quarta-feira, 1 de setembro de 2010

LIÇÃO 10 - JESUS, O MINISTÉRIO PROFÉTICO NO NOVO TESTAMENTO 5Partes



LIÇÃO 10 - O MINISTÉRIO PROFÉTICO NO NOVO TESTAMENTO

Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 3º Trimestre de 2010

O Ministério Profético na Bíblia, a voz de DEUS na Terra

Comentários da revista da CPAD: Pr. Ezequias Soares

Consultor Doutrinário e Teológico da CPAD: Pr. Antonio Gilberto

Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva




TEXTO ÁUREO
"O qual, noutros séculos, não foi manifestado aos filhos dos homens, como, agora, tem sido revelado pelo Espírito aos seus santos apóstolos e profetas" (Ef 3.5).

VERDADE PRÁTICA
Os apóstolos de Jesus Cristo exerceram na Igreja autoridade semelhante a dos profetas do Antigo Testamento.

LEITURA DIÁRIA

Segunda - Lc 24.19 Jesus é o Profeta por excelência

Terça - Ef 2.20 Jesus é o fundamento dos apóstolos e profetas

Quarta - At 10.19 A revelação do Espírito Santo a Pedro

Quinta -1 Tm 4.1 Paulo profetiza pelo Espírito Santo

Sexta - Ap 1.3 Profecia do Novo Testamento

Sábado - Ef 4.11 A atividade profética no Novo Testamento

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - 1 Coríntios 2.9-13
9 Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem são as que Deus preparou para os que o amam. 10 Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus. 11 Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. 12 Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. 13 As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.

2.9 OLHO NÃO VIU, E O OUVIDO NÃO OUVIU, E NÃO SUBIRAM AO CORAÇÃO DO HOMEM. o homem só conhece as coisas materiais, vistas pelo olho humano e terreno, a revelação do invisível e real mundo espiritual só se dá pelo ESPÍRITO SANTO. (Ef 1.17 -...para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação).

2.10 O ESPÍRITO PENETRA TODAS AS COISAS. O ESPÍRITO SANTO é DEUS e conhece tudo, tanto as ocultas como as que só se acham no reino espiritual, penetra até mesmo o interior do próprio DEUS.

2.12 PARA QUE PUDÉSSEMOS CONHECER. As coisas que Deus preparou para os que o amam (v. 9), podem ser compreendidas pelo crente, mediante a revelação e a iluminação do Espírito (vv. 10-16). À medida que o crente lê e estuda a Bíblia, o Espírito Santo ilumina sua compreensão da verdade. Além disso, o Espírito comunica ao crente fiel uma forte convicção quanto à origem divina das Escrituras (Jo 16.13; Ef 1.17).

2.13 PALAVRAS... QUE O ESPÍRITO SANTO ENSINA. Embora Paulo esteja escrevendo a respeito da origem divina da sua própria pregação, suas palavras nos vv. 9-13 sugerem os passos pelos quais o Espírito Santo inspirou as Sagradas Escrituras. Passo 1: Deus desejava comunicar à humanidade a sua sabedoria (vv. 7-9). Essa sabedoria dizia respeito à nossa salvação e centrava-se em Cristo como a sabedoria de Deus (cf. 1.30; 2.2,5). Passo 2: Foi somente pelo Espírito Santo que a verdade e a sabedoria de Deus foram reveladas à humanidade (v. 10). O Espírito Santo conhece plenamente os pensamentos de Deus (v. 11). Passo 3: A revelação de Deus foi concedida a crentes escolhidos, mediante a presença do Espírito Santo que neles habitava (v. 12; cf. Rm 8.11,15). Passo 4: Os escritores da Bíblia usaram palavras ensinadas pelo Espírito Santo (v. 13); o Espírito Santo guiava os escritores na escolha das palavras que empregavam (cf. Êx 24.4; Is 51.16; Jr 1.9; 36.28,32; Ez 2.7; Mt 4.4). Ao mesmo tempo, a orientação do Espírito na comunicação da verdade divina, não era mecânica; pelo contrário, o Espírito usava o vocabulário e estilo pessoal de cada escritor. Passo 5: As Escrituras divinamente inspiradas são compreendidas pelos crentes espirituais, à medida que eles examinam o seu conteúdo pela iluminação do Espírito Santo (vv. 14-16). Daí, tanto os pensamentos quanto a linguagem das Escrituras foram inspirados pelo Espírito de Deus. Nenhum escritor sequer, escreveu uma única palavra ou frase errada. A Palavra de Deus foi protegida de todo erro por meio do Espírito Santo

JESUS era Profeta?
JESUS é "O profeta"

Lc 4,24-27 pressupõe que Jesus se considera profeta. O dito do v. 24 lê-se, sob formas um pouco diferentes nos quatro Evangelhos: nos relatos paralelos do episódio da sinagoga de Nazaré (Mc 6,4; Mt 13,57) e em Jo 4-44. Lucas ilustra-o com os exemplos de Elias e Eliseu (Lc 4,25-27). Igualmente de maneira indireta, Jesus volta a declarar-se profeta em Lc 13,33.

Dt 18:18, "Suscitar-lhes-ei um profeta do meio dos seus irmãos, semelhante a ti, em cuja boca porei as minhas palavras, e lhes falará tudo o eu lhes ordenar."

Mt 21:11 E as multidões clamavam: "Este é o profeta Jesus, de Nazaré da Galiléia."

a) O que o povo pensava a respeito de JESUS?
Mateus 16, 13-14: “Tendo chegado à região de Cesaréia de Filipe, JESUS perguntou aos discípulos: Quem dizem por ai as pessoas que é o filho do homem?” Responderam: “Umas dizem que é João Batista, outras que é Elias, outras enfim, que é Jeremias ou alguns dos profetas”.

Mateus 26, 67-68: “Então, cuspiram no seu rosto e cobriram-no de socos. Outros lhe davam bordoadas. E lhe diziam: "Mostra que és profeta, ó CRISTO, advinha quem foi que te bateu? "

João 7, 40-41: “Muitos daquela gente que tinham ouvido essas palavras de JESUS afirmavam: "Verdadeiramente ele é o profeta”.

João 9, 17: “Perguntaram ainda ao cego: "Qual é a tua opinião a respeito de quem abriu os olhos?" Respondeu: "É um profeta".

b) O que os discípulos pensavam a respeito de JESUS?
Lucas 24, 19 “JESUS de Nazaré foi um profeta, poderoso em obras e palavras diante de DEUS e do povo".

Atos 2, 22: “Homens de Israel, escutai o que digo: "JESUS de Nazaré foi o homem credenciado por DEUS junto a nós com poderes extraordinários, milagres e prodígios. Bem sabeis as coisas que DEUS realizou através dele no meio de vós. "

c) O que dizia JESUS a respeito de si mesmo?
Lucas 13, 33: “Entretanto devo continuar meu caminho hoje, amanhã e no dia seguinte, porque não convém que um profeta morra fora de Jerusalém".

João 8, 40: “Procurais tirar-me a vida a mim que sou homem, que vos digo a verdade que de DEUS ouvi".

Marcos 6, 4-5: “Mas JESUS lhes dizia:" Um profeta só deixa de ser honrado em sua pátria, em sua casa e entre seus parentes. E não podia ali fazer milagre algum". (Argumento que utilizou para justificar porque Ele não conseguia fazer milagres em Nazaré).

Observamos, assim, que o povo e os seus discípulos acreditavam que JESUS era um profeta, o que foi confirmado pelo próprio JESUS.

O futuro Messias será um profeta à maneira de Moisés.

Com a divisão do reino de David, o medianeiro entre Deus e o povo, para o reino do norte é o profeta.

O Deuteronômio anuncia o futuro Messias como tratando-se de um profeta:

Disse Moisés: “As gentes das terras que vos vou dar acreditam em agoureiros e adivinhos, mas a ti, o Senhor Deus não o permite.

O Senhor teu Deus suscitará no meio de vós, dentre os teus irmãos, um profeta como eu. Deves escutá-lo.

No Monte Horebe dissestes: “Não queremos mais ouvir o Senhor no meio de relâmpagos e trovões, nem voltar a ver o fogo enorme, a fim de não morrermos.”

O Senhor disse-me então: Está certo o que eles dizem. Suscitar-lhes-ei um profeta como tu, dentre os seus irmãos.

Porei as minhas palavras na sua boca e ele lhes dirá tudo o que eu lhes ordenar.

Os que não derem crédito às palavras que esse profeta vai pronunciar em meu nome, eu próprio lhe pedirei contas” (Dt 18.14-19).

A tradição cristã atribuiu a Cristo esta tríplice missão messiânica, dizendo que Jesus Cristo é rei, sacerdote e profeta.

Se quisermos ser fieis ao pensamento bíblico teremos de dizer que é uma maneira de dizer que Jesus possui a plenitude da função de medianeiro.

Paulo diz que o Senhor ressuscitado é o único medianeiro entre Deus e o Homem (1 Tm 2, 5).

Jesus, nos evangelhos, designa-se a si próprio como um profeta com uma sorte idêntica à dos outros profetas:

“Hoje, amanhã e depois devo seguir o meu caminho, pois não pode acontecer que um profeta morra fora de Jerusalém” (Lc 13.33).

Jesus declara que nenhum profeta é honrado na sua terra. As pessoas da sua terra diziam:

“Não é ele o filho do carpinteiro? Não se chama a sua mãe Maria e seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas?

E as suas irmãs não vivem todas entre nós? De onde lhe vem, pois, tudo isto?

Estavam, pois, escandalizados por causa de Jesus. Mas Jesus disse-lhes: “Um profeta só é desprezado na sua pátria e em sua casa.

E não fez ali muitos milagres por causa da falta de fé daquela gente” (Mt 13.55-58).

As palavras do evangelho de Marcos são praticamente as mesmas que as do evangelho de Mateus de Mateus (cf. Mc 6.4).

O evangelho de João e o de Lucas limitam-se a dizer que, certo dia, Jesus afirmou que um profeta não é bem recebido na sua terra (Jo 4.43; Lc 4. 24).

O fato destas afirmações de Jesus estarem nos quatro evangelhos significa que têm um grande peso histórico.

Jesus, portanto, dá-se a si mesmo o título de profeta. As multidões também o aclamam como profeta:

“A multidão dizia: “Este é Jesus, o profeta de Nazaré da Galiléia” (Mt 21.11).

Os chefes dos judeus procuravam matar Jesus, mas tinha receio, pois a multidão considerava-o um profeta:

“Os sumo-sacerdotes e os fariseus, ao ouvirem as suas parábolas, compreenderam que eram eles os visados.

Embora procurassem um meio de prender Jesus tinham receio, pois o povo considerava Jesus um profeta” (Mt 21.45-46).

Os discípulos de Emaús, após a morte do Senhor falam dele como de um grande profeta:

“E um deles, chamado Cléofas, respondeu: “Tu és o único forasteiro a ignorar o que lá se passou nestes dias?” Ele perguntou-lhes: “Que foi”. Responderam-lhe: “O que se refere a Jesus de Nazaré, profeta poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo” (Lc 24.18-19).

A Samaritana falando com Jesus chama-lhe profeta. Jesus não rejeitou este título (Jo 4.19).

Mais à frente, o próprio Jesus diz á Samaritana que é o Messias (Jo 4.26).

Como vemos, os evangelhos não vêem dificuldade em chamar profeta a Jesus Cristo, apesar que saberem antecipadamente que ele é o Messias.

No evangelho de João, ao ver as obras de Jesus, o povo interroga-se sobre se ele não será o Messias Profeta à maneira de Moisés, tal como foi anunciado por Moisés (Dt 18.15; 18-19). Depois da multiplicação dos pães, o povo diz que Jesus é realmente o profeta anunciado:

“Aquela gente, ao ver o milagre que Jesus fizera dizia: “Este é realmente o profeta que devia vir ao mundo”. Por isso Jesus, sabendo que viria buscá-lo para o fazerem rei, retirou-se de novo, sozinho, para o monte” (Jo 6.14-15).

Também aqui se vê claramente a associação do Messias profeta com o Messias rei sem que isso trouxesse qualquer problema.

Ao falar de Jesus como sacerdote, o Novo Testamento nunca associa o sacerdócio de Jesus ao sacerdócio cultual dos levitas:

“Mas Cristo veio como Sumo-sacerdote dos bens futuros, através de uma tenda maior e mais perfeita, a qual não foi feita por mãos humanas, isto é, não pertence ao mundo criado.

Entrou uma só vez no Santuário, não com o sangue de carneiros ou de vitelos (como os sacerdotes levitas), mas com o seu próprio sangue, obtendo assim uma redenção eterna” (Hb 9.11-12).

João diz que depois de Jesus prometer o Espírito Santo como fonte de Vida Eterna, alguns dos ouvintes diziam que Jesus era o profeta, outros diziam que ele era o Messias:

“Entre a multidão de pessoas que escutaram o ensinamento de Jesus dizia-se: “Ele é realmente o profeta”. Outros diziam: “É o Messias” (Jo 7. 40-41).

É curioso notar como João acentua que as pessoas diziam que Jesus era o profeta, não um profeta. Esta maneira de falar referia-se, naturalmente, ao Messias profeta anunciado no Deuteronômio.

Por outras palavras, dizer que Jesus é o profeta é o mesmo que dizer que ele é o Messias.

Segundo o evangelho de Lucas, Jesus reconhece que a unção profética anunciada por Isaías se referia á sua pessoa:

“Jesus veio a Nazaré onde se tinha criado. Segundo o seu costume entrou em dia de sábado na sinagoga e levantou-se para ler.

Entregaram-lhe o livro do profeta Isaías e, desenrolando-o, deparou com a passagem em que está escrito:

“O Espírito do Senhor está sobre mim, Porque me ungiu para anunciar a Boa Nova aos pobres.

Enviou-me a proclamar a libertação aos cativos e, aos cegos, o recobrar da vista.

Enviou-me para mandar em liberdade os oprimidos e a proclamar um ano de graça da parte do Senhor”.

Depois enrolou o livro, entregou-o ao responsável e sentou-se. Todos os que estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele.

Começou, então a dizer-lhes:

“Cumpriu-se hoje esta passagem da Escritura que acabais de ouvir” (Lc 4.16-21).

Os evangelhos vêem Jesus como o Servo sofredor que foi maltratado e humilhado.

O Servo é justo e, por isso, não merecia aquelas humilhações.

Por ser solidário com os pecadores, o seu sofrimento e a sua morte violenta acabou por trazer vida para os seus pecadores que mereciam, esses sim, ser humilhados e castigados.

Jesus não é um profeta, mas o profeta, diz o evangelho de João. Isto significa que Jesus realiza a sua missão messiânica como rei, sacerdote e profeta.
(http://www.calmeiro-matias.com/omessiasprofeta.htm- 30-01-2008)

No Novo Testamento existem profetas?

Claro que sim (1-Apóstolos 2-Profetas 3-Evangelistas 4-Pastores 5-Mestres - Ef 4.11 ), não mais profetizando a respeito da vinda do Messias como homem à Terra (desprovido de sua glória), para nascer e morrer por nós, mas a respeito da vinda de JESUS em Glória para arrebatar a Igreja e a respeito do futuro de cada crente.

“E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia esclareça, e a estrela da alva apareça em vosso coração” (2 Pe 1.19).

Será que ainda hoje temos o ministério profético operando em nosso meio? E evidente que sim, o que acabou, segundo o próprio JESUS é o ministério profético que predizia sua vinda e sacrifício.

Infelizmente devido ao brilho excessivo dado pela Igreja a alguns ministérios como o de Pastores e Evangelistas, como também aos cantores e músicos (que não é ministério dado por CRISTO); estamos assistindo ao progressivo sufocamento de outros ministérios essenciais ao crescimento qualitativo da Igreja de JESUS CRISTO, nesses últimos momentos da mesma aqui na terra. Ainda se considera, embora dando pouco valor e ainda menos tempo, o ministério de Mestre; quase não se fala em Apóstolos e sufocaram quase que totalmente o ministério de profeta. Estamos confundindo profecia (Dom do ESPÍRITO SANTO) com o ministério de profeta (Pessoa escolhida e separada por CRISTO para exercer o ministério profético na Igreja, sendo usado para predizer o futuro).

Diferença:
A profecia pode vir de 3 fontes: DEUS, homem e satanás.

As profecias devem ser julgadas (1 Ts 5:21,22) e controladas para haver ordem no culto; um depois do outro e no máximo três em cada reunião (1 Co 14.31).

As profecias não devem ser desprezadas(1 Ts 5:20).

As profecias vêm para edificação, exortação e consolação(1 Co 14:3). Línguas + Interpretação = Profecia (1 Co 14:27,13).


Diferente de profeta, todo profeta profetiza, mas nem todo que profetiza é profeta (1Co 14:31) e (Ef 4:11).

"Todos podeis profetizar, uns depois dos outros", mas nem todos são profetas (Ofício, ministério).

Profeta é ministério dado por CRISTO, profecia é manifestação do ESPÍRITO SANTO. Profeta prediz alguma coisa que ainda vai acontecer, profecia não prediz nada. Todos podem profetizar (1 Co 14.31), mas poucos são chamados para serem profetas.

Ex: JESUS : "Assim também vós agora, na verdade, tendes tristeza; mas eu vos tornarei a ver, e alegrar-se-á o vosso coração, e a vossa alegria ninguém vo-la tirará."(Jo 16:22).

Profeta Ágabo: At 21 8 Partindo no dia seguinte, fomos a Cesaréia; e entrando em casa de Felipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele. 9 Tinha este quatro filhas virgens que profetizavam (Dom do ESPÍRITO SANTO). 10 Demorando-nos ali por muitos dias, desceu da Judéia um profeta, de nome Ágabo (Ministério dado por CRISTO a Igreja); 11 e vindo ter conosco, tomou a cinta de Paulo e, ligando os seus próprios pés e mãos, disse: Isto diz o ESPÍRITO SANTO: Assim os judeus ligarão em Jerusalém o homem a quem pertence esta cinta, e o entregarão nas mãos dos gentios.

Paulo: "disse Paulo ao centurião e aos soldados: Se estes não ficarem no navio, não podereis salvar-vos. Então os soldados cortaram os cabos do batel e o deixaram cair. Enquanto amanhecia, Paulo rogava a todos que comessem alguma coisa, dizendo: É já hoje o décimo quarto dia que esperais e permaneceis em jejum, não havendo provado coisa alguma. Rogo-vos, portanto, que comais alguma coisa, porque disso depende a vossa segurança; porque nem um cabelo cairá da cabeça de qualquer de vós."(At 27:31-34).


Antioquia Da Síria (Conhecida Na Síria Como Antakya):
Havia Ali Profetas E Doutores (Será Que Temos Hoje?) O Corpo Humano Para Funcionar Bem Tem Que Funcionar Bem Todos Os Sentidos, Ou Seja:
1- Olfato 2- Paladar 3- Audição 4- Visão 5- Tato

A Igreja, Como Corpo De CRISTO Na Terra, Para Funcionar Bem Tem Que Ter Também Cinco Ministérios Funcionando Bem:

1- Apóstolos 2- Profetas 3- Evangelistas 4- Pastores 5- Mestres Ef 4.11

Profecia e profetas do Novo Testamento:
Houve uma pausa: por espaço de trezentos anos não tinha Deus falado aos homens. Mas no fim desse tempo, João, filho de Zacarias, cognominado o Batista, que foi “profeta”, e “mais de que profeta” (Mt 11.9), apareceu, revelando às multidões a vontade de Deus a respeito delas, e dizendo-lhes que estava chegado o tempo em que as profecias sobre a vinda do Libertador deviam ser cumpridas. E chegou esse tempo do Profeta ideal, em quem tiveram realização, no maior grau. as palavras de Moisés (Dt 18.18; At 3.22), revelando Ele nos Seus atos e palavras o Espírito do Pai celestial. E compreende-se que a atividade profética não tivesse a sua paragem em Jesus Cristo, continuando duma maneira nova, depois que o Espírito Santo foi derramado no dia de Pentecoste. Então, as palavras de Joel receberam parte do seu cumprimento: “vossos filhos e as vossas filhas profetizarão” (Jl 2.28; At 2.17); e mais uma vez se acostumaram os crentes a ouvir os profetas, que se lhes dirigiam em nome do Se­nhor. Entre estes são mencionados: Ágabo e outros, vindos de Jerusalém (At 11.27,28; 21.10); profetas em Antioquia (At 13.1); Judas e Silas (At 15.32); as quatro filhas de Filipe, o evangelista (At 21.9). S. Paulo também se refere a profetas cristãos em 1 Co 12.28 e seguintes: 14.29,32,37; Ef 3.5 e 4.11, compreendendo nós, por essas passagens, que esses obreiros, tomando parte proeminente nas reuniões cristãs, nos cultos, eram algumas vezes inclinados a pensar que não podiam restringir o ímpeto da fala. O autor do Apocalipse também se refere freqüentes vezes aos profetas cristãos, que são considerados como seus irmãos (Ap 22.9; vede também 10.7; 11.10-18; 16.6; 18.20-24; 22.6).

Além desses, é evidente o ministério profético de JESUS, dos apóstolos, principalmente os que escreveram coisas futuras, principalmente Pedro e joão e o apóstolo Paulo.

No Novo Testamento, Cristo representa a concretização da profecia como o Messias sofredor que se sacrifica, e também como profeta em seu plano direto (Lc 24.19). O Senhor Jesus anuncia que o Reino de Deus está às portas, e fala de sua dinâmica existência durante a Era da Igreja nos corações daqueles que o aceitam como seu salvador.

“Eis que presto venho. Bem aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro”, Mt 22.7.

Profecias de Paulo, Pedro e João:













Subsídio Doutrinário (CPAD)
"CRISTO, o Profeta O ministério profético de CRISTO foi o mais proeminente de toda a Bíblia. DEUS o levantou (At 7.22); e o ungiu (lc 4.18), para este sublime ofício durante seu ministério terreno; e, por extensão, em parte de seu ministério celestial (Lc 3.42,43;

24.19). Por essa razão, seu ministério profético é predito em muitas passagens do Antigo Testamento (Dt 18.18; Is 42.1-11; 49; 50.4; 61). Essas profecias e textos tiveram realmente seu cumprimento na pessoa única de CRISTO JESUS , como é expresso em Lc 4.18,21 e At 3.22; 7.37. Ao mesmo tempo, seu ministério profético foi prefigurado por uma série de profetas do Antigo Testamento, de Moisés a Malaquias.

Em seu ministério terreno, CRISTO não apenas permitiu que os homens o considerassem um profeta (Lc 7.16; Jo 4.19), mas Ele próprio se apresentou como tal (Lc 4.17-21 ; 13.33). O procedimento do Messias, seja em palavras seja em ações, trazia a marca de que Ele não era apenas um profeta enviado por DEUS, mas o Profeta de DEUS. A tarefa profética de JESUS não estava

limitada ao tempo de duração de sua vida terrena, como os demais antes dEle, mas por meio do ESPÍRITO SANTO e de sua vitoriosa e profética Igreja, o seu ministério profético continuou depois da crucificação."

(SILVA, S.Pedro da.) A vida de CRISTO. Rio de Janeiro: CPAD,1990, p.78.)



"JESUS , o Nazareno, que foi um profeta poderoso em obras e palavras diante de DEUS e de todo o povo" (Lc 24.19). JESUS demonstrou em seu ofício profético todos os atributos pessoais de um profeta. Assim como os verdadeiros profetas no Antigo Testamento, Ele foi reconhecido e aclamado como tal (Mt 21.11; Jo 4.19 cf. 1 Sm 3.20). As maravilhas operadas pelo Senhor JESUS confirmava-lhe o ministério profético: na ressurreição do filho da viúva (Lc7.11-17 cf. 1 Rs 17.17-23); na multiplicação de víveres (Lc 9.10-17cf. 1 Rs 17.13-16); na autoridade do ensino (Mt 7.28,29 cf. Dt 18.18,19); na resposta imediata das orações Uo 11.41-45 cf. 1 Rs 18.3739), entre outros extraordinários eventos. Ele era o Messias, o Profeta de DEUS (Jo 6.14; 7.40)

INTERAÇÃO
Deus, o Todo-Poderoso, sempre procurou comunicar-se de modo pessoal com os homens. No Antigo Testamento, utilizou os profetas para falar com os israelitas. Porém, em o Novo Testamento, observamos o Pai se revelando a toda a humanidade de uma forma sublime e surpreendente, falando através de seu Filho, o maior Profeta de todos os tempos (Hb 1.1). Quando recebemos a Jesus como nosso Salvador, passamos a ter um relacionamento pessoal com Deus. Podemos ouvir a voz do Pai falando diretamente conosco. Todavia, Deus não encerrou o ministério profético em o Novo Testamento, Ele continua a utilizar os seus profetas para revelar a sua vontade ao seu povo. É o que estudaremos na lição de hoje.

OBJETIVOS - Após esta aula, o aluno deverá estar apto a:
Explicar que Jesus Cristo é o Profeta por excelência.
Compreender como se deu a atividade profética em o Novo Testamento.
Conscientizar-se de que os apóstolos foram investidos da mesma autoridade dos profetas do Antigo Testamento, exercendo idênticas funções.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA
Professor, sugerimos que você utilize o quadro da abaixo ao introduzir o primeiro tópico. Procure enfatizar o ministério profético exercido por Jesus Cristo destacando o fato de que Ele, como homem perfeito, cumpriu com êxito seu ministério. Conclua explicando que atualmente, a Igreja, fundada por Cristo, é a única instituição responsável por dar continuidade ao seu ministério profético.





PALAVRA CHAVE - PREDIÇÃO - predizer o futuro mediante inspiração divina.

RESUMO DA LIÇÃO 10 - JESUS, O MINISTÉRIO PROFÉTICO NO NOVO TESTAMENTO
O elemento preditivo também se acha no Novo Testamento, com exceção das epístolas a Filemon e de 3 João.
I. JESUS CRISTO, O PROFETA QUE HAVIA DE VIR
1. A principal característica do autêntico profeta. Porta-voz de Deus.
2. Jesus Cristo, o Profeta. Jesus, por diversas vezes, falou em nome do Pai.
3. A perfeição de Cristo. Seu conhecimento é perfeito e absoluto.
II. A ATIVIDADE PROFÉTICA EM O NOVO TESTAMENTO
1. A revelação pelo Espírito (v.10a). O Novo Testamento revela a mesma fonte divina: o Espírito Santo.
2. O Espírito Santo conhece as profundezas de Deus (vv.10b,11). "ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus" (v. 11b).
3. A superioridade da revelação apostólica (v.12). Os apóstolos viveram o clímax da revelação em Jesus (Hb 1.1).
III. O EXERCÍCIO PROFÉTICO DOS APÓSTOLOS
1. A plenitude dos tempos. No Novo Testamento, deu-se o cumprimento máximo das profecias do Antigo Testamento.
2. Profecias de Paulo. Como embaixador (2 Co 5.20) nunciou coisas futuras.
3. Profecias de Pedro e as predições através de João. Escreveu grandes compêndios proféticos.
CONCLUSÂO
O cumprimento das profecias da Bíblia Sagrada é uma das evidências de sua origem divina.

SINÓPSE DO TÓPICO (1)
Jesus Cristo, o Filho de Deus, é o Profeta por excelência.
SINÓPSE DO TÓPICO (2)
A atividade profética em o Novo Testamento era exercida pelos apóstolos mediante a revelação do Espírito Santo.
SINÓPSE DO TÓPICO (3)
Os escritos neotestamentários evidenciam o exercício do ministério profético pelos apóstolos.

AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO
Subsídio Teológico - Os profetas na Igreja
"Os profetas continuaram a desempenhar um papel importante na Igreja no NT. Havia homens conhecidos como 'profetas' especialmente escolhidos para o constante e regular ministério da profecia (Ef 4.11). Depois dos próprios apóstolos, eles eram os ministros que ocupavam a mais elevada posição na Igreja primitiva (1 Co 12.28). Tais profetas permaneceram em evidência ao longo do livro de Atos. Seu ministério era geralmente duplo: o de pronunciar (proclamar), e o de prever (prenunciar). O trabalho de dois outros profetas era exortar (ou 'consolar') e fortalecer os irmãos (At 15.32), e era semelhante às funções da profecia relacionadas em 1 Coríntios 14.3, isto é, edificação, exortação e consolo. Em uma reunião da Igreja, um profeta poderia receber uma revelação que seria compartilhada com os crentes reunidos (1 Co 14.30). Em primeiro lugar, a mensagem de um profeta deve ser julgada pelos outros profetas presentes (1 Co 14.29), e depois pelos demais crentes. Este julgamento é feito comparando a mensagem do profeta com os ensinos dos apóstolos, que são depositários absolutos da Palavra de Deus'"
(Dicionário Bíblico Wycliffe. Rio de Janeiro, CPAD, 2006, p.1610).
AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO II
Subsídio Escatológico
Paulo, o profeta - "Em suas epístolas, o apóstolo Paulo escreveu extensivamente sobre muitos assuntos proféticos, de uma forma literal e histórica. Seus comentários extremamente práticos tratavam das preocupações de seus leitores da época. Dentre os tópicos tratados, havia a apostasia religiosa. Apesar de alguns estudiosos discordarem, Paulo claramente profetizou sobre uma apostasia religiosa perto do fim da era da Igreja (2 Ts 2.3)"
(LAHAYE, Tim. Enciclopédia Popular de profecia Bíblica. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2008, p.203).

Jesus, o Profeta - "Jesus via sua própria mensagem como uma continuação dos escritos proféticos e avaliou a geração de seu tempo à luz daquelas profecias. Muitas vezes, citava Jeremias e Zacarias, aplicando suas profecias tanto ao juízo que estava por vir sobre Jerusalém em 70 d.C., como também ao Juízo Final. Na 'purificação do Templo', por exemplo, Jesus citou Jeremias 7 (que alude à ameaça de violação do Templo, logo após o sermão de Jeremias sobre o Templo), como textos de Isaías e Zacarias (que dizem respeito à situação futura do Templo). O discurso de Jesus sobre o monte das Oliveiras também coloca o Templo em um contexto escatológico. Quando ouvem a profecia de Jesus sobre a destruição do Templo, os discípulos aparentemente a vinculam à vinda do Messias no fim dos tempos e perguntam sobre um sinal. O 'sinal' dado por Jesus foi a abominação da desolação de Daniel (Mt 24.15). Isto, portanto, seria uma indicação de que a nação de Israel se aproximava de sua libertação e restauração pelas mãos do Messias, pois a profanação do Templo dará início à perseguição do povo judeu (ou seja, a 'grande tribulação'; Mt 24.16-22). Somente o próprio Messias seria capaz de salvá-los de seus inimigos"
(LAHAYE, Tim. Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2008, pp.16-7).

VOCABULÁRIO
Monarquia: Estado ou forma de governo em que o soberano é monarca.
Monarca: Soberano vitalício e, comumente, hereditário, duma nação ou Estado.
Legislação: O conjunto de leis.
Alforria: Liberdade concedida ao escravo.
Salientar: Destacar-se em relação alguma coisa.
Ignominioso: Que traz ou envolve infâmia.
Perjúrio: Ato ou efeito de perjurar (jurar com falsidade).
BIBLIOGRAFIA SUGERIDA
BEVERE, John. Assim Diz o Senhor? Como saber quando Deus está falando através de outra pessoa. 1. ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2006.
Dicionário Bíblico Wycliffe. 1. ed. Rio de Janeiro, CPAD, 2006.
SAIBA MAIS pela Revista Ensinador Cristão, CPAD, nº 43, p. 41.

QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 10 - O MINISTÉRIO PROFÉTICO NO NOVO TESTAMENTO
RESPONDA CONFORME A REVISTA DA CPAD DO 2º TRIMESTRE DE 2010
Complete os espaços vazios e marque com "V" as respostas corretas e com "F" as falsas.

TEXTO ÁUREO
1- Complete:

"O qual, ____________________ séculos, não foi manifestado aos filhos dos homens, como, agora, tem sido ______________________ pelo ESPÍRITO aos seus santos apóstolos e _________________________" (Ef 3.5).



VERDADE PRÁTICA

2- Complete:

Os ______________________ de JESUS CRISTO exerceram na Igreja __________________________ semelhante a dos ____________________ do Antigo Testamento.



INTRODUÇÃO

3- De que maneira falavam os autênticos profetas?

( ) Falavam em nome de DEUS e por DEUS.

( ) Falavam de acordo com seu conhecimento Bíblico e teológico.

( ) Suas mensagens contemplavam os elementos mais comuns de uma profecia bíblica, os quais consistem das revelações quanto ao futuro, bem como de mensagens de encorajamento, fortalecimento, advertência e repreensão.



4- Apesar de o Novo Testamento consistir em grande parte de cumprimento profético veterotestamentário, o elemento preditivo também se acha em suas páginas, com exceção de quais livros?

( ) Epístolas a Tito e de 2 João.

( ) Epístolas a Timóteo e de 1 João.

( ) Epístolas a Filemon e de 3 João.



I. JESUS CRISTO, O PROFETA QUE HAVIA DE VIR

5- Quais as funções básicas de um profeta?

( ) O autêntico profeta é um porta-voz de DEUS.

( ) Ele não fala o que quer, mas o que o Senhor lhe ordena.

( ) Cuidar bem de sua família e de sua vida financeira.

( ) Em qualquer instância da mensagem profética, e seja qual for o destinatário, o arauto de DEUS falará apenas o que recebeu do Senhor, isto é, nem mais nem menos.



6- Por que podemos afirmar que JESUS CRISTO era "o Profeta"?

( ) Porque o mundo inteiro o confirma.

( ) JESUS, por diversas vezes, falou em nome do Pai, sendo Ele mesmo verdadeiro DEUS.

( ) Ele agia e falava segundo a vontade de seu Pai.



7- Dentre as profecias de JESUS que já se cumpriram, cite algumas:

( ) O anúncio da queda de Jerusalém, que se deu no ano 70.

( ) A segunda diáspora dos judeus.

( ) Nos dias atuais, percebemos que as enunciações de JESUS quanto aos últimos tempos estão se cumprindo fielmente.

( ) Levemos em conta também suas proclamações escatológicas.

( ) JESUS também profetizou a conversão de todos os judeus em sua época.



8- Segundo a perfeição de CRISTO, coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso:

( ) Sendo verdadeiro DEUS, o conhecimento de CRISTO é perfeito e absoluto;

( ) Ele sabe todas as coisas.

( ) O Senhor viu Natanael debaixo da figueira.

( ) O testemunho de JESUS é o espírito de soberania.

( ) JESUS sabia que no mar havia um peixe com uma moeda na boca.

( ) Não havia necessidade que alguém lhe explicasse o que há no interior do homem, porque tudo Ele sabe.

( ) Ele sabia também que a mulher samaritana já fora cinco vezes casada, e que o homem com quem ela vivia não era seu marido.

( ) Onisciente e onipresente, JESUS tudo sabia e tudo sabe.

( ) JESUS só não pode convencer o pecador de sua existência.

( ) Ele não precisava de revelações como os profetas e apóstolos.

( ) CRISTO é o Profeta por excelência.

( ) O testemunho de JESUS é o espírito de profecia.



II. A ATIVIDADE PROFÉTICA EM O NOVO TESTAMENTO

9- Segundo a revelação pelo ESPÍRITO (v.10a), complete:

O mesmo DEUS que se _____________________ aos profetas hebreus também se deu a conhecer na plenitude dos tempos aos apóstolos: "DEUS no-las ____________________ pelo seu ESPÍRITO", afirma Paulo (v.10a). Entendemos que a natureza da atividade profética em o Novo Testamento revela a mesma _______________________ divina: o ESPÍRITO SANTO. Não é a expressão "veio a ______________________ do Senhor", tão comum nos textos do Antigo Testamento, que caracteriza a profecia do Novo Testamento, mas a ação inspiradora e __________________________ do ESPÍRITO SANTO (At 10.19; 16.6,7; 20.23) tal como ocorria na Antiga Aliança.



10- De que maneira a Bíblia atesta de maneira inconfundível e incontestável a deidade absoluta da terceira Pessoa da Trindade (Ver 1 Pe 1.10-12)?

( ) O apóstolo Paulo lembra que o ESPÍRITO SANTO é DEUS.

( ) Paulo atesta que o ESPÍRITO SANTO ajuda DEUS, apesar de ser a menor pessoa da trindade.

( ) Paulo diz: "o ESPÍRITO penetra todas as coisas, ainda as profundezas de DEUS".

( ) Paulo afirma que "ninguém sabe as coisas de DEUS, senão o ESPÍRITO de DEUS".



11- Por que a revelação que os apóstolos receberam era superior a que foi dada aos patriarcas, reis, sábios, sacerdotes e profetas do Antigo Testamento (2 Co 3.5-11)?

( ) Porque foi-lhes dada pelo próprio JESUS.

( ) Porque, os apóstolos viveram o clímax da revelação em JESUS (Hb 1.1).

( ) Porque, os apóstolos desfrutaram da dimensão do ESPÍRITO SANTO em uma época em que sua atuação não era mais esporádica, mas plena e abundante.



III. O EXERCÍCIO PROFÉTICO DOS APÓSTOLOS

12- Qual o volume de profecias no Antigo e no Novo Testamentos?

( ) Existem muito mais profetas registrados e profecias no Novo Testamento do que no Antigo.

( ) Muitos foram os profetas do Antigo Testamento quando comparados ao número de apóstolos do Novo.

( ) Em relação ao período profético, o ministério apostólico foi relativamente curto.

( ) Assim como o volume da produção profética do Antigo Testamento quando comparada ao do Novo Testamento é muito maior.

( ) O importante, porém, é saber que todas as coisas ocorreram segundo o programa de DEUS.



13- Para Paulo, o que é "A plenitude dos tempos"?

( ) Para Paulo essa é a época do arrebatamento da Igreja.

( ) Com o nascimento de CRISTO no período do Novo Testamento, deu-se o cumprimento máximo das profecias do Antigo Testamento.

( ) A esse evento Paulo denomina de a "plenitude dos tempos".



14- O apóstolo dos gentios ensinava em nome de JESUS como seu embaixador (2 Co 5.20) e dessa forma anunciou coisas futuras. Cite algumas profecias de Paulo:

( ) Profetizou acerca do surgimento Império Babilônico e da vinda de JESUS antes do Arrebatamento.

( ) Profetizou acerca do surgimento de falsos mestres e de seitas (At 20.29,30; 1 Tm 4.1).

( ) Quanto ao futuro, predisse pelo ESPÍRITO o arrebatamento da Igreja e a ressurreição dos mortos (1 Ts 4.13-17)

( ) Quanto ao futuro, predisse a manifestação do Anticristo

( ) Quanto ao futuro, predisse o período da grande tribulação (2 Ts 2.3-11)

( ) Quanto ao futuro, predisse o galardão dos justos (1 Co 3.12-15; 2 Co 5.10)

( ) A eleição e a restauração de Israel, importante assunto profético que ocupa três capítulos de Romanos e demonstra a atualidade da promessa divina aos patriarcas, saíram de sua pena inspirada pelo ESPÍRITO SANTO (9-11).



15- Cite algumas profecias de Pedro:

( ) O apóstolo Pedro, apesar de escrever somente uma epístola, a mesma está permeada de profecias messiânicas.

( ) O apóstolo Pedro escreveu duas epístolas.

( ) Temos também suas pregações registradas em Atos, grandes compêndios proféticos, que estão a nortear a vida da Igreja até hoje.

( ) Como o apóstolo Paulo, também profetizou o aparecimento dos heresiarcas (2 Pe 2.1-3)

( ) Como o apóstolo Paulo, também profetizou o aparecimento dos escarnecedores no fim dos tempos (2 Pe 3.3,4)

( ) Pedro profetizou a vinda de JESUS, o fim do mundo e a eternidade dos salvos (2 Pe 3.7-18).



16- Cite algumas profecias de joão e suas predições:

( ) O apóstolo do amor, inspirado pelo ESPÍRITO SANTO, escreveu o Evangelho que leva o seu nome - João que contém dezenas de profecias, quase todas pronunciadas pelo Senhor JESUS.

( ) O livro de Apocalipse, também escrito por João, é essencialmente profético.

( ) O livro de Apocalipse é a conclusão de todas as Escrituras e lança luz sobre as profecias do Antigo Testamento, principalmente as de Ezequiel, Daniel e Zacarias, de JESUS em Mateus 24, 25 e do apóstolo Paulo (1 Ts 4-5; 2 Ts 2).

( ) Quanto às suas epístolas, apenas a terceira não contém profecias.



CONCLUSÃO

17- Complete:

O cumprimento das profecias da Bíblia Sagrada é uma das _____________________ de sua origem divina. Nestas escrituras, todas inspiradas pelo ESPÍRITO SANTO de DEUS, temos um ______________________ guia em nossa jornada para o céu. O seu ______________________________ é tão certo quanto à sucessão dos dias e das noites; por isso, todos devemos esperar nas fiéis promessas de DEUS feitas por meios de seus _______________________ e apóstolos.





RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO EM http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm



AJUDA

CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - BÍBLIA de Estudos Pentecostal.

VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm

BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.

Nosso novo endereço: http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/

Veja vídeos em http://ebdnatv.blogspot.com, http://www.ebdweb.com.br/ - Ou nos sites seguintes: 4Shared, BauCristao, Dadanet, Dailymotion, GodTube, Google, Magnify, MSN, Multiply, Netlog, Space, Videolog, Weshow, Yahoo, Youtube.

Nenhum comentário: