sábado, 15 de outubro de 2016

Lição 3, Abraão, a Esperança do Pai da Fé, Ev. Henrique, EBD NA TV

Lição 3, Abraão, a Esperança do Pai da Fé
4º Trimestre de 2016 - Título: O DEUS de Toda Provisão - Esperança e Sabedoria Divina para a Igreja em meio às Crises
Comentarista: Pr. Elienai Cabral
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
NÃO DEIXE DE ASSISTIR AOS VÍDEOS DA LIÇÃO ONDE TEMOS MAPAS, FIGURAS, IMAGENS E EXPLICAÇÕES DETALHADAS DA LIÇÃO
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
AQUI VOCÊ VÊ PONTOS DIFÍCEIS DA LIÇÃO - POLÊMICOS
Ajuda para a lição em http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/avidadeabraao.htm#Lição 2  
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/avidadeabraao.htm#Lição 3
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/avidadeabraaoparte2.htm#Abrão no Egito
 
 
TEXTO ÁUREO"Pela fé, Abraão, sendo chamado,
obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia." (Hb 11.8).
 
 
VERDADE PRÁTICAA fé que Abraão tinha em DEUS fez com que ele vencesse todos os obstáculos em sua caminhada.
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - Gn 12.1 DEUS separa e chama Abraão
Terça - Gn 12.2,3 A promessa divina na vida de Abraão
Quarta - Gn 12.4,5 Abraão parte acreditando na promessa
Quinta - Gn 12.7 DEUS confirma a promessa na vida de Abraão
Sexta - Gn 15.2 Abraão tem que aguardar a promessa de DEUS em sua vida
Sábado - Gn 22.1,2 A difícil prova que Abraão teve que enfrentar

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Gênesis 12. 1-101 - Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, e da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. 2 - E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome, e tu serás uma bênção. 3 - E abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra. 4 - Assim, partiu Abrão, como o SENHOR lhe tinha dito, e foi Ló com ele; e era Abrão da idade de setenta e cinco anos, quando saiu de Harã. 5 - E tomou Abrão a Sarai, sua mulher, e a Ló, filho de seu irmão, e toda a sua fazenda, que haviam adquirido, e as almas que lhe acresceram em Harã; e saíram para irem à terra de Canaã; e vieram à terra de Canaã. 6 - E passou Abrão por aquela terra até ao lugar de Siquém, até ao carvalho de Moré; e estavam, então, os cananeus na terra. 7 - E apareceu o SENHOR a Abrão e disse: À tua semente darei esta terra. E edificou ali um altar ao SENHOR, que lhe aparecera. 8 - E moveu-se dali para a montanha à banda do oriente de Betel e armou a sua tenda, tendo Betel ao ocidente e Ai ao oriente; e edificou ali um altar ao SENHOR e invocou o nome do SENHOR. 9 - Depois, caminhou Abrão dali, seguindo ainda para a banda do Sul. 10 - E havia fome naquela terra; e desceu Abrão ao Egito, para peregrinar ali, porquanto a fome era grande na terra.
 
OBJETIVO GERAL - Ressaltar que a fé de Abraão o fez vencer os obstáculos.
 
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Mostrar como se deu a chamada de DEUS na vida de Abraão;
Compreender como se deu a provisão de DEUS na vida de Abraão;
Explicar as promessas de DEUS na vida de Abraão.
 
INTERAGINDO COM O PROFESSORPrezado professor, na lição de hoje estudaremos a respeito da provisão de DEUS na vida de Abraão. O patriarca deixou sua cidade natal e foi para uma terra que DEUS o mostraria. Abraão foi conduzido pela fé. Embora demonstrasse ter uma fé viva, ele teve que enfrentar muitos impedimentos em sua jornada até a Terra Prometida. Ter fé não significa que não teremos obstáculos em nossa marcha. Mas, sem fé não conseguiríamos transpor as barreiras. Em nossa caminhada neste mundo também temos que enfrentar muitos entraves, muitas crises. Contudo, não estamos sozinhos. O DEUS que guiou e abençoou Abraão está conosco. Não tema as crises e não permita que venham impedi-lo de caminhar. Veja as crises como uma oportunidade para fortalecer a sua fé e conduzi-lo a uma experiência ainda maior com o DEUS de toda a provisão.
 
PONTO CENTRAL - A fé de Abraão fez com que ele vencesse obstáculos.
 
Resumo da Lição 3, Abraão, a Esperança do Pai da Fé
I - A CHAMADA DE DEUS (Gn 12.1-3)
1. Um projeto divino.
2. O desafio de acreditar no projeto divino.
3. Um projeto para abençoar as nações.
II - A PROVISÃO DE DEUS
1. Abraão sai da sua terra (Gn 12.4-8).
2. Abraão enfrenta escassez em Canaã (Gn 12.9,10).
3. Abraão enfrenta a esterilidade de sua esposa.
III - AS PROMESSAS DE DEUS NA VIDA DE ABRAÃO
1. "Far-te-ei uma grande nação e abençoar-te-ei".
2. "Engrandecerei o teu nome".
3. "Em ti serão benditas todas as famílias da terra".
 
 
SÍNTESE DO TÓPICO I - DEUS escolheu e chamou Abraão para um grande projeto
SÍNTESE DO TÓPICO II - A provisão de DEUS pode ser vista em cada fase da vida de Abraão.
SÍNTESE DO TÓPICO III - As promessas de DEUS na vida de Abraão foram muitas e o Senhor cumpriu todas elas.
 
PARA REFLETIR - A respeito de Abraão, a esperança do pai da fé, responda:Qual era a cidade natal de Abraão?
Ur dos Caldeus.
Quem Abraão levou em sua jornada de fé?
Seu pai, sua esposa e seu sobrinho Ló.
Qual foi a atitude errada de Abraão ao entrar no Egito?
Ele mentiu dizendo que Sara era sua irmã.
Quais são as promessas de DEUS a Abraão estudadas na lição?
"Far-te-ei uma grande nação e abençoar-te-ei;" "engrandecerei o teu nome" e "em ti serão benditas todas as famílias da terra".
Qual era o projeto de DEUS ao chamar Abraão?
Era fazer da descendência de Abraão um povo separado, e da semente dele enviar a JESUS CRISTO, para salvar todas as famílias da Terra.
 
SUGESTÃO DE LEITURA
Abraão. As Experiências de Nosso Pai na Fé, O Começo de Todas as Coisas e Vencendo as Aflições da Vida
 
Comentários extras do Ev. Luiz Henrique
 
 
Resumo rápido da Lição 3, Abraão, a Esperança do Pai da Fé (Ev. Henrique).
I - A CHAMADA DE DEUS (Gn 12.1-3)
1 - Ora, o SENHOR disse a Abrão: Sai-te da tua terra, e da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. 2 - E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome, e tu serás uma bênção. 3 - E abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.
DEUS escolheu e chamou Abrão quando ele ainda vivia em Ur dos Caldeus (At 7.2). Abrão pertencia a uma família idólatra (Js 24.2). Abrão ouviu a voz de DEUS que o escolheu e lhe designou a tarefa de possuir uma terra e ali formar uma família da qual nasceria o salvador JESUS (At 7, Mt 1.1, Gl 3.16).
Vê-se a fé desse homem de DEUS no fato de que saiu da terra em que morava, mesmo não sabendo para onde ia.
Em Harã recebe novamente a visita de DEUS para lhe dirigir os passos. Agora Abrão não devia mais submissão a ninguém, já que seu pai havia morrido.
1. Um projeto divino.
DEUS tinha um plano de redenção para o homem caído no pecado. Era preciso um homem nascido e criado na terra, homem que nunca pecou, homem que decidisse morrer em lugar dos pecadores, homem que decidisse levar sobre ele todos os pecados da humanidade, homem que resgataria a todos, comprando-os com seu próprio sangue. Esse homem nasceria de Abrão e Sarai cuja madre não gerava mais, pois era estéril. E para isso acontecer DEUS esperou que Sarai completasse uma idade que lhe seria impossível conceber um filho, mesmo que tivesse sido fértil algum dia.
2. O desafio de acreditar no projeto divino.
Abrão creu em DEUS e mesmo não sabendo ao certo de seu plano maior e perfeito, mesmo com essa pouca luz que DEUS lhe deu, considerou suficientes as promessas que lhe foram feitas e obedeceu a DEUS
O plano de DEUS obteve sucesso devido à fé e obediência de Abrão.
Apesar da falta de fé de Abrão, no caso de descer ao Egito e de mentir a Faraó sobre sua esposa e ainda receber presentes com esta mentira, ele foi justificado por sua fé em DEUS ao sair da sua terra e ir para um lugar que DEUS lhe prometera. Também, nos últimos anos de sua vida teve fé em DEUS acreditando que poderia ter um filho aos cem anos e sua esposa tendo 90 anos.
Também acreditou que ofereceria seu filho Isaque em sacrifício e o recobraria vivo depois de o matar. (Gn 15.6, Rm 4.3, Gl 3.6, Tg 2.21).
3. Um projeto para abençoar as nações.
Abrão foi escolhido por sua fé e obediência e assim todas a as nações da terra foram abençoadas. JESUS veio para salvar a todos, em todas as nações, de todos os povos e etnias. Abrão foi um homem que experimentou da graça de DEUS como poucos. Apesar de seus erros, DEUS prosseguiu com seu plano de redenção e da família de Abraão veio a existir o nosso salvador JESUS CRISTO.
Quantos filhos teve Abrão? 1 - Ismael
Quantos filhos teve Abraão?
* 7 * Isaque e 6 com Quetura
E era Abraão da idade de cem anos, quando lhe nasceu Isaque seu filho. Gênesis 21:5
Quanto aos filhos de Quetura, concubina de Abraão, esta deu à luz a Zinrã, a Jocsã, a Medã, a Midiã, a Jisbaque e a Suá; e os filhos de Jocsã foram Seba e Dedã. 1 Crônicas 1:32
E Abraão tomou outra mulher; e o seu nome era Quetura; E deu-lhe à luz Zinrã, Jocsã, Medã, Midiã, Jisbaque e Suá. Gênesis 25:1,2
 
II - A PROVISÃO DE DEUS
1. Abraão sai da sua terra (Gn 12.4-8).
Abrão foi justificado por sua fé em DEUS ao acreditar em DEUS e sair de sua terra.
Abraão obedeceu a DEUS e saiu de sua Terra indo em direção de uma terra que DEUS haveria de dar-lhe como morada, junto com sua família, já que um filho solteiro jamais abandonaria seu pai idoso e dependente deste. Seu pai veio a falecer antes de entrarem na Terra Prometida por DEUS. (At 7.4).
Abraão teve seus erros e acertos, não era perfeito, assim como nós, porém confiava que DEUS estaria com ele em sua caminhada.
Após a morte de seu pai, Tera, em Harã, Abraão ouve novamente a voz de DEUS e vai para Siquém, na terra de Canaã. Abrão é homem de aliança, é homem de altares. DEUS renova suas promessas e firma aliança com Abrão. Apesar de suas muitas lutas, Abrão conseguiu se firmar na Terra da promessa. Ele saiu de Siquém e foi para Betel (Gn 12.8). Ali, edificou um altar, ratificando sua aliança com DEUS e sua  comunhão com DEUS.
2. Abraão enfrenta escassez em Canaã (Gn 12.9,10).
Abrão enfrentou problemas e provações. Além de deixar sua terra e seus amigos, perder seu pai, a esterilidade de sua esposa, também enfrentou a fome na terra da promessa. é nas batalhas que se forja um verdadeiro homem de DEUS. É no deserto que se treina vencedores. Abrão fraquejou na fé e não confiou na proteção divina indo para o Egito em busca de alimento, pois era grande a fome na terra de Canaã.
No Egito havia comida material, mas o afastaria da presença de DEUS. Foi no Egito que, por pouco não perdeu sua esposa, pois, com medo de ser morto por Faraó, por causa de sua linda esposa, mentiu dizendo que Sara era sua irmã. Grandes homens de DEUS têm fraquejado diante de situações parecidas. Somos falhos e medrosos. Temos tropeçado na hora da provação, na hora da escassez de alimento e de outras coisas necessárias à nossa subsistência.
Devemos levantar nossas cabeças ao céu e confiar em nosso provedor. ELE, e somente ELE, cuidará de nós. Nos fortalecerá e nos guiará com inteligência e sabedoria a dias melhores, em Sua presença.
DEUS prosseguiu com seu plano através de Abrão. DEUS está sempre pronto a perdoar. Satanás diz que não tem mais jeito, que DEUS não vai mais investir em nós, mas isso é mentira. DEUS nos perdoa e capacita cada dia mais para sua obra. DEUS cuida de nós.
Pois, se DEUS assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? Mas, buscai primeiro o reino de DEUS, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Mateus 6:30,33
3. Abraão enfrenta a esterilidade de sua esposa.
Com quase 100 anos e sua esposa com quase 90, Abraão não tinha descendentes de sua esposa que era estéril. Abraão esperou 25 anos pela promessa de DEUS. O milagre foi grande. O filho do impossível chegou. Sorriso chegou para ficar e alegrar o coração de Sara e de Abraão. O filho da promessa chegou quando Sara tinha 90 anos e Abraão 100 anos, Isaque era seu nome. Desse filho e seus descendentes viria a nascer JESUS, o nosso salvador.
 
 
III - AS PROMESSAS DE DEUS NA VIDA DE ABRAÃO
Na Bíblia, podemos encontrar 7 promessas que DEUS fez para a vida de Abraão. Esse personagem tem uma história muito especial e serve de exemplo para as pessoas que desejam ter a vida em DEUS.
Veja quais foram essas promessas:
1. “E apareceu o SENHOR a Abrão, e disse: A tua descendência darei esta terra. E edificou ali um altar ao SENHOR, que lhe aparecera.” Gênesis 12.7
DEUS separou Abraão para si em um lugar especial, para que ali fosse edificada a nação que adoraria ao Senhor. Nos tempos atuais, quem se mantém distante dos costumes deste mundo, assim como Abraão, distancia-se do mal para construir um relacionamento com DEUS.
2. “E far-te-ei uma grande nação...” Gênesis 12.2
O Senhor busca na humanidade uma nação de adoradores, pessoas que estão dispostas a deixar uma vida de erros para buscar a presença dEle. Foi o que DEUS desejou fazer de Abraão: o “pai” de uma grande nação.
3. “... e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome...” Gênesis 12.2
Aqueles que possuem uma aliança com DEUS trazem consigo também as bênçãos dEle. Podem vir os problemas e as lutas, mas tudo ocorrerá bem. O Senhor não desampara os Seus filhos, Ele está constantemente cuidando para que eles tenham uma vida abençoada, assim como foi com Abraão.
4. “... e tu serás uma bênção.” Gênesis 12.2
E a vida da pessoa que se entrega para DEUS é tão abençoada que ela se torna a própria bênção. Onde ela está, ali também está a presença do Senhor. DEUS abençoa os frutos do trabalho dela, protege a família, e derrama bênçãos sem medida.
5. “E abençoarei os que te abençoarem...” Gênesis 12.3
DEUS cuidava tanto de Abraão que desejava abençoar até mesmo os que o abençoassem. Quando DEUS está conosco até mesmo outras pessoas são abençoadas por meio de nossa vida.
6. “... e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem...” Gênesis 12.3
Abraão podia viver em paz. Ele estava protegido das armadilhas do mal e de toda a sua injustiça, porque vivia no território de DEUS. O mesmo acontece com aqueles que estão na presença do Altíssimo nos dias de hoje. O mal pode tramar armadilhas, mas o Senhor livra os Seus filhos de toda a perversidade.
7. “... e em ti serão benditas todas as famílias da terra.” Gênesis 12.3
Abraão deixou o exemplo de um sacrifício perfeito quando entregou o seu filho, Isaque, no altar de DEUS. Como resultado, o Senhor abençoou tanto Isaque quanto Abraão. Por meio dessa fé sacrificial de Abraão, hoje compreendemos o significado do Altar de sacrifício. O lugar sagrado onde DEUS abençoa o Seu povo.
1. "Far-te-ei uma grande nação e abençoar-te-ei".
Três grandes nações descendem de Abraão - Árabes, Judeus e Cristãos (considerados pai da fé, é também de quem descendeu JESUS, pelo qual fomos salvos - João 4.22).
Abraão, o pai de nações, viveu quase 2.000 anos antes de JESUS. Ele foi descendente de Noé (como todos nós!), mais especificamente da linhagem de Sem (origem dos povos semitas). O próprio Abraão, por meio dos seus oito filhos, se tornou pai de várias nações, exatamente como DEUS prometeu quando mudou o nome deste homem: “... serás pai de numerosas nações. Abrão já não será o teu nome, e sim Abraão; porque por pai de numerosas nações te constituí. Far-te-ei fecundo extraordinariamente, de ti farei nações, e reis procederão de ti” (Gênesis 17:4-6). Abrão é pai dos árabes que descenderam de Hagar com seu filho Ismael e também dos outros filhos de Abraão com Quetura, sua segunda esposa. Os judeus são descendentes de Abraão com Sara sua primeira esposa.
Ainda mais importante, Abraão é apresentado no Novo Testamento como o pai de uma categoria de pessoas, não por vínculo sanguíneo, mas por semelhança espiritual. JESUS introduziu este conceito quando disse que os verdadeiros “filhos de Abraão” praticam “as obras de Abraão” (João 8:39). Paulo, outro descendente carnal de Abraão, disse que o importante não é a linhagem de sangue, e sim a descendência espiritual (Romanos 2:28-29). Levou esta ideia, uma noção radical para os judeus da época, ao ponto de tratar todos os cristãos como descendentes de Abraão: “E, se sois de CRISTO, também sois descendentes de Abraão e herdeiros segundo a promessa” (Gálatas 3:2).
2. "Engrandecerei o teu nome".
O nome do patriarca Abraão é reverenciado no judaísmo, cristianismo e islamismo. Abraão esperou 25 anos pela promessa de um filho seu e de Sara. Os povos judeus e árabes descendem dele segundo a carne. o nome de Abraão além de estar registrado nos céus está registrado na terra tanto pela Bíblia quanto por escritos antigos que a arquelogia procura provar.
A Arqueologia e Abraão - (Enciclopédia Bíblica Online - bibliotecabiblica.blogspot.com.br) 
Um dos principais personagens da Bíblia é Abraão. Ele não é somente o antepassado de todos os escritores bíblicos, dos judeus e de muitos árabes, mas é também chamado de “pai de todos os que têm fé”. (Rom. 4:11) Além disso, os povos de todas as nações deveriam estar interessados em saber se o relato bíblico sobre Abraão é autêntico. Por quê? Porque foi a ele que Deus prometeu: “Todas as nações da terra hão de abençoar a si mesmas por meio de teu descendente.” (Gên. 22:16-18) Se quisermos estar entre “os que têm fé”, que serão abençoados por meio do descendente de Abraão, a evidência que mostra a exatidão dos pormenores fornecidos na Bíblia sobre a vida e os tempos de Abraão devia ser do máximo interesse para nós.
 A Bíblia nos informa que Abraão (então chamado Abrão) foi criado em “Ur dos Caldeus”. (Gên. 11:27, 28) Trata-se duma localidade lendária? O que revelaram as picaretas e as pás dos arqueólogos? Já em 1854, J. E. Taylor identificou tentativamente Ur com Tel el-Mucaiir (“Monte de Betume”), que fica apenas alguns quilômetros ao oeste do Eufrates. Em 1869, o orientalista francês Jules Oppert apresentou um relatório ao Collége de France, em Paris, identificando definitivamente a localidade com Ur, à base de cilindros de argila com inscrições cuneiformes encontrados ali por Taylor. Daí, muito mais tarde, de 1922 a 1934 o arqueólogo britânico Sir Leonard Woolley não somente confirmou esta identificação, mas descobriu também que a cidade de Ur, abandonada por Abraão, fora uma cidade florescente e altamente civilizada, com casas confortáveis e um enorme templo-torre, ou zigurate, dedicado à adoração do deus-lua Nana, ou Sin. Por muito tempo, os historiadores haviam expressado dúvidas sobre a cidade de Ur, mencionada na Bíblia em conexão com Abraão. Mas a pá dos arqueólogos provou que a Bíblia está certa.
 Os arqueólogos confirmaram também muitos dos costumes mencionados no relato bíblico a respeito de Abraão. Por exemplo, em Nuzu, ou Nuzi, antiga cidade hurriana ao sudeste de Nínive, foram encontradas tabuinhas de argila que autenticam costumes tais como: Escravos tornarem-se herdeiros de pais sem filhos (veja as observações de Abraão sobre o seu escravo Eliézer — Gênesis 15:1-4); a esposa estéril ser obrigada a prover ao marido uma concubina (Sara, ou Sarai, deu Agar a Abraão — Gênesis 16:1, 2); e as transações comerciais serem feitas junto ao portão da cidade (veja a compra do campo e da caverna de Macpela, perto de Hébron, por Abraão — Gênesis 23:1-20). Exemplos de como as escavações em Nuzi apóiam a Bíblia enchem mais de oito colunas de tipo pequeno na erudita obra francesa Supplément au Dictionnaire de la Bible. (Volume VI, colunas 663-672) A Encyclopœdia Britannica declara: “Este material de Nuzi esclareceu muitas passagens difíceis nas narrativas patriarcais contemporâneas de Gênesis.”
O legado de Abraão
De acordo com a Bíblia, Abraão morreu aos 175 anos de idade e foi enterrado por seus filhos Ismael e Isaque onde estava o túmulo de Sara, nos arredores da cidade de Hebron. Seu legado espiritual independe da existência histórica. Para milhões de fiéis no mundo todo, basta o exemplo de fé e obediência do patriarca. “Abraão introduziu o revolucionário conceito de monoteísmo ético”, diz o rabino Henry Sobel, da Congregação Israelita Paulista. “Ético porque acreditar em um único Deus exige assumir a igualdade entre todos os filhos dele. Todos os povos, portanto, são iguais. E, embora tenhamos um único Deus, Deus tem mais do que um único povo.
3. "Em ti serão benditas todas as famílias da terra".
Em JESUS são benditas todas as famílias da Terra. Assim, como JESUS é descendente de Abraão, humanamente falando, então através de Abraão todas as famílias da Terra foram abençoadas.
 
Conclusão
Vemos em Gn 12.1-3 a chamada de Abraão. Havia nesta chamada um projeto divino. Abraão usou sua fé em DEUS e sua obediência para vencer o desafio de acreditar no projeto divino. esse era um projeto para abençoar as nações.
Para que o projeto de DEUS fosse executado com exatidão o mesmo DEUS proveu a manutenção deste com  a chamada de Abraão e aordem para que Abraão saisse da sua terra (Gn 12.4-8). Abraão enfrenta escassez de alimentos em Canaã (Gn 12.9,10) e desce ao Egito em busca de comida. Sara, esposa de Abraão era estéril e não lhe dava filhos. Apesar de suas provaçlões e aflições DEUS aparece a Abraão e lhe faz promessas. "Far-te-ei uma grande nação e abençoar-te-ei" - "Engrandecerei o teu nome" - "Em ti serão benditas todas as famílias da terra".  Abraão creu em DEUS e o plano de DEUS em trazer nosso salvador não foi frustrado. JESUS nasceu da família de Abraão e nos salvou, morrendo na cruz em nosso lugar, levando nossos pecados sobre ELE. DEUS cumpre suas promessas. Confiemos NELE.
 
 
Lição 3  = 20 de janeiro de 1991
ABRAÃO DESCE AO EGITO
 
TEXTO ÁUREO
"Lembra-te pois donde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras" {Ap2J5).
VERDADE PRÁTICA
É perigoso desviar-se do caminho ordenado por Deus.
LEITURA DIÁRIA
Segunda - Ef 4.25-27 - Falai a verdade
Terça - Hb 6.18 - É impossível que DEUS minta
Quarta - Is 63.8 - Filhos que não mentirão
Quinta - Jo 8.44-46 - O Diabo é o pai da mentira.
Sexta - Pv 13.5 - O justo aborrece a mentira
Sábado - Ap 21.24-27 Ali não entrará a mentira
TEXTO BÍBLICO BÁSICO Gn 12.10-20
10 Ora, havia fome naquela terra; Abrão, pois, desceu ao Egito, para peregrinar ali, porquanto era grande a fome na terra.
11 Quando ele estava prestes a entrar no Egito, disse a Sarai, sua mulher: Ora, bem sei que és mulher formosa à vista;
12 e acontecerá que, quando os egípcios te virem, dirão: Esta é mulher dele. E me matarão a mim, mas a ti te guardarão em vida. 13 Dize, peço-te, que és minha irmã, para que me vá bem por tua causa, e que viva a minha alma em atenção a ti.
14 E aconteceu que, entrando Abrão no Egito, viram os egípcios que a mulher era mui formosa. 15 Até os príncipes de Faraó a viram e gabaram-na diante dele; e foi levada a mulher para a casa de Faraó. 16 E ele tratou bem a Abrão por causa dela; e este veio a ter ovelhas, bois e jumentos, servos e servas, jumentas e camelos. 17 Feriu, porém, o Senhor a Faraó e a sua casa com grandes pragas, por causa de Sarai, mulher de Abrão. 18 Então chamou Faraó a Abrão, e disse: Que é isto que me fizeste? por que não me disseste que ela era tua mulher? 19 Por que disseste: E minha irmã? de maneira que a tomei para ser minha mulher. Agora, pois, eis aqui tua mulher; toma-a e vai-te. 20 E Faraó deu ordens aos seus guardas a respeito dele, os quais o despediram a ele, e a sua mulher, e a tudo o que tinha.
 
COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
Uma manifestação do Deus da glória, e como ele, pela fé, iniciou sua caminhada
Na lição passada estudamos como para a terra de Canaã, seguindo o trilho Abraão recebeu a chamada através de da direção de Deus. (SCR) Havendo chegado em Canaã edificou um altar a Deus que lhe aparecera, e invocou o nome do Senhor.
LÓ CAMINHO DA FÉ NÃO É LIVRE DE PROVAÇÕES
Abraão, na direção de Deus. havia já percorrido uma grande parte da terra para a qual Deus o chamara. Até então não havia surgido qualquer problema, contudo as provações estavam para vir.
1. A fome, uma grande prova. Uma das maiores provas a que alguém pode ser submetido é a da falta de alimentos, a falta da subsistência. Todavia, para aquele que confia no Senhor, ela toma-se uma oportunidade do crente glorificar a Deus. Veja He 3.17-19. Diz a Bíblia: * *E havia fome naquela terra*' (Gn 12.10). Abraão, iniciante no caminho da fé. não tinha ainda enfrentado obstáculos e dificuldades na sua caminhada. Não tinha ainda experiência quanto à maneira de proceder quando as coisas começassem a aparecer contrárias. E a provação veio para o servo de Deus. Abraão possuía um grande rebanho que dependia de bons pastos, e a situação era realmente preocupante. Mas que contradição! Veio a seca e a consequente fome na terra da promessa!
2. Deus sempre permanece fiel. Desde que iniciara sua caminhada de acordo com a chamada de Deus, Abraão havia experimentado que o Senhor havia em tudo cumprido a sua palavra. Deus havia dito: **E eu te mostrarei" (Gn 12. l), e assim foi. O percurso de Abraão até aquele momento havia sido o trilho da direção divina. A seca que castigou aquela terra colocou a fé de Abraão em prova. Deus havia dito: **E abençoar-te-ei" (Gn 12.2). Onde estava agora a bênção prometida?
É importante lembrar que Deus nunca prometeu que a nossa vida de fé seria livre de provações. Mas prometeu que seria * *nosso refúgio e fortaleza e socorro bem presente na angústia'* (SI 46.1). E ainda: *'Invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás" (SI 50.15).
3.Abraão desce ao Egito. Abraão havia passado por Betei onde havia edificado um altar a Deus e invocado seu nome (Gn 12.8). A situação de fome que passou a castigar a terra de Canaã colocou Abraão numa verdadeira encruzilhada: continuar a peregrinar na terra para a qual Deus o havia trazido, mas onde havia fome, ou fugir para o Egito à busca de uma solução. (SH) Não há na Bíblia evidência de que Deus tivesse orientado Abraão a peregrinar no Egito. Contudo está escrito: * *E desceu Abraão ao Egito para peregrinar ali" (Gn 12.10).
Pelo menos duas vezes lemos na Bíblia acerca de pessoas que foram orientadas por Deus para irem ao Egito. Jacó, já velho, foi convidado por seu filho José para ir ao Egito. (SC) Deus apareceu a Jacó em visões de noite e disse: "Não temas descer ao Egito, porque eu te farei ali uma grande nação. E descerei contigo ao Egito..." (Gn 46.1- 5). No Novo Testamento encontramos a orientação dada por Deus a José de fugir para o Egito com Maria e o menino Jesus, a fim de escaparem da perseguição deHerodes(Mt2.13).
No caso de Abraão, a decisão de descer ao Egito foi resultado de considerações humanas. Quem sabe a ideia partiu de Ló que era extremamente materialista. (SÁ)
4. Abraão pagou caro a sua precipitação. Para aquele que deseja andar no caminho da fé, lançar mão de soluções precipitadas para problemas e sofrimentos é sempre perigoso. Abraão pagou caro ter-se precipitado, indo para o Egito sem a direção de Deus.
Esperar em Deus é sempre a melhor solução. Deus tem em todas as circunstâncias a solução do mais alto nível. Devemos, portanto, cuidar a fim de que não nos precipitemos criando saídas humanas para dificuldades que venhamos a enfrentar.
II.ABRAÀO SOB A INFLUÊNCIA DO EGITO
Abraão, fora da direção de Deus, enfraqueceu na fé. Quando a fé não estiver operando, o medo facilmente se apoderará do nosso coração. E isso aconteceu com Abraão: foi dominado pelo medo.
1. A solução humana para um suposto perigo. Abraão, que entrara no Egito sem a orientação do Senhor. procurou resolver ele próprio o seu problema, sem esperar a ajuda e proteção de Deus.
Temendo a perversidade dos homens do Egito, disse a Sara. sua mulher * *0ra, bem sei que és mulher formosa à vista; e será que quando os egípcios te virem, dirão: Esta é a sua mulher. E matar-me- ão a mim, e a ti guardarão em vida. Dize, peco-te, que és minha irmã, para que me vá bem por tua causa, e que viva a minha alma por amor de ti*' (Gn 11-13). Era uma meia verdade, uma vez que Sara era filha de Terá, mas não filha da mãe de Abraão (Gn 20.12). Todavia, mais que uma meia verdade, era uma grande mentira, pois Sara era antes de tudo a sua esposa. A mentira é sempre grave. ainda que seja uma **mentirinha" para livrar-se de um * 'probleminha". Assim diz a Escritura: **E não entrará nela coisa alguma que contamine, e cometa abominação e mentira" (Ap 21.27). Mas o sangue de Jesus Cristo nos purifica de todo o pecado (l Jo l .7).
2. A consequência da mentira de Abraão. O mentiroso sempre colhe os frutos da sua má semeadura. Vejamos o que registra a Escritura: * *Enürando Abrão no Egito, viram os egípcios a mulher que era mui formosa. E viram-na os príncipes de Faraó, e gabaram-na diante de Faraó; e foi a mulher tomada para casa de Faraó" (Gn 12.14,15). Como consequência da mentira de Abraão, Sara, sua querida e fiel esposa, foi levada para a casa de Faraó para ser uma concubina. Que sofrimento para ambos! Se Abraão tivesse dito desde o início que Sara era a sua mulher, isto não teria acontecido, e Deus teria guardado Sara ao lado de Abraão. É importante observar que a Bíblia não omite as fraquezas dos grandes homens de Deus. Registra-as para advertência nossa. E mostra-nos que é a intima comunhão com Deus que faz com que o caráter santificado se desenvolva.
3. Deus teve compaixão de Abraão. Deus em seu grande amor e compaixão não abandonou Abraão, mesmo tendo este enveredado pelo caminho da mentira.
Tendo Faraó tomado Sara para si. Deus o puniu: * * Feriu porém o Senhor a Faraó com grandes pragas, e a sua casa, por causa de Sarai, mulher de Abrão" (Gn 12.17). "Então chamou Faraó a Abrão e disse: Que é isto que me fizeste? Por que não me disseste que ela era tua mulher?...agora pois, eis aqui tua mulher, toma-a e vai-te" (Gn 12.18.19).
III. O PECADO SEMPRE TRAZ PREJUÍZOS
Que grande humilhação que ambos sofreram quando Sara foi levada para ser concubina de Faraó! Se Deus não tivesse interferido, Abraão teria perdido a sua esposa definitivamente. Mas outros prejuízos se verificaram.
1. A perda da comunhão com Deus. Abraão e sara, pelo pecado, perderam a comunhão com Deus. Enquanto Abraão estava fora da direção de Deus. Deus não se revelou a ele. e Abraão não erigiu nenhum altar a Deus. A consciência de Abraão estava ferida, acusando-o. O mistério da fé é guardado em uma pura consciência (l Tm 3.9). (SD)
2. A perda da moral. É muito triste quando o homem de Deus cai em pecado. pois tal fato o leva à perda da capacidade de exercer a autocrítica. Abraão perdeu o conceito de homem de Deus. pois foi repreendido por um rei pagão em assunto moral.
3. A cauterização da consciência. Abraão teve a consciência cauterizada e deixou-se subornar, pois recebeu presentes de Faraó. Diz a Escritura: **E fez bem a Abraão por amor dela; e ele teve ovelhas, e vacas e jumentos, e servos e servas, e jumentas e camelos" (Gn 12.16). Pode ser que entre as servas que foram dadas a Abraão estivesse Agar. a qual tantos problemas trouxe para a família de Abraão anos mais tarde. Não existe riqueza que possa comparar-se à riqueza de uma consciência em paz com Deus.Abraão deixou de experimentar o grande livramento que Deus certamente lhe teria dado em meio à seca que castigava Canaã, caso não tivesse descido ao Egito. É sempre perigoso para o crente sair da direção do Senhor. Deus sustentou a Elias em tempo de grande seca em Israel (l Rs 17.2-7). Diz a Bíblia que em resposta às orações de Elias, Deus fez chover sobre a terra depois de três anos c meio de estiagem (l Rs 18.42-45). O mesmo poderia ter acontecido nos dias de Abraão, caso ele tivesse orado e confiado em Deus.
IV. ABRAÃO VOLTA À DIREÇÂO DE DEUS
O Deus que havia chamado a Abraão é **o pai das misericórdias e o Deus de toda a consolação11 (2 Co 1.3). Pela misericordiosa intervenção de Deus, Sara c Abraão puderam sair juntos do Egito. Se Deus não tivesse estendido a sua amorosa mão, Abraão teria voltado sozinho e Sara seria uma concubina de Faraó. Neste caso Abraão jamais ter-se- ia perdoado.
1. Abraão volta a Canaâ. Ele retomou ao ponto onde havia errado. É justamente o que a Bíblia recomenda:
** Lembra-te pois donde caíste, e arrepende-te' ' (Ap 2.5). Foi o que fez o rei Óavi ao tomar consciência do mal que praticara. Arrependeu-se, confessou o pecado e pediu misericórdia a Deus, e a alcançou (SI 51).
2. Abraão conserta-se com o Senhor. Abraão subiu do Egito para a banda do sul, e chegou até o lugar do altar que dantes ali tinha feito. E Abraão invocou ali o nome do Senhor (Gn 13.4). Aquele lugar se chamava Betei, que quer dizer casa de Deus. É lugar de encontro com Deus, de aceno com Deus. Ver Génesis 35. l -4. É coisa de grande valor quando um crente chega ao lugar onde pode consertar-se com Deus, pedindo perdão por tudo que não o tem agradado.
A íntima comunhão entre Abraão e Deus havia sido restaurada. Abraão havia voltado ao trilho da direção de Deus. Consideremos, pois, os nossos caminhos, e, se for o caso, voltemos à direção de Deus. Amém!
 
Referências Bibliográficas (outras estão acima)
Dicionário Bíblico Wycliffe. 4.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, Bíblia de estudo - Aplicação Pessoal, Bíblia de Estudo Almeida. Revista e Atualizada. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2006, Bíblia de Estudo Palavras-Chave Hebraico e Grego. Texto bíblico Almeida Revista e Corrigida.
Bíblia de Estudo Pentecostal. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida, com referências e algumas variantes. Revista e Corrigida, Edição de 1995, Flórida- EUA: CPAD, 1999.
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm  -- www.ebdweb.com.br - www.escoladominical.net - www.gospelbook.net - www.portalebd.org.br/  -- http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/alianca.htm
Dicionário Vine antigo e novo testamentos - CPAD, Manual Bíblico Entendendo a Bíblia, CPAD, Dicionário de Referências Bíblicas, CPAD, Hermenêutica Fácil e descomplicada, CPAD, Revistas antigas - CPAD
Silva, Antonio Gilberto da, 1929- A Prática do evangelismo pessoal / Antonio Gilberto da Silva. - Rio de Janeiro : Casa Publicadora das Assembléias de DEUS, 1983.
Lições Bíblicas - 2000 - 3º Trimestre - Evangelismo e Missões - CPAD - Comentarista - Esequias Soares
ESFORÇA-TE PARA GANHAR ALMAS - Orlando Boyer - Editora Vida - ISBN: 857367153X - Ano: 1975
Espada Cortante - Atos: o Evangelho do ESPÍRITO SANTO - Orlando S. Boyer - CPAD, Espada Cortante - João: o Evangelho do Filho de DEUS Orlando S. Boyer - CPAD
Atos - Série Cultura Bíblica - I. Howard Marshall - SOCIEDADE RELIGIOSA EDIÇÕES VIDA NOVA e ASSOCIAÇÃO RELIGIOSA EDITORA MUNDO CRISTÃO,
Rua Antonio Carlos Taconni, 75 e 79, Cidade Dutra, São Paulo-SP, CEP 04810
Os dons Ministeriais - Por A. L. Gill - www.gillministries.com
DE CIDADE EM CIDADE - Elementos para uma teologia bíblica de missão Urbana em Lucas-Atos - Descoberta Editora Ltda - Londrina - PR - Jorge Henrique Barro - 2006
Tesouro de Conhecimentos Biblicos / Emilio Conde. - 2* ed. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de DEUS, 1983
Wiesber, Comentário Bíblico. Editora Geográfica, 2008, Champlin, Comentário Bíblico. Hagnos, 2001, Concordância Exaustiva do Conhecimento Bíblico "The Treasury of Scripture Knowledge"
Peq.Enc.Bíb. - Orlando Boyer - CPAD
 

Nenhum comentário: