5,1-11; Ap 6.16,17). (9) A DECLARA��O DE JESUS De que abreviados aqueles dias Serao (24,22) n�o Pressup�e uma Redu��o dos Tr�s anos e meio, OU 1260 preditos dias. Pelo contr�rio, parece indicar o Per�odo Que � T�o terr�vel Que se N�o Fosse Curta Dura��o de uma totalidade da ra�a humana s�ria destru�da. (10) A grande tribula��o terminar� QUANDO JESUS vier em Gl�ria CRISTO, COM SUA noiva (Ap 19.7,8,14), para efetuar o livramento dos Fi�is remanescentes EO Ju�zo e destrui��o dos �mpios (Ez 20,34-38; Mt 24,29-31; Lc 19,11-27; Ap 19,11-21). (11) N�o devemos confundir ESSA fase da Vinda de Jesus, nenhum grande tribula��o da FIM, COM A SUA imprevista Descida do C�u, em 24,42-44 (ver Notas sobre Estes vers�culos, Que tratam da Vinda de JESUS, NA SUA fase do arrebatamento dos crentes), um n�me qua ocorrer� Momento Diferente do final da Volta SUA, n�o da tribula��o FIM. (12) O trecho principal das Escrituras Que descrev� uma totalidade da tribula��o de sete anos de Dura��o � Encontrado em Ap 6-18.
O PER�ODO DO Anticristo
2Ts 2.3,4 "Ningu�m, de MANEIRA Alguma, vos engane, PORQUE N�o Ser� assim sem Venha Antes Que uma apostasia e se manifeste o Homem do Pecado, o Filho da perdi��o, o Qual se op�e e se Levanta contra Tudo o Que se chama DEUS OU se adora; de sorte Que se assentar�, DEUS como, nenhum templo de DEUS, DEUS Parecer Querendo ".

Segundo a B�blia, ESTA n vir o Anticristo (cf. 1Jo 2,18), Aquele Que trama o derradeiro Ataque furioso de satanas contra CRISTO e os Santos, pouco Antes do tempo em Que Nosso Senhor JESUS CRISTO estabelecer� o Seu reino terra na. As express�es que A B�blia E.U.A. Para o Anticristo s�o "o Homem de Pecado" e "O filho da perdi��o" (2.3). Outras Express�es usadas nd B�blia s�o "uma besta Que sobe do mar" (Ap 13,1-10), a "besta de cor Escarlate" (Ap 17.3) e "a besta" (Ap 17.8, 16; 19.19,20, 20,10).

SINAIS DA VINDA DO Anticristo. Diferente do arrebatamento da Igreja, a Vinda do Anticristo N�o ocorrer� Sinais precursores sem. Pelo Menos Tr�s Eventos dever�o ocorrer pingos DELE Surgir terra na: (1) o "Mist�rio da injusti�a" J� Que a �pera n�o Mundo, Deverra intensificar-se (2.7), (2) vira uma apostasia "(2.3) e (3) "Que hum, agora," resiste, AFASTADO Ser DEVE (2,7). (1) O "Mist�rio da injusti�a", ie, a atividade secreta dos Poderes do mal, ora evidente n�o Mundo Inteiro (vers�o 2.7), aumentar� Seu alcan�ar At� Ponto M�ximo nd total zombaria e desprezo qualquer um Padr�o OU preceito b�blicos. Por Causa do predom�nio da Iniq�idade, o amor de Para muitos esfriar� (Mt 24,10-12; Lc 18,8). assim mesmo, remanescente UM sentir permanecer� leal � f� apost�lica conforme revelada nenhuma NT (Mt 24,13; 25,10; Lc 18,7; ver Ap 2.7). Desses Meio Por Fi�is, a Igreja permanecer� batalhando e manejando uma espada do Esp�rito At� Ser arrebatada (ver Ef 6.11). (2) Ocorrer� uma apostasia "(gr. apostasia), que literalmente''Significa" desvio "afastamento''," Abandono''(2.3). Nos �ltimos dias, hum grande numero de Pessoas da Igreja apartar-se-� da Verdade B�blica. (A) Tanto o ap�stolo Paulo Quanto UM CRISTO revelam Dif�cil Quadro da Condi��o de grande parte da Igreja - moral e espiritual doutrinariamente - � Medida Que Chega uma �poca PRESENTE AO FIM Seu (cf. Mt 24.5, 10-13, 24; 1Tm 4.1; 2Tm 4.3,4). Paulo, principalmente, ressalta Que nsa Elementos Ultimos dias �mpios ingressar�o NAS Igrejas em geral.
(B) Essa "apostasia" dentro da Igreja tera Duas Dimens�es. (I) A apostasia teol�gica, Que � o desvio de parte dos Ensinos OU totalidade de CRISTO e dos ap�stolos UO, a rejei��o deles (1Tm 4.1; 2 Tm 4.3). Os falsos Dirigentes apresentar�o Uma F�cil Salva��o e Uma Gra�a divina sem valor desprezando, como Exig�ncias de CRISTO Quanto ao arrependimento, � Separa��o da imoralidade, e � Lealdade um DEUS e SEUS Padr�es (2Pe 2.1-3,12-19). Os falsos evangelhos, voltados um Interesses Humanos, Necessidades e alvos ego�stas, gozar�o de Popularidade). (Ii) A apostasia moral, Que � o Abandono da Comunh�o salv�fica com CRISTO EO envolvimento com o Pecado imoralidade ea. Esses ap�statas poder�o At� anunciar uma s� doutrina b�blica, e nada Mesmo assim OS com Terem Padr�es morais de DEUS (Is 29,13; Mt 23,25-28). Muitas Igrejas permitir�o Quase Tudo Para muitos Terem MEMBROS, Dinheiro, sucesso e prest�gio (ver 1Tm 4.1). O Evangelho da cruz, com o desafio de Sofrer Por CRISTO (Fp 1.29), de renunciar todo Pecado (Rm 8.13), de sacrificar-se Pelo Reino de DEUS e de renunciar a SI Mesmo Ser� Algo raro (Mt 24,12; 2Tm 3,1 5, 4.3). (c) Tanto uma Igreja da hist�ria, Como uma apostasia predita Para os Ultimos Dias, advertem um todo crente N�o pressupor um Que o Progresso do reino de DEUS � infal�vel Na Sua Continuidade, no decurso de Todas �pocas e como At� o FIM. Em Determinado Momento da hist�ria da Igreja, a Rebeli�o contra DEUS e Sua Palavra assumir� propor��es espantosas. No dia do Senhor, Caira uma ira de DEUS contra rejeitarem OS Que A Verdade SUA (1TS 5,2-9).
(D) O triunfo final do reino de DEUS e Sua Justi�a No mundo, portanto, nao Depende do Professa Aumento gradual da Igreja, Mas Interven��o da final de DEUS, QUANDO Ele se manifestar� com AO Mundo Justo Ju�zo (Ap 19-22 ver; 2Ts 2.7,8; 1Tm 4.1; 2Pe 3,10-13; Jd). (3) Um Evento determinante Deverra ocorrer pingos Aparecimento fa�o "Homem do Pecado" e do Dia do Senhor Come�ar (2.2,3), que � uma saida de Algu�m (2.7) ou de Algo, det�m "que", resiste, OU refreia o "Mist�rio da injusti�a" EO "Homem do Pecado" (2,3-7). QUANDO restringidor o do "Homem do Pecado''para Retirado, ent�o podera Come�ar o Dia do Senhor (2.6,7).
(A) O Que Superuser o det�m, sem d�vida, Uma Refer�ncia AO ESP�RITO SANTO, POIs Somente Poder Ele TEM de deter um Iniq�idade, o Homem do Pecado e satanas (2,6). Esse Agora o Que resiste OU det�m (2,7), n�o lev Grego o Artigo Definido masculino e AO tempo Mesmo o Artigo Definido neutro, em 2.6 ("O Que o det�m"). De modo semelhante, A palavra "ESP�RITO" NA PoDE L�ngua Grega LeVar tradu��es na pr�xima OU masculino neutro (ver Gn 6.3; Jo 16,8; Rm 8,13; ver Gl 5.17, Sobre a obra do Esp�rito Santo uma restringir o Pecado).
(B) No come�o dos sete anos de tribula��o, o ESP�RITO SANTO Sera "AFASTADO" (v. 7). Isso N�o Significa Ser Ele Tirado do Mundo, Mas Que cessar� SUA Influ�ncia restritiva Iniq�idade a e ao Surgimento do Anticristo. Todas As restri��es contra o Pecado Serao removidas, e come�ar� uma Rebeli�o satanas Inspirada por. O ESP�RITO SANTO, todavia, Agira na Terra Durante a tribula��o, pessoas convencendo DOS SEUS Pecados, Convertendo-as a Cristo e Dando-lhes Poder (Ap 7.9, 14; 11,1-11; 14.6,7).
(C) Retirando-se o ESP�RITO SANTO, cessar� uma Inibi��o � Apari��o do "Homem do Pecado", No cen�rio terreno (2.3,4). DEUS ent�o liberar� Uma Poderosa Influ�ncia Sobre enganadora de Todos os Que se recusam um amar uma Verdade de DEUS (ver 2.11); OS TAIS aceitar�o como imposturas do Homem do Pecado, a EA Sociedade humana descer� A uma deprava��o jamais vista. (D) A A��o do ESP�RITO SANTO restringindo o Pecado � uma levada Efeito em grande parte da Igreja Atrav�s, Que � o Templo do Esp�rito Santo (1 Cor�ntios 3,16, 6,19). Por isso, Para muitos acreditam Que Expositores da B�blia uma saida do Esp�rito Santo e Uma clara Indica��o de Que o arrebatamento dos santos ocorrer� Nessa ocasi�o (1TS 4.17). Noutras palavras, a volta de CRISTO, n LeVar uma Igreja e Livra-la da ira vindoura (1TS 1.10), ocorrer� pingos In�cio fazem Dia do Senhor e da Manifesta��o do "Homem do Pecado".
(E) Entende-se, Meios nsa eruditos da B�blia, Que o restringente em 2.6 (sem g�nero neutro) refere-se Seu AO ESP�RITO SANTO e Minist�rio Conter de um Iniq�idade, AO Passo Em que 2.7, Que hum ", agora" ( no g�nero masculino) refere-se Reunidos EAo crentes a Cristo e Tirados daqui, ie, arrebatados AO Encontro do Senhor ares nsa, a Fim de estarem com Ele semper (1TS 4.17).

AS ATIVIDADES DO Anticristo. Ao Come�ar o Dia do Senhor, "o in�quo" aparecer� Neste Mundo. Trata-se, no Meios eruditos da B�blia, de hum governante Alian�a Mundial Que fara com Israel sete anos POR, Antes do Fim da era PRESENTE (ver Dn 9.27). (1) A identifica��o do Anticristo Verdadeira conhecida Ser� Tr�s anos e meio Mais tarde, Quando Ele romper SUA Alian�a com Israel, Tornar-se Mundial governante, DEUS Ser Declarar, profanar o templo de Jerusal�m, Proibir uma Adora��o DEUS A (ver 2.4, 8,9) e assolar uma terra de Israel (ver Dn 9,27; 11,36-45). (2) O Anticristo declarar� Ser DEUS, e perseguir� severamente Quem permanecer leal a Cristo (Ap 11.6,7; 13.7, 15-18; ver Dn 7.8, 24,25 Notas). Exigir� Adora��o, n�mero sediada Certamente Grande Templo Que Sera USADO Como centro de SEUS pronunciamentos (cf. Dn 7.8, 25; 8.4; 11,31, 36). O homem aspira Tornar-se divino Desde a Cria��o (vers�o 2.8; Ap 13.8,12).
(3) Homem "O Pecado''fara fazer Mediante Poder Satanico, Grandes Sinais, Maravilhas e milagres de um FIM Propagar o engano (2.9). "Prodigios de mentira" Significa Que SEUS Milagres S�o sobrenaturais, parecendo aut�nticos ", como enganar par�grafo Pessoas e lev�-los um CRER NA mentira. (A) Tais demostra��es Serao Possivelmente n�o vistas Mundo Inteiro, Pela Televis�o. Milh�es de Pessoas ficar�o impressionadas, enganadas Por esse L�der Altamente convincente, darem N�o por uma DEVIDA Import�ncia � Palavra de DEUS Nem ter amor Verdades �s SUAS (2,9-12). (B) Tanto como palavras de Paulo (2.9), quanto as de JESUS (Mt 24,24) OS crentes devem Despertar Para o Fato de Que Nem todo milagre prov�m de DEUS. Aparentes "Manifesta��es do Esp�rito" (1 Cor�ntios 12,7-10) ou fen�menos supostamente vindos da parte de Ser devem DEUS provados � base da obedi�ncia a Cristo e As Escrituras, Por parte da Pessoa atuante.

A Derrota DO Anticristo. Nenhum tribula��o da FIM, muitas satanas congregar� Na��es Armagedom n�o, o solu�o comando do Anticristo, e guerrear�o contra Deus eo Seu povo NUMA batalha Que envolver� o Mundo Inteiro (ver Dn 11,45; Ap 16.16). QUANDO isso ocorrer, CRISTO voltar� e intervir� de sobrenatural modo, Destruindo o Anticristo, SEUS ex�rcitos e de Todos os Que N�o obedecem AO Evangelho (ver Ap 19,15-21 Notas). A seguir, CRISTO prender� Satanas e estabelecer� Seu reino terra nd
(20,1-6).
EuNTERA��O
Como ter Esperan�a em Meio caos ao? N�o � f�cil, mas e Poss�vel! Basta observamos a Vida do profeta Jeremias. Aprendemos com Ele Que Podemos ter Esperan�a Mesmo enfrentando adversidades. Jeremias CONHECIA o Sofrimento: perseguido Pela fam�lia, amigos e Falsos Profetas; rejeitado, impedido de se casar e ter Filhos. Por�m, SUA Esperan�a N�o esvaiu se, pois n�o confiava Pai. A cr�tica era situa��o, Jerusal�m estava sitiada (32,1), mas Jeremias Sabia Que DEUS estava pronto par Acompanhar Seu povo.
Caso Voc�, professor, esteja Sentindo Que SUA Esperan�a EST� SE esvaindo, Que creia "Bom � o Senhor Para os Que se atem um para ele, uma alma Que o busca".
OBJETIVOS - Ap�s aula esta, o aluno Deverra Estar apto a:
Saber Que uma Esperan�a e Uma das virtudes da f� Crist� Fundamentos de.
Explicar o Significado da Express�o Ang�stia de Jac�.
Compreender Que Est�o os dias atribulados Reservados a Jerusal�m, Mas o Senhor jamais desamparar� um.
ORIENTA��O PEDAG�GICA
Sugerimos Que VOC� escreva no Quadro-de-giz o voc�bulo Esperan�a ". Pergunte VEM EAo alunos o que A Mente deles QUANDO ESTA Palavra ouvem. DEPOIS DE OS Ouvir Aten��o com alunos, Chora o Significado da Palavra apresentado no Primeiro T�pico da Li��o. Em seguida, escrevam no Quadro-de-giz ALGUMAS Caracter�sticas das Pessoas Que J� N�o Mais dez Esperan�a: apatia, ressentimento, desilus�o, mau humor, uam e isolamento. Que Enfatize OS Que confiam em DEUS jamais Serao subvertidos Pelas crises e dificuldades; POIs � justamente como Em crises Meio Brotas Que uma esperan�a.
Que nsa explique Encontramos cap�tulos 30 e 31 do livro de Jeremias palavras de Esperan�a e Consolo Para o povo de DEUS.
RESUMO DA Li��o 9 - Esperando CONTRA A ESPERAN�A
I. O QUE � A ESPERAN�A
1. Defini��o. Certeza do Cumprimento das Promessas.
2. A Esperan�a n�o livro de Jeremias.
II. A Ang�stia de Jaco
1. A ang�stia de Jac�.
2. Profecia de Ezequiel.
3. Profecia de Daniel.
4. Profecia de Zacarias.
III. O Restabelecimento DE ISRAEL
1. A volta de Israel � terra SUA.
2. O Restabelecimento do Estado do Israel.
3. A retomada de Jerusal�m.
CONCLUS�O
DEUS � O Que nsa inspira uma Esperan�a Mesmo Onde N�o Mais H� esperan�a.
Sinopse DO T�PICO (1)
O profeta Jeremias confiava inteiramente nd iChat de DEUS, POR ISSO, SUA Esperan�a N�o se desvanecia.
Sinopse DO T�PICO (2)
Israel e OS tios, logo DEPOIS do arrebatamento da Igreja, hum Experimentar V�o Per�odo de ang�stia.
Sinopse DO T�PICO (3)
Embora Israel viesse a Um Experimentar Per�odo de grande tribula��o, o Senhor Iria restaurar Seu povo.
AUX�LIO BIBLIOGR�FICOI - Subs�dio Teol�gico
As descri��es de Jeremias Acerca da Restaura��o futura
"[...] Jeremias anunciou Que o ex�lio duraria setenta anos, Mas uma Restaura��o da Na��o s�ria N�o Autom�tico. Dependia de hum Genu�no arrependimento nacional (29,10).
AC Em 536, hum n retornou uma terra remanescente, cumprindo uma Profecia de Jeremias Acerca dos setenta anos de ex�lio (2 Cr 36,22; Ed 1.1). Daniel, no entanto, informa que A Descri��o apresentada Por Jeremias De uma gloriosa Restaura��o do reino (Dn 9.1,2) n�o se cumpriu Completamente No s�culo VI aC, Mas postergada Foi Deverra e se n�o Cumprir futuro (Dn 9,24-27). Um remanescente arrependeu-se, Mas a na��o N�o voltou par�grafo permaneceu Nem DEUS sentir Durante o per�odo p�s-ex�lico (Ag 1,2-11; Ml 1,6-14).
Jeremias predisse o ex�lio babil�nico, Mas Tamb�m previu em dia Que UM SO DEUS exilados restauraria. DEUS traria de Volta OS exilados de Jud� e Israel, reunificando a na��o. Aparentemente, eles viriam de t�o contradit�rio Todas Todas e de como Na��es. Formariam Uma Grande Multid�o, Incluindo aqueles At� Que normalmente Seriam incapazes de Viajar, Como OS CEGOS, OS Coxos e Mulheres gr�vidas prestes a dar � luz um (31.7,8). ESTA grandiosa Liberta��o Seria UM como 'segundo �xodo "empalideceria, que A Primeira Liberta��o do Egito" (LAHAYE, Tim. Enciclop�dia Popular de Profecia B�blica. 1. Ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2008, p.190).
AUX�LIO BIBLIOGR�FICO II - Subs�dio devocional
A alian�a nova - "A Seguran�a nacional dependia da Reforma moral, nao do Templo. Notar Vale a Justi�a NA �nfase Como Alian�as b�blicas explicam com o Detalhe Que DEUS Fazer IRA. A Alian�a � o pronunciamento de DEUS.. Eu farei" Todavia, o Cumprimento das Promessas geralmente se posiciona Muito a Frente do tempo. Uma Alian�a � Diferente, PORQUE definir Como DEUS OS se envolvia com os crentes do Antigo Testamento enquanto aguardava Pelo final da hist�ria. Essa Alian�a era uma lei da Alian�a, ja a nova, Que torna uma lei Mosaica irrelevante, em Israel orienta��o de Como se comportar. Espec�fica como EAo b�n��os israelitas Que obedecem � lei de DEUS e como EAo puni��es Que um desobedecerem. lado Por outro, um solu�o Nova Alian�a (31,33), DEUS promete EAo crentes uma Transforma��o DEUS interior; OS crentes saber�o Que, de Pessoal maneira, perdoar� Pecados SEUS Que, por sua vez, responder�o anseios interiores EAo do Cora��o de Deus "(RICHARDS, Lawrence O. Guia do Leitor da B�blia. 1. ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p.466).
Subs�dio Doutrin�rio
Futuras b�n��os e Salva��o - "Jeremias previu hum dia posterior Ju�zos de EAo Sobre como DEUS EO Na��es gent�licas resgate de Israel do ex�lio em Que OS tios se arrependeriam e da idolatria Somente abra�ariam um Jeov� (16,19-20). This Salva��o dos tios acompanharia um divina da Restaura��o arrependida Jud� (4.2). Como louvores e Gl�rias Na��es dariam um DEUS AO Verem Ser livre Jerusal�m e Coberta de b�n��os (33,9) "(LAHAYE, Tim. Enciclop�dia Popular de Profecia B�blica. 1. ed. Rio de Janeiro, CPAD , 2008, p.193).
Subs�dio Geogr�fico e Hist�rico
Israel - "Desde a proclama��o de Independ�ncia SUA, Diversos dez Israel enfrentado Conflitos b�licos: em 1948, a Guerra da Independ�ncia, em 1956, a Guerra de Suez, em 1967, a Guerra dos Seis Dias, em 1973, a Guerra do Yom Kippur ; e, em 1982, a Guerra do L�bano. Em todos os embates sos, como Tem judaicas For�as sa�do Vencedoras, PORQUE o Senhor dos Ex�rcitos EST� AO Seu lado "(ANDRADE, Claudionor de Geografia B�blica 22.. ed. Rio de Janeiro, CPAD , 2009, p.193).
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA
MERRILL, Eugene H. Hist�ria de Israel Antigo Testamento n�o. 1. Ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2001.
PHILLIPS, John. Explorando como Escrituras: Uma Vis�o Geral de Todos os Livros da B�blia. 1. Ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2004.
Saiba Pela MAIS Revista Ensinador Crist�o - CPAD, N � 42, p.40.
AJUDA
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - B�blias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - B�blia de Estudos Pentecostal.
V�DEOS da EBD na TV, INCLUSIVE DE Li��o - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
B�BLIA ILUMINA EM CD - B�BLIA de Estudo NVI EM CD - B�BLIA Thompson EM CD.
Nosso novo endere�o: http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/
Veja em v�deos http://ebdnatv.blogspot.com, http://www.ebdweb.com.br/ NOS - Ou sites seguintes: 4Shared, BauCristao, Dadanet, Dailymotion, GodTube, Google, Magnify, MSN, Multiply, Netlog, Space, Videolog, WeShow, Yahoo, Youtube.
http://www.allabouttruth.org/portuguese/historia-de-israel.htm acesso em 25-05-10

quinta-feira, 27 de maio de 2010

VIDEOS DA LICAO 9, ESPERANDO CONTRA A ESPERANCA 5 PARTES

quarta-feira, 19 de maio de 2010

VIDEOS DA LICAO 8, O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA

ESTUDOS DA LICAO 8, O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA

LIÇÃO 8, O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA
Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 2º Trimestre de 2010
Jeremias - Esperança em tempos de crise
Comentários da revista da CPAD: Pr. Claudionor de Andrade
Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev.. Luiz Henrique de Almeida Silva



TEXTO ÁUREO
"À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, nunca verão a alva" (Is 8.20).

VERDADE PRÁTICA
Os dons espirituais não se destinam à autopromoção; são concedidos por DEUS à Igreja, visando a edificação dos santos e a divulgação sobrenatural do Evangelho de CRISTO.

LEITURA DIÁRIA
Segunda Nm 12.6 A comunicação de DEUS com seus profetas
Terça Dt 13.5 O falso profeta era castigado
Quarta Dt 18.22 O profeta era testado
Quinta Dt 18.15 Como o grande profeta foi anunciado
Sexta Dt 34.10-12 A comunicação de DEUS com o maior profeta do AT
Sábado 1 Sm 3.19,20 O profeta de DEUS era confirmado
e honrado

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Jeremias 28.5-12,16,17
5 Então, falou Jeremias, o profeta, a Hananias, o profeta, aos olhos dos sacerdotes e aos olhos de todo o povo que estava na Casa do SENHOR. 6 Disse, pois, Jeremias, o profeta: Amém! Que assim faça o SENHOR! Que o SENHOR confirme as tuas palavras que profetizaste e torne ele a trazer os utensílios da Casa do SENHOR e todos os do cativeiro da Babilônia a este lugar. 7 Mas ouve, agora, esta palavra que eu falo aos teus ouvidos e aos ouvidos de todo o povo: 8 Os profetas que houve antes de mim e antes de ti, desde a antiguidade, profetizaram contra muitas terras e contra grandes reinos guerra, e mal, e peste. 9 O profeta que profetizar paz, somente quando se cumprir a palavra desse profeta é que será conhecido como aquele a quem o SENHOR, na verdade, enviou. 10 Então, Hananias, o profeta, tomou o jugo do pescoço do profeta Jeremias e o quebrou. 11 E falou Hananias aos olhos de todo o povo, dizendo: Assim diz o SENHOR: Assim quebrarei o jugo de Nabucodonosor, rei da Babilônia, depois de passados dois anos completos, de sobre o pescoço de todas as nações. E Jeremias, o profeta, se foi, tomando o seu caminho. 12 Mas veio a palavra do SENHOR a Jeremias, depois que Hananias, o profeta, quebrou o jugo de sobre o pescoço do profeta Jeremias, dizendo:

16 Pelo que assim diz o SENHOR: Eis que te lançarei de sobre a face da terra; este ano, morrerás, porque falaste em rebeldia contra o SENHOR. 17E morreu Hananias, o profeta, no mesmo ano, no sétimo mês.17 Morreu, pois, Hananias, o profeta, no mesmo ano, no sétimo mês.

COMENTÁRIO
Palavra Chave: Profeta - Pessoa devidamente vocacionada e autorizada por DEUS para falar por Ele e em lugar de dEle.
REFLEXÃO - "Temos tido tanto medo de desprezar as profecias que nos esquecemos de julgá-las.." John Bevere

28.1 HANANIAS... O PROFETA. Hananias, que se opunha à mensagem de julgamento pregada por Jeremias, era um falso profeta que predizia a queda de Babilônia e a volta dos exilados e dos tesouros do templo, dentro de dois anos. Os falsos líderes religiosos constantemente anunciam que as bênçãos de DEUS são incondicionais e que não dependem de arrependimento, nem de um santo viver. Uma mensagem desse tipo sempre goza de popularidade.
28.6-9 DISSE, POIS, JEREMIAS... AMÉM! O Amém! de Jeremias demonstra que ele, também, desejava a volta dos cativos, mas a sua mensagem profética era primeiramente de julgamento da nação. O decorrer do tempo provaria que Hananias era falso profeta, e que Jeremias era profeta legítimo. Aqui, Jeremias não enunciou nova profecia; antes, referiu-se à Palavra de DEUS entregue por profetas anteriores (tais como Isaías).
28.13-17 VAI E FALA A HANANIAS. Hananias enganava o povo, fazendo-o crer em mentiras. Portanto, Jeremias recebeu uma palavra do Senhor com a predição da morte de
Hananias. Dentro de dois meses, morreu o falso profeta, confirmando, assim, a profecia de Jeremias. O castigo da apostasia e da falsa profecia é pesado.

PROFETA: Porta-voz de DEUS cuja mensagem é ou admoestação ou predição. Em um sentido os primeiros profetas foram os patriarcas, desde Adão até Moisés. Ver Gn 20.7. No sentido restrito, é em Samuel que começa o ministério profético. Entre esses profetas encontram-se Elias, Eliseu, Davi. A partir dessa época, começa outra ordem de profetas, divididos em duas classes: l) Os grandes profetas: Isaias, Jeremias, Ezequiel, Daniel 2) Os profetas menores, isto é, que deixaram escritos menos importantes, são, cm número de doze: Oséias, Joel, Amos, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias. i| Lista cronológica dos profetas: Enoque, Gn 5.21-24; Noé, Gn 9.25-27; Abraão, Gn 20.7; Jacó, Gn 49.1; Arão, Êx 7.1; Moisés, Dt 18.18; Balaão; Nm 23.5; Samuel, l Sm 3.20; Davi, SI 16.8-11; Nata, 2 Sm 7.2; Zadoque, 2 Sm 15.27; Gade, 2 Sm 24.11; Aias, l Rs 11.29; Ido, 2 Cr 9.29; Semaías, 2 Cr 12.7; Azarias, 2 Cr 15.2-7; Hanani, 2 Cr 16.7; Jeú, l Rs 16.1; Elias, l Rs 17.1; Eliseu, l Rs 19.16; Micaias, l Rs 22.7; Jonas, 2 Rs 14.25; Isaias, 2 Rs 19.2; Oséias, Os 1.1; Amos, Am I.1; Miquéias, Mq 1.1; Obede, 2 Cr 28.9; Naum, Na 1.1; Joel, Jl 1.1; Sofonias, Sf 1.1; Jedutum, 2 Cr 35.15; Jeremias, 2 Cr 36.12; Habacuque, He 1.1; Obadias, Ob l; Ezequiel, Ez 1.3; Daniel, Dn 12.11; Ageu, Ag 1.1; Zacarias, Zc 1.1; Malaquias, Ml 1.1; Zacarias, Lc 1.67; João Batista, Lc 7.28; Caifás, Jô II.51; Âgabo, At 11.28; Paulo, l Tm 4.1; Pedro, 2 Pé 2.1, 2; João, Ap 1.1; CRISTO, de quem testificavam todos os profetas (Lc 24.27, 44), é O Profeta da Sua Igreja em todas as épocas, Dt 18.15; At 3.22, 23. Ver Apóstolo, Evangelista, Ministro, Vidente.

PROFETAS
PROFETAS, FALSOS: Dt 18 20; Is 9.15; Jr 14.13; Ez 13.3; Mt 7.15; 2 Pé 2.1; l Jo 4.1. Zedequias, l Rs 22.11; Jr 29.21. Barjesus, At 13.6.

PROFETIZA: Mulher que faz profecias. Miriã, êx 15.20; Débora, Jz 4.4; Hulda, 2 Rs 22.14; Ana, Lc 2.36; As quatro filhas de Felipe, At 21.9. Ver Is 8.3; At 2.18; l Co 11.5.

PROFETIZAR: Predizer como profeta.
Ver Profeta. Setenta anciãos . . . profetizaram, Nm 11.25. A palavra dele se não cumprir . . . como profetizou, Dt 18.22; (ver 13.1-5). Saul, e ele profetizou, l Sm 10.10. Um grupo de profetas profetizando . . . também eles profetizaram, l Sm 19.20, Também estes profetizaram . . . também profetizaram, l Sm 19.21. Profetizou diante de Samuel, l Sm 19.24. Nunca profetiza de mim o que é bom, l Rs 22.8. Profetizaram o profeta Ageu e Zacarias, Ed 6.14. Não profetizeis para nós o que é reto, Is 30.10. Os profetas profetizam falsamente, Jr 5.31. Profetizado em teu nome, Mt 7.22. Todos os profetas ... profetizaram até João, Mt 11.13. Profetiza-nos . . . quem é que te bateu! Mt 26.68. Zacarias . . . profetizou, Lc 1.67. Em part; profetizamos, l Co 13.9. Procurai com zelo ... de profetizar, l Co 14.39. Profetizou Enoque, Jd 14. Ver Pronunciar, Predizer.

PROFECIA: Ver Profeta. Não havendo p o povo se corrompe, Pv 29.18. Diferentes dons ... se p, Rm 12.6. A outro p, l Co 12.10. Havendo p, desaparecerão, l Co 13.8. A p não é para os incrédulos, l Co 14.22. Não desprezeis p, l Ts 5.20. Segundo as p de que . . . foste objeto, l Tm 1.18 Dom ... te foi concedido mediante p, l Tm 4.14. Nenhuma p ... vêm de particular elucidação, 2 Pé 1.20. Ouvem as palavras da p, Ap 1.3; 22.18. O testemunho de JESUS é o espírito da p, Ap 19.10. Que guarda as palavras da p, Ap 22.7. Ver Dons do ESPÍRITO em 1 Co 12.

O PROFETA NO ANTIGO TESTAMENTO - BEP - CPAD
Is 6.8,9 “Depois disso, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós?disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim
. Então, disse ele: Vai e dize a este povo: Ouvis, de fato, e não entendeis, e vedes, em verdade, mas não percebeis.”

O LUGAR DOS PROFETAS NA HISTÓRIA DE HEBREUS.
(1) Os profetas do AT eram homens de DEUS que, espiritualmente, achavam-se muito acima de seus contemporâneos. Nenhuma categoria, em toda a literatura, apresenta um quadro mais dramático do que os profetas do AT. Os sacerdotes, juízes, reis, conselheiros e os salmistas, tinham cada um, lugar distintivo na história de Israel, mas nenhum deles, logrou alcançar a estatura dos profetas, nem chegou a exercer tanta influência na história da redenção. (2) Os profetas exerceram considerável influência sobre a composição do AT. Tal fato fica evidente na divisão tríplice da Bíblia hebraica: a Torá, os Profetas e os Escritos (cf. Lc 24.44). A categoria dos profetas inclui seis livros históricos, compostos sob a perspectiva profética: Josué, Juízes, 1 e 2 Samuel, 1 e 2 Reis. É provável que os autores desses livros fossem profetas. Em segundo lugar, há dezessete livros proféticos específicos (Isaías até Malaquias). Finalmente, Moisés, autor dos cinco primeiros livros da Bíblia (a Torá), era profeta (Dt 18.15). Sendo assim, dois terços do AT, no mínimo, foram escritos por profetas.

PALAVRAS HEBRAICAS APLICADAS AOS PROFETAS.
(1) Ro’eh. Este substantivo, traduzido por “vidente”, em português, indica a capacidade especial de se ver na dimensão espiritual e prever eventos futuros. O título sugere que o profeta não era enganado pela aparência das coisas, mas que as via conforme realmente eram — da perspectiva do próprio DEUS. Como vidente, o profeta recebia sonhos, visões e revelações, da parte de DEUS, que o capacitava a transmitir suas realidades ao povo.
(2) Nabi’.
(a) Esta é a principal palavra hebraica para “profeta”, e ocorre 316 vezes no AT. Nabi’im é sua forma no plural. Embora a origem da palavra não seja clara, o significado do verbo hebraico “profetizar” é: “emitir palavras abundantemente da parte de DEUS, por meio do ESPÍRITO de DEUS” (Gesenius, Hebrew Lexicon). Sendo assim, o nabi’ era o porta-voz que emitia palavras sob o poder impulsionador do ESPÍRITO de DEUS. A palavra grega prophetes, da qual se deriva a palavra “profeta” em português, significa “aquele que fala em lugar de outrem”. Os profetas falavam, em lugar de DEUS, ao povo do concerto, baseados naquilo que ouviam, viam e recebiam da parte dEle.
(b) No AT, o profeta também era conhecido como “homem de DEUS” (ver 2Rs 4.21), “servo de DEUS” (cf. Is 20.3; Dn 6.20), homem que tem o ESPÍRITO de DEUS sobre si (cf. Is 61.1-3), “atalaia” (Ez 3.17), e “mensageiro do Senhor” (Ag 1.13). Os profetas também interpretavam sonhos (e.g., José, Daniel) e interpretavam a história — presente e futura — sob a perspectiva divina.

HOMENS DO ESPÍRITO E DA PALAVRA.
O profeta não era simplesmente um líder religioso, mas alguém possuído pelo ESPÍRITO de DEUS (Ez 37.1,4). Pelo fato do ESPÍRITO e a Palavra estarem nele, o profeta do AT possuía estas três características:
(1) Conhecimentos divinamente revelados. Ele recebia conhecimentos da parte de DEUS no tocante às pessoas, aos eventos e à verdade redentora. O propósito primacial de tais conhecimentos era encorajar o povo a permanecer fiel a DEUS e ao seu concerto. A característica distintiva da profecia, no AT, era tornar clara a vontade de DEUS ao povo mediante a instrução, a correção e a advertência. O Senhor usava os profetas para pronunciarem o seu juízo antes de este ser desferido. Do solo da história sombria de Israel e de Judá, brotaram profecias específicas a respeito do Messias e do reino de DEUS, bem como predições sobre os eventos mundiais que ainda estão por ocorrer.
2) Poderes divinamente outorgados. Os profetas eram levados à esfera dos milagres à medida que recebiam a plenitude do ESPÍRITO de DEUS. Através dos profetas, a vida e o poder divinos eram demonstrados de modo sobrenatural diante de um mundo que, doutra forma, se fecharia à dimensão divina.
(3) Estilo de vida característico. Os profetas, na sua maioria, abandonaram as atividades corriqueiras da vida a fim de viverem exclusivamente para DEUS. Protestavam intensamente contra a idolatria, a imoralidade e iniqüidades cometidas pelo povo, bem como a corrupção praticada pelos reis e sacerdotes. Suas atividades visavam mudanças santas e justas em Israel. Suas investidas eram sempre em favor do reino de DEUS e de sua justiça. Lutavam pelo cumprimento da vontade divina, sem levar em conta os riscos pessoais.

OITO CARACTERÍSTICAS DO PROFETA DO ANTIGO TESTAMENTO.
Que tipo de pessoa era o profeta do AT?
(1) Era alguém que tinha estreito relacionamento com DEUS, e que se tornava confidente do Senhor (Am 3.7). O profeta via o mundo e o povo do concerto sob a perspectiva divina, e não segundo o ponto de vista humano.
(2) O profeta, por estar próximo de DEUS, achava-se em harmonia com DEUS, e em simpatia com aquilo que Ele sofria por causa dos pecados do povo. Compreendia, melhor que qualquer outra pessoa, o propósito, vontade e desejos de DEUS. Experimentava as mesmas reações de DEUS. Noutras palavras, o profeta não somente ouvia a voz de DEUS, como também sentia o seu coração (Jr 6.11; 15.16,17; 20.9).
(3) À semelhança de DEUS, o profeta amava profundamente o povo. Quando o povo sofria, o profeta sentia profundas dores. Ele almejava para Israel o melhor da parte de DEUS (Ez 18.23). Por isso, suas mensagens continham, não somente advertências, como também palavras de esperança e consolo.
(4) O profeta buscava o sumo bem do povo, i.e., total confiança em DEUS e lealdade a Ele; eis porque advertia contra a confiança na sabedoria, riqueza e poder humanos, e nos falsos deuses (Jr 8.9,10; Os 10.13,14; Am 6.8). Os profetas continuamente conclamavam o povo a viver à altura de suas obrigações conforme o seu concerto estabelecido com DEUS, para que viesse a receber as bênçãos da redenção.
(5) O profeta tinha profunda sensibilidade diante do pecado e do mal (Jr 2.12,13, 19; 25.3-7; Am 8.4-7; Mq 3.8). Não tolerava a crueldade, a imoralidade e a injustiça. O que o povo considerava leve desvio da Lei de DEUS, o profeta interpretava, às vezes, como funesto. Não podia suportar transigência com o mal, complacência, fingimento e desculpas do povo (32.11; Jr 6.20; 7.8-15; Am 4.1; 6.1). Compartilhava, mais que qualquer outra pessoa, do amor divino à retidão, e do ódio que o Senhor tem à iniqüidade (cf. Hb 1.9).
(6) O profeta desafiava constantemente a santidade superficial e oca do povo, procurando desesperadamente encorajar a obediência sincera às palavras que DEUS revelara na Lei. Permanecia totalmente dedicado ao Senhor; fugia da transigência com o mal e requeria fidelidade integral a DEUS. Aceitava nada menos que a plenitude do reino de DEUS e a sua justiça, manifestadas no povo de DEUS.
(7) O profeta tinha uma visão do futuro, revelada em condenação e destruição (e.g., 63.1-6; Jr 11.22,23; 13.15-21; Ez 14.12-21; Am 5.16-20,27, bem como em restauração e renovação (e.g., 61– 62; 65.17–66.24; Jr 33; Ez 37). Os profetas enunciaram grande número de profecias acerca da vinda do Messias
(8) Finalmente, o profeta era, via de regra, um homem solitário e triste (Jr 14.17,18; 20.14-18; Am 7.10-13; Jn 3– 4), perseguido pelos falsos profetas que prediziam paz, prosperidade e segurança para o povo que se achava em pecado diante de DEUS (Jr 15.15; 20.1-6; 26.8-11; Am 5.10; cf. Mt 23.29-36; At 7.51-53).
Ao mesmo tempo, o profeta verdadeiro era reconhecido como homem de DEUS, não havendo, pois, como ignorar o seu caráter e a sua mensagem.

O PROFETA E O SACERDOTE.
Durante a maior parte da história de Israel, os sacerdotes e profetas, constantemente, entravam em conflito. O plano de DEUS era que houvesse cooperação entre eles, mas os sacerdotes tendiam a aderir ao liberalismo e deixavam de protestar contra a decadência do povo de DEUS. (1) Os sacerdotes muitas vezes concordavam com a situação anormal reinante, e sua adoração a DEUS resumia-se em cerimônias e liturgia. Embora a moralidade ocupasse um lugar formal na sua teologia, não era enfatizada por eles na prática. (2) O profeta, por outro lado, ressaltava fortemente o modo de vida, à conduta, e as questões morais. Repreeendiam constantemente os que apenas cumpriam com os deveres litúrgicos Irritava, importunava, denunciava, e sem apoio humano defendia justas exigências e insistia em aplicar à vida os eternos princípios de DEUS. O profeta era um ensinador de ética, um reformador moral e um inquietador da consciência humana. Desmascarava o pecado e a apostasia, procurando sempre despertar o povo a um viver realmente santo.

A MENSAGEM DOS PROFETAS DO ANTIGO TESTAMENTO.
A mensagem dos profetas enfatiza três temas principais: (1) A natureza de DEUS. (a) Declaravam ser DEUS o Criador e Soberano onipotente do universo (e.g., 40.28), e o Senhor da história, pois leva os eventos a servirem aos seus supremos propósitos de salvação e juízo (cf. Is 44.28; 45.1; Am 5.27; Hc 1.6). (b) Enfatizavam que DEUS é santo reto e justo, e não pode tolerar o pecado, iniqüidade e injustiça. Mas a sua santidade é temperada pela misericórdia. Ele é paciente e tardio em manifestar a sua ira. Sendo DEUS santo, em sua natureza, requer que seu povo seja consagrado e santo ao SENHOR (Zc 14.20; cf. Is 29.22-24; Jr 2.3). Como o DEUS que faz concerto, que entrou num relacionamento exclusivo com Israel, requer que seu povo obedeça aos seus mandamentos, como parte de um compromisso de relacionamento mútuo. (2) O pecado e o arrependimento. Os profetas do AT compartilhavam da tristeza de DEUS diante da contínua desobediência, infidelidade, idolatria e imoralidade de seu povo segundo o concerto. E falavam palavras severas de justo juízo contra os transgressores. A mensagem dos profetas era
idêntica a de João Batista e de CRISTO: “arrependei-vos, senão igualmente perecereis”. Prediziam juízos catastróficos, tal como a destruição de Samaria, pela Assíria (e.g. Os 5.8-12; 9.3-7; 10.6-15), e a de Jerusalém por Babilônia (e.g., Jr 19.7-15; 32.28-36; Ez 5.5-12; 21.2, 24-27). (3) Predição e esperança messiânica. (a) Embora o povo tenha sido globalmente infiel a DEUS e aos seus votos, segundo o concerto, os profetas jamais deixaram de enunciar-lhe mensagens de esperança. Sabiam que DEUS cumpriria os ditames do concerto e as promessas feitas a Abraão através de um remanescente fiel No fim, viria o Messias, e através dEle, DEUS haveria de ofertar a salvação a todos os povos. (b) Os profetas colocavam-se entre o colapso espiritual de sua geração e a esperança da era messiânica. Eles tinham de falar a palavra de DEUS a um povo obstinado, que, inexoravelmente rejeitavam a sua mensagem (cf. Is 6.9-13). Os profetas eram tanto defensores do antigo concerto, quanto precursores do novo. Viviam no presente, mas com a alma voltada para o futuro.

OS FALSOS PROFETAS.
Há numerosas referências no AT aos falsos profetas. Por exemplo: quatrocentos falsos profetas foram reunidos pelo rei Acabe (2Cr 18.4-7); um espírito mentiroso achava-se na boca deles (2Cr 18.18-22). Segundo o AT, o profeta era considerado falso:
(1) se desviasse as pessoas do DEUS verdadeiro para alguma forma de idolatria (Dt 13.1-5);
(2) se praticasse adivinhação, astrologia, feitiçaria, bruxaria e coisas semelhantes (ver Dt 18.10,11);
(3) se suas profecias contrariassem as Escrituras (Dt 13.1-5);
(4) se não denunciasse os pecados do povo (Jr 23.9-18); ou
(5) se predissesse coisas específicas que não cumprissem (Dt 18.20-22).
Note que os profetas, do novo concerto não falavam de modo irrevogável e infalível como os profetas do AT, que eram a voz primacial de DEUS no que dizia respeito a Israel. No NT, o profeta é apenas um dos cinco dons ministeriais da igreja.
Os profetas no NT tinham limitações que os profetas do AT desconheciam (cf. 1Co 14.29-33), por causa da natureza multifacetada e interdependente do ministério nos tempos do NT.

Infiltração na igreja (Ap 2.20)
O Senhor denuncia a ação do inimigo dentro das igrejas através de pessoas com posição de liderança, simbolizadas por Balaão e Jezabel, e aparência religiosa, usando de profecias (2.20), doutrinas (2.14, 15) e sacrifícios (2.14,20) para enganar o povo. Por trás de propostas aparentemente positivas estão seus verdadeiros propósitos: a ganância financeira (Balaão - Jd.11), a idolatria e a corrupção sexual (Jezabel - Ap.2.20).

FALSOS MESTRES
Mc 13.22: “Porque se levantarão falsos cristos e falsos profetas e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos”;.

DESCRIÇÃO.
O crente da atualidade precisa estar informado de que pode haver, nas igrejas, diversos obreiros corrompidos e distanciados da verdade, como os mestres da lei de DEUS, nos dias de JESUS (Mt 24.11,24). JESUS adverte, aqui, que nem toda pessoa que professa a CRISTO é um crente verdadeiro e que, hoje, nem todo escritor evangélico, missionário, pastor, evangelista, professor, diácono e outros obreiros são aquilo que dizem ser.
(1) Esses obreiros “exteriormente pareceis justos aos homens” (Mt 23.28). Aparecem “vestidos como ovelhas” (Mt 7.15). Podem até ter uma mensagem firmemente baseada na Palavra de DEUS e expor altos padrões de retidão. Podem parecer sinceramente empenhados na obra de DEUS e no seu reino, demonstrar grande interesse pela salvação dos perdidos e professar amor a todas as pessoas. Parecerão ser grandes ministros de DEUS, líderes espirituais de renome, ungidos pelo ESPÍRITO SANTO. Poderão realizar milagres, ter grande sucesso e multidões de seguidores (ver Mt 7.21-23 notas; 24.11,24; 2Co 11.13-15).
(2) Todavia, esses homens são semelhantes aos falsos profetas dos tempos antigos (ver Dt 13.3; 1Rs 18.40; Ne 6.12; Jr 14.14; Os 4.15), e aos fariseus do NT. Longe das multidões, na sua vida em particular, os fariseus entregavam-se à “rapina e de iniqüidade” (Mt 23.25), “cheios de ossos de mortos e de toda imundícia” (Mt 23.27), “cheios de hipocrisia e de iniqüidade” (Mt 23.28). Sua vida na intimidade é marcada por cobiça carnal, imoralidade, adultério, ganância e satisfação dos seus desejos egoístas.
(3) De duas maneiras, esses impostores conseguem uma posição de influência na igreja. (a) Alguns falsos mestres e pregadores iniciam seu ministério com sinceridade, veracidade, pureza e genuína fé em CRISTO. Mais tarde, por causa do seu orgulho e desejos imorais, sua dedicação pessoal e amor a CRISTO desaparecem lentamente. Em decorrência disso, apartam-se do reino de DEUS (1Co 6.9,10; Gl 5.19-21; Ef 5.5,6) e se tornam instrumentos de Satanás, disfarçados em ministros da justiça (ver 2Co 11.15). (b) Outros falsos mestres e pregadores nunca foram crentes verdadeiros. A serviço de Satanás, eles estão na igreja desde o início de suas atividades (Mt 13.24-28,36-43). Satanás tira partido da sua habilidade e influência e promove o seu sucesso. A estratégia do inimigo é colocá-los em posições de influência para minarem a autêntica obra de CRISTO. Se forem descobertos ou desmascarados, Satanás sabe que grandes danos ao evangelho advirão disso e que o nome de CRISTO será menosprezado publicamente.

A PROVA.
Quatorze vezes nos Evangelhos, JESUS advertiu os discípulos a se precaverem dos líderes enganadores (Mt 7.15; 16.6,11; 24.4,24; Mc 4.24; 8.15; 12.38-40; 13.5; Lc 12.1; 17.23; 20.46; 21.8). Noutros lugares, o crente é exortado a pôr à prova mestres, pregadores e dirigentes da igreja (1Ts 5.21; 1 Jo 4.1). Seguem-se os passos para testar falsos mestres ou falsos profetas:
(1) Discernir o caráter da pessoa. Ela tem uma vida de oração perseverante e manifesta uma devoção sincera e pura a DEUS? Manifesta o fruto do ESPÍRITO (Gl 5.22,23), ama os pecadores (Jo 3.16), detesta o mal e ama a justiça (Hb 1.9) e fala contra o pecado (Mt 23; Lc 3.18-20)?
(2) Discernir os motivos da pessoa. O líder cristão verdadeiro procurará fazer quatro coisas: (a) honrar a CRISTO (2Co 8.23; Fp 1.20); (b) conduzir a igreja à santificação (At 26.18; 1Co 6.18; 2Co 6.16-18); (c) salvar os perdidos (1Co 9.19-22); e (d) proclamar e defender o evangelho de CRISTO e dos seus apóstolos (ver Fp 1.16; Jd 3).
(3) Observar os frutos da vida e da mensagem da pessoa. Os frutos dos falsos pregadores comumente consistem em seguidores que não obedecem a toda a Palavra de DEUS (ver Mt 7.16).
(4) Discernir até que ponto a pessoa se baseia nas Escrituras. Este é um ponto fundamental. Ela crê e ensina que os escritos originais do AT e do NT são plenamente inspirados por DEUS, e que devemos observar todos os seus ensinos (ver 2Jo 9-11)? Caso contrário, podemos estar certos de que tal pessoa e sua mensagem não provêm de DEUS.
(5) Finalmente, verifique a integridade da pessoa quanto ao dinheiro do Senhor. Ela recusa grandes somas para si mesma, administra todos os assuntos financeiros com integridade e responsabilidade, e procura realizar a obra de DEUS conforme os padrões do NT para obreiros cristãos? (1Tm 3.3; 6.9,10).

Apesar de tudo que o crente fiel venha a fazer para avaliar a vida e o trabalho de tais pessoas, não deixará de haver falsos mestres nas igrejas, os quais, com a ajuda de Satanás, ocultam-se até que DEUS os desmascare e revele aquilo que realmente são.

JESUS é "O profeta"
Lc 4,24-27 pressupõe que Jesus se considera profeta. O dito do v. 24 lê-se, sob formas um pouco diferentes nos quatro Evangelhos: nos relatos paralelos do episódio da sinagoga de Nazaré (Mc 6,4; Mt 13,57) e em Jo 4-44. Lucas ilustra-o com os exemplos de Elias e Eliseu (Lc 4,25-27). Igualmente de maneira indireta, Jesus volta a declarar-se profeta em Lc 13,33.
Dt 18:18, "Suscitar-lhes-ei um profeta do meio dos seus irmãos, semelhante a ti, em cuja boca porei as minhas palavras, e lhes falará tudo o eu lhes ordenar."
Mt 21:11 E as multidões clamavam: "Este é o profeta Jesus, de Nazaré da Galiléia."

a) O que o povo pensava a respeito de JESUS?
Mateus 16, 13-14: “Tendo chegado à região de Cesaréia de Filipe, JESUS perguntou aos discípulos: Quem dizem por ai as pessoas que é o filho do homem?” Responderam: “Umas dizem que é João Batista, outras que é Elias, outras enfim, que é Jeremias ou alguns dos profetas”.
Mateus 26, 67-68: “Então, cuspiram no seu rosto e cobriram-no de socos. Outros lhe davam bordoadas. E lhe diziam: "Mostra que és profeta, ó CRISTO, advinha quem foi que te bateu? "
João 7, 40-41: “Muitos daquela gente que tinham ouvido essas palavras de JESUS afirmavam: "Verdadeiramente ele é o profeta”.
João 9, 17: “Perguntaram ainda ao cego: "Qual é a tua opinião a respeito de quem abriu os olhos?" Respondeu: "É um profeta".
b) O que os discípulos pensavam a respeito de JESUS?
Lucas 24, 19 “JESUS de Nazaré foi um profeta, poderoso em obras e palavras diante de DEUS e do povo".
Atos 2, 22: “Homens de Israel, escutai o que digo: "JESUS de Nazaré foi o homem credenciado por DEUS junto a nós com poderes extraordinários, milagres e prodígios. Bem sabeis as coisas que DEUS realizou através dele no meio de vós. "
c) O que dizia JESUS a respeito de si mesmo?
Lucas 13, 33: “Entretanto devo continuar meu caminho hoje, amanhã e no dia seguinte, porque não convém que um profeta morra fora de Jerusalém".
João 8, 40: “Procurais tirar-me a vida a mim que sou homem, que vos digo a verdade que de DEUS ouvi".
Marcos 6, 4-5: “Mas JESUS lhes dizia:" Um profeta só deixa de ser honrado em sua pátria, em sua casa e entre seus parentes. E não podia ali fazer milagre algum". (Argumento que utilizou para justificar porque Ele não conseguia fazer milagres em Nazaré).
Observamos, assim, que o povo e os seus discípulos acreditavam que JESUS era um profeta, o que foi confirmado pelo próprio JESUS.

No Novo Testamento existem profetas?
Claro que sim (1- Apóstolos, 2- Profetas, 3- Evangelistas, 4- Pastores, 5- Mestres - Ef 4.11 ), não mais profetizando a respeito da vinda do Messias como homem à Terra (desprovido de sua glória), para nascer e morrer por nós, mas a respeito da vinda de JESUS em Glória para arrebatar a Igreja e a respeito do futuro de cada crente.

“E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia esclareça, e a estrela da alva apareça em vosso coração” (2 Pe 1.19)

PROFETAS:
Ez 33.7 Quanto a ti, pois, ó filho do homem, eu te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; portanto ouve da minha boca a palavra, e da minha parte dá-lhes aviso.
Profecia de Oséias a respeito de JESUS CRISTO que se cumpriu cabalmente:
Os 11.1 Quando Israel era menino, eu o amei, e do Egito chamei a meu filho.
Cumprimento em Mt 2.14,15

Será que ainda hoje temos o ministério profético operando em nosso meio? E evidente que sim, o que acabou, segundo o próprio JESUS é o ministério profético que predizia sua vinda e sacrifício.
Infelizmente devido ao brilho excessivo dado pela Igreja a alguns ministérios como o de Pastores e Evangelistas, como também aos cantores e músicos (que não é ministério dado por CRISTO); estamos assistindo ao progressivo sufocamento de outros ministérios essenciais ao crescimento qualitativo da Igreja de JESUS CRISTO, nesses últimos momentos da mesma aqui na terra. Ainda se considera, embora dando pouco valor e ainda menos tempo, o ministério de Mestre; quase não se fala em Apóstolos e sufocaram quase que totalmente o ministério de profeta. Estamos confundindo profecia (Dom do ESPÍRITO SANTO) com o ministério de profeta (Pessoa escolhida e separada por CRISTO para exercer o ministério profético na Igreja, sendo usado para predizer o futuro).

Diferença:
A profecia pode vir de 3 fontes: DEUS, homem e satanás.
As profecias devem ser julgadas (1 Ts 5:21,22) e controladas para haver ordem no culto; um depois do outro e no máximo três em cada reunião (1 Co 14.31).
As profecias não devem ser desprezadas(1 Ts 5:20).
As profecias vêm para edificação, exortação e consolação(1 Co 14:3). Línguas + Interpretação = Profecia (1 Co 14:27,13).

Diferente de profeta, todo profeta profetiza, mas nem todo que profetiza é profeta (1Co 14:31) e (Ef 4:11).
"Todos podeis profetizar, uns depois dos outros", mas nem todos são profetas (Ofício, ministério).

Profeta é ministério dado por CRISTO, profecia é manifestação do ESPÍRITO SANTO. Profeta prediz alguma coisa que ainda vai acontecer, profecia não prediz nada. Todos podem profetizar (1 Co 14.31), mas poucos são chamados para serem profetas.
Ex: JESUS : "Assim também vós agora, na verdade, tendes tristeza; mas eu vos tornarei a ver, e alegrar-se-á o vosso coração, e a vossa alegria ninguém vo-la tirará."Jo 16:22.

Profeta Ágabo: At 21 8 Partindo no dia seguinte, fomos a Cesaréia; e entrando em casa de Felipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele. 9 Tinha este quatro filhas virgens que profetizavam (Dom do ESPÍRITO SANTO). 10 Demorando-nos ali por muitos dias, desceu da Judéia um profeta, de nome Ágabo (Ministério dado por CRISTO a Igreja); 11 e vindo ter conosco, tomou a cinta de Paulo e, ligando os seus próprios pés e mãos, disse: Isto diz o ESPÍRITO SANTO: Assim os judeus ligarão em Jerusalém o homem a quem pertence esta cinta, e o entregarão nas mãos dos gentios.

Paulo: "disse Paulo ao centurião e aos soldados: Se estes não ficarem no navio, não podereis salvar-vos. Então os soldados cortaram os cabos do batel e o deixaram cair. Enquanto amanhecia, Paulo rogava a todos que comessem alguma coisa, dizendo: É já hoje o décimo quarto dia que esperais e permaneceis em jejum, não havendo provado coisa alguma. Rogo-vos, portanto, que comais alguma coisa, porque disso depende a vossa segurança; porque nem um cabelo cairá da cabeça de qualquer de vós."(At 27:31-34).

Antioquia Da Síria (Conhecida Na Síria Como Antakya):
Havia Ali Profetas E Doutores (Será Que Temos Hoje?) O Corpo Humano Para Funcionar Bem Tem Que Funcionar Bem Todos Os Sentidos, Ou Seja:

1- Olfato 2- Paladar 3- Audição 4- Visão 5- Tato

A Igreja, Como Corpo De CRISTO Na Terra, Para Funcionar Bem Tem Que Ter Também Cinco Ministérios Funcionando Bem:

1- Apóstolos, 2- Profetas, 3- Evangelistas, 4- Pastores, 5-Mestres - Ef 4.11

INTERAÇÃO
Nesta lição, estudaremos a respeito da luta de Jeremias contra os falsos profetas, em especial Hananias. Os pseudoprofetas trabalhavam em benefício próprio. Tinham uma boa posição financeira, política e social e entregavam mensagens falsas, levando o povo de DEUS a tropeçar. Eles eram bem populares, pois proclamavam somente o que as pessoas queriam ouvir. Aqueles que deveriam falar em nome de DEUS, infelizmente, haviam se tornado um obstáculo para que o povo abandonasse o erro.

OBJETIVOS
Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Compreender qual é a função e a relevância do profeta de acordo com as Escrituras.
Saber que os falsos profetas sempre vão se opor aos profetas do Senhor.
Conscientizar-se de que, nos últimos dias, aparecerão muitos falsos profetas que, se possível, enganarão até os escolhidos

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor, para a aula de hoje, sugerimos que você reproduza a tabela da abaixo no quadro-de-giz ou tire cópias para os alunos. Explique à classe que encontramos no livro de Jeremias um retrato dos falsos profetas, que se alastravam como uma praga em Israel. O mesmo retrato também pode ser aplicado aos falsos mestres do Novo Testamento. Ressalte o fato de que atualmente muitos falsos profetas também têm sido levantados para enganar a Igreja. Precisamos tomar cuidado, pois nem sempre é fácil identificá-los. Observe, juntamente com os alunos, os equívocos dos falsos mestres apresentados no quadro da página seguinte.




RESUMO DA LIÇÃO 8, O PODER DA VERDADEIRA PROFECIA
Jeremias enfrentou grandes dificuldades por causa desses operários de Satanás.
I. O QUE É O PROFETA
1. Definição. porta-voz do Eterno.
2. A função do profeta.
3. A prova de autenticidade do profeta.
II. O FALSO PROFETA HANANIAS ENTRA EM CENA
1. Quem era Hananias.
2. As palavras de Hananias.
3. O castigo de Hananias.
III. CUIDADO COM OS FALSOS PROFETAS
1. A procedência do profeta.
2. A qualidade da mensagem.
3. A pretensão do profeta.
CONCLUSÃO
Cuidado com os falsos profetas! Nada, absolutamente nada, pode estar acima
da Bíblia Sagrada - nossa única regra de fé e conduta.

SINOPSE DO TÓPICO (1) É função do profeta proclamar os oráculos de DEUS, a fim de conduzir o povo à obediência das leis de DEUS.
SINOPSE DO TÓPICO (2) O juízo de DEUS virá sobre os profetas que, sem temor nem tremor, brincam com o nome de DEUS, zombando-lhe da santidade.
SINOPSE DO TÓPICO (3) Precisamos julgar as profecias e discernir os espíritos, a fim de não sermos enganados pelos falsos profetas.

QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 7, O CUIDADO COM AS OVELHAS
RESPONDA CONFORME A REVISTA DA CPAD DO 2º TRIMESTRE DE 2010
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas corretas e com "F" as falsas.

TEXTO ÁUREO
1- Complete:
"À lei e ao ___________________________! Se eles não falarem segundo esta ____________________, nunca verão a ______________________" (Is 8.20).

VERDADE PRÁTICA
2- Complete:
Os dons _____________________________ não se destinam à __________________________; são concedidos por DEUS à Igreja, visando a edificação dos santos e a divulgação sobrenatural do ____________________________ de CRISTO.

INTRODUÇÃO
3- Quais as características de um falso profeta?
( ) Santo, puro, verdadeiro, irrepreensível.
( ) Inescrupulosos, arrogantes e com ares de santo.
( ) Esses indivíduos jogam a igreja contra o seu pastor.
( ) Esses indivíduos induzem os obreiros à desinteligência.
( ) Esses indivíduos lançam os fiéis à apostasia.
( ) Esses indivíduos não vacilam em usurpar a glória que só é devida ao Senhor da glória.

4- Jeremias enfrentou grandes dificuldades por causa desses operários de Satanás, o que ocorria em sua época, qual o objetivo deles?
( ) Patrocinados pelo estado e contando com a simpatia de boa parte da população, tinham eles como objetivo perverter os caminhos do Senhor, e desviar os filhos de Israel da verdade.
( ) O principal objetivo da maioria dos profetas, na época de Jeremias, era ajudar ao rei em sua vida religiosa e buscar em DEUS solução para os problemas em Judá.
( ) Os profetas na época de Jeremias, em sua maioria, eram homens comprometidos com a orientação de DEUS.

I. O QUE É O PROFETA
5- Qual a definição de "Profeta"?
( ) Profeta, segundo a Bíblia, é o homem que fala por DEUS.
( ) Profeta, segundo a Bíblia, é o porta-voz do Eterno.
( ) Profeta, segundo o dicionário popular e a bíblia é aquele que advinha o futuro.
( ) O vocábulo original do Novo Testamento, do qual veio a palavra portuguesa profeta, significa literalmente "aquele que fala em lugar de outrem".

6- Qual era a função do profeta?
( ) Era a função precípua do profeta proclamar os oráculos de DEUS, a fim de induzir o povo à desobediência da lei divina.
( ) Era a função precípua do profeta proclamar os oráculos de DEUS, a fim de reconduzir o povo à obediência da lei divina..
( ) Era a função precípua do profeta proclamar os oráculos de DEUS, a fim de produzir no povo a repulsa da lei divina.

7- Com referência à prova de autenticidade do profeta, complete:
Não basta a profecia se ______________________ para o profeta ser considerado _______________________ (Dt 13.1-5).
Os enganadores, através de ardis e estratagemas, são capazes de _____________________ o rebanho de CRISTO da verdade absoluta e ____________________ do Calvário.

8- Como reconhecer o legítimo mensageiro de DEUS? Complete:
Se o profeta _____________________ alguma coisa, em nome do Senhor, e cumprir-se a sua profecia, não ________________________ de forma alguma a Bíblia Sagrada, ele será de fato reconhecido como autêntico homem de DEUS (Dt 21.22). É por isso que temos de julgar as profecias e __________________________ os espíritos (1Co 12.20; 14.29; 1Jo 4.1).

II. O FALSO PROFETA HANANIAS ENTRA EM CENA
9- Quem era Hananias?
( ) Hananias era filho de Azur.
( ) Ele era do tipo que impressionava.
( ) Falava como profeta, tinha discurso de profeta e como profeta, vestia-se.
( ) Era mais dramático que os profetas de DEUS.
( ) Era um dos mais íntegros profetas de DEUS.
( ) Só falava o que o povo queria ouvir.
( ) Vinha ele pregando a paz e determinando a prosperidade.
( ) Positivamente, tudo confirmava.

10- Quais foram as palavras de Hananias?
( ) Foi no auge da crise de Judá que Hananias aparece para perturbar o povo e afrontar o profeta Jeremias.
( ) "Politicamente correto" Hananias induzia o povo à rebelião.
( ) Hananias só falava o que DEUS colocava em sua boca.
( ) Hananias dizia que, dentro de dois anos, seriam os cativos repatriados e os tesouros do SANTO Templo, devolvidos.
( ) Sua profecia jamais se cumpriu; no teste do verdadeiro profeta, estava reprovado (Dt 18.22).
( ) Hananias falou o que o rei queria ouvir.
( ) Hananias profetizou o que o povo ansiava escutar.
( ) Hananias vaticinou o que todos almejavam acontecesse naquele momento.

11- O que fazia Jeremias, ao contrário de Hananias?
( ) Este exortava Judá a conviver com seus pecados, de acordo com sua vontade e a não aceitar o jugo babilônico.
( ) Este exortava Judá a revoltar-se contra os babilônios e fugir para o Egito.
( ) Este exortava Judá a arrepender-se de seus pecados, a curvar-se ante a vontade de DEUS e a aceitar o jugo babilônico.

12- Qual foi o castigo de Hananias?
( ) Hananias foi condenado a viver para sempre numa cisterna rota.
( ) Hananias em tudo parecia um profeta; a Palavra de DEUS, porém, não estava com ele.
( ) Foi severamente punido: naquele mesmo ano, de conformidade com o que vaticinara Jeremias, morreu ingloriamente.
( ) Esse é o destino daquele que, sem temor nem tremor, brinca com o nome de DEUS, zombando-lhe da santidade.

13- Cite mais dois profetas que se deram mal por profetizarem mentiras:
( ) Herodias que, em Tiatira, induzia os servos de CRISTO ao pecado e Jotão que ensinou Balaque a colocar tropeços diante dos filhos de Israel?
( ) Vasti que, em Tiatira, induzia os servos de CRISTO ao pecado e Balaão que ensinou Balaque a colocar tropeços diante dos filhos de Israel?
( ) Jezabel que, em Tiatira, induzia os servos de CRISTO ao pecado e Balaão que ensinou Balaque a colocar tropeços diante dos filhos de Israel?.

III. CUIDADO COM OS FALSOS PROFETAS
14- Complete:
Alerta-nos o Senhor JESUS que, nos últimos dias, aparecerão muitos ____________________ profetas que, se possível, __________________________ até mesmos os escolhidos (Mt 24.11). Por isso, os obreiros, mediante o ESPÍRITO SANTO, devem manter-se alertas e vigilantes, a fim de que os ______________________ não lhes arrebatem as ovelhas.

15- Que cuidados haveremos de tomar ante o aparecimento dos falsos profetas:
( ) A inocência do profeta, a durabilidade da mensagem do profeta e a intenção do profeta.
( ) A prudência do profeta, a amabilidade da mensagem do profeta e a aparência do profeta.
( ) A procedência do profeta, a qualidade da mensagem do profeta e a pretensão do profeta.

16- Ligue a primeira coluna de acordo com a segunda:

A qualidade da mensagem. À semelhança de Hananias, que não temeu enfrentar o homem de DEUS, muitos são os profetas e profetisas que buscam dominar o pastor, o ministério e a igreja. Não aceite tais manobras! O cajado foi entregue a você, amado pastor, e não aos aventureiros que das ovelhas visam apenas à lã e à gordura.
A procedência do profeta. O mensageiro fala a Palavra de DEUS? Ou se acha em nosso meio para instilar o engano e a apostasia? Se vier com outra mensagem, ou evangelho, que seja considerado anátema mesmo que tenha cara de anjo (Gl 1.8).
A pretensão do profeta. De onde vem o pregador, o avivalista, o conferencista e o pressuposto profeta? Busque saber se tem ele carta de recomendação; averigúe a validade dos documentos. Cuidados com os chamados clínicos pastorais que, sob o aparato da psicologia, se intrometem nas intimidades das ovelhas, induzindo muitos servos de DEUS, homens e mulheres, à impureza. Precautele-se contra os que, de cidade em cidade, levantam vultosas somas. Não permita que o lobo espolie sua igreja. Mas não deixe de honrar os que, em espírito e verdade, pregam e ensinam a Palavra de DEUS (1 Tm 5.17).


CONCLUSÃO
17- Complete:
Cuidado com os falsos profetas! Estejamos alerta a fim de que não nos ______________________ o rebanho. Outrossim, não podemos ____________________ as verdadeiras profecias (1 Ts 5.20). Pois o ESPÍRITO SANTO continua a falar através dos dons que distribui à Igreja. Equilíbrio e discernimento! Cada profecia deve ser considerada de acordo com as demandas e reivindicações da Bíblia. Nada, absolutamente nada, pode estar acima da Bíblia Sagrada - nossa _____________________ regra de fé e conduta.


RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO NOS VÍDEOS EM http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm


AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO - Subsídio Bibliológico
Os profetas
"[...] Em Deuterônomio dezoito fica claro que o profeta é sempre chamado por DEUS (v.18), tem a autoridade de DEUS (v.19) e o que ele diz será provado verdadeiro (v.22). O profeta era então conhecido como servo de DEUS (2 Rs 17.13,23; Jr 7.25). O profeta sempre defendia os padrões de DEUS e chamava o povo para Ele (Dt 13), era isso que distinguia o profeta verdadeiro do falso (por exemplo, 1 Rs 13.18-22; Jr 28).
Os profetas não eram simplesmente indivíduos perceptivos no sentido político ou social.
Eram pessoas que, pela revelação de DEUS, tinham conhecimento da importância dos eventos e das necessidades do povo comum. Em seu trabalho eles falavam de acontecimentos futuros, de modo a advertir sobre as consequências dos atos presentes (ver Am 1.2), e no geral falavam contra a sociedade em que viviam.
[...] Havia muito mais profetas do que aqueles que conhecemos pelas profecias registradas ou eventos históricos" (GOWER, Ralph Usos e Costumes dos Tempos Bíblicos. Rio de Janeiro, CPAD, 2002, pp.367-369).

BIBLIOGRAFIA SUGERIDA
BEVERE, John. Assim Diz o Senhor? Como saber quando DEUS está falando através de outra pessoa. 1. ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2006.
MERRILL, Eugene H. História de Israel no Antigo Testamento. 1. ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2001.
SAIBA MAIS pela Revista Ensinador Cristão - CPAD, Nº 42, P.39.

AJUDA
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - BÍBLIA de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
Nosso novo endereço: http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/
Veja vídeos em http://ebdnatv.blogspot.com, http://www.ebdweb.com.br/ - Ou nos sites seguintes: 4Shared, BauCristao, Dadanet, Dailymotion, GodTube, Google, Magnify, MSN, Multiply, Netlog, Space, Videolog, Weshow, Yahoo, Youtube.