quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

ESTUDOS DA LICAO 09 A RESTAURACAO ESPIRITUAL DE DAVI, LIÇÃO 11, DAVI E A RESTAURACAO DO CULTO A JEOVA

LIÇÃO 11 - DAVI E A RESTAURAÇÃO DO CULTO A JEOVÁ Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 4º TRIMESTRE DE 2009 Davi - As vitórias e as derrotas de um homem de DEUS Comentários do Pr. José Gonçalves Consultor Doutrinário e Teológico: Pr. Antonio Gilberto Complementos, questionários e videos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva TEXTO ÁUREO "Dai ao SENHOR a glória de seu nome; trazei presentes e vinde perante ele; adorai ao SENHOR na beleza da sua santidade" (1 Cr 16.29). VERDADE PRÁTICA A essência do verdadeiro culto a DEUS é a adoração, portanto, Ele procura adoradores que o adorem em espírito e em verdade. LEITURA DIÁRIA Segunda 1 Sm 16.17,18 Davi, um adorador Terça 1 Cr 16.1 Um lugar de adoração Quarta 1 Cr 16.4 Levitas separados para o louvor Quinta Sl 29.2 Adorando a DEUS com intensidade Sexta Sl 33.2 Adorando com instrumentos musicais Sábado Ap 22.9 Adorar somente a DEUS LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - 1 Crônicas 16.7-14 7Então, naquele mesmo dia, entregou Davi em primeiro lugar o Salmo seguinte, para louvarem ao SENHOR, pelo ministério de Asafe e de seus irmãos:8Louvai ao SENHOR, invocai o seu nome, fazei conhecidos entre os povos os seus feitos.9Cantai-lhe, salmodiai-lhe, atentamente falai de todas as suas maravilhas.10Gloriai-vos no seu santo nome; alegre-se o coração dos que buscam o SENHOR.11Buscai o SENHOR e a sua força; buscai a sua face continuamente.12Lembrai-vos das suas maravilhas que tem feito, dos seus prodígios, e dos juízos da sua boca.13Vós, semente de Israel, seus servos, vós, filhos de Jacó, seus eleitos.14Ele é o SENHOR, nosso DEUS; em toda a terra estão os seus juízos. 16.7 O SALMO SEGUINTE, PARA LOUVAREM AO SENHOR. Este salmo consiste em trechos dos Sl 105.1-15; 96.1-13; 106.1,47,48. O modo de Davi exaltar a DEUS e suas obras poderosas em favor de Israel consistia, em grande parte, em louvores e ações de graças. Segundo o novo concerto, todos os crentes são sacerdotes de DEUS (1 Pe 2.5,9) e, como tais, devem desempenhar o ministério espiritual de louvores e ações de graças a DEUS. "Portanto, ofereçamos sempre, por ele, [CRISTO] a DEUS sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome" (Hb 13.15). O louvor e a adoração do crente devem ser com palavras e também com atos (ver v. 29) e são aceitáveis diante de DEUS, somente à medida que o crente for dedicado à sua Palavra, e não conformado com o mundo (Rm 12.1,2). 16.10 ALEGRE-SE O CORAÇÃO DOS QUE BUSCAM O SENHOR. Nossa felicidade, segurança e isenção da ansiedade dependem da nossa gratidão a DEUS e da nossa perseverança em buscar diariamente a sua face (vv. 8-11). Aqueles que continuamente invocam o Senhor com ações de graças podem confiar que Ele estará ao lado deles e que será um socorro sempre presente durante a vida inteira (Sl 46.1; ver Fp 4.6,7) 16.29 Dai ao SENHOR a glória de seu nome; trazei presentes e vinde perante ele; adorai ao SENHOR na beleza da sua santidade. ADORAI AO SENHOR NA BELEZA DA SUA SANTIDADE. A adoração genuína deve ser prestada em "santidade" (cf. 2 Cr 20.21). DEUS aceita a adoração espiritual e jubilosa (15.28) somente quando acompanhada de uma disposição reverente e pura de um anelo sincero de estar perto dEle e de um firme propósito de resistir a tudo quanto ofenda a sua santa natureza (ver v. 7). A ADORAÇÃO A DEUS Ne 8.5,6 “E Esdras abriu o livro perante os olhos de todo o povo; porque estava acima de todo o povo; e, abrindo-o ele, todo o povo se pôs em pé. E Esdras louvou o SENHOR, o grande DEUS; e todo o povo respondeu: Amém! Amém!, levantando as mãos; e inclinaram-se e adoraram o SENHOR, com o rosto em terra.” A adoração consiste nos atos e atitudes que reverenciam e honram à majestade do grande DEUS do céu e da terra. Sendo assim, a adoração concentra-se em DEUS, e não no ser humano. No culto cristão, nós nos acercamos de DEUS em gratidão por aquilo que Ele tem feito por nós em CRISTO e através do ESPÍRITO SANTO. A adoração requer o exercício da fé e o reconhecimento de que Ele é nosso DEUS e Senhor. BREVE HISTÓRIA DA ADORAÇÃO AO VERDADEIRO DEUS. O ser humano adora a DEUS desde o ínicio da história. Adão e Eva tinham comunhão regular com DEUS no jardim do Éden (cf. Gn 3.8). Caim e Abel trouxeram a DEUS oferendas (hb. minhah, termo também traduzido por “tributo” ou dádiva”) de vegetais e de animais (Gn 4.3,4). Os descendentes de Sete invocavam “o nome do SENHOR” (Gn 4.26). Noé construiu um altar ao Senhor para oferecer holocaustos depois do dilúvio (Gn 8.20). Abraão assinalou a paisagem da terra prometida com altares para oferecer holocaustos ao Senhor (Gn 12.7,8; 13.4, 18; 22.9) e falou intimamente com Ele (Gn 18.23-33; 22.11-18). Somente depois do êxodo, quando o Tabernáculo foi construído, é que a adoração pública tornou-se formal. A partir de então, sacrifícios regulares passaram a ser oferecidos diariamente, e especialmente no sábado, e DEUS estabeleceu várias festas sagradas anuais como ocasiões de culto público dos israelitas (Êx 23.14-17; Lv 1—7; Dt 12; 16). O culto a DEUS foi posteriormente centralizado no templo de Jerusalém (cf. os planos de Davi, segundo relata 1Cr 22—26). Quando o templo foi destruído, em 586 a.C., os judeus construíram sinagogas como locais de ensino da lei e adoração a DEUS enquanto no exílio, e aonde quer que viessem a morar. As sinagogas continuaram em uso para o culto, mesmo depois de construído o segundo templo por Zorobabel (Ed 3—6). Nos tempos do NT havia sinagogas na Palestina e em todas as partes do mundo romano (e.g. Lc 4.16; Jo 6.59; At 6.9; 13.14; 14.1; 17.1, 10; 18.4; 19.8; 22.19). A adoração na igreja primitiva era prestada tanto no templo de Jerusalém quanto em casas particulares (At 2.46,47). Fora de Jerusalém, os cristãos prestavam culto a DEUS nas sinagogas, enquanto isso lhes foi permitido. Quando lhes foi proibido utilizá-las, passaram a cultuar a DEUS noutros lugares, geralmente em casas particulares (cf. At 18.7; Rm 16.5; Cl 4.15; Fm v. 2), mas, às vezes, em salões públicos (At 19.9,10). MANIFESTAÇÕES DA ADORAÇÃO CRISTÃ. (1) Dois princípios-chaves norteiam a adoração cristã. (a) A verdadeira adoração é a que é prestada em espírito e verdade (ver Jo 4.23), i.e., a adoração deve ser oferecida à altura da revelação que DEUS fez de si mesmo no Filho (ver Jo 14.6). Por sua vez, ela envolve o espírito humano, e não apenas a mente, e também como as manifestações do ESPÍRITO SANTO (1Co 12.7-12). (b) A prática da adoração cristã deve corresponder ao padrão do NT para a igreja (ver At 7.44). Os crentes atuais devem desejar, buscar e esperar, como norma para a igreja, todos os elementos constantes da prática da adoração vista no NT (cf. o princípio hermenêutico estudado na introdução a Atos). (2) O fato marcante da adoração no AT era o sistema sacrificial (ver Nm 28, 29). Uma vez que o sacrifício de CRISTO na cruz cumpriu esse sistema, já não há mais qualquer necessidade de derramamento de sangue como parte do culto cristão (ver Hb 9.1—10.18). Através da ordenança da Ceia do Senhor, a igreja do NT comemorava continuamente o sacrifício de CRISTO, efetuado de uma vez por todas (1Co 11.23-26). Além disso, a exortação que tem a igreja é oferecer “sempre, por ele, a DEUS sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome” (Hb 13.15), e a oferecer nossos corpos como “sacrifício vivo, santo e agradável a DEUS” (Rm 12.1). (3) Louvar a DEUS é essencial à adoração cristã. O louvor era um elemento-chave na adoração de Israel a DEUS (e.g., Sl 100.4; 106.1; 111.1; 113.1; 117), bem como na adoração cristã primitiva (At 2.46,47; 16.25; Rm 15.10,11; Hb 2.12). (4) Uma maneira autêntica de louvar a DEUS é cantar salmos, hinos e cânticos espirituais. O AT está repleto de exortações sobre como cantar ao Senhor (e.g., 1Cr 16.23; Sl 95.1; 96.1,2; 98.1,5,6; 100.1,2). Na ocasião do nascimento de JESUS, a totalidade das hostes celestiais irrompeu num cântico de louvor (Lc 2.13,14), e a igreja do NT era um povo que cantava (1Co 14.15; Ef 5.19; Cl 3.16; Tg 5.13). Os cânticos dos cristãos eram cantados, ou com a mente (i.e. num idioma humano conhecido) ou com o espírito (i.e., em línguas; ver 1Co 14.15). Em nenhuma circunstância os cânticos eram executados como passatempo. (5) Outro elemento importante na adoração é buscar a face de DEUS em oração. Os santos do AT comunicavam-se constantemente com DEUS através da oração (e.g. Gn 20.17; Nm 11.2; 1Sm 8.6; 2 Sm 7.27; Dn 9.3-19; cf. Tg 5.17,18). Os apóstolos oravam constantemente depois de JESUS subir ao céu (At 1.14), e a oração tornou-se parte regular da adoração cristã coletiva (At 2.42; 20.36; 1Ts 5.17). Essas orações eram, às vezes, por eles mesmos (At 4.24-30); outras vezes eram orações intercessórias por outras pessoas (e.g. At 12.5; Rm 15.30-32; Ef 6.18). Em todo tempo a oração do crente deve ser acompanhada de ações de graças a DEUS (Ef 5.20; Fp 4.6; Cl 3.15,17; 1Ts 5.17,18). Como o cântico, o orar podia ser feito em idioma humano conhecido, ou em línguas (1Co 14.13-15). (6) A confissão de pecados era sabidamente parte importante da adoração no AT. DEUS estabelecera o Dia da Expiação para os israelitas como uma ocasião para a confissão nacional de pecados (Lv 16). Salomão, na sua oração de dedicação do templo, reconheceu a importância da confissão (1Rs 8.30-36). Quando Esdras e Neemias verificaram até que ponto o povo de DEUS se afastara da sua lei, dirigiram toda a nação de Judá numa contrita oração pública de confissão (cap. 9). Assim, também, na oração do Pai nosso, JESUS ensina os crentes a pedirem perdão dos pecados (Mt 6.12). Tiago ensina os crentes a confessar seus pecados uns aos outros (Tg 5.16); através da confissão sincera, recebemos a certeza do gracioso perdão divino (1Jo 1.9). (7) A adoração deve também incluir a leitura em conjunto das Escrituras e a sua fiel exposição. Nos tempos do AT, DEUS ordenou que, cada sétimo ano, na festa dos Tabernáculos, todos os israelitas se reunissem para a leitura pública da lei de Moisés (Dt 31.9-13). O exemplo mais patente desse elemento do culto no AT, surgiu no tempo de Esdras e Neemias (8.1-12). A leitura das Escrituras passou a ser uma parte regular do culto da sinagoga no sábado (ver Lc 4.16-19; At 13.15). Semelhantemente, quando os crentes do NT reuniam-se para o culto, também ouviam a leitura da Palavra de DEUS (1Tm 4.13; cf. Cl 4.16; 1Ts 5.27) juntamente com ensinamento, pregação e exortação baseados nela (1Tm 4.13; 2Tm 4.2; cf. At 19.8-10; 20.7). (8) Sempre quando o povo de DEUS se reunia na Casa do Senhor, todos deviam trazer seus dízimos e ofertas (Sl 96.8; Ml 3.10). Semelhantemente, Paulo escreveu aos cristãos de Corinto, no tocante à coleta em favor da igreja de Jerusalém: “No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade” (1Co 16.2). A verdadeira adoração a DEUS deve, portanto ensejar uma oportunidade para apresentarmos ao Senhor os nossos dízimos e ofertas. (9) Algo singular no culto da igreja do NT era a atuação do ESPÍRITO SANTO e das suas manifestações. Entre essas manifestações do ESPÍRITO na congregação do Senhor havia a palavra da sabedoria, a palavra do conhecimento, manifestações especiais de fé, dons de curas, poderes miraculosos, profecia, discernimento de espíritos, falar em línguas e a interpretação de línguas (1Co 12.7-10). O caráter carismático do culto cristão primitivo vem, também, descrito nas cartas de Paulo: “Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação” (1Co 14.26). Na primeira epístola aos coríntios, Paulo expõe princípios normativos da adoração deles (ver 1Co 14.1-33). O princípio dominante para o exercício de qualquer dom do ESPÍRITO SANTO durante o culto é o fortalecimento e a edificação da congregação inteira (1Co 12.7; 14.26). (10) O outro elemento excepcional na adoração segundo o NT era a prática das ordenanças — o batismo e a Ceia do Senhor. A Ceia do Senhor (ou o “partir do pão”, ver At 2.42) parece que era observada diariamente entre os crentes logo depois do Pentecostes (At 2.46,47), e, posteriormente, pelo menos uma vez por semana (At 20.7,11). O batismo conforme a ordem de CRISTO (Mt 28.19,20) ocorria sempre que havia conversões e novas pessoas ingressavam na igreja (At 2.41; 8.12; 9.18; 10.48; 16.30-33; 19.1-5). AS BÊNÇÃOS DE DEUS PARA OS VERDADEIROS ADORADORES. Quando os crentes verdadeiramente adoram a DEUS, muitas bênçãos lhes estão reservadas por Ele. Por exemplo, Ele promete (1) que estará com eles (Mt 18.20), e que entrará e ceará com eles (Ap 3.20); (2) que envolverá o seu povo com a sua glória (cf. Êx 40.35; 2Cr 7.1; 1Pe 4.14); (3) que abençoará o seu povo com chuvas de bênçãos (Ez 34.26), especialmente com a paz (Sl 29.11); (4) que concederá fartura de alegria (Sl 122.1,2; Lc 15.7,10; Jo 15.11); (5) que responderá às orações dos que oram com fé sincera (Mc 11.24; Tg 5.15); (6) que encherá de novo o seu povo com o ESPÍRITO SANTO e com ousadia (At 4.31); (7) que enviará manifestações do ESPÍRITO SANTO entre o seu povo (1Co 12.7-13); (8) que guiará o seu povo em toda a verdade através do ESPÍRITO SANTO (Jo 15.26; 16.13); (9) que santificará o seu povo pela sua Palavra e pelo seu ESPÍRITO (Jo 17.17-19); (10) que consolará, animará e fortalecerá seu povo (Is 40.1; 1Co 14.26;2Co 1.3,4; 1Ts 5.11); (11) que convencerá o povo do pecado, da justiça e do juízo por meio do ESPÍRITO SANTO (ver Jo 16.8); e (12) que salvará os pecadores presentes no culto de adoração, sob a convicção do ESPÍRITO SANTO (1Co 14.22-25). EMPECILHOS À VERDADEIRA ADORAÇÃO. O simples fato de pessoas se dizendo crentes realizarem um culto, não é nenhuma garantia de que haja aí verdadeira adoração, nem que DEUS aceite seu louvor e ouça suas orações. (1) Se a adoração a DEUS é mera formalidade, somente externa, e se o coração do povo de DEUS está longe dEle, tal adoração não será aceita por Ele. CRISTO repreendeu severamente os fariseus por sua hipocrisia; eles observavam a lei de DEUS por legalismo, enquanto seus corações estavam longe dEle (Mt 15.7-9; 23.23-28; Mc 7.5-7). Note a censura semelhante que Ele dirigiu à igreja de Éfeso, que adorava o Senhor mas já não o amava plenamente (Ap 2.1-5). (2) Outro impedimento à verdadeira adoração é um modo de vida comprometido com o mundanismo, pecado e imoralidade. DEUS recusou os sacrifícios do rei Saul porque este desobedeceu ao seu mandamento (1Sm 15.1-23). Isaías repreendeu severamente o povo de DEUS como “nação pecadora... povo carregado da iniqüidade da semente de malignos” (Is 1.4); ao mesmo tempo, porém esse mesmo povo oferecia sacrifícios a DEUS e comemorava seus dias santos. Por isso, o Senhor declarou através de Isaías: “As vossas festas da lua nova, e as vossas solenidades, as aborrece a minha alma; já me são pesadas; já estou cansado de as sofrer. Pelo que, quando estendeis as mãos, escondo de vós os olhos; sim, quando multiplicais as vossas orações, não as ouço, porque as vossas mãos estão cheias de sangue” (Is 1.14,15). Semelhantemente, na igreja do NT, JESUS conclamou os adoradores em Sardes a se despertarem, porque “não achei as tuas obras perfeitas diante de DEUS” (Ap 3.2). Da mesma maneira, Tiago indica que DEUS não atenderá as orações egoístas daqueles que não se separam do mundo (Tg 4.1-5). O povo de DEUS só pode ter certeza que DEUS estará presente à sua adoração e a aceitará, quando esse povo tiver mãos limpas e coração puro (Sl 24.3,4; Tg 4.8). Palavra Chave: Adoração - O sentido original sugere o ato de inclinar-se perante alguém, a fim de reverenciar, venerar ou adorá-lo. EFÉSIOS 1.4-6 4 como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em caridade,5 e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, 6 para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado. EM CRISTO JESUS. Todo crente "fiel" tem vida somente estando "em Cristo Jesus". (1) Os termos "em Cristo Jesus", "no Senhor", "nEle", ocorrem 160 vezes nos escritos de Paulo (36 vezes só em Efésios). "Em Cristo", significa que o crente vive e age agora na esfera de Cristo Jesus. O novo ambiente do redimido é o da união com Cristo. "Em Cristo" o crente tem comunhão consciente com seu Senhor, e, nesse relacionamento, sua própria vida é considerada a vida de Cristo manifesta através dele (ver Gl 2.20 nota). Essa comunhão pessoal com Cristo é a coisa mais importante na experiência cristã. A união com Cristo é uma dádiva de Deus mediante a fé. (2) A Bíblia contrasta nossa nova vida "em Cristo" com a velha vida não regenerada, "em Adão". Enquanto a velha vida é caracterizada pela rebeldia, pecado, condenação e morte, nossa nova vida "em Cristo" é caracterizada pela salvação, vida no Espírito, graça abundante, retidão e vida eterna (ver Rm 5.12-21; 6; 8; 14.17-19; 1 Co 15.21,22, 45-49; Fp 2.1-5; 4.6-9) Efésios 1.11,12; 11 nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade, 12 com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós, os que primeiro esperamos em Cristo; 2Ts 2. 13 Mas devemos sempre dar graças a Deus, por vós, irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito e fé da verdade, 1 PEDRO 2.5,9 5 vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo. 2.5 SACERDÓCIO SANTO. No AT, o sacerdócio era restrito a uma minoria qualificada. Sua atividade distintiva era oferecer sacrifícios a Deus, em prol do seu povo e comunicar-se diretamente com Deus (Êx 19.6; 28.1; 2 Cr 29.11). Agora, por meio de Jesus Cristo, todo crente é constituído sacerdote para o serviço de Deus (Ap 1.6; 5.10; 20.6). Esse sacerdócio de todos os crentes abrange o seguinte. (1) Todos os crentes têm acesso direto a Deus, através de Cristo (3.18; Jo 14.6; At 4.12; Ef 2.18). (2) Todos os crentes têm a obrigação de viver uma vida santa (vv. 5,9; 1.14-17). (3) Todos os crentes devem oferecer "sacrifícios espirituais" a Deus, inclusive: (a) viver em obediência a Deus, sem conformar-se com o mundo (Rm 12.1,2); (b) orar a Deus e louvá-lo (Sl 50.14; Hb 13.15); (c) servir com coração íntegro e mente disposta (1 Cr 28.9; Fp 2.17; Ef 5.1,2); (d) praticar boas ações (Hb 13.16); (e) contribuir com nossas posses materiais (Rm 12.13; Fp 4.18) e (f) apresentar nossos corpos a Deus como instrumentos da justiça (Rm 6.13,19). (4) Todos os crentes devem interceder e orar uns pelos outros e por todos (Cl 4.12; 1 Tm 2.1; Ap 8.3). (5) Todos os crentes devem proclamar a Palavra e orar pelo sucesso dela (v. 9; 3.15; At 4.31; 1 Co 14.26; 2 Ts3.1; Hb 13.15) 9 Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz; 2.9 A NAÇÃO SANTA. Os crentes são separados do mundo a fim de pertencerem totalmente a Deus (Cf. At 20.28; Tt 2.14) e de proclamarem o evangelho da salvação para a glória e louvor de Deus (cf. Êx 19.6; Is 43.20,21). INTERAÇÃO Prezado professor, nesta lição estudaremos a respeito da segunda tentativa de Davi de trazer a Arca que estava na casa de Obede-Edom. Davi havia aprendido a lição e desta vez preparou-se junto aos levitas, que eram pessoas separadas por DEUS para cuidar da Arca (Nm 4.4-15). Portanto, desta vez, a viagem até Jerusalém foi marcada não somente pela adoração e pelo louvor, mas também pelo respeito, reverência e obediência aos mandamentos de DEUS. Aprendemos, por intermédio desta lição, que adorar a DEUS exige reverência, pois é um ato de total rendição, gratidão e exaltação ao Senhor. Separe um tempo, na conclusão da aula, para que você e seus alunos adorem ao Senhor, pois só Ele é digno de receber toda a honra, glória e louvor. OBJETIVOS Após esta aula, o aluno deverá estar apto a: Definir adoração. Explicar o propósito e os elementos do culto Estabelecer a diferença entre a liturgia da Velha e da Nova Aliança. ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA Professor, pergunte aos alunos o que entendem por adoração. Relacione suas respostas no quadro-de-giz. Depois, compare-as com as definições descritas abaixo. O que é adoração Adorar é um ato de rendição a DEUS - Sl 95.6; 2 Cr 29.30. Adorar a DEUS é reverenciá-Lo com sinceridade e dedicação - Hb 12.28,29. Adorar a DEUS é uma experiência interior - Sl 95.6,7. Adorar a DEUS é estar unido a CRISTO - Lc 22.14-20; Jo 15.1-10. JESUS ENSINOU SOBRE ADORAÇÃO: Jo 4.23- “Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em ESPÍRITO e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem”. SAMARIA Os Samaritanos devido a terem sido dominados por povos não Judeus durante muito tempo (2 Rs 17.6) e também por serem em sua maioria idólatras desde o tempo de Acabe com Jezabel (1 Rs 16.32), também fizeram alianças com idólatras (1 Rs 20.34; 2 Rs 1.3) , também esta região foi habitada por várias nações gentias que o rei da Assíria trouxe de Babel, e de Cuta, e de Ava, e de Hamate, e de Sefarvaim e a fez habitar nas cidades de Samaria (2 Rs 17.24) ficaram com uma maioria de "judeus mestiços", o que causou uma inimizade entre os outros judeus que não aceitavam que judeus se misturassem através do casamento com os gentios. Isso chegou ao ponto de os judeus de Judá não passarem pelo território de Samaria para chegarem até a Galiléia, preferiam passar por Decápolis e atravessar o Mar da Galiléia. A inimizade dentre esses irmãos de mesma descendência perdurou por muito tempo e JESUS quebrou esta regra (Mt 5.44) passando por Samaria quando estava indo para a Galiléia, evangelizando assim tanto a samaritana como toda a cidade dela; mais tarde vamos ver Filipe, o diácono e posterior Evangelista (At 6.5; 21.8)), evangelizando e tendo excelentes resultados nesse território.(At 8.6). Cabe-nos esclarecer que os verdadeiros adoradores são aqueles que trabalham na obra do Senhor, dando suas vidas pela causa do mestre; embora muitos pensam que são os exclusivamente cantores. A adoração a DEUS é um estado constante em nosso espírito “recriado” (ligado a DEUS pelo novo nascimento, através do ESPÍRITO SANTO), não sendo determinada por momentos de louvor, mas uma vida de comunhão com o ESPÍRITO SANTO; neste capítulo 4, a palavra adoração aparece 10 vezes indicando-nos, a necessidade de atentarmos mais para esse fato tão importante. A verdadeira adoração exige serviço na obra de DEUS e dedicação em obedecer à vontade de DEUS e ganhar almas (esta é a prioridade da Igreja, a evangelização). Devemos lembrar-nos de que DEUS é ESPÍRITO e aqueles que desejam adorá-lo devem fazê-lo em espírito e em verdade, ou seja, dispensando os estímulos externos; com um coração sincero e temente a DEUS (A adoração é a expressão máxima da oração). Jamais devemos confundir a adoração com o louvor, pois: 1- Louva-se a DEUS pelo que ELE fez ou faz, mas adora-se a ELE pelo que ELE é; 2- O louvor é um agradecimento a DEUS, a adoração é um engrandecimento de DEUS; 3No louvor precisa-se da participação de outras pessoas e às vezes de instrumentos musicais, a adoração é individual e nasce dentro de nós, em nosso espírito; 4- O louvor chega aos átrios, a adoração chega ao santo dos santos (presença de DEUS); 5- No louvor são usados o corpo e a alma; na adoração são usados o corpo (mortificado), a alma (lavada no sangue de JESUS) e o espírito (“recriado”); 6- Para louvar a DEUS não é preciso comunhão com o ESPÍRITO SANTO, pois até os animais o louvam (Sl 148, 149, 150); para se adorar a DEUS é preciso uma estreita comunhão com o ESPÍRITO SANTO, pois é ELE que nos transporta ao trono. 7- O louvor é um aceno e cumprimento, a adoração é um abraço e um beijo cheio de amor. 8- Tomemos como exemplo um marido que dá um fogão de presente à sua esposa e manda entregar em sua casa. A esposa louva ao marido pelo seu ato de amor, mas quando o mesmo chega em casa ela o abraça e beija agradecida e cheia de amor (isso é adoração). 9- Para louvar não é preciso nascer de novo, para adorar só com espírito “recriado” (ligado a DEUS pelo novo nascimento, através do ESPÍRITO SANTO). 10- Observação: Por isso se vê tão poucos adoradores e tantos que louvam. 11- Aos homens se aplaude (manifestação externa), a DEUS se adora (manifestação interna). ·Note que JESUS está dizendo para a mulher que os judeus adoravam a DEUS com a palavra de DEUS (em verdade, pois possuíam todos os escritos do Pentateuco até os profetas) mas suas bocas diziam uma coisa e o coração outra. Não adoravam em Espírito, só com a verdade. ·Os samaritanos adoravam em Espírito, pois não tinham nem o templo legítimo e nem a palavra (só adotavam o Pentateuco), faltava-lhes portanto a verdade. ·JESUS está dizendo que chegou o tempo de adorar em Espírito e em Verdade, pois ele envia o ESPÍRITO SANTO àqueles que lhe aceitarem como senhor e salvador e estes aprenderão o real sentido da adoração. ·Veja que é DEUS que procura aos verdadeiros adoradores que o adoram em Espírito e em verdade. ·Não é nem no Monte Gerizim em Samaria (templo já destruído) e nem no Monte Moriá em Jerusalém (onde estava erigido um suntuoso templo construído por Herodes) - mas a verdadeira adoração a DEUS é feita onde você estiver, bastando para isso erguer o pensamento a DEUS e adorá-lo, entregando-se totalmente ao ESPÍRITO SANTO. ***Caim ofereceu sacrifício inferior ao de seu irmão Abel, pois Abel ofereceu sua própria vida a DEUS(verdadeira adoração), tipificada no cordeiro que foi imolado e derramado o seu sangue;Antítipo de CRISTO.(Gn 4.2-5;Hb 11.4)***Abraão por já ser velho não poderia oferecer sua vida, pois pouco lhe restava para viver aqui na terra, por isso DEUS lhe pediu uma vida mais preciosa, a de seu filho amado que já estava começando a ocupar o lugar que só era de DEUS, no coração do velho patriarca.***Moisés ofereceu sua vida quando deixou os seus 40anos de orgulho de ser filho da filha de um faraó e passar a ser pastor de ovelhas por mais 40 anos e depois passar mais 40 anos dirigindo o povo de DEUS pelo deserto, inclusive passando pelo Mar Vermelho, símbolo de batismo nas águas, morte. Se tivéssemos espaço e tempo falaríamos de tantos outros que entregaram a DEUS o melhor da adoração, suas próprias vidas. (Hb 11.4 Pela fé Abel ofereceu a Deus mais excelente sacrifício que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho das suas oferendas, e por meio dela depois de morto, ainda fala.5 Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte; e não foi achado, porque Deus o trasladara; pois antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus.===17 Pela fé Abraão, sendo provado, ofereceu Isaque; sim, ia oferecendo o seu unigênito aquele que recebera as promessas,===24 Pela fé Moisés, sendo já homem, recusou ser chamado filho da filha de Faraó,===35 As mulheres receberam pela ressurreição os seus mortos; uns foram torturados, não aceitando o seu livramento, para alcançarem uma melhor ressurreição;36 e outros experimentaram escárnios e açoites, e ainda cadeias e prisões.37 Foram apedrejados e tentados; foram serrados ao meio; morreram ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, necessitados, aflitos e maltratados 38 (dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos e montes, e pelas covas e cavernas da terra. RESUMO DA LIÇÃO 11 - DAVI E A RESTAURAÇÃO DO CULTO A JEOVÁ REVISTA DA CPAD - 4º TRIMESTRE DE 2009 INTRODUÇÃO - É com Davi que observamos os primeiros passos rumo ao retorno da verdadeira adoração a Jeová. I. O CULTO E O SEU PROPÓSITO 1. Adoração. A essência do culto está na adoração ao Senhor. 2. Comunhão. No verdadeiro culto a DEUS e encontrado no culto davídico é a comunhão. II. O CULTO 1. O altar do holocausto e do incenso. Sacrifício vivo pelo Cordeiro de DEUS, que foi sacrificado por nós (Rm 12.1). Incenso é a oração dos santos (Ap 5.8). 2. A arca. Davi queria que a arca adquirisse nos seus dias a sua verdadeira simbologia. III. O CULTO E SUA LITURGIA 1. A liturgia na Velha Aliança. O culto judaico possuía uma liturgia complexa e inflexível. 2. A liturgia na Nova Aliança. No NT há o "templo da adoração", isto é, cada crente um santuário do ESPÍRITO SANTO, o ESPÍRITO está nos crentes. CONCLUSÃO Aprendemos, pois como Davi organizou o culto a Jeová e nos deixou um legado de zelo e piedade. SINOPSE DO TÓPICO (1) O propósito do culto é adorar ao Senhor e estar em comunhão com DEUS e com o próximo. SINOPSE DO TÓPICO (2) Na Nova Aliança, somos o sacrifício e nossas orações são o incenso. SINOPSE DO TÓPICO (3) A liturgia da Igreja Primitiva, ao contrário do culto veterotestamentário, é extremamente simples: a leitura da Bíblia e sua explanação, a oração, a recitação de Salmos, cânticos e expressões carismáticas do ESPÍRITO SANTO. AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO Subsídio Teológico "Na segunda tentativa de trazer a arca para Jerusalém, Davi preparou-se com os levitas, que eram servos escolhidos por DEUS para cuidar da arca. Eles deveriam se preparar, como DEUS tinha ordenado, para realizar uma tarefa sagrada. Uzá estava morto, não porque DEUS quisesse a arca em Jerusalém, mas porque ele não era um levita e tinha tocado a arca com suas mãos não santificadas. A arca era a evidência da presença de DEUS com seu povo (cf. Êx 25.10-22, 1 Cr 13.6). A omissão de Saul em indagar de DEUS através dela revela seu menosprezo total ao significado do relacionamento com DEUS. Davi, entretanto, teve o cuidado de trazê-la para Jerusalém, o centro político e geográfico de Israel. Para Davi, o relacionamento com DEUS era de importância central, o coração vivo da nação. A advertência do cronista é tanto para os judeus pós-exilados em Judá como para nós. Ele é o foco e o centro de nossas vidas. A Lei do Antigo Testamento é explícita. A arca deve ser levada em travessões, carregada somente por levitas (Nm 4.15). É bom estar ansioso por estar perto de DEUS, mas devemos ser cuidadosos em nos aproximarmos dEle da maneira como Ele ordenou. O mais profundo significado da arca encontra-se na sua cobertura. Feita de puro ouro e representando modelos de dois dos anjos que guardam a santidade de DEUS, a cobertura era o trono simbólico de DEUS" (Adaptado de o Guia do Leitor da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, pp.268-9). BIBLIOGRAFIA SUGERIDA KLAUBER, Marcio. O Caminho do Adorador. Rio de Janeiro: CPAD, 2005. RICHARDS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 2005. SAIBA MAIS EM Revista Ensinador Cristão CPAD, nº 40, p.41. APLICAÇÃO PESSOAL "Você deseja ser um adorador? Anseia por estar na presença de DEUS? Aspira ver a face do Pai? Isto só é possível através da salvação por JESUS CRISTO. Não se pode adorar a DEUS sem a certeza dela. Não se pode louvá-Lo sem o perdão dos pecados. Não podemos nos aproximar do Pai, a não ser através de JESUS CRISTO. Somente confessando-o como Senhor e Salvador das nossas vidas podemos alcançar o Pai. Para adentrar à presença de DEUS e ter a sua comunhão, é necessário que o homem pecador obtenha reconciliação com Ele, que é santo. Se ainda não somos redimidos por CRISTO e não estamos convictos de que a nossa relação com o Senhor está restaurada, não podemos entrar pela porta. E não podemos adorar a DEUS, ficando consequentemente do lado de fora. Verifique sua vida. Certifique-se de que já entregou sua vida a CRISTO como Salvador. Então, louve e adore ao DEUS da sua salvação. Mas lembre-se: adorar a DEUS às vezes requer esforço e sacrifício. Quantas chuvas e calor já impediram você de adorar a DEUS! Algumas pessoas olham para o guarda-roupa e queixam-se por terem de repetir as vestes da semana anterior e, por isso, deixam de ir à igreja para adorar a DEUS. Não permita que nada o impeça de adorar ao Senhor" (KLAUBER, Marcio. O Caminho do Adorador. Rio de Janeiro: CPAD, 2007, p.52). QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 11 - DAVI E A RESTAURAÇÃO DO CULTO A JEOVÁ RESPONDA CONFORME A REVISTA DA CPAD DO 4º TRIMESTRE DE 2009 Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas corretas e com "F" as falsas. TEXTO ÁUREO 1- complete: "Dai ao SENHOR a ___________________________ de seu nome; trazei _____________________________ e vinde perante ele; adorai ao SENHOR na _________________________________ da sua santidade" (1 Cr 16.29). VERDADE PRÁTICA 2- Complete: A essência do verdadeiro ______________________ a DEUS é a ___________________________, portanto, Ele procura adoradores que o adorem em _____________________________ e em verdade. INTRODUÇÃO 3- O que justifica a existência de tantos símbolos presentes na adoração hebraica? ( ) A revelação divina, como a que foi dada a Moisés. ( ) A revelação divina, como a que foi dada a Arão. ( ) A revelação divina, como a que foi dada a Abraão. 4- Como era o culto mosaico? ( ) Era extremamente espiritualista, no entanto, era constituído de uma adoração fraca. ( ) Era extremamente ritualista, no entanto, era constituído de uma adoração enriquecedora. ( ) Era extremamente naturalista, no entanto, era constituído de uma devoção enriquecedora. 5- Com quem observamos os primeiros passos rumo ao retorno da verdadeira adoração a Jeová? ( ) Com Davi. ( ) Com Salomão. ( ) Com Ezequiel. I. O CULTO E O SEU PROPÓSITO 6- De onde vem a essência do culto? ( ) Está no louvor ao Senhor, e nunca é demais enfatizarmos essa verdade, pois adoração vazia significa culto frio e sem propósito. ( ) Está na oração ao Senhor, e nunca é demais enfatizarmos essa verdade, pois adoração vazia significa culto frio e sem propósito. ( ) Está na adoração ao Senhor, e nunca é demais enfatizarmos essa verdade, pois adoração vazia significa culto frio e sem propósito. 7- De onde vem a palavra "Adorar"? ( ) Vem do verbo "adorare" e significa levantar-se perante uma divindade. ( ) Vem de uma palavra que significa "inclinar-se, prostrar-se em deferência diante de um superior". ( ) No contexto bíblico, significa um prostrar-se diante de DEUS em reconhecimento à sua divindade. 8- Quando Davi se prontificou a trazer a Arca da Aliança (que se encontrava na casa de Obede-Edom) para Jerusalém, veio adorando a DEUS durante todo o caminho percorrido. Como foi isso? Complete: O gesto de Davi, ao _______________________________, demonstra a atitude de um verdadeiro adorador. É o que vemos com a expressão "Davi [...] ia ______________________________ e saltando diante do Senhor" (2 Sm 6.16). A palavra hebraica karar traduzida na versão atualizada como "dançar" significa também "_______________________________________", e demonstra a atitude jubilosa do segundo rei de Israel. Não devemos esquecer que essa dança (ou giro) era movida pelo ______________________________; não foi algo ensaiado nem tampouco fruto de uma explosão carnal. 9- Cite outro elemento indispensável ao verdadeiro culto a DEUS e encontrado no culto davídico e que isso significa: ( ) O diálogo entre os cristãos,deveriam trocar novidades uns com os outros. . ( ) A comunhão. ( ) Sem comunhão com o DEUS a quem servimos e com o nosso próximo, não é possível uma adoração verdadeira. 10- Como foi demonstrada a comunhão, quando Davi conduzia a Arca de DEUS a Jerusalém? Complete: Ao final do percurso, a Escritura afirma que Davi "________________________ a todo o povo e a toda a multidão de Israel, desde os homens até às mulheres, a cada um, um ________________________ de ______________________, um bom pedaço de ______________________________, e um frasco de ___________________________; então, foi-se todo o povo, cada um para sua casa" (2 Sm 6.19). Ao dar esses presentes, Davi demonstra ao povo a fraternidade que deve existir entre os adoradores do verdadeiro DEUS. 11- Como foi demonstrada a comunhão, no início da Igreja, em Jerusalém? Em qual livro e capítulo vemos isso revelado? ( ) At 2.42. ( ) At 7.42. ( ) At 8.42. II. O CULTO 12- Qual o altar mais conhecido no no Velho Testamento? ( ) O de Abel, isto é, destinado à realização dos sacrifícios. ( ) O de Noé, isto é, destinado à realização dos sacrifícios. ( ) O do holocausto, isto é, destinado à realização dos sacrifícios. 13- O que acontecia no altar do holocausto e o que significava? ( ) Era o local onde se derramava o sangue de um animal qualquer para fazer expiação pelo pecado, lembrando com isso o sangue do Cordeiro de DEUS que seria sacrificado pelos salvos. ( ) Era o local onde se derramava o sangue de um animal inocente para fazer expiação pelo pecado, lembrando com isso o sangue do Cordeiro de DEUS que seria sacrificado por toda a humanidade. ( ) Era o local onde se derramava a libação para fazer expiação pelo pecado, lembrando com isso o sangue do Cordeiro de DEUS que seria imolado por toda a humanidade. 14- Na Nova Aliança, em vez de sacrificarmos animais, o que acontece? ( ) Fomos transformados em sacrifício vivo pelo Cordeiro de DEUS, que foi sacrificado por nós. ( ) Nós mesmos somos o sacrifício vivo pelos nossos próprios pecados. ( ) Fomos transformados em sacrifício meritório pelos nossos pecados. 15- Qual o significado do "altar do incenso" e qual sua simbologia? ( ) Sua simbologia está ligada à oração e intercessão. ( ) Simbolizava a chama do ESPÍRITO SANTO. ( ) Na Nova aliança a Escritura declara que esse incenso é a oração dos santos . 16- O que havia na arca da Aliança e qual sua simbologia? ( ) Na arca da Aliança eram guardadas as tábuas da lei e outros objetos sagrados, e a sua simbologia está associada à presença de DEUS ( ) Na arca da Aliança eram guardadas as tábuas da lei, documentos importantes de Moisés e a serpente de metal. ( ) Na arca da Aliança eram guardadas as tábuas da lei e outros objetos ignorados, e a sua simbologia está associada aos segredos de DEUS . 17- Nos dias de Samuel os israelitas haviam transformado a arca em que? ( ) Numa espécie de deus, e tentavam usá-la como uma de guerra. ( ) Numa espécie de objeto sobrenatural, mas só para enganar seus adversários. ( ) Numa espécie de amuleto, e tentavam usá-la como um fetiche. 18- Complete: De nada adianta barulho sem _____________________, de nada vale um utensílio sagrado se não há ______________________________ por parte de quem o conduz (1 Sm 4.5,10). Davi queria que a ______________________ adquirisse nos seus dias a sua verdadeira simbologia. III. O CULTO E SUA LITURGIA 19- O que possuía o culto judaico? ( ) Possuía uma liturgia completa e flexível. ( ) Possuía uma liturgia complexa e inflexível. ( ) Possuía uma liturgia complexa e infalível na presença de DEUS. 20- O que quer dizer o vocábulo "liturgia"? ( ) Significa ornamentação. ( ) O vocábulo liturgia é oriundo de duas palavras gregas, que são respectivamente leiton e ergon. ( ) A junção destes vocábulos significa literalmente serviço público. ( ) A Septuaginta usa esse vocábulo para traduzir os termos hebraicos sharat e 'avodah. 21- O que significa "liturgia" na Nova Aliança? ( ) Os escritores do Novo Testamento tomam emprestado esse significado e o aplicam à estrutura do culto cristão. ( ) Tem o significado de "cristãos servindo a CRISTO, seja pela oração, ou instruindo outros no caminho da salvação, ou de alguma outra forma". ( ) Podemos observar isso quando lemos o livro de Atos dos Apóstolos: "E, servindo eles ao Senhor". ( ) No Novo Testamento também tem o sentido de direitos adquiridos. ( ) Nesse contexto a palavra "servindo" é a tradução do grego leitourgeo, que no português é "liturgia". 22- O que incluía a liturgia da Igreja Primitiva? ( ) Incluía a leitura da Bíblia e sua explanação. ( ) Incluía a oração. ( ) Incluía a recitação de Salmos. ( ) Incluía também momento de comunicados e avisos em geral para os fiéis. ( ) Incluía cânticos de hinos. ( ) Incluía expressões carismáticas do ESPÍRITO SANTO. 23- Quais as diferenças entre a adoração do Antigo Testamento e a do Novo Testamento? ( ) A adoração era com base na letra; no Novo Testamento é no ESPÍRITO; ( ) No Antigo Pacto o sacerdócio é local e cabia à tribo de Levi; no Novo o sacerdócio é universal; ( ) Na verdade, não existe diferença, o derramar do ESPÍRITO SANTO é o mesmo. ( ) No Antigo a unção do ESPÍRITO vinha especialmente sobre ofícios, isto é, reis, profetas e sacerdotes; no Novo o derramamento do ESPÍRITO é sobre toda carne; ( ) No Antigo a adoração é reservada ao Templo; no Novo há o "templo da adoração", isto é, cada crente é um santuário do ESPÍRITO SANTO; ( ) No Antigo o ESPÍRITO estava com os crentes; no Novo o ESPÍRITO está nos crentes. CONCLUSÃO 24- Complete: Aprendemos, pois como Davi organizou o ________________________ a Jeová e nos deixou um legado de zelo e piedade. Devemos cultuar a DEUS, mas não de qualquer forma. A Escritura adverte que, tratando-se do culto ao Senhor, ele deve ser realizado e oferecido ao Eterno com ________________________________ e ordem (1 Co 14.40). Embora não estejamos mais debaixo dos preceitos da Velha Aliança concernentes ao culto, os princípios que os fundamentam - reverência, _______________________, sinceridade -, devem nortear ainda hoje o nosso culto. RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO NOS VÍDEOS http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm AJUDA CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - BÍBLIA de Estudos Pentecostal. VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD. Nosso novo endereço: http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/ Veja vídeos em http://ebdnatv.blogspot.com , http://www.ebdweb.com.br/ - Ou nos sites seguintes: 4Shared, BauCristao, Dadanet, Dailymotion, GodTube, Google, Magnify, MSN, Multiply, Netlog, Space, Videolog, Weshow, Yahoo, Youtube.

Nenhum comentário: