quarta-feira, 8 de abril de 2009

SUPERIORIDADE DA MENSAGEM DA CRUZ - Licao2, 2Trim2009, EvHenrique

LIÇÃO 02 - A SUPERIORIDADE DA MENSAGEM DA CRUZ Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 2º TRIMESTRE DE 2009 1Coríntios - Os Problemas da Igreja e Suas Soluções Comentários do Pr. Antônio Gilberto Complementos e questionários: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva TEXTO ÁUREO "Porque a Palavra da Cruz é loucura para os que perecem, mas para nós, que somos salvos, é o poder de DEUS" ( 1Co 1.18). VERDADE PRÁTICA A pregação evangélica eficaz é aquela que tem a cruz de CRISTO como mensagem central e a autoridade e o poder do ESPÍRITO SANTO como fundamentos. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - 1Co 2.1-10 1 E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de DEUS, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria. 2 Porque nada me propus saber entre vós, senão a JESUS CRISTO e este crucificado. 3 E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor. 4 A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do ESPÍRITO e de poder, 5 para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de DEUS. 6 Todavia, falamos sabedoria entre os perfeitos; não, porém, a sabedoria deste mundo, nem dos príncipes deste mundo, que se aniquilam; 7 mas falamos a sabedoria de DEUS, oculta em mistério, a qual DEUS ordenou antes dos séculos para nossa glória; 8 a qual nenhum dos príncipes deste mundo conheceu; porque, se a conhecessem, nunca crucificariam ao Senhor da glória. 9 Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem são as que DEUS preparou para os que o amam. 10 Mas DEUS no-las revelou pelo seu ESPÍRITO; porque o ESPÍRITO penetra todas as coisas, ainda as profundezas de DEUS. QUAL MENSAGEM DEVE SER PREGADA? A igreja de Corinto estava impregnada de pessoas que achavam que a pregação do evangelho deveria ser baseada na filosofia grega da moda de então, dos filósofos estóicos e epicureus, e na poesia romana, recheada de versos escritos por pedófilos e efeminados, ou então na lei dos judeus, que exigiam a pregação do talmude (livro de regras e costumes judaicos), considerando esta como superior às demais. AS MENSAGENS PREGADAS PELO MUNDO Os gregos pregavam a filosofia Filósofos estóicos e epicureus acham-se mencionados numa passagem dos Atos (17.18 a 33), em que se lê que eles, ouvindo Paulo em Atenas, inquiriram dele com respeito a sua nova doutrina. 1. os estóicos formavam uma seita de filósofos gregos, discípulos de Zenão, derivando-se aquele nome de Stoa, ‘pórtico’, sendo o pórtico o lugar onde o seu mestre permanecia para ensinar em Atenas (299 a.C.). As principais doutrinas dos estóicos eram: que Deus não procede de nenhuma causa - é incorruptível e eterno - é possuidor de infinita sabedoria e bondade - é causa e preservador de todas as coisas e qualidades - que a matéria nos seus primitivos elementos é, também, sem precedência e eterna, sendo pela poderosa energia da Divindade dotada de movimento e forma - que embora Deus e a matéria tenham existido desde toda a eternidade, teve princípio o atual sistema de coisas, que, na sua origem, foi um caos, e acabará numa conflagração tal que todas as coisas materiais voltarão ao seu primitivo estado, sendo, então, toda a vida reabsorvida na Divindade - e essa volta ao caos, seguida do aparecimento de uma nova ordem de coisas, são acontecimentos que têm de repetir-se em todos os tempos. imaginaram mesmo alguns que cada indivíduo, a cada reaparecimento, voltaria ao seu próprio corpo. Aqueles estóicos, que acreditavam na existência da alma depois da morte, supunham que ela ia para as regiões celestes dos deuses, onde permaneceria até que todas as almas, na conflagração geral, tanto as dos homens como as dos deuses, fossem absorvidas na Divindade. Alguns também admitiam uma espécie de purgatório, no qual a alma seria purgada e purificada de todas as impurezas. os estóicos eram rígidos fatalistas, pois todas as coisas, na sua opinião, mesmo os deuses, estavam sujeitos a uma eterna cadeia de causas e efeitos. Ensinavam eles que um homem sábio e virtuoso podia ser feliz no meio da tortura, e que todas as coisas externas eram para ele indiferentes. Se um homem estava satisfeito consigo mesmo, isso era suficiente. Detestavam os vícios. 2. Epicureus. Epicuro era um filósofo grego que foi mestre em Atenas, desde o ano 307 a.C. Segundo o seu sistema, o grande fim da vida é uma vida de prazer. Admitia a existência de seres divinos, mas não acreditava que eles tivessem qualquer comunicação com os homens. Estes entes existiam num estado de perfeita pureza, tranqüilidade e felicidade. Com respeito à vida do homem, ensinava Epicuro que uma vida tranqüila, livre de males e rica de prazeres, é o principal bem da vida humana. Sustentavam os seus sectários que o mundo não tinha sido formado por Deus, nem com qualquer desígnio, mas por um concurso fortuito de átomos. Negavam a imortalidade da alma. A felicidade que eles procuravam era a obtida pelo gozo da vida: se alguns deles buscavam esta felicidade na tranqüilidade e alegria da sua alma, pela prática da moralidade, é certo que outros a procuravam nos prazeres mais grosseiros, segundo os seus apetites. A filosofia de Epicuro era dupla: primeiramente havia o estudo e observação de todas as coisas pertencentes à Natureza - em segundo lugar fazia-se esse estudo e observação a respeito das ações morais, pelas quais a conduta dos homens havia de ser verificada, e ser evitada a causa da pena. A vida do homem constava de prazer e dor, portanto era um verdadeiro filósofo aquele que podia encontrar a alegria da vida e diminuir as situações contrárias. Todavia, a verdadeira e perfeita felicidade somente podia ser alcançada por um viver de virtude e de pensamento, e pela prática da temperança, da gentileza, da compaixão, da gratidão e da amizade. A mensagem do mundo é salvação pelas obras Todas as denominadas "grandes religiões" são ensinadoras da mesma doutrina: Salvação ou estado perfeito pelas e através das boas obras. (Islamismo, Catolicismo romano, hinduísmo, judaísmo, e etc...) A VERDADEIRA MENSAGEM É A DO EVANGELHO DA GRAÇA. Ef 2:8 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. NÃO VEM DE OBRAS. Ninguém poderá ser salvo pelas obras e boas ações, ou por tentar guardar os mandamentos de Deus. Seguem-se as razões: (1) Todos os não-salvos estão espiritualmente mortos (v. 1), sob o domínio de Satanás (v. 2), escravizados pelo pecado (v. 3) e sujeitos à condenação divina (v. 3). (2) Para sermos salvos precisamos receber a provisão divina da salvação (vv. 4,5), ser perdoados do pecado (Rm 4.7,8), ser espiritualmente vivificados (Cl 1.13), ser feitos novas criaturas (v. 10; 2 Co 5.17) e receber o Espírito Santo (Jo 7.37-39; 20.22). Nenhum esforço da nossa parte poderá realizar essas coisas. (3) O que opera a salvação é a graça de Deus mediante a fé (vv. 5,8). O dom salvífico de Deus inclui os seguintes passos: (a), a chamada ao arrependimento e à fé (At 2.38). Com essa chamada vem a obra do Espírito Santo na pessoa, dando-lhe poder e capacidade de voltar-se para Deus. (b) Aqueles que respondem com fé e arrependimento e aceitam a Cristo como Senhor e Salvador, recebem graça adicional para sua regeneração, ou novo nascimento, pelo Espírito e ser cheios do Espírito (At 1.8; 2.38; Ef 5.18). (c) Aqueles que se tornam novas criaturas em Cristo, recebem graça contínua para viver a vida cristã, resistir ao pecado e servir a Deus (Rm 8.13,14; 2 Co 9.8). O crente se esforça em viver para Deus, mediante a graça que nele opera (1 Co 15.10). A graça divina opera no crente dedicado, tanto para ele querer, como para cumprir a boa vontade de Deus (Fp 2.12,13). Do começo ao fim, a salvação é pela graça de Deus. 2.1 NÃO FUI COM... SABEDORIA. O conteúdo da pregação de Paulo não foi segundo a última expressão da "sabedoria" humana, quer no mundo, quer na igreja. Antes, concentrava sua atenção, na verdade central do evangelho (a redenção em CRISTO) e no poder do ESPÍRITO SANTO. Ele tinha plena consciência das suas limitações humanas, da sua insuficiência pessoal e dos seus temores e tremores interiores. Daí, ele não depender de si mesmo, mas da sua mensagem bíblica e do ESPÍRITO SANTO (v. 4). Como resultado, houve uma maior demonstração da obra e do poder do ESPÍRITO. 2.4 EM DEMONSTRAÇÃO DO ESPÍRITO E DE PODER. (1) Como demonstração do poder do ESPÍRITO SANTO (1.18,24), a pregação de Paulo incluía (a) a ação do ESPÍRITO SANTO, que convence as pessoas do pecado, da justiça e do juízo, e o testemunho que Ele dá do poder salvífico do CRISTO ressurreto (cf. caps. 5-6; ver Jo 16.8; At 2.36-41); (b) o poder de transformar vidas (1.26,27; cf. At 4.13); (c) o poder de levar a efeito a santidade no crente (5.3-5); e (d) o poder de DEUS manifesto por sinais e maravilhas (At 2.29-33; 4.29,30; 5.12; 14.3; 2 Co 12.12). (2) Vários outros trechos do NT acentuam que a pregação do evangelho nos tempos neotestamentários era acompanhada de poder especial do ESPÍRITO SANTO: Mc 16.17,18; Lc 10.19; At 28.3-6; Rm 15.19; 1 Co 4.20; 1 Ts 1.5; Hb 2.4. (3) Todo ministro do evangelho deve orar para que, através do seu ministério: (a) o povo seja salvo (At 2.41; 11.21,24; 14.1), (b) os novos crentes sejam cheios do ESPÍRITO SANTO (At 2.4; 4.31; 8.17; 19.6), (c) os espíritos malignos sejam expulsos (At 5.16; 8.7; 16.18), (d) os enfermos sejam curados (At 3.6; 4.29,30; 14.10), e (e) os discípulos aprendam a obedecer aos padrões e ensinos justos de CRISTO (Mt 28.18-20; At 11.23,26). 2.12 PARA QUE PUDÉSSEMOS CONHECER. As coisas que DEUS preparou para os que o amam (v. 9), podem ser compreendidas pelo crente, mediante a revelação e a iluminação do ESPÍRITO (vv. 10-16). À medida que o crente lê e estuda a Bíblia, o ESPÍRITO SANTO ilumina sua compreensão da verdade. Além disso, o ESPÍRITO comunica ao crente fiel uma forte convicção quanto à origem divina das Escrituras (Jo 16.13; Ef 1.17). 2.13 PALAVRAS... QUE O ESPÍRITO SANTO ENSINA. Embora Paulo esteja escrevendo a respeito da origem divina da sua própria pregação, suas palavras nos vv. 9-13 sugerem os passos pelos quais o ESPÍRITO SANTO inspirou as Sagradas Escrituras. Passo 1: DEUS desejava comunicar à humanidade a sua sabedoria (vv. 7-9). Essa sabedoria dizia respeito à nossa salvação e centrava-se em CRISTO como a sabedoria de DEUS (cf. 1.30; 2.2,5). Passo 2: Foi somente pelo ESPÍRITO SANTO que a verdade e a sabedoria de DEUS foram reveladas à humanidade (v. 10). O ESPÍRITO SANTO conhece plenamente os pensamentos de DEUS (v. 11). Passo 3: A revelação de DEUS foi concedida a crentes escolhidos, mediante a presença do ESPÍRITO SANTO que neles habitava (v. 12; cf. Rm 8.11,15). Passo 4: Os escritores da Bíblia usaram palavras ensinadas pelo ESPÍRITO SANTO (v. 13); o ESPÍRITO SANTO guiava os escritores na escolha das palavras que empregavam (cf. Êx 24.4; Is 51.16; Jr 1.9; 36.28,32; Ez 2.7; Mt 4.4). Ao mesmo tempo, a orientação do ESPÍRITO na comunicação da verdade divina, não era mecânica; pelo contrário, o ESPÍRITO usava o vocabulário e estilo pessoal de cada escritor. Passo 5: As Escrituras divinamente inspiradas são compreendidas pelos crentes espirituais, à medida que eles examinam o seu conteúdo pela iluminação do ESPÍRITO SANTO (vv. 14-16). Daí, tanto os pensamentos quanto a linguagem das Escrituras foram inspirados pelo ESPÍRITO de DEUS. Nenhum escritor sequer, escreveu uma única palavra ou frase errada. A Palavra de DEUS foi protegida de todo erro por meio do ESPÍRITO SANTO. 2.14 O HOMEM NATURAL. TRÊS CLASSES DE PESSOAS 1Co 2.14,15 “Ora, o homem natural não compreende as coisas do ESPÍRITO de DEUS, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido”. DIVISÃO BÁSICA DA RAÇA HUMANA. As Escrituras dividem todos os seres humanos em geral, em duas classes. (1) O homem/mulher natural (gr. psuchikos, 2.14), denotando a pessoa irregenerada, i.e., governada por seus próprios instintos naturais (2Pe 2.12). Tal pessoa não tem o ESPÍRITO SANTO (Rm 8.9), está sob o domínio de Satanás (At 26.18) e é escravo da carne com suas paixões (Ef 2.3). Pertence ao mundo, está em harmonia com ele (Tg 4.4) e rejeita as coisas do ESPÍRITO (2.14). A pessoa natural não consegue compreender a DEUS, nem os seus caminhos; pelo contrário, depende do raciocínio ou emoções humanas. (2) O homem/mulher espiritual (gr. pneumatikos, 2.15; 3.1) denota a pessoa regenerada, i.e., que tem o ESPÍRITO SANTO. Essa pessoa tem mentalidade espiritual, conhece os pensamentos de DEUS (2.11-13) e vive pelo ESPÍRITO de DEUS (Rm 8.4-17; Gl 5.16-26). Tal pessoa crê em JESUS CRISTO, esforça-se para seguir a orientação do ESPÍRITO que nela habita e resiste aos desejos sensuais e ao domínio do pecado (Rm 8.13,14). Como tornar-se um crente espiritual? Aceitando pela fé a salvação em CRISTO, a pessoa é regenerada; o ESPÍRITO SANTO lhe confere uma nova natureza mediante a concessão da vida divina (2Pe 1.4). Essa pessoa nasce de novo (Jo 3.3,5,7), é renovada (Rm 12.2), torna-se nova criatura (2Co 5.17) e obtém a justiça de DEUS mediante a fé em CRISTO (Fp 3.9). UMA DISTINÇÃO ENTRE OS CRENTES. Embora o crente nascido de novo receba a nova vida do ESPÍRITO, ele tem residente em si a natureza pecaminosa, com suas perversas inclinações (Gl 5.16-21). A natureza pecaminosa que no crente existe, não pode ser mudada em boa; precisa ser mortificada e vencida pelo poder e graça do ESPÍRITO SANTO (Rm 8.13). O crente obtém tal vitória negando-se a si mesmo diariamente (Mt 16.24; Rm 8.13; Tt 2.11,12), deixando todo impedimento ou pecado (Hb 12.1), e resistindo a todas as inclinações pecaminosas (Rm 13.14; Gl 5.16; 1Pe 2.11). Pelo poder do ESPÍRITO SANTO, o próprio crente guerreia contra a natureza pecaminosa e diariamente a crucifica (Gl 5.16-18,24; Rm 8.13,14) e a mortifica (Cl 3.5). Pela abnegação e submissão à obra santificadora do ESPÍRITO SANTO em sua vida, o crente em CRISTO experimenta a libertação do poder da sua natureza pecaminosa e vive como um crente espiritual (Rm 6.13; Gl 5.16). Nem todo crente se esforça como devia para vencer plenamente sua natureza pecaminosa. Ao escrever aos coríntios, Paulo mostra (3.1,3) que alguns deles viviam como carnais (gr. sarkikos), i.e., ao invés de resistirem com firmeza às inclinações da sua natureza pecaminosa, entregavam-se a algumas delas. Embora não vivessem em contínua desobediência, estavam em parceria com o mundo, a carne e o diabo em certas áreas das suas vidas, e mesmo assim querendo permanecer como povo de DEUS (10.21; 2Co 6.14-18; 11.3; 13.5). (1) A figura do crente carnal. Embora os crentes de Corinto não vivessem em total carnalidade e rebeldia, nem praticassem grave imoralidade e iniqüidade, que os separaria do reino de DEUS (ver 6.9-11; cf. Gl 5.21; Ef 5.5), estavam vivendo de tal maneira que já não cresciam na graça, e agiam como recém-convertidos, sem divisar o pleno alcance da salvação em CRISTO (13.1,2). A carnalidade deles era vista na “inveja e contendas” (3.3). Não se afligiam com a imoralidade dentro da igreja (5.1-13; 6.13-20). Não levavam a sério a Palavra de DEUS, nem os ministros do Senhor (4.18,19). Moviam ação judicial, irmãos contra irmãos, por razões triviais (6.6-8). Observe-se que aos crentes coríntios que estavam vivendo em imoralidade sexual ou pecados semelhantes, Paulo os têm como excluídos da salvação em CRISTO (5.1,9-11; 6.9,10). (2) Perigos para os cristãos carnais. Os cristãos carnais de Corinto corriam o perigo de se desviarem da pura e sincera devoção a CRISTO (2Co 11.3) e de se conformarem cada vez mais com o mundo (cf. 2Co 6.14-18). Caso isso continuasse, seriam castigados e julgados pelo Senhor, e se continuassem a viver segundo o mundo, acabariam sendo excluídos do reino de DEUS (6.9,10; 11.31,32). Realmente, alguns deles já estavam mortos espiritualmente, por viverem em pecados que levam a isso (ver 1Jo 3.15; 5.17; cf. Rm 8.13; 1Co 5.5; 2Co 12.21; 13.5). (3) Advertências aos cristãos carnais. (a) Se um crente carnal não tomar a resolução de se purificar de tudo quanto desagrada a DEUS (Rm 6.14-16; 1Co 6.9,10; 2Co 11.3; Gl 6.7-9; Tg 1.12-16), ele corre o risco de abandonar a fé. (b) Devem tomar como exemplo o fato trágico dos filhos de Israel, que foram destruídos por DEUS por causa de seus pecados (10.5-12). (c) Devem entender que é impossível participar das coisas do Senhor e das coisas de Satanás ao mesmo tempo (Mt 6.24; 1Co 10.21). (d) Devem separar-se completamente do mundo (2Co 6.14-18) e se purificar de tudo quanto contamina o corpo e o espírito, aperfeiçoando a sua santificação no temor do Senhor (2Co 7.1). 2.16 NÓS TEMOS A MENTE DE CRISTO. Ter a mente de CRISTO significa conhecer sua vontade e seu plano e propósito redentor (vv. 9,10). Significa avaliar e considerar as coisas, da mesma maneira que DEUS as vê, atribuir-lhes a importância que DEUS lhes atribui, amar o que Ele ama e detestar o que Ele detesta (v.15; Hb 1.9). Significa entender o que é a santidade de DEUS e a malignidade do pecado. Logo, receber o ESPÍRITO e segui-lo (v. 12) faz com que os valores e a cosmovisão do crente se tornem radicalmente diferentes do modus vivendi e da sabedoria deste mundo (cf. Fp 2.5-8). P O R Q U E A C R U Z ? A CRUZ ERA NECESSÁRIA PORQUE JESUS CRISTO NOS SUBSTITUIU ALI, QUE ERA NOSSO LUGAR, ELE MORREU POR NOSSOS PECADOS E A NOSSA MORTE, EM NOSSO LUGAR, LEVOU SOBRE SI NOSSOS PECADOS, DOENÇAS E INIQÜIDADES (Is 53; 1 Pe 2:24) A CRUZ ERA LUGAR DE CONDENADO: Gl 3:13 "Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro"; Dt 21:22 Se um homem tiver cometido um pecado digno de morte, e for morto, e o tiveres pendurado num madeiro, 23 o seu cadáver não permanecerá toda a noite no madeiro, mas certamente o enterrarás no mesmo dia; porquanto aquele que é pendurado é maldito de Deus. Assim não contaminarás a tua terra, que o Senhor teu Deus te dá em herança. SE "TODOS PECARAM E DESTITUÍDOS ESTÃO DA GLÓRIA DE DEUS" (Rm 3.23), ENTÃO TODOS NÓS MERECÍAMOS MORRER E MORTE DE CRUZ. O PECADO MERECE CASTIGO OU SEJA MALDIÇÃO. JESUS VEIO NOS SUBSTITUIR NAQUELA CRUZ; O SACRIFÍCIO DE UM EM LUGAR DE MUITOS. Rm 5.16 Também não é assim o dom como a ofensa, que veio por um só que pecou; porque o juízo veio, na verdade, de uma só ofensa para condenação, mas o dom gratuito veio de muitas ofensas para justificação. 17 Porque, se pela ofensa de um só, a morte veio a reinar por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo. 18 Portanto, assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação e vida. 19 Porque, assim como pela desobediência de um só homem muitos foram constituídos pecadores, assim também pela obediência de um muitos serão constituídos justos. A MORTE DE JESUS CRISTO FOI UMA: 1- EXPIAÇÃO: Lv 23:2828 Nesse dia não fareis trabalho algum; porque é o dia da expiação, para nele fazer-se expiação por vós perante o Senhor vosso Deus. 29 Pois toda alma que não se afligir nesse dia, será extirpada do seu povo. = PURGAR, LANÇAR FORA, COBRIR. REMOVER NOSSO PECADO COBRINDO-O C/ SANGUE. 1 Pe 2:24; 2Co 5:21; 1 Jo 1:7 mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado. 2- PROPICIAÇÃO: 1 Jo 2:2; Rm 3:25 ao qual Deus propôs como propiciação, pela fé, no seu sangue, para demonstração da sua justiça por ter ele na sua paciência, deixado de lado os delitos outrora cometidos; Hb 2:17; 1 Jo 4:10 = APLACAR, ACALMOU A IRA DE DEUS; ASSIM PODEMOS CHEGAR À PRESENÇA DELE. 3- SUBSTITUIÇÃO: Is 53:64 Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e carregou com as nossas dores; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. 5 Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e esmagado por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados; Rm 5:6 = SUBSTITUTO NOSSO NA CRUZ, O CORDEIRO NA PÁSCOA SUBSTITUÍA O PRIMOGÊNITO. CRISTO NOSSA PÁSCOA MORREU POR NÓS. 4- REDENÇÃO: Mt 20:28; Ap 5:9; 14:3,4; Gl 3:13; Tt 2:14; 1 Pe 1:18; Hb 9:12 e não pelo sangue de bodes e novilhos, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez por todas no santo lugar, havendo obtido uma eterna redenção. Sl 49:8; Ef 1:7,14; Ef 4:30; Cl 1:14 = COMPRAR POR PREÇO ALGO VENDIDO ( 1 Co 6:20 = Porque fostes comprados por preço; glorificai pois a Deus no vosso corpo.); RESGATAR DA MÃO D’OUTREM. Lv 25:47-49 (TODO O CAPÍTULO, ANO DO JUBILEU). 47 Se um estrangeiro ou peregrino que estiver contigo se tornar rico, e teu irmão, que está com ele, empobrecer e vender-se ao estrangeiro ou peregrino que está contigo, ou à linhagem da família do estrangeiro, 48 depois que se houver vendido, poderá ser remido; um de seus irmãos o poderá remir;49 ou seu tio, ou o filho de seu tio, ou qualquer parente chegado da sua família poderá remi-lo; ou, se ele se tiver tornado rico, poderá remir-se a si mesmo. 5- RECONCILIAÇÃO: 2 Co 5:18 Mas todas as coisas provêm de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Cristo, e nos confiou o ministério da reconciliação; Cl 1:21; Rm 5:11; Rm 11:1520 e que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra como as que estão nos céus. Éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más,22 agora contudo vos reconciliou no corpo da sua carne, pela morte, a fim de perante ele vos apresentar santos, sem defeito e irrepreensíveis, 23 se é que permaneceis na fé, fundados e firmes, não vos deixando apartar da esperança do evangelho que ouvistes, e que foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu = DEUS NÃO FICA PARA SEMPRE INTRIGADO COM O PECADOR, É ELE PRÓPRIO QUE NOS PROCURA PARA RECONCILIAÇÃO. *** PROVA DE TUDO ISTO. JESUS SALVA, CURA, LIBERTA, BATIZA COM O ESPÍRITO SANTO E LEVA-NOS PARA O CÉU. Temos uma música absurda que era cantada em todas as igrejas evangélicas, onde os pecados estavam na cruz e não em CRISTO, diminuindo e dando falso sentido assim ao sacrifício de CRISTO por nós. Veja um trecho: A cruz (a cruz) Foi a mais pesada Por fora só viram madeira Mas por dentro estavam os meus pecados Por fora só viram madeira Mas por dentro estavam os meus pecados Infelizmente cantamos a moda e não sabemos o que estamos declarando aos quatro cantos da terra. Isso é louvar e adorar sem entendimento, não em Espírito e em Verdade. INTERAÇÃO Prezado professor, diante dos novos desafios e realidades da pregação evangélica em nosso país, o estudo desta lição é de inquestionável importância. Inicie sua aula perguntando aos alunos: "Qual a essência da mensagem cristã?" "A igreja brasileira está anunciando a genuína mensagem da cruz?". Estas perguntas suscitarão diferentes respostas, mas não fique preocupado! A lição fornece fundamentos bíblico e teológico para você responder a essas indagações. Lembre à classe que, um pregador sábio, segundo o ESPÍRITO, sempre será cristocêntrico, enquanto o sábio, segundo o mundo, pregará para agradar apenas aos homens. Boa aula! OBJETIVOS Após esta aula, seu aluno deverá estar apto a: Descrever a essência da mensagem da Cruz. Contestar as pregações e os ensinos falsos. Suscitar interesse pela genuína pregação. ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA Professor, no Antigo Testamento o principal vocábulo para sabedoria é "chokmâ", e nas páginas do Novo Testamento é "sophia". Os dois termos são usados para descrever vários tipos de sabedoria. Assim, temos a "sabedoria" do ourives (Êx 31.3), a "sabedoria do orador" (1 Co 2.4) etc. Todavia, o tópico II da lição coloca a sabedoria divina em oposição à humana. O teólogo Reginald Hoover, na obra "Comentário Bíblico: 1 e 2 Coríntios" (CPAD, 1999, p.24), fez um contraste entre essas duas sabedorias, como aparece na página seguinte. Use essa tabela para incrementar a lição. No capítulo 2 da primeira epístola aos coríntios, encontramos a essência da verdadeira pregação do evangelho de CRISTO. Ali Paulo destacou três verdades fundamentais sobre o assunto: AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO Subsídio Doutrinário "A pregação da cruz (1 Co 1.17,18,23; 2.1,4,5) Esses versículos nos mostram que a pregação do Evangelho e a sabedoria humana são mutuamente exclusivas! A morte de CRISTO e a proclamação dessa morte pareciam totalmente absurdas aos gentios. Mas, se Paulo tentasse tornar mais atrativa sua pregação por meio do uso de palavras de sabedoria e eloqüência humanas, estaria atraindo os ouvintes a si, e era isso mesmo que desejava evitar. Ele queria tornar seus ouvintes seguidores de JESUS CRISTO, e não de líderes humanos. A pregação da cruz tem por objetivo conduzir homens e mulheres a JESUS (Jo 12.32). Se por meio de eloqüência natural e da sabedoria humana os ouvintes se sentem mais atraídos ao pregador que ao próprio CRISTO, a cruz é anulada (1.17). Os gregos da antiguidade se vangloriavam por sua sabedoria. Naturalmente, não é pecado buscar a verdade e a sabedoria. É pecado, contudo, acreditar que os seres humanos podem chegar até DEUS e saber o que é bom mediante a sua própria sabedoria. Paulo usa linguagem forte em 1.27,28. As coisas loucas do mundo irão envergonhar os sábios e as coisas fracas do mundo irão envergonhar os fortes." (HOOVER, T. R. Comentário Bíblico: 1 e 2 Coríntios. Rio de Janeiro: CPAD, 1999, pp.25-6.) BIBLIOGRAFIA SUGERIDA HOOVER, T. R. Comentário Bíblico: 1 e 2 Coríntios. RJ: CPAD, 1999. HORTON, S. M. I e II Coríntios. RJ: CPAD, 2003. SAIBA MAIS Revista Ensinador Cristão, CPAD, no 38, p. 36. APLICAÇÃO PESSOAL Em 1 Co 2.1, Paulo dirige-se aos mestres e paroleiros itinerantes que usavam o raciocínio, a sublimidade de palavras, e a lógica da filosofia para persuadir os homens. Os doutores judeus e filósofos gregos em Corinto tentavam, sem sucesso, compreender e explicar o mistério da "cruz de CRISTO" através da sabedoria humana. Todavia, quanto mais estudavam, menos compreendiam (1 Co 1.20-22). Lembremos que a Bíblia não se opõe ao estudo e à pesquisa de sua mensagem (Jo 5.39), muito menos ao uso legítimo do conhecimento para compreendê-la. Porém, os recursos retóricos da filosofia dos gregos e o misticismo dos judeus daquela cidade, eram incapazes de explicar o mistério de DEUS revelado na cruz de CRISTO (vv.6-8; ver 1 Co 1.20-22). A sabedoria humana, à parte da ação do ESPÍRITO, é incapaz de compreender os santos mistérios divinos. VOCABULÁRIO Conotar: Sentido figurado; translato. Metonímia: Ocorre quando uma palavra é substituída por outra diferente, mas que têm estreita relação com a primeira. Neófito: Indivíduo recentemente convertido ao cristianismo. Preterir: Deixar de parte; desprezar; rejeitar. RESUMO DA LIÇÃO 02 A SUPERIORIDADE DA MENSAGEM DA CRUZ I- A natureza da pregação divina 1- A genuína pregação bíblica deve ser centrada unicamente em CRISTO e sua morte na cruz (v.2) 2- O verdadeiro sentido da cruz aplicado à vida cristã 3- A legítima pregação bíblica é poderosa em DEUS (v.4) 4- A autêntica pregação gera fé (v.5) II- Contraste entre a falsa e a verdadeira sabedoria (2.6-16) 1- A sabedoria deste mundo (v.6) 2- A sabedoria de DEUS (vv.7-9) 3- A sabedoria de DEUS revelada pelo ESPÍRITO SANTO (vv. 10-16) Nossa fé não está fundamentada na eloqüência humana, mas no poder de DEUS revelado através da pessoa e obra vicária de nosso Senhor JESUS REFLEXÃO "A cruz é um símbolo da obra redentora de CRISTO, mediante sua morte substitutiva no Calvário. SINOPSE DO TÓPICO (1) A genuína pregação bíblica é cristocêntrica, poderosa em DEUS e capaz de gerar fé nos ouvintes da Palavra de DEUS. REFLEXÃO "A Compreensão da sabedoria divina não depende da capacidade e dos processos humanos, mas da graça de DEUS revelada em CRISTO." SINOPSE DO TÓPICO (2) A sabedoria divina é oposta à sabedoria humana. A primeira procede do ESPÍRITO, a segunda do Diabo. A divina é cristocêntrica, a mundana é terrena, animal e diabólica. QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 02 - A SUPERIORIDADE DA MENSAGEM DA CRUZ RESPONDA CONFORME A REVISTA DA CPAD 2º TRIMESTRE DE 2009 TEXTO ÁUREO 1- Complete: "Porque a Palavra da _______________________ é loucura para os que ___________________, mas para nós, que somos _________________, é o poder de DEUS" ( 1Co 1.18). VERDADE PRÁTICA 2- Complete: A pregação __________________________ eficaz é aquela que tem a ___________________ de CRISTO como mensagem central e a ____________________ e o poder do ESPÍRITO SANTO como fundamentos. INTRODUÇÃO 3- Quais as três verdades fundamentais sobre a pregação evangélica destacadas por Paulo, no capítulo 2 de sua carta aos coríntios? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) O poder da mensagem da cruz através do pregador. ( ) A insignificância da sabedoria humana na comunicação e recepção da mensagem cristã. ( ) Qualquer pregação feita pelo crente surte o efeito esperado por DEUS, para salvação do não crente. ( ) O sublime efeito da revelação da cruz de CRISTO no ouvinte. I. A NATUREZA DA PREGAÇÃO BÍBLICA (2.1-5) 4- De que maneira pregava Paulo, a despeito de sua vasta e polivalente cultura secular, de sua grande erudição bíblica e de ser cheio do ESPÍRITO SANTO? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) O apóstolo dos gentios ensinava e pregava com sabedoria, educação e muita sublimidade de palavras. ( ) O apóstolo dos gentios ensinava e pregava com graça, unção e muita simplicidade, todavia, sem ser superficial. ( ) O apóstolo dos gentios ensinava e pregava fazendo graça, divertindo a platéia com piadas evangélicas e filosofias humanistas. 5- Em quem a genuína pregação bíblica deve ser centrada? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) Unicamente em CRISTO e sua morte na cruz (v.2). ( ) JESUS é o princípio, o meio e o fim da pregação cristã. ( ) Nos filósofos gregos, nos poetas romanos e nos rabis judaicos. ( ) Não há como pregar o evangelho autenticamente sem falar de CRISTO e sua morte na cruz. 6- Qual é o sentido da "cruz de CRISTO" (1 Co 1.17), da "palavra da cruz", ou da "mensagem da cruz" (vv.18,23)? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) "Cruz" aqui é uma metonímia, ou seja, é um símbolo da obra redentora de CRISTO, mediante sua morte substitutiva no Calvário. ( ) Não se trata de uma cruz qualquer,mas da "cruz de CRISTO" (Jo 19.25; 1 Co 1.17; Gl 6.12,14; Fp 3.18). ( ) A palavra "cruz" evoca o indizível sofrimento de nosso Senhor, sua paixão e morte. ( ) Significa que nossos pecados estavam na cruz. ( ) A mensagem da cruz de CRISTO aniquila qualquer discurso de sabedoria e filosofia humanas a respeito da salvação. ( ) DEUS só tem compromisso com a "palavra da cruz", o "evangelho da vossa salvação" (Ef 1.13). ( ) Leva-nos a ter a certeza de sermos guardados do mal pela cruz. 7- Quais as principais bênçãos proporcionadas pelo sacrifício de JESUS na cruz? Coloque "X" na resposta correta: ( ) A expiação, a redenção, a reconciliação, o perdão, e a remoção da maldição da lei. ( ) A salvação, o perdão, a justificação, a libertação dos costumes da igreja, e a remoção da obrigação de obedecer aos pastores. ( ) A lei escrita, a posse da terra prometida, a união dos povos. 8- Qual o verdadeiro sentido da Cruz aplicado à vida cristã? Coloque "X" na resposta correta: ( ) A guarda do crente de todo o mal, quando a usa pendurada ao pescoço. ( ) A cruz representa a renúncia total, voluntária e incondicional do crente a CRISTO, para segui-lo fielmente até o fim. ( ) Como sinal de que aquele que a usa é um cristão legítimo. 9- Por que a pregação bíblica é poderosa em DEUS (v.4)? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) Porque a comunicação da mensagem salvífica da cruz de CRISTO, falada, escrita, contada, tocada, gravada, etc., na dependência do ESPÍRITO SANTO, é poderosa e eficaz para realizar a obra de DEUS. ( ) Porque o ouvinte sabendo que está na bíblia, crê e se converte. ( ) Apesar de a mensagem carecer de um mensageiro, o Senhor é quem tudo realiza. 10- De que maneiras Paulo esteve entre os coríntios? Coloque "X" na resposta correta: ( ) Alegre, sem temor e sem tremor. ( ) Em franqueza, coragem e destemor, falando sem temer a nenhum deles. ( ) Em fraqueza, temor e tremor. 11- O que significa fraqueza, temor e tremor no versículo 3 da 1 epístola de Paulo aos Coríntios? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) Fraqueza aqui conota total jejum. ( ) Fraqueza aqui conota total dependência de DEUS. ( ) Esse estado conduz ao temor no sentido positivo (que é interior), ( ) Temor e tremor significa medo e angústia. ( ) Esse estado pode conduzir ao tremor (que é exterior). 12- Qual o desfecho da experiência de Paulo no serviço do Senhor, segundo o versículo 4? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) O ESPÍRITO SANTO confirmou a exposição das Escrituras com sinais, maravilhas e conversões. ( ) A falta de milagres leva à falta de salvação, mesmo que a mensagem seja a cruz de CRISTO. ( ) Esses milagres sempre ocorrem quando JESUS CRISTO crucificado é o tema central e prevalecente da mensagem. 13- O que gera a autêntica pregação bíblica? Coloque "X" na resposta correta: ( ) Gera a coragem (a "coragem é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de DEUS"). ( ) Gera esperança (a "esperança é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de DEUS").. ( ) Gera fé (a "fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de DEUS"). II. CONTRASTES ENTRE A FALSA E A VERDADEIRA SABEDORIA (2.6-16) 14- Como é a sabedoria deste mundo (v.6)? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) É a sabedoria aprendida nas escolas seculares que serve de base para o evangelho. ( ) Esta expressão é de caráter negativo. ( ) O termo "mundo", aqui, no original, equivale à presente era, mas também, por metonímia, o modo ímpio de viver do povo deste tempo. ( ) Em Tiago 3.15,16, a Bíblia fala da sabedoria deste mundo como sendo "terrena, animal e diabólica". ( ) O mesmo texto que alude a esta sabedoria afirma suas qualidades: "inveja, espírito faccioso, perturbação e toda obra perversa". ( ) Esta falsa sabedoria (v.6) predominava nos crentes neófitos que se congregavam na igreja de Corinto (1 Co 3.1). ( ) Este tipo de sabedoria leva o crente a ser mais destacado na obra espiritual de DEUS. 15- Como é a sabedoria de DEUS (vv.7-9), perante os homens? Coloque "X" na resposta correta: ( ) A sabedoria de DEUS, embora inferior à humana, é estimada e preterida pelo crente carnal, além de ser ignorada pelo homem natural. ( ) A sabedoria de DEUS, embora superior à humana, é subestimada e preterida pelo crente carnal, além de ser ignorada pelo homem natural. ( ) A sabedoria de DEUS, superior à humana, é superestimada e preterida pelo crente carnal, além de ser ignorada pelo homem espiritual. 16- Qual a razão pela qual os cristãos e mestres carnais da igreja de Corinto não compreendiam o mistério da cruz? Coloque "X" na resposta correta: ( ) Porque é "escândalo" para os gregos e "loucura" para os judeus. ( ) Porque é "escândalo" para os judeus e "loucura" para os gregos. ( ) Porque é "bênção" para os judeus e "salvação" para os gregos. 17- Qual a razão pela qual os incrédulos, sábios segundo a carne, rejeitam o evangelho? Coloque "X" na resposta correta: ( ) Por conhecerem a sabedoria de DEUS, revelada na natureza. ( ) Por desconhecerem a sabedoria de DEUS revelada na cruz de CRISTO. ( ) Por desconhecerem o juízo de DEUS revelado nas escrituras sagradas. 18- Em quem é personalizada a verdadeira sabedoria do Altíssimo? Coloque "X" na resposta correta: ( ) No PAI. ( ) Em CRISTO. ( ) No ESPÍRITO SANTO. 19- De quem depende a compreensão e assimilação da sabedoria divina? Coloque "X" na resposta correta: ( ) Depende do teor da mensagem pregada. ( ) Não depende primariamente da capacidade e de processos humanos, mas da graça de DEUS revelada em CRISTO (v.12). ( ) Depende exclusivamente do pregador. 20- Quais são as várias operações do ESPÍRITO SANTO no ser humano, segundo os versículos de 10 a 16, do capítulo 2 de 1Coríntios? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) Por Ele DEUS revela sua sabedoria. Revelar tem a ver com o desconhecido.Comprovando o atributo da onisciência do ESPÍRITO SANTO como DEUS. ( ) Ele é o que perscruta as coisas profundas de DEUS. ( ) Ele conhece os pensamentos de DEUS. ( ) O sacrifício na cruz. ( ) Ele procede diretamente de DEUS. ( ) Ele ensina a sabedoria de DEUS. ( ) O sangue derramado. ( ) Ele é o ESPÍRITO de DEUS. 21- Complete: O ESPÍRITO _______________ no crente (1 Co 3.16) e no íntimo do crente revela a CRISTO; daí, o crente ter a "_______________________ de CRISTO" (v.16). O homem espiritual, isto é, possuído e regido pelo ESPÍRITO SANTO, "discerne _______________________ tudo" (v.15). 22- Em resumo, no capítulo 2, como é dito do agir do ESPÍRITO SANTO? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) Ele operou com demonstração e poder. ( ) Ele revela o desconhecido. ( ) Ele é um poder em operação. ( ) Ele conhece tudo. ( ) Ele sabe perfeitamente as coisas de DEUS. ( ) Ele é um deus. ( ) Ele ensina mediante palavras: a Palavra de DEUS. CONCLUSÃO 23- Complete: Aprendemos nesta lição que a mensagem da cruz de CRISTO __________________ toda capacidade humana em palavra e sabedoria, em todos os tempos, lugares e assuntos. Nossa fé não está fundamentada na ______________________ humana, mas no poder de DEUS revelado através da Pessoa e Obra vicária de nosso Senhor JESUS. Devemos, pois, ter ampla, perene e profunda comunhão com o ESPÍRITO SANTO, a fim de que possamos compreender o _____________________ de DEUS: "CRISTO em vós, esperança da glória" (Cl 1.27). RESPOSTAS NOS VÍDEOS http://universobiblico.com.br/assembleia/estudosbiblicos/videosebdnatv.htm Ajuda: CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - BÍBLIA de Estudos Pentecostal. http://universobiblico.com.br/assembleia/estudosbiblicos/videosebdnatv.htm (VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE) BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD. Nosso novo endereço:http://universobiblico.com.br/assembleia/estudosbiblicos/ Veja vídeos em http://ebdnatv.blogspot.com , http://www.ebdweb.com.br/, em http://www.idbpa.net/joomla/index.php?option=com_content&task=category§ionid=10&id=44&Itemid=133&limit=50&limitstart=0, http://www.sovitoria.com.br/ - Ou nos sites seguintes: 4Shared, BauCristao, Dadanet, Dailymotion, GodTube, Google, Magnify, MSN, Multiply, Netlog, Space, Videolog, Weshow, Yahoo, Youtube.

Nenhum comentário: