quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Lição 7, A Família que Sobreviveu ao Dilúvio 1 Parte

Lição 7, A Família que Sobreviveu ao Dilúvio
4º trimestre de 2015 - O Começo de Todas as Coisas - Estudos Sobre O Livro de Gênesis
Comentarista da CPAD: Pr. Claudionor Correa de Andrade
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
NÃO DEIXE DE ASSISTIR AOS VÍDEOS DA LIÇÃO ONDE TEMOS MAPAS, FIGURAS, IMAGENS E EXPLICAÇÕES DETALHADAS DA LIÇÃO
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
 
 
TEXTO ÁUREO“Pela fé, Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu, e, para salvação da sua família, preparou a arca [...].” (Hb 11.7).
 
 
VERDADE PRÁTICAApesar da corrupção generalizada do mundo atual, é possível manter nossa família nos padrões da Palavra de DEUS.
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - Gn 6.13 DEUS anuncia a Noé, seu servo, o Dilúvio
Terça - Gn 6.14-16 A arca de Noé como instrumento de salvação
Quarta - Gn 6.18 A aliança de DEUS com seu servo fiel, Noé
Quinta - Gn 6.19 Arca, um lugar para a preservação da criação
Sexta - Gn 7.1-24 O Dilúvio sobre toda a terra, pois todos pecaram
Sábado - Gn 9.1-19 Por sua misericórdia e graça, DEUS prepara um novo começo
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Gênesis 7.1-12
1 - Depois, disse o SENHOR a Noé: Entra tu e toda a tua casa na arca, porque te hei visto justo diante de mim nesta geração. 2 - De todo animal limpo tomarás para ti sete e sete: o macho e sua fêmea; mas dos animais que não são limpos, dois: o macho e sua fêmea. 3 - Também das aves dos céus sete e sete: macho e fêmea, para se conservar em vida a semente sobre a face de toda a terra. 4 - Porque, passados ainda sete dias, farei chover sobre a terra quarenta dias e quarenta noites; e desfarei de sobre a face da terra toda substância que fiz. 5 - E fez Noé conforme tudo o que o SENHOR lhe ordenara. 6 - E era Noé da idade de seiscentos anos, quando o dilúvio das águas veio sobre a terra. 7 - E entrou Noé, e seus filhos, e sua mulher, e as mulheres de seus filhos com ele na arca, por causa das águas do dilúvio. 8 - Dos animais limpos, e dos animais que não são limpos, e das aves, e de todo o réptil sobre a terra, 9 - entraram de dois em dois para Noé na arca, macho e fêmea, como DEUS ordenara a Noé. 10 - E aconteceu que, passados sete dias, vieram sobre a terra as águas do dilúvio. 11 - No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, naquele mesmo dia, se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas dos céus se abriram, 12 - e houve chuva sobre a terra quarenta dias e quarenta noites.
 
OBJETIVO GERALCompreender que apesar da corrupção do mundo atual é possível viver segundo os padrões bíblicos.
 
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Mostrar como se deu o anúncio do dilúvio;
Analisar a respeito da construção da arca;
Explicar o dilúvio;
Saber que os contemporâneos de Noé fizeram-se surdos à proclamação do juízo divino.
 
INTERAGINDO COM O PROFESSORO Senhor levantou Noé, um homem justo e que buscava ter comunhão com DEUS, mesmo vivendo em uma sociedade perversa, para anunciar o juízo divino em forma de dilúvio que viria sobre a terra.
Noé trabalhou na construção da arca e pregou a verdade divina durante 100 anos. Todos tiveram oportunidade e tempo para se arrependerem dos seus pecados, mas ninguém deu crédito a pregação de Noé. Somente ele, sua família e os animais foram salvos das águas do dilúvio. A arca construída por Noé é um tipo de CRISTO, aquele que é o nosso único meio de Salvação. Somente JESUS pode livrar essa geração do juízo e da morte (1 Pe 3.20,21), por isso, não podemos perder mais tempo e anunciar a todos os povos e nações a mensagem da salvação e o Salvador - JESUS.
 
PONTO CENTRALÉ possível viver de modo santo e justo, mesmo vivendo em meio a uma sociedade corrompida pelo pecado.

Resumo da Lição 7, A Família que Sobreviveu ao Dilúvio
I - DEUS ANUNCIA O DILÚVIO
1. O anúncio do Dilúvio.
2. Um juízo que parecia improvável.
II - A CONSTRUÇÃO DA ARCA
1. A planta da arca.
2. A construção da arca.
III - O DILÚVIO
1. O Dilúvio.
2. O Dilúvio foi local ou Universal?
IV - O JUÍZO DE DEUS
1. Um juízo universal.
2. O juízo divino no inferno.
 
SÍNTESE DO TÓPICO I - DEUS anuncia a Noé o dilúvio
SÍNTESE DO TÓPICO II - DEUS dá a Noé as instruções para a construção da arca.
SÍNTESE DO TÓPICO III - DEUS envia o dilúvio sobre toda a terra.
SÍNTESE DO TÓPICO IV - A geração de Noé recusou-se a ouvi-lo, mas viu-se obrigada a escutar o Senhor JESUS que, além de pregoeiro da justiça, apresentava-se, agora, como Rei dos reis e Senhor dos senhores. Sua pregação não era redentiva, mas vindicativa.
 
CONHEÇA MAIS - A arca
"A arca tinha 137 metros de comprimento, 23 de largura e 14 de altura, com proporções que coincidem com modernos navios cargueiros. Era suficientemente larga para a carga e alimentação de que precisariam. Pedro vê a arca como um símbolo da salvação: agência de DEUS para levar em segurança o crente através do julgamento a um novo mundo (1 Pe 3.20,21)." Para conhecer mais leia Guia do Leitor da Bíblia, CPAD, p. 29.
 
SUBSÍDIO BIBLIOLÓGICO - Top 1 - Noé"Em meio à iniquidade e maldade generalizada daqueles dias, DEUS chamou Noé um homem que ainda buscava comunhão com Ele e que era 'varão justo'. (1) 'Reto em suas gerações', equivale dizer que ele se mantinha distanciado da iniquidade moral da sociedade ao seu redor. Por ser justo e temer a DEUS e resistir à opinião e conduta condenáveis do público, Noé achou favor aos olhos de DEUS. (2) Essa retidão de Noé era fruto da graça de DEUS nele, por meio da sua fé e do seu andar com DEUS. A salvação no Novo Testamento é obtida exatamente da mesma maneira, mediante a graça e a misericórdia de DEUS, recebidas pela fé, cuja eficácia conduz o crente a um esforço para andar com DEUS e permanecer separado da geração ímpia ao seu redor. Hebreus 11.7 declara que Noé 'foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé'. (3) O Novo Testamento também declara que Noé não somente era justo, como também pregador da justiça (2 Pe 2.5). Nisso, ele é exemplo do que os pregadores devem ser" (Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p. 42).

SUBSÍDIO BIBLIOLÓGICO - Top 2 - "A Arca
não continha todas as espécies de animais, mas o protótipo de cada uma delas. Uma simples junta de gado portava os genes que provêm da ampla variação dessas classes animal. O relato bíblico da criação refuta a noção de que toda a vida animal evoluiu dos antepassados unicelulares. Contudo, não questiona o relato de evolucionistas sobre a variação dentro das espécies.
Maldade e violência. Essas palavras são usadas para caracterizar os pecados que causaram o dilúvio de Gênesis. Maldade é rasah, atos criminosos que violam os direitos dos outros e tiram proveito do sofrimento deles. Violência é hamas, atos deliberadamente destrutivos que visam prejudicar outras pessoas" (RICHARDS, Lawrence O. Guia do Leitor da Bíblia: Uma análise de Gênesis a Apocalipse capítulo por capítulo. 10.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012, p. 29).
 
PARA REFLETIR
A respeito do livro de Gênesis:
O que foi o Dilúvio?
O fim de toda a carne. O juízo de DEUS.
O Dilúvio foi local ou Universal? Explique.
A inundação foi universal como universal foi o juízo divino sobre a Terra. O relato bíblico é impressionante e preciso: "E expirou toda carne que se movia sobre a terra, tanto de ave como de gado, e de feras, e de todo o réptil que se roja sobre a terra, e de todo homem" (Gn 7.21).
Descreva a arca segundo a Bíblia.
A planta da arca, posto que bastante simples, era eficaz: "Faze para ti uma arca da madeira de gofer; farás compartimentos na arca e a betumarás por dentro e por fora com betume. E desta maneira farás: de trezentos côvados o comprimento da arca, e de cinquenta côvados a sua largura, e de trinta côvados a sua altura. Farás na arca uma janela e de um côvado a acabarás em cima; e a porta da arca porás ao seu lado; far-lhe-ás andares baixos, segundos e terceiros" (Gn 6.14-16).
O que representou aos antediluvianos a construção da arca?
Representou a oportunidade de salvação, livrando aqueles que cressem do juízo divino. A arca é um tipo de CRISTO.
O que fez JESUS entre a sua morte e ressurreição?
O Senhor JESUS, no interlúdio entre a sua morte e ressurreição, esteve no Hades, onde lhes proclamou a eficácia da justiça divina.
CONSULTE a Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 43, p. 42.
Você encontrará mais subsídios para enriquecer a lição. São artigos que buscam expandir certos assuntos.
SUGESTÃO DE LEITURA - Teologia Sistemática de Finney, Teologia Sistemática e A História de DEUS
 
Comentários de vários livros e autores com algumas modificações do Ev. Luiz Henrique
Faço alguns comentários para esclarecimento maior da lição, pois vejo que existem muitas dúvidas nesta lição.
Para alguns a dúvida maior está neste ponto - 7 pares de animai limpos e 2 pares de animais não limpos entraram na arca de cada espécie. Entraram de para em par, um ao lado outro, o casal. 7 casais limpos e 2 casais não limpos (alguns dizem que foram 7 casais limpos e um casal só de impuros)..
Outra coisa - Quantos dias choveu? Gn 7.12 E houve chuva sobre a terra quarenta dias e quarenta noites.
Quanto tempo durou o dilúvio então? Gn 7.11 No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, naquele mesmo dia se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas dos céus se abriram, ----- 17 E durou o dilúvio quarenta dias sobre a terra, e cresceram as águas e levantaram a arca, e ela se elevou sobre a terra. - 40 DIAS
Quanto tempo ficaram as águas sobre a Terra? Gn 7.24 E prevaleceram as águas sobre a terra cento e cinquenta dias.
Gn 8.4 E a arca repousou no sétimo mês, no dia dezessete do mês, sobre os montes de Ararate.
 5 MESES de águas sobre a Terra.
Quarenta dias e quarenta noites de chuva resultaram em 5 MESES de águas sobre a Terra.
MEDIDAS DA ARCA - 137m de comprimento, 22,5m de largura e 13,5m de altura. 3 andares. Uma arca, não um navio, construída para flutuar e não para navegar.
 
Quanto tempo Noé passou dentro da arca?
Gn 7.4 Porque, passados ainda sete dias, farei chover sobre a terra quarenta dias e quarenta noites. Gênesis 7:11,12 No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, naquele mesmo dia se romperam todas as fontes do grande abismo, e as janelas dos céus se abriram, E houve chuva sobre a terra quarenta dias e quarenta noites.
Gênesis: 8.14. No segundo mês, aos vinte e sete dias do mês, a terra estava seca. 15. Então falou DEUS a Noé, dizendo: 16. Sai da arca, tu, e juntamente contigo tua mulher, teus filhos e as mulheres de teus filhos.Gênesis: 8. 14. No segundo mês, aos vinte e sete dias do mês, a terra estava seca. 15. Então falou DEUS a Noé, dizendo: 16. Sai da arca, tu, e juntamente contigo tua mulher, teus filhos e as mulheres de teus filhos.
 
 
A outra dúvida que vai surgir na sala é essa diferença entre animais limpos e não limpos.
A opinião de DEUS sobre animais limpos e impuros para a alimentação do homem é a mesma antes e depois da lei -
Levítico 20:25 Fareis, pois, diferença entre os animais limpos e imundos, e entre as aves imundas e as limpas; e as vossas almas não fareis abomináveis por causa dos animais, ou das aves, ou de tudo o que se arrasta sobre a terra; as quais coisas apartei de vós, para tê-las por imundas.

Animais puros e impuros - Levítico 11:2-47
Fala aos filhos de Israel, dizendo: Estes são os animais, que comereis dentre todos os animais que há sobre a terra;
Dentre os animais, todo o que tem unhas fendidas, e a fenda das unhas se divide em duas, e rumina, deles comereis.
Destes, porém, não comereis; dos que ruminam ou dos que têm unhas fendidas; o camelo, que rumina, mas não tem unhas fendidas; esse vos será imundo;
E o coelho, porque rumina, mas não tem as unhas fendidas; esse vos será imundo;
E a lebre, porque rumina, mas não tem as unhas fendidas; essa vos será imunda.
Também o porco, porque tem unhas fendidas, e a fenda das unhas se divide em duas, mas não rumina; este vos será imundo.
Das suas carnes não comereis, nem tocareis nos seus cadáveres; estes vos serão imundos.
De todos os animais que há nas águas, comereis os seguintes: todo o que tem barbatanas e escamas, nas águas, nos mares e nos rios, esses comereis.
Mas todo o que não tem barbatanas, nem escamas, nos mares e nos rios, todo o réptil das águas, e todo o ser vivente que há nas águas, estes serão para vós abominação.
Ser-vos-ão, pois, por abominação; da sua carne não comereis, e abominareis o seu cadáver.
Todo o que não tem barbatanas ou escamas, nas águas, será para vós abominação.
Das aves, estas abominareis; não se comerão, serão abominação: a águia, e o quebrantosso, e o xofrango,
E o milhano, e o abutre segundo a sua espécie.
Todo o corvo segundo a sua espécie,
E o avestruz, e o mocho, e a gaivota, e o gavião segundo a sua espécie.
E o bufo, e o corvo marinho, e a coruja,
E a gralha, e o cisne, e o pelicano,
E a cegonha, a garça segundo a sua espécie, e a poupa, e o morcego.
Todo o inseto que voa, que anda sobre quatro pés, será para vós uma abominação.
Mas isto comereis de todo o inseto que voa, que anda sobre quatro pés: o que tiver pernas sobre os seus pés, para saltar com elas sobre a terra.
Deles comereis estes: a locusta segundo a sua espécie, o gafanhoto devorador segundo a sua espécie, o grilo segundo a sua espécie, e o gafanhoto segundo a sua espécie.
E todos os outros insetos que voam, que têm quatro pés, serão para vós uma abominação.
E por estes sereis imundos: qualquer que tocar os seus cadáveres, imundo será até à tarde.
Qualquer que levar os seus cadáveres lavará as suas vestes, e será imundo até à tarde.
Todo o animal que tem unha fendida, mas a fenda não se divide em duas, e todo o que não rumina, vos será por imundo; qualquer que tocar neles será imundo.
E todo o animal que anda sobre as suas patas, todo o animal que anda a quatro pés, vos será por imundo; qualquer que tocar nos seus cadáveres será imundo até à tarde.
E o que levar os seus cadáveres lavará as suas vestes, e será imundo até à tarde; eles vos serão por imundos.
Estes também vos serão por imundos entre os répteis que se arrastam sobre a terra; a doninha, e o rato, e a tartaruga segundo a sua espécie,
E o ouriço cacheiro, e o lagarto, e a lagartixa, e a lesma e a toupeira.
Estes vos serão por imundos dentre todos os répteis; qualquer que os tocar, estando eles mortos, será imundo até à tarde.
E tudo aquilo sobre o que cair alguma coisa deles estando eles mortos será imundo; seja vaso de madeira, ou veste, ou pele, ou saco, qualquer instrumento, com que se faz alguma obra, será posto na água, e será imundo até à tarde; depois será limpo.
E todo o vaso de barro, em que cair alguma coisa deles, tudo o que houver nele será imundo, e o vaso quebrareis.
Todo o alimento que se come, sobre o qual cair água de tais vasos, será imundo; e toda a bebida que se bebe, depositada nesses vasos, será imunda.
E aquilo sobre o que cair alguma parte de seu corpo morto, será imundo; o forno e o vaso de barro serão quebrados; imundos são: portanto vos serão por imundos.
Porém a fonte ou cisterna, em que se recolhem águas, será limpa, mas quem tocar no seu cadáver será imundo.
E, se dos seus cadáveres cair alguma coisa sobre alguma semente que se vai semear, será limpa;
Mas se for deitada água sobre a semente, e se dos seus cadáveres cair alguma coisa sobre ela, vos será por imunda.
E se morrer algum dos animais, que vos servem de mantimento, quem tocar no seu cadáver será imundo até à tarde;
E quem comer do seu cadáver lavará as suas vestes, e será imundo até à tarde; e quem levar o seu corpo morto lavará as suas vestes, e será imundo até à tarde.
Também todo o réptil, que se arrasta sobre a terra, será abominação; não se comerá.
Tudo o que anda sobre o ventre, e tudo o que anda sobre quatro pés, ou que tem muitos pés, entre todo o réptil que se arrasta sobre a terra, não comereis, porquanto são uma abominação.
Não vos façais abomináveis, por nenhum réptil que se arrasta, nem neles vos contamineis, para não serdes imundos por eles;
Porque eu sou o Senhor vosso DEUS; portanto vós vos santificareis, e sereis santos, porque eu sou santo; e não vos contaminareis com nenhum réptil que se arrasta sobre a terra;
Porque eu sou o Senhor, que vos fiz subir da terra do Egito, para que eu seja vosso DEUS, e para que sejais santos; porque eu sou santo.
Esta é a lei dos animais, e das aves, e de toda criatura vivente que se move nas águas, e de toda criatura que se arrasta sobre a terra;
Para fazer diferença entre o imundo e o limpo; e entre animais que se podem comer e os animais que não se podem comer.
Levítico 11:2-47
 
A maioria dos crentes comem todo tipo de animais, mas não é saudável para nossa saúde. Atente quem quer e tem juízo. DEUS sabe o que é bom e o que não é para nós, mas ninguém vai deixar de ser salvo por comer isso ou aquilo, só vai ter alguns probleminhas de saúde que poderiam ser evitados.
Isso já é outra polêmica para a lição.
 
Alguém poderia sugestionar que os grandes animais não foram, mas seus filhotes. Também poderiam sugestionar que os animais hibernaram para não terem que comer muito durante mais de um ano (1 ano e 17 dias que Noé ficou dentro da arca).
O Dilúvio foi global, mas cremos que só era povoada uma parte da terra. Tanto animais quanto pessoas só povoavam a região da Ásia até o Iraque. 7 pares de limpos e 2 de impuros. Lembrando que um casal de minhocas próximas à arca representava todas as minhocas que existiam em toda terra. Como todos os animais passaram a existir a partir do Éden, todos estavam próximos à arca. Lembrando que só de ovos por dia dava para alimentar muita população de uma pais inteiro hoje, mesmo que os animais eram herbívoros antes do dilúvio, creio que ovos, muitos comiam, pois ovo não é carne. Depois do dilúvio alguns, inclusive o homem se tornaram carnívoros. Cobra come ovos, lagartixa come ovos, Noé e sua família comiam ovos, pássaros comem ovos, etc...
 
Observação - Salvação é pela graça de DEUS.
Quanto ao vapor subindo da Terra creio que foi só até Adão pecar, depois as evaporações começaram e as chuvas chegaram. No tempo de Noé creio que já chovia.
 
Outra dúvida
PREGAR AOS ESPÍRITOS EM PRISÃO (assunto muito discutido e até hoje não resolvido totalmente)
I Pedro 3:19-20: “No qual também foi, e pregou a espíritos em prisão; os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de DEUS esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água.” 
Os antediluvianos tiveram cem anos de Graça (Gên. 6: 3). Todo esse tempo o ESPÍRITO SANTO apelou insistentemente aos seus corações através do pregoeiro da justiça – Noé (II Pedro 2:5); e estes, rebelados, resistiram, recusaram a longanimidade de DEUS, até que a paciência divina esgotou-se e, assim, cometeram o pecado imperdoável. E, se é imperdoável, não pode haver segunda oportunidade de perdão nem mesmo vivo, quanto mais morto.
Pedro não diz que eram “espíritos desencarnados”. Informa apenas: “espíritos”. Portanto, nesta assertiva do apóstolo, o lógico e razoável é aceitar que o “espírito” é um símbolo de pessoa. Exemplo:
Meu espírito significa mim, eu.
Teu espírito significa tu, você.
O testemunho de João Wesley:
“Por meio de que ESPÍRITO Ele pregou? – Através do ministério de Noé, aos espíritos em prisão, isto é, os homens perversos antes do dilúvio. ... Quando a longanimidade de DEUS esperava. Durante cem anos, por todo o tempo em que estava sendo preparada a arca; quando então Noé os admoestava a que fugissem da ira futura.” – Explanatory Notes Upon the New Testament, pág. 615.
Finalizando, irmão, a obra de JESUS foi a “abertura da prisão aos presos” (Luc. 4:18-21; Isa. 42:6,7 e 6; 61:1). Toda pessoa desobediente está presa ao pecado (Prov. 5:22). Pecado é a prisão de Satanás. Quem morre no pecado está irremediavelmente preso até o juízo final. Heb. 9:27.
Seguramente, os apelos ao arrependimento feito por JESUS aos homens de Seus dias, foram os mesmos veementes apelos feitos por Noé em sua época. Em outras palavras: JESUS CRISTO pregou aos antediluvianos pelo ESPÍRITO SANTO através do ministério de Noé, durante o tempo de construção da arca; 100 anos.
 
 
Revista CPAD - Lições Bíblicas 1942 - 1º trimestre de 1942 - A Mensagem do Livro de Gênesis - LIÇÃO 2 - 11/01/1942 – A CRIAÇÃO DO HOMEM - Adalberto Arraes 
Gênesis - este livro foi confirmado por JESUS CRISTO justamente nos pontos que mais inversimil pudesse parecer. JESUS tem assim afirmado a criação bíblica do homem, o dilúvio, a destruição de Sodoma e Gomorra e ainda vários outros acontecimentos do Gênesis.
Corrupção dos homens - Gên. 6:5-12.
DEUS anuncia o dilúvio - Gên. 6:13-22.
Noé preservado por DEUS - Gên. 7:1-12.
O castigo divino - Gên. 7:17-24.
Gratidão de Noé - Gên. 8:13-22.
A inexcusabilidade dos homens - Rom. 1:8-25.
A loucura e corrupção do homem – Salmos 14:1-7.
 
RESUMO DA LIÇÃO
I - "Os dias de Noé" - 6:5-6, 13.
II - A corrupção traz o castigo - 6:7, 17-18.
III - A salvaguarda dos que anda na fé e na obediência - 6:8, 14 7:1-4.
IV - Aspectos do dilúvio - 7:19-23.
I - "Os dias de Noé" - 6:5-6, 13.
O estado da terra nos dias de Noé, era de avançada corrupção. A iniquidade era múltipla entre os homens. Embora não caiba neste ligeiro comentário uma referência ampla às profundas lições de Gên. 6:1-5, contudo, para podermos ver alguma coisa do estado da terra daquela época, somos forçados a considerar que: 1) o homem havia sido criado à semelhança de DEUS; 2) vivia na situação de decaído; 3) não tinha lei nem temor algum 4) Sofrera uma transformação constitucional no seu corpo. Diz a escola transformista que o homem é o resultado do aperfeiçoamento de outros animais, como o macaco, mandris, etc., mas nós vemos exatamente o contrário: o
homem é a degenerescência da imagem de DEUS, em qual a fora criado.
O verso 3 do cap* 6 de Gên. nos revela que o homem teve a sua vida limitada e se tornou carne por causa do pecado: "Então disse Jeová:. . . por causa do seu errar é ele carne". Alguém perguntará: "Mas o homem, então, não era carne?" Sim, mas que espécie de carne, não o sabemos. Paulo diz que há corpos com muita glória e os há com pouca ou até sem nenhuma. Nem toda a carne é uma mesma carne." (Comp. I Cor. 15:39-40). Antes, porém, que DEUS destruísse todas as vidas pelo dilúvio, teve o cuidado de limitar a existência do homem. DEUS não ignorava que viriam ser necessárias novas destruições, como a de Sodoma Gomorra e ainda a que virá no dia do Filho do Homem. O homem daqueles dias reflete bem a situação de alguém que/ sendo espiritual vai aos poucos se transformando carnal por causa do p e c a d o até atingir o estado de não mais aceitar, em absoluto, as coisas do espírito: E' carne e nada mais; sua vida, que era eterna, passou a ser finita.
II - A corrupção traz o castigo - 6:7, 17-18.
Há uma lei natural que confirma e aponta claramente a oportunidade da* destruição devido à corrupção. Vemos isso sempre. Todo indivíduo que age contra os desígnios da natureza acaba sofrendo algum abalo no seu físico desobediente; seja o tabagista, o ébrio ou o homem dado às devassidões, todos mostram no seu aspecto "destruído" a sua vida "completa". Além dessa decomposição pelo desequilíbrio das leis naturais, há, ainda, uma operação importante, o ESPÍRITO de DEUS que se entristece e castiga. DEUS é bom mas é também severo. Rom. 11:22. Até na maneira do Senhor falar (6:13) nos impressiona o motivo do castigo: "O fim da carne é vindo perante a minha face". E não: — "A minha face se ká voltado para dar fim à carne". Os acusadores de DEUS, filhos do grande Acusador (Gên. 3:5), sabem sempre lembrar que DEUS destruiu a terra, mas escondem a sua própria maldade, provocadora da mesma destruição. "A tua malícia te castigará", (diz Jeremias — 2:19).
III - A salvaguarda dos que anda na fé e na obediência - 6:8, 14 7:1-4.
Muitas pessoas julgam que o Senhor não será capaz de cuidar duma única pessoa fiel, dentre uma completa geração perversa. Mero engano. Suponhamos que um homem de negócios, inteligente e zeloso, resolvesse fechar todas as empresas que lhe dessem prejuízo. Certamente ele não cerraria as portas e um estabelecimento que lhe desse bons lucros. Ora, se um homem imperfeito sabe agir dessa forma, quanto mais DEUS que é perfeito e nos tem por mais precioso que os negócios humanos. JESUS disse que como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do Homem"; logo, temos que de cobrir em Noé o que agradava a DEUS, a fim de podermos conferir a nossa vida. Se ele foi preservado da destruição, nós também queremos ser. Noé teve fé (sem a qual é impossível agradar a DEUS - Hebr. 11:6), e mostrou zelo na obediência, pois fez tudo o que o Senhor mandara (obediência é melhor do que sacrifício). Aquele que, na presente dispensação guarda estes pontos como fez Noé, certamente, já pode ouvir: "Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da
hora da tentação que há de vir sobre o mundo. . (Apoc 3:10).
Era preciso fé e fidelidade para estar um homem construíndo no seco uma arca" que se' destinava a navegar. Contudo, se alguém zombasse de Noé ou procurasse persuadi-lo, ele podia usar um forte argumento: "DEUS me falou e vocês, que não creem, são os pecadores condenados por esta arca/' (Hebr.11:7).
Hoje ainda se dá o mesmo. Dizem-nos: "Vocês são fanáticos venham para o mundo; há tantos prazeres; gozemos a vida, pois daqui nada se leva. Mas nós temos o mesmo argumento: "DEUS nos falou por seu Filho conhecemos a sua voz e dele somos conhecidos, JESUS é a arca posta para salvar, mas a sua palavra julgará o mundo. A graça salva; a verdade julga. (João 12:47^48).
IV - Aspectos do dilúvio - 7:19-23.
O dilúvio foi total, isto é, as águas cobriram todo o globo terrestre. Ha pessoas que procuram negar isso, mas a Escritura o afirma de duas maneiras: direta e indireta, ou racional. A afirmação direta está no vers. 6:19-20 onde diz que as águas cobriram e prevaleceram sobre os mais altos montes da terra. A afirmação indireta é o que se deduz racionalmente, se a, arca ao baixar das águas pousou nos montes de Arará. Tendo esse monte mais de 5.200 metros de altura e sendo o ponto culminante da Arábia, num dilúvio parcial a arca nunca poderia pousar sobre ele, mas desceria fatalmente. Na primeira lição do trimestre, falamos ligeiramente numa destruição sofrida pela terra e que a tornou sem forma e vazia e, segundo se apreende do texto, também foi por água. (Gên. 1:2).
Em ambos os casos, após o cataclismo, o homem tinha diante de si a terra refeita, enxuta e apta para produzir. E assim como DEUS fez o pacto com Adão, entregando-lhe a terra, também o fez com Noé, no mesmo sentido. Mas, infelizmente, havia não somente descendentes de Sete sobre a terra, mas ali se achavam também os filhos de Caim, os quais estão até hoje buscando uma nova destruição que, certamente, não tardará.
Revista CPAD - Lições Bíblicas 1942 - 1º trimestre de 1942 - A Mensagem do Livro de Gênesis - LIÇÃO 2 - 11/01/1942 – A CRIAÇÃO DO HOMEM - Adalberto Arraes 
 
Revista CPAD - Lições Bíblicas - 1995 - 4º Trimestre - Gênesis, O Princípio de Todas as Coisas - Comentarista pastor Elienai Cabral
O DILÚVIO
1. DEUS se arrepende de ter criado o homem ( Gn 6.6). Pode o Todo-poderoso ter esse tipo de sentimento? Pode arrepender-se de alguma coisa? Se analisarmos o texto a luz da Bíblia, sobre o caráter de DEUS, teremos dificuldade em entender a declara9ao do texto em foco, pois Ele é perfeito, imutável e infinito. Parece-nos mais aceitável que o autor sacro tenha interpretado o sentimento de repulsa do Criador, usando uma força de expressão na frase: "e DEUS arrependeu-se". Isto é típico dos escritores bíblicos: colocar os pensamentos de DEUS em termos humanos. O Senhor não se arrepende dos seus atos, pois não é inconstante e falível como o homem.
2. DEUS anuncia o juízo contra aquela gerai,;ao (Gn 6.13-17). No versículo 8, está escrito que, quando DEUS resolveu destruir toda a carne sobre a face da Terra, Ele encontrou um homem temente e fiel, Noé. Diz, literalmente, o texto: "Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor". "O patriarca era varão justo" no meio daquela geração corrompida. Ele era "íntegro" no sentido de agir com a verdade, como princípio e prática. Os versículos 13 e 14 declaram que DEUS anunciou a Noé a decisão de destruir toda a carne sobre a Terra, por causa da degeneração moral e espiritual da humanidade.
3. Couberam todos os animais descritos dentro da Arca? ( Gn 6.19,20). Objeções são levantadas, não só contra o fato do Dilúvio, mas, também, entre outras coisas, quanto ao número de animais que Noé acomodou na embarcação. Existem estudo s nos quais se apresentam probabilidades de que a capacidade de carga da arca podia acomodar urna quantidade enorme de animais diferentes. Dois famosos estudiosos, Whitcomb e Morris, fizeram algumas estimativas e declararam que poderia haver mais de dez mil espécies de mamíferos, aves, répteis e anfíbios, calculando dois de cada espécie dentro da arca, pois o espaço daria para 35.200 animais, apro­ximadamente.
4. O Dilúvio foi parcial ou universal? ( Gn 7, 11, 1 7). As águas cobriram toda a Terra, ou apenas a terra habitada? Alguns defendem a tese de um dilúvio universal, outros afirmam que foi parcial. Preferimos ficar com a declaração bíblica: "E as águas prevaleceram excessivamente sobre a terra; e todos os altos montes,que havia debaixo de todo o céu, foram cobertos" (Gn 7.19). O objetivo divino foi eliminar, universalmente, toda a carne sobre a face da terra: "tudo o que há na terra expirará" (Gn 6.17).
ENSINAMENTOS PRÁTICOS
1.Os dias que antecederam ao Dilúvio eram idênticos aos nossos, na atualidade, pois também comiam, dormiam, trabalhavam, casavam-se, etc. Só que não acreditavam na mensagem do patriarca de que a Terra seria destruída pelas águas. Como muitos, hoje, os quais não creem na volta de JESUS, para arrebatar a sua Igreja.
2.A corrupção e a imoralidade também avassalam a Terra, na atualidacle. Por isso, aproxima-se, a passos largos, a Grande Tribula9ação, um sofrimento que jamais houve e nunca acontecerá depois dele. Será o momento em que o Todo-poderoso chamará o homem para a prestação de contas.
3.Assim como se sucede a Noé e seus familiares, que foram protegidos no decorrer do Dilúvio, nós também seremos salvos da Grande Tribulação dentro da Arca, que é a Igreja. Em breve, ela será arrebatada, para não sofrer as consequências deste intenso sofrimento.

Revista CPAD - Lições Bíblicas - 1995 - 4º Trimestre - Gênesis, O Princípio de Todas as Coisas - Comentarista pastor Elienai Cabral

Nenhum comentário: