sexta-feira, 17 de junho de 2016

Lição 12, Cosmovisão missionária, 2Tr16, Ev Henrique, EBD NA TV

Lição 12, Cosmovisão Missionária
2º trimestre de 2016 - Maravilhosa Graça - O Evangelho de JESUS CRISTO Revelado Na Carta Aos Romanos
Comentarista da CPAD: Pr. José Gonçalves
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
NÃO DEIXE DE ASSISTIR AOS VÍDEOS DA LIÇÃO ONDE TEMOS MAPAS, FIGURAS, IMAGENS E EXPLICAÇÕES DETALHADAS DA LIÇÃO
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
AQUI VOCÊ VÊ PONTOS DIFÍCEIS DA LIÇÃO - POLÊMICOS
TEXTO ÁUREO"E desta maneira me esforcei por anunciar o evangelho, não onde CRISTO houvera sido nomeado, para não edificar sobre fundamento alheio." (Rm 15.20)
 

VERDADE PRÁTICAOs crentes que foram alcançados pela graça e vivem pela fé, em JESUS CRISTO, precisam ter uma visão missionária amorosa e abrangente.
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - Mt 28.19 Anunciar o Evangelho é uma ordenança de JESUS CRISTO para a Igreja
Terça - Mt 28.20 A Igreja tem como missão primordial educar e evangelizar
Quarta - At 1.8 A Igreja deve alcançar os confins da Terra
Quinta - Jo 3.16 O amor de DEUS pela humanidade é incomensurável
Sexta - Rm 10.14 Como as pessoas ouvirão o Evangelho se não há quem pregue?
Sábado - Rm 10.15 Como os anunciadores pregarão se não forem enviados?
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Romanos 15.20-2920 - E desta maneira me esforcei por anunciar o evangelho, não onde CRISTO houvera sido nomeado, para não edificar sobre fundamento alheio; 21 - antes, como está escrito: Aqueles a quem não foi anunciado o verão, e os que não ouviram o entenderão.22 - Pelo que também muitas vezes tenho sido impedido de ir ter convosco. 23 - Mas, agora, que não tenho mais demora nestes sítios, e tendo já há muitos anos grande desejo de ir ter convosco, 24 - quando partir para a Espanha, irei ter convosco; pois espero que, de passagem, vos verei e que para lá seja encaminhado por vós, depois de ter gozado um pouco da vossa companhia. 25 - Mas, agora, vou a Jerusalém para ministrar aos santos.
26 - Porque pareceu bem à Macedônia e à Acaia fazerem uma coleta para os pobres dentre os santos que estão em Jerusalém. 27 - Isto lhes pareceu bem, como devedores que são para com eles. Porque, se os gentios foram participantes dos seus bens espirituais, devem também ministrar-lhes os temporais. 28 - Assim que, concluído isto, e havendo-lhes consignado este fruto, de lá, passando por vós, irei à Espanha. 29 - E bem sei que, indo ter convosco, chegarei com a plenitude da bênção do evangelho de CRISTO.
 
OBJETIVO GERALMostrar que os crentes que foram alcançados pela graça precisam ter visão missionária.
 
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Compreender a necessidade de termos uma cosmovisão missionária;
Apontar a necessidade do planejamento missionário;
Relacionar as necessidades espirituais da obra missionária.
 
PONTO CENTRAL
O crente precisa ter uma cosmovisão missionária.
 
Resumo da Lição 12, Cosmovisão Missionária
I - A NECESSIDADE DE UMA COSMOVISÃO MISSIONÁRIA (Rm 15.14-21)
1. O propósito da missão.
2. O agente da missão.
3. A esfera da missão.
II - A NECESSIDADE DO PLANEJAMENTO MISSIONÁRIO (Rm 15.22-29)
1. Estabelecer bases.
2. Estabelecer intercâmbio.
III - A NECESSIDADE ESPIRITUAL NA OBRA MISSIONÁRIA (Rm 15.30-33)
1. A necessidade da cobertura espiritual.
2. A necessidade do refrigério espiritual.
 
SÍNTESE DO TÓPICO I - A igreja precisa ter uma cosmovisão missionária abrangente.
SÍNTESE DO TÓPICO II - Para que a obra missionária seja realizada com excelência é necessário que haja planejamento.
SÍNTESE DO TÓPICO III - Existem inúmeras necessidades espirituais na obra missionária.
 
SUBSÍDIO SOCIOLÓGICOProfessor, procure enfatizar o quanto Paulo amava a obra missionária e se dedicou a ela. Ele procurou levar o Evangelho às áreas mais carentes, onde as pessoas não tinham ouvido nada ou quase nada a respeito de CRISTO. Aproveite a oportunidade e fale com seus alunos a respeito da janela 10x40. Diga que nesta "janela" estão os países menos alcançados com o Evangelho. Países onde a perseguição aos cristãos é bem grande. Ore, juntamente com seus alunos, por estes países. Peça que DEUS envie pessoas para irem como missionários. Rogue também ao Senhor para que pessoas possam ofertar e sustentar os que já estão no campo missionário. Se desejar, reproduza o quadro abaixo para os alunos.


 
PARA REFLETIR - A respeito da Carta aos Romanos, responda:O que Paulo tinha em mente quando reservou um espaço em sua Epístola para tratar a respeito do seu projeto missionário?
Paulo desejava que os crentes romanos compartilhassem do propósito da sua chamada - a conversão do mundo gentílico ao Evangelho (Rm 15.16).
O ministério de evangelismo de Paulo era instrumentalizado por quem?
O apóstolo diz que o seu ministério de evangelismo era instrumentalizado pelo ESPÍRITO SANTO.
Quem é que traz o poder de convencimento ao mundo perdido e prova que JESUS CRISTO continua vivo?
O ESPÍRITO SANTO.
Quem é a mais poderosa força geradora de missões?
O Movimento Pentecostal é uma prova viva de que o ESPÍRITO SANTO é a mais poderosa força geradora de missões.
Segundo a lição, cite duas necessidades da obra missionária.
A necessidade da cobertura espiritual e a necessidade do refrigério espiritual.
 
CONSULTE - Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 66, p42.
SUGESTÃO DE LEITURA - Razões para Crer, Guia Básico para Interpretação da Bíblia, Excelência no Ministério
 
 
Comentários de vários autores com alguma modificações do Ev. Luiz Henrique
Pontos difíceis e polêmicos discutidos durante a semana em nossos grupos de discussão no WhatsApp (minhas conclusões)
 
Cosmovisão em nossa lição é a maneira de olhar para os perdidos do mundo inteiro sem ouvirem a pregação do evangelho e as necessidades dos que já se converteram. paulo tingha uma visão larga de todo o mundo, olhava de cima para baixo, como se olhasse com o olhar de DEUS. Enxergou ao mesmo tempo a necessidade de pregação do evangelho na Espanha, viu a base missionária que seria a igreja em Roma e enxergou a necessidade de ajuda financeira e social em jerusalém ao mesmo tempo.
 
Nós ainda estamos engatinhando. Quase nada tem sido feito. 50% do mundo nunca ouviu o nome de JESUS. Cidades com mega igrejas como São Paulo, Rio, BH, etc... Não possuem nem meio missionário por congregação.
5% do dinheiro usado em missões é gasto em lugares onde o evangelho já é conhecido.
Paulo queria que a igreja romana o enviasse para Espanha como seu missionário.
Antes de empreender sua última viagem missionária Paulo foi a Jerusalém levando ajuda para os necessitados.
Infelizmente, onde é mais necessário enviar o evangelho, é onde menos se investe. Janela 10X40. Por isso existem tantos terroristas, falta de evangelização dos povos muçulmanos.
Não existe missão sem manifestações poderosas e sobrenaturais do ESPÍRITO SANTO. Na janela 10X40 só se ganha almas assim, com o legítimo evangelho, por isso a dificuldade de evangelizar esta área do planeta.
É preciso uma grande mobilização em torno de missões no Brasil. É preciso convencer os pastores presidentes que cada congregação tem o dever de manter e cuidar de pelo menos 1 missionário.
Os cursos de missões precisam encarar a realidade de que no campo missionário a maior necessidade é de poder do ESPÍRITO SANTO. Não se pode enviar ao campo missionário aqueles que não são batizados no ESPÍRITO SANTO e que ainda não possuem Dons do Mesmo. Treinar não é apenas educar e ensinar uma lingua estrangeira.
Uma igreja que envia tem o dever de manter financeiramente e o dever de interceder diariamente por seus missionários.
O objetivo primário de missões é salvação e não filantropia. O objetivo primário de missões é liberdade espiritual e não política.
JESUS não pregou libertação do império romano, mas libertação do império das trevas.
Invista 90% no reino espiritual e 10% no reino material.
 
 
A lição ensina sobre missionários e não pregadores ou conferencistas ou mestres, ou professores de EBD. Está falando de pregar onde não foi pregado ainda. Paulo viu a necessidade de pregar onde o evangelho nunca chegou. Essa era a cosmovisão de Paulo. A Espanha nesta época era um local não alcançado pelo evangelho. Hoje temos principalmente a janela 10x40.
 
E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim. Mateus 24:14
Jesus só poderá voltar quando todos estiverem ouvido falar do evangelho?
Esta declaração está equivocada. JESUS pode voltar hoje e se você prestar atenção os apóstolos viviam como se JESUS fosse voltar em sua época. O evangelho do reino (milênio) será pregado em toda parte e depois virá o fim da terra. Não o evangelho da graça que pregamos.
Seu vizinho talvez morra sem ouvir o evangelho. Cabe a cada um de nós pregar a todos, nas não marcar a data da volta de JESUS.

Na época de Paulo o evangelho foi pregado em todos os continentes e não a todas as pessoas.Nem todos ouvem a pregação e nem todos ouviram na época de Paulo.
Quando Paulo fala de evangelho pregado a toda criatura ele fala de pregado através da própria natureza, dos astros, enfim, da criação e consciência de cada um.
Quando Paulo escreveu aos Colossenses ele nem tinha ido ainda à Espanha que ele mesmo escreve dizendo que não tinham ouvido a pregação do evangelho.
 
EVANGELIZAÇÃO MUNDIAL - Geziel Gomes - A BATALHA DAS MISSÕES
A índia tem 17 línguas oficiais e cerca de 400 castas distintas.
Devemos identificar os grupos específicos nos diferentes lugares e tentar alcança-los especificamente. Citemos alguns exemplos:
A colônia portuguesa de New England, USA.
A colônia japonesa de Sao Paulo.
Os residentes em favelas do Rio de Janeiro.
Os mineiros do Altiplano boliviano.
Os hispanos de Brooklin, New York, USA.
Os imigrantes cubanos na Florida, USA.
Os índios Bororo, em Mato Grosso.
Os operários turcos residentes na Alemanha.
Os universitários do Recife.
Não devemos saber simplesmente que o mundo esta clamando. Convém-nos identificar o clamor, posto que “ha muitas espécies de vozes no mundo e nenhuma delas sem significação”
“DEUS tem escolhido certos homens e mulheres para deixarem o lugar onde vivem e partirem a fim de alcançarem vilas,aldeias e cidades onde o testemunho do Evangelho não está presente”.
Se você, que lê estas paginas, sente algo em seu coração pela evangelização do mundo, não demore. Decida-se. Seja parte desse exercito triunfante, que esta indo a todos os lugares, conduzindo a bandeira do Evangelho, proclamando a mensagem da Cruz.
O Pastor Rafael Sambrotti disse, certa vez, que o evangelismo e o mais importante trabalho de todo individuo crente.
Recordemos, também, este pensamento do Dr. James Stewart: “Se a Igreja Apostólica tivesse continuado como começou, teria evangelizado o mundo inteiro durante os primeiros séculos. Se a geração seguinte tivesse seguido o exemplo da primeira, o mundo já teria sido evangelizado cinquenta vezes”.
Geziel Gomes - A BATALHA DAS MISSÕES


Romanos - Serie Cultura Biblica - ROMANOS - INTRODUÇÃO E COMENTÁRIO - F. F. Bruce. M.A.D.D. - SOCIEDADE RELIGIOSA EDIÇÕES VIDA NOVA, Caixa Postal 21486, São Paulo-SP 04602-970
19. Desde Jerusalém.
Paulo começou sua carreira de pregador cristão em Damasco e no território circunvizinho da Arábia dos nabateus (At 9:19ss.; Gl 1:17). Seu ministério de amplitude mais extensa na qualidade de apóstolo dos gentios tinha base em Antioquia (At 11:25ss., 13:1ss.). Então, por que deve ele mencionar aqui Jerusalém como o ponto de partida do seu ministério? Pode-se supor que talvez tenha em mente alguma ocasião particular, como a visão descrita por ele em Atos 22:17-21 ou (menos provavelmente) a entrevista de reconhecimento com os líderes de Jerusalém que relata em Gálatas 2:1-10. Mas é mais provável que mencione Jerusalém como o ponto de partida e como a metrópole do movimento cristão em termos gerais (ver Lc 24:47; At 1:4, 8; 8:14; 11:22; 15:2).
E circunvizinhanças, até ao Ilírico. Não há menção do Ilírico (a província romana que margeava a costa leste do Mar Adriático) em Atos nem em qualquer das epístolas paulinas até este ponto. Mas o intervalo entre o fim do ministério de Paulo em Éfeso e o início de sua última viagem a Jerusalém foi provavelmente maior do que se poderia inferir de uma casual leitura de Atos, onde se comprime em meia dúzia de versículos (At 20:1-6). Há razão para se pensar que Paulo cruzou o mar para a Macedônia no verão ou no outono de 55 A. D. (ver 2 Co 2:12s.) e passou os seguintes quinze a dezoito meses na Macedônia e na Acaia. Deve ter sido dentro deste período que atravessou a Macedônia de leste a oeste seguindo a Estrada Egnácia, até à fronteira do Ilírico, possivelmente penetrando o Ilírico e pregando o Evangelho ali, pois essa viagem não se ajusta bem a seu itinerário em nenhuma ocasião anterior.
Tenho divulgado o evangelho de CRISTO. AV: "Preguei completamente". Tradução literal: "Completei o evangelho de CRISTO" (ver NEB: "Completei a pregação do evangelho de CRISTO"). Fizera isto pregando o Evangelho em todas as províncias existentes dentro dos limites mencionados (não a cada indivíduo), e com isso se desobrigara da sua comissão apostólica naquela parte do mundo gentílico.
20. Para não edificar sobre fundamento alheio.
Sua norma era, porém, como o declara em 1 Co 3:10: "Lancei o fundamento como prudente construtor; e outro edifica sobre ele." Ver p. 14.
21.Hão de vê-lo aqueles que não tiveram noticia dele, e compreendê-lo os que nada tinham ouvido a seu respeito.
Citação de Isaías 52:15 (LXX). O texto hebraico (traduzido na RSV: "Pois aquilo que não lhes foi contado verão, e aquilo que não ouviram compreenderão") refere-se à surpresa das nações e seus reis quando virem a exaltação do Servo Sofredor que antes desprezaram. A versão grega, contudo, presta-se bem à presente declaração de Paulo, de sua política pioneira na pregação do Evangelho. Já tivemos ampla evidência do modo pelo qual toda esta seção do livro de Isaías serviu como fonte de tesíimonia do Evangelho (ver pp. 34, 169).
24. Estarei convosco.
AV: "Virei a vós." Esta frase ê acréscimo posterior, sem dúvida com o fim de amenizar a quebra abrupta que se dá na construção do texto original (ver RV: o inglês da RSV e da NEB, e o português da AA é mais suave do que o grego de Paulo).
25. A serviço dos santos.
AV: "Para ministrar aos santos." Os membros da igreja de Jerusalém são "os santos" par excellence (ver v. 31; 1 Co 16:1; 2 Co 8:4; 9:1, 12). Mas os que se converteram por meio de Paulo e outros cristãos gen-tios se tomaram seus "concidadãos" (Ef 2:19). Assim, ele insiste em referir-se sistematicamente a eles também como "santos", o povo santo de DEUS. O verbo "ministrar" em grego aqui é diakoneõ (ver 12:7, 15:8, 16:1).
Mais pormenores acerca dessa coleta são fornecidos em outras partes da correspondência existente de Paulo, especialmente em 1 Coríntios 16:1-4 e 2 Coríntios 8, 9. Era evidentemente um empreendimento ao qual Paulo dava alta importância.
Por uma razão, como ele diz aos romanos, era um meio de levar os cristãos gentios a compreenderem sua dívida a Jerusalém. De Jerusalém é que o Evangelho se propagara, primeiro às províncias adjacentes à Judéia (tais como a Síria, com Antioquia, às margens do Orontes, como sua capital), e depois a territórios mais distantes (como os que Paulo es-tivera evangeliz.ando nos dez anos anteriores). Era uma pequena devolução que as igrejas gentílicaseram convidadas a fazer em reconhecimento à sua dívida, se solicitadas a contribuir para atendimento às necessidades materiais da igreja-mãe da cristandade.
Por outra razão, Paulo divisou nisso um meio de consolidar a comunhão que se devia manter entre Jerusalém e as igrejas gentílicas. Ele estava bem cônscio de que muitos irmãos de Jerusalém, dos mais rigorosos, olhavam com grave suspeita para a sua missão entre os gentios, enquanto que alguns iam mais longe, a ponto de considerar-se no dever de conquistar os conversos do apóstolo, levando-os a romper sua lealdade a ele aderindo a uma concepção da fé e vida cristã mais de acordo com a que prevalecia entre os crentes comuns de Jerusalém. Mesmo quando as coisas não chegassem a este extremo, a divisão entre Jerusalém e as igrejas gentílicas não podia fazer bem à causa de CRISTO, e nada poderia sobrepujá-la senão um generoso gesto de amor fraternal.
A coleta em favor de Jerusalém não assinalou nenhuma inovação na política, da parte de Paulo. Onze anos antes ele e Barnabé tinham levado uma dádiva parecida feita pelos cristãos de Antioquia da Síria à igreja de Jerusalém numa época de fome/ Nessa ocasião, quando os dois tiveram um encontro com as "colunas" da igreja de Jerusalém, esta reconheceu espontaneamente que Barnabé e Paulo tinham sido chamados para a obra de evangelização dos gentios, mas lhes recomendou que se lembrassem dos "pobres" (ver nota sobre o v. 26); e de fato, diz Paulo quando relata este incidente, foi "o que também me esforceipor fazer".3
Aqui na verdade surge a questão se Paulo e os líderes de Jerusalém entendiam a contribuição no mesmo sentido. Para o apóstolo Paulo, era um gesto espontâneo de amor fraternal, um sinal da reação agradecida dos seus conversos à graça de DEUS que lhes trouxera a salvação. Mas aos olhos dos líderes de Jerusalém talvez fosse uma forma de tributo, um dever a que estariam sujeitas as igrejas-f ilhas para com sua mãe, algo comparável ao meio siclo pago anualmente pelos judeus do mundo inteiro para a manutenção do templo de Jerusalém e seus serviços.
Todavia, aos olhos de Paulo era tudo o que foi dito, e mais. Não era apenas o reconhecimento demonstrado pelos cristãos gentios de seu débito espiritual para com Jerusalém. Nem era apenas um vínculo de comunhão e amor fraterno. Era o clímax do ministério de Paulo no Egeu e um ato de culto e dedicação a DEUS antes de partir para o ocidente. Era, de fato, o sinal externo e visível daquela "apresentação dos gentios como oferta" que coroou o seu serviço sacerdotal como apóstolo de JESUS CRISTO. Por isso chegara a dar tanta importância ao fato de acompanhar pessoalmente os delegados gentios a Jerusalém, para apresentar ali esta ofer-ta a DEUS, talvez por um ato de culto realizado no mesmo lugar do templo onde outrora CRISTO lhe aparecera e o enviara "para longe aos gentios" (At 22:21).
26. Aprouve à Macedônia e à Acaia.
Paulo menciona aqui os cristãos dessas duas províncias provavelmente porque passara vários meses em estreito contato com eles. Mas temos o seu próprio testemunho em 1 Coríntios 16:1 de que tinha organizado uma coleta semelhante nas igrejas da Galácia, e a presença de Tíquico e Trófimo ao lado dele nessa ocasião (At 20:4; ver 21:29) indica que as igrejas de Éfeso e doutras cidades da província da Ásia também tinham partilhado deste serviço.
Em benefício dos pobres dentre os santos que vivem em Jerusalém. AV: "Os santos pobres", mas a tradução de AA é literal aí. De fato, os crentes de Jerusalém, segundo parece, referiam-se a si mesmos como "os pobres" — ver Gálatas 2:10: "Recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres [ptõchoi, como
aqui) — e esta designação, em sua forma hebraica 'ebyonim, sobreviveu entre os cristãos judeus de épocas posteriores conhecidos como ebionitas. É desnecessário supor, com K. Holl,4 que Paulo emprega esta expressão para encobrir seu embaraço ante o fato de que a coleta se destinava à igreja de Jerusalém como um todo; a freqüência com que fala da "coleta para os santos" não dá a impressão de que teve qualquer embaraço quanto a isso.
27. Isto lhes pareceu bem, e mesmo lhes são devedores.
A contribuição era um gesto voluntário da parte das igrejas gentí-licas; contudo era o reconhecimento de uma dívida — dívida moral, porém; não legal.
Devem também servi-los com bens materiais. A idéia de que não era uma simples coleta beneficente, mas um tributo que a igreja-màe tinha todo o direito de esperar dos cristãos gentios,5 pode representar muito bem a atitude da igreja de Jerusalém, mas não a de Paulo. Isto se evidencia pelos termos com que fala dela às igrejas contribuintes; é um ato de graça, e não de obrigação formal da parte delas (ver 2 Co 8:6-9). Bem pode ser também que, por esse sinal material da graça de DEUS entre os gentios, esperasse mais particularmente estimular aquela salutar "emulação" de que fala em 11:14.*" O verbo "servir" aqui ("servi-los") é leitourgeõ (ver o substantivo leitourgos no v. 16). Em 2 Coríntios 9:12 a coleta é chamada leitourgia (AV e A A: "serviço") — palavra da qual "liturgia" (em português) é derivada.
28. Havendo-lhe consignado este fruto.
NEB: "E entreguei o produto com meu próprio selo." Paulo emprega uma expressão formal do comércio. Contudo, talvez não devamos pensar no selo pessoal de Paulo, mas no selo do ESPÍRITO; é a conclusiva confirmação da obra do ESPÍRITO entre os gentios (ver v. 16).
29. Na plenitude da bênção de CRISTO.
Assim RV etc. AV acrescenta indevidamente "do evangelho" ("... da bênção do evangelho de CRISTO").
Romanos - Serie Cultura Biblica - ROMANOS - INTRODUÇÃO E COMENTÁRIO - F. F. Bruce. M.A.D.D. - SOCIEDADE RELIGIOSA EDIÇÕES VIDA NOVA, Caixa Postal 21486, São Paulo-SP 04602-970
 
Nova Revista da CPAD - 3º trimestre de 2016
Evangelização. É a prática efetiva da proclamação do Evangelho, quer pessoal, quer coletivamente, até aos confins da Terra, levando-nos a cumprir plenamente o mandato que JESUS nos delegou (At 1.8).
A evangelização não é um trabalho opcional da lgreja, mas uma obrigação de cada seguidor de CRISTO (1 Co 9.16).
 
Por que Evangelizar?
É um mandamento de JESUS
É a maior expressão de amor da lgreja
O mundo jaz no maligno
Porque JESUS em breve vem nos buscar
 
Como Evangelizar?
Evangelização pessoal (ônibus, escola, trabalho, etc...)
Evangelização coletiva (Cruzadas, Igreja, Multirões, Etc..._
Evangelismo nacional (Grandes Cruzadas de Milagres, Rádio, TV, Cinema, etc...)
Evangelismo transcultural (missões de modo geral, entre os índios e entre povos não alcançados como janela 10X40)
 
CURSO PRÁTICO DE EVANGELISMO - Ev. Luiz Henrique
1) O QUE É EVANGELISMO?
 Evangelismo, vem da palavra evangelho, cujas raízes são: a palavra grega “evangelio”, que significa boas novas; e evangelizo que significa trazer ou anunciar boas novas. A palavra evangelho torna-se mais significativa quando estudamos o verbo hebraico “bisar”, que significa “anunciar”, contra, publicar, este verbo é aplicado em Is. 4.27; Sl. 40.9 e 10; Is. 68.11 e 12; que proclama a vitória universal de Jeová sobre o mundo. É proclamar o evangelho de Jeová sobre o mundo. É proclamar o evangelho de Jeová ao povo.
-  Evangelismo é a tarefa de testemunhar de cristo aos perdidos.
-  Evangelismo é a tarefa de levar homens a Cristo.
-  Evangelismo é alistar vidas ao serviços de Cristo.
-  Evangelismo é obedecer e proclamar as boas novas.
 
2) OBJETIVOS DO EVANGELISMO:
a)   Anunciar a Cristo (Jo. 1.36)
b)   Levar homens a Cristo (Jo. 1.41)
c)  Alistar vida para o serviço de Cristo (At. 11.25,26)
d)  Proporcionar o crescimento da igreja (At. 2.47;5.14;9.31)
Para atingirmos os objetivos para esta década no Brasil a igreja precisa cerca 20% ao ano:
-  Hoje ela esta crescendo 5% ao ano.
-  Uma igreja de 100 membros está crescendo 5 membros ao ano.
-  Precisa crescer pelo menos com 20 membros ao ano.
-  Uma igreja de 500 membros precisa batizar 100.
-  Uma igreja de 1000 membros precisa batizar 200 e assim por diante.
 
COMO DEVE SER FEITO O EVANGELISMO?
Com profundo amor
Com paciência e persistência
Ouvindo a pessoa evangelizada
Usando linguagem que as pessoas compreendam
Fazendo perguntas sábias sobre a salvação
Não fugindo do assunto da salvação
Ex.: Cristo e a Samaritana – Os Judeus não lidavam com os Samaritanos.
Evitando assuntos polêmicos e discussões
Evitando ficar irritado
Mostrando o plano da salvação de modo simples
Procurando responder todas as perguntas com apoio bíblico
Reconhecendo que só ovelhas geram ovelhas.
 
MÉTODOS DE EVANGELISMO:
1º Em massa
 Cristo e os Apóstolos sempre gostaram desse método.
Evangelismo em massa é alcançar muitas pessoas ao mesmo tempo.
Ex.: Cruzadas, Culto nos templos, Cultos nas praças e etc...
2º Evangelismo Pessoal
Cristo e os Apóstolos sempre usaram método de Evangelismo em massa, mas nunca desprezaram o evangelismo pessoal. Ex.: A Samaritana, Zaqueu, Nicodemos, o Eunuco de Candace, a Mulher Adúltera, A Sirofinicia e etc...
Evangelismo pessoal é uma pessoa ganhando outra pessoa. Discípulo. Ex.: Filipe e Natanael (Jo 1.43-46).
 
DISTRIBUIÇÃO DE FOLHETOS:  PONTOS A SEREM CONSIDERADOS:
1- Conhecer o folheto e sua mensagem
2- Entregá-lo com atitudes de interesse
3- Não insistir para que alguém o tome
4- Manter-se calmo e vigilante
5- Não discutir nunca
6- Se alguém jogar o folheto fora, torne-o ajudá-lo
7- Oferecer o folheto com um sorriso sincero e com as seguintes palavras: Boa Tarde, Quero oferecer-te: a) Uma mensagem importante, b) Algo de importância para sua vida, c) Um recado de Deus, d) Um folheto que explica o caminho da eterna salvação.
8- Dar o folheto carimbado
9- Conhecer como guiar uma alma a Cristo
 
PASSAGENS QUE O EVANGELISMO DEVE CONHECER BEM E ONDE ENCONTRA-LAS
1- Os Dez Mandamentos Ex 20; Dt 5.
2- O sermão da Montanha Mt 5.6,7
3- A grande comissão Mt 28
4- O plano de salvação Jo 3.16; Jo 5.24; Rm 8; Is. 53.4,5; At 2.8,9,10,11.
5- Convicção de Salvação -  I Co 1.18 e 21
 
ESTRATÉGIA DE EVANGELISMO
1-   Nos lares, At. 5.42
2-   Nos hospitais, Mt 25.43
3-   Nas prisões, Mt 25.43
4-   Nas filas de ônibus
5-   No púlpito
6-   Nos bares
7-   Nos restaurantes
8-   Nos consultórios
9-   Nos colégios e universidades, At 19.9
10- Nos conjuntos residenciais – Folhetos...
11- Nas filas do INSS e similares
12- Nos cemitérios- Dia de finados
13- Nas feiras livres
14- Nas Exposições
15- Nas Estádios e Similares – Folhetos específicos
16- Ao ar livre, At 16.13
17- Através do Telefone
18- Através de postais
19- Através de jantares
20- Através de um testemunho santo
21- Através do Rádio, Sl 19.1,3; Jr. 22.29; Sl 26.7
22- Através da Televisão, Mt 10.27
23- Através das caixas postais
24- Através de cruzadas Evangelísticas, At 8.5,6
25- Com Folhetos (oração)
26- Com jornais, Is 52.7; Am 4.5; Sl. 26.7; 68.11; Mc 1.45; 7.36; 13.10
27- Com cartões de oração
28- Com bíblias e Novos Testamentos
29- Com CD's e DVD's
30- Com Filmes
31- Com adesivos
32- Através da escola (Um aluno ganhando outros alunos)
33- Na beira de rios , nas praias, At 16.13-15
 
O EVANGELISMO E AS ELITES:
O nosso propósito é mostrar o interesse de Jesus Cristo na evangelização das Elites `a luz da Bíblia. Temos conhecimento que as elites não são as camadas mais fáceis de serem atingidas Mt 19.23. Mas também reconhecemos que estas camadas necessitam de serem atingidas, pois o evangelho destina-se a toda a criatura neste mundo (Mc 16.15)
O QUE SIGNIFICA EVANGELHO:
I – O evangelho é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, Rm 1.16
II – O Evangelho é a mensagem de fé que pregamos, Rm 10.8
III – O Evangelho é a palavra da cruz, loucura para os que perecem, mas para os que são salvos, poder de Deus, I Co 1.18.
IV – O Evangelho é a notícia do perdão de Deus oferecido aos pecadores. As boas novas de grande alegria para todo o povo, Lc 2.10.
A QUEM SE DESTINA O EVANGELHO
A todo o mundo (Jo 3.16)
A todos os homens (I Tm 2.4; Tt 2.11)
Deus não faz acepção de pessoas (Rm 2.11)
QUEM SÃO AS ELITES
Elite Política
Elite Intelectual
Elite Social
 
AS ELITES NO PLANO DA SALVAÇÃO
Existe nas escrituras sobejas provas e evidências de que Deus se interessa por salvar as Elites.
Ex.:José de Arimatéia Mt 27.57 (Senador)
  Nicodemos Jo 3.1-21 (Príncipe)
  Manaém At 13.1 (Filho adotivo de Herodes)
COMO ALCANÇAR AS ELITES
O exemplo do Eunuco de Candace, At  8.27 (1º ministro da rainha da Etiópia)
O exemplo do Capitão Cornélio At 10 (centurião da coorte italiana)
O exemplo de Públio At 28.7 (governador da ilha de Malta)
IDÉIAS E SUGESTÕES
Refeições nos lares;
Jantares em hotéis e restaurantes;
Literaturas especializadas;
Correspondências específicas com argumentos inteligentes e bem-bolados;
Programas de televisão e rádio.
 
 
Referências Bibliográficas (outras estão acima)
Dicionário Bíblico Wycliffe. 4.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009.
Bíblia de estudo - Aplicação Pessoal.
Bíblia de Estudo Almeida. Revista e Atualizada. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2006.
Bíblia de Estudo Palavras-Chave Hebraico e Grego. Texto bíblico Almeida Revista e Corrigida.
Bíblia de Estudo Pentecostal. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida, com referências e algumas variantes. Revista e Corrigida, Edição de 1995, Flórida- EUA: CPAD, 1999.
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
www.ebdweb.com.br - www.escoladominical.net - www.gospelbook.net - www.portalebd.org.br/
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/alianca.htm
Dicionário Vine antigo e novo testamentos - CPAD
Manual Bíblico Entendendo a Bíblia, CPAD
Dicionário de Referências Bíblicas, CPAD
As Disciplinas da Vida Cristã; CPAD
Hermenêutica Fácil e descomplicada, CPAD
Revistas antigas - CPAD
Romanos - Serie Cultura Biblica - ROMANOS - INTRODUÇÃO E COMENTÁRIO - F. F. Bruce. M.A.D.D. - SOCIEDADE RELIGIOSA EDIÇÕES VIDA NOVA, Caixa Postal 21486, São Paulo-SP 04602-970
 

Nenhum comentário: