quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Lição 12 - Exortações Gerais 1 parte

Lição 12 - Exortações Gerais 1 parte
3º trimestre de 2015 - A Igreja E O Seu Testemunho - As Ordenanças De CRISTO Nas Cartas Pastorais
Comentarista da CPAD: Pr. Elinaldo Renovato de Lima
Complementos, ilustrações, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva
Questionário
NÃO DEIXE DE ASSISTIR AOS VÍDEOS DA LIÇÃO ONDE TEMOS MAPAS, FIGURAS, IMAGENS E EXPLICAÇÕES DETALHADAS DA LIÇÃO
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
 
 
 
TEXTO ÁUREO"Em tudo, te dá por exemplo de boas obras; na doutrina, mostra incorrupção, gravidade, sinceridade." (Tt 2.7)
 
 
VERDADE PRÁTICAA Palavra de DEUS tem exortações de grande valor para todos os crentes, em todos os lugares.
 
 
LEITURA DIÁRIA
Segunda - Tg 1.19 - Sejamos prontos para ouvir e tardios para falar
Terça - Tg 2.12 - Integridade do obreiro no falar e no proceder
Quarta - 1 Tm 2.9 - As mulheres crentes devem se vestir com trajes honestos
Quinta - Pv 14.1 - A mulher sábia edifica a sua casa e será louvada por sua família
Sexta - 1 Jo 2.14 - Os jovens são fortes, pois vivem segundo a Palavra de DEUS
Sábado - Mt 22.21 - Devemos dar a DEUS tudo aquilo que lhe pertence
 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Tito 2.1-8
1 - Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina. 2 - Os velhos que sejam sóbrios, graves, prudentes, sãos na fé, no amor e na paciência. 3 - As mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias no seu viver, como convém a santas, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras no bem, 4 - para que ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos, 5 - a serem moderadas, castas, boas donas de casa, sujeitas a seu marido, a fim de que a palavra de DEUS não seja blasfemada. 6 - Exorta semelhantemente os jovens a que sejam moderados. 7 - Em tudo, te dá por exemplo de boas obras; na doutrina, mostra incorrupção, gravidade, sinceridade, 8 - linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós.
 
OBJETIVO GERAL
Mostrar que o ideal bíblico é que o pastor local seja um exemplo de vida.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Explicitar que o líder precisa falar de acordo com sã doutrina.
Explicar os quatro conselhos no tratamento de Tito com os idosos, as mulheres, os jovens e os servos.
Conscientizar a classe de que o líder deve ser bom exemplo em tudo.
 
INTERAGINDO COM O PROFESSORPrezado professor, para introduzir a lição desta semana, inicie a aula com as seguintes perguntas: "Como as pessoas devem ser tratadas em nossa igreja local?"; "Os nossos idosos são tratados como merecem?"; "As crianças recebem a atenção que lhe é devida?"; "Os jovens e os adolescentes recebem a devida atenção?"; "Pode-se falar com os idosos da mesma maneira que falamos com os colegas?"
Aguarde as respostas e incentive a participação de todos. Em seguida, fale que são sobre estas questões que o apóstolo Paulo está exortando a Tito em relação a como tratar as diferentes pessoas na igreja. Tal ensino pode e deve ser contextualizado para a nossa realidade.
 
PONTO CENTRALO apóstolo exortou a Tito como tratar as pessoas em suas diversas faixas etárias.

Resumo da 
Lição 12 - Exortações Gerais
I. O MODO CORRETO DE FALAR DO LÍDER
1. "Fala o que convém à sã doutrina" (v. 1).
2. Saber falar e saber ouvir.
3. Integridade no falar.
II. EXORTAÇÕES AOS IDOSOS, AOS JOVENS E SERVOS
1. Como os idosos devem portar-se.
2. As mulheres idosas devem ser exemplo para as mais novas.
3. Os jovens cristãos (v. 6).
4. O comportamento dos servos cristãos (vv. 9,10).
III. O BOM EXEMPLO EM TUDO
1. Bom exemplo (vv. 7,8).
2. Incorrupção da doutrina.
3. Gravidade e sinceridade.
 
SÍNTESE DO TÓPICO I - O líder cristão deve falar o que convém a sã doutrina.
SÍNTESE DO TÓPICO II - O apóstolo Paulo exorta a Tito sobre como os idosos, os jovens e os servos devem proceder.
SÍNTESE DO TÓPICO III - O líder cristão deve ser bom exemplo, preservar a integridade da doutrina e ser sincero em tudo.
 
PARA REFLETIR - A respeito das Cartas Pastorais:
De acordo com a lição, como deve ser o falar do líder?
O líder deve ter a sua fala sempre fundamentada na Palavra de DEUS.
Ser "tardio para falar" e "pronto para ouvir" é sinal de quê?De sabedoria, de maturidade emocional e espiritual.
Como o cristão idoso deve portar-se?Sóbrios, graves, prudentes, sãos na fé, na caridade e na paciência.
Como a mulher cristã idosa deve portar-se?Sérias no seu viver, como convém a santas, não caluniadoras, não dadas a muito vinho, mestras no bem.
As exortações de Paulo a Tito são importantes para os obreiros de hoje?Resposta pessoal.
 
CONSULTE - Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 63, p. 42.
Você encontrará mais subsídios para enriquecer a lição. São artigos que buscam expandir certos assuntos.
 
Comentários de diversos autores com algumas modificações do Ev. Luiz Henrique
Resumo rápido:
I. O MODO CORRETO DE FALAR DO LÍDER
1. "Fala o que convém à sã doutrina" (v. 1). 
Fale segundo a bíblia.
2. Saber falar e saber ouvir. O ser humano tem dois ouvidos para ouvir o dobro do que fala, pois só tem uma boca para falar.
3. Integridade no falar. Verdade e sinceridade.
II. EXORTAÇÕES AOS IDOSOS, AOS JOVENS E SERVOS
1. Como os idosos devem portar-se. Como pais que dão perfeito testemunho de sua fé.
2. As mulheres idosas devem ser exemplo para as mais novas. Com a experiência de vida cristã que possuem devem aconselhar as mais novas a serem submissas a seus maridos, educarem seus filhos e serem boas donas de casa.
3. Os jovens cristãos (v. 6). Moderados, nunca exagerarem em nada, principalmente em diversão.
4. O comportamento dos servos cristãos (vv. 9,10). Obedecer e ajudarem aos seus patrões como ao SENHOR JESUS.
III. O BOM EXEMPLO EM TUDO
1. Bom exemplo (vv. 7,8). O líder é o espelho de todos os liderados.
2. Incorrupção da doutrina. Nunca dar preferência a alguém ou deixar de repreender e exortar a quem precisa.
3. Gravidade e sinceridade. A palavra de DEUS deve ser ensinada com temor e tremor diante de DEUS e dos homens.
 
hupogrammos (uwypaiip-oc), literalmente, “escrita embaixo” (derivado de hupographo, "escrever embaixo, tracar letras" para copia de estudiosos): por conseguinte, "copia escrita, exemplo”. Ocorre em l Pe 2.21, referente ao que Cristo deixou para os crentes mediante os Seus sofrimentos (não expiatórios, mas exemplares), para que eles sigam os Seus passos.
hupodeiknumi (uttoO€Iki'uijli). primariamente. "mostrar secretamente” (formado de hupo, “embaixo de”, e deiknumi. "mostrar”), “mostrar tracando" (cognato de A, n° 2); por conseguinte, “ensinar, mostrar pelo exemplo" (At 20.35.“tenho-vos mostrado”). Tambem ocorre em Mt 3.7; Lc 3.7; 6.47; 12.5: At 9.16.
 
A vida e o ensino de Tito devem contrastar agudamente com os dos inimigos “imundos e incrédulos” da fé. A doutrina e a vida devem harmonizar-se.
Até mesmo o incrédulo tem “alguma consideração pela virtude e a boa conduta exterior”, mas as qualidades que são mencionadas nos versículos que se seguem são virtudes especificamente cristãs neste sentido, a saber: elas pressupõem a graça dinâmica de DEUS operando no coração, são motivadas pelo exemplo de CRISTO, são medidas pela santa lei de DEUS e têm a glória de DEUS como seu alvo.
Em sua atitude para com DEUS, que os homens idosos demonstrem saúde em sua fé. Que confiem totalmente nele e em sua palavra revelada. Em sua atitude para com o próximo, que eles evidenciem saúde em seu amor. E em sua atitude para com as provações amargas, que eles revelem saúde em sua paciência ou firmeza. As mulheres idosas devem, mediante seu exemplo piedoso, ser “mestras daquilo que é excelente” (cf. 1 Pe 3.1, 2).
É possível entender mediatamente que ninguém - nem mesmo Tito - é mais apto a orientar uma jovem casada do que uma anciã mais experiente. A jovem cristã deve ser orientada a amar seu esposo e a amar seus filhos. Não só devem ser castas, mas também domésticas. Paulo, inspirado pelo ESPÍRITO SANTO, acrescenta que elas devem ser “submissas a seus maridos” . É preciso ter em mente que, quando diz: “a fim de que a palavra de DEUS não venha a ser vituperada”, sua intenção seja: “a fim de que a palavra de DEUS seja honrada.”
Os jovens devem pôr-se sob a disciplina do evangelho, e devem guardar-se contra os desvios, sejam provenientes das más inclinações de sua própria natureza pecaminosa, ou das opiniões e dos costumes que prevalecem no mundo pagão que os rodeia. “Exercer domínio próprio” é da mesma raiz que o adjetivo traduzido “autocontrolado”. Tito deve a. admoestar os [mais] jovens (v. 6); e b. dar-lhes um bom exemplo (vv. 7 e 8).
O resultado ou propósito que se quer alcançar com tal conduta é de modo que [ou: a fim de que] quem está do [lado] oposto se sinta envergonhado, não tendo nenhum mal que dizer a nosso res­peito.
 
Mas os que esperam no Senhor renovarão as forças, subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; caminharão, e não se fatigarão. Isaías 40:31
Na velhice ainda darão frutos; serão viçosos e vigorosos, Salmos 92:14
*** Os idosos estão aposentados, agora terão mais tempo para orar, para estudar a bíblia e principalmente para evangelizar. é a melhor idade, idade da experiência, de aconselhar, de dar a solução. hora de direcionar os mais jovens para a intimidade com DEUS. Hora de ser exemplo para os mais novos. Idoso, DEUS lhe chama para fazer uma grande obra. Agora, aos 55 anos, é a idade em que eu sou mais usado por DEUS. Prego, evangelizo, ensino, ministro curas, libertações, batismos no ESPÍRITO SANTO, faço palestras de EBD, Missões, Família, Avivamento em todo o Brasil. Agora não tenho mais que me preocupar com a criação dos filhos, com seu sustento. Agora sou eu e minha esposa prontos para fazer uma grande obra para DEUS. VAMOS LÁ IDOSOS!!! É A SUA HORA. Levanta-te, pois, porque te pertence este negócio, e nós seremos contigo; esforça-te, e age. Esdras 10:4
Exemplos de velhos que em sua velhice produziram a 100 por cento:
Noé com quase 600 anos foi chamado e por causa de sua família, construiu a arca que deu continuidade ao se humano sobre a terra.
Moisés aos 80 foi chamado para tirar o povo do Egito e DEUS, através dele, fez prodígios, sinais e maravilhas no Egito.
João escreveu o Apocalipse perto dos 100 anos, ouvindo coisas que nenhum outro humano ouviu.
Paulo era chamado "o velho", único homem que podia dizer: "Sede meus imitadores como eu sou de CRISTO".
 
CONSELHOS PARA CATEGORIAS DIFERENTES DE CRISTÃOS - Tito - 2 :1-10 - 1 Timóteo, 2 Timóteo e Tito - J. N. D. Kelly - Novo Testamento - Vida Nova - Série Cultura Cristã.
Tendo feito provisões para a nomeação de ministros apropriados, e tendo deixado Tito de sobreaviso contra os sectários subversivos, Paulo volta-se para o supervisão pastoral das próprias comunidades cretenses. Como nas passagens correspondentes em Cl 3:18 - 4:1 e Ef 5:22 - 6:9, divide-as em grupos, embora a divisão aqui seja baseada na idade, no sexo, e na posição social ao invés da família. Como noutros lugares, parece que está adaptando listas correntemente aceitas de qualidades admiráveis. Ao requerer de cada um dos grupos que observe um alto padrão de conduta, está preocupado tanto com a boa reputação da igreja quanto com o avanço do evangelho num ambiente de moralidade duvidosa.
Suas palavras iniciais, Tu, porém, (Gr. Su de: lit. “Mas tu”)", são enfáticas. Os falsos mestres fustigados na seção anterior têm desviado as pessoas; a linha seguida por Tito deve ser exatamente a oposta. Destarte, seu ensino deve ser o que convêm à sã doutrina, em contraste com as “fábulas” e os mandamentos dos homens sectários. Para sã doutrina, cf. 1:9; ver também 1 Tm 1:10. O conselho de Paulo vai ser rigorosamente prático, mas não oculta sua convicção de que a base do bom comportamento é a crença correta.
Primeiramente, trata da seção dos mais idosos na comunidade, aos homens idosos, respeitáveis, sensatos. Não há verbo imperativo, tem um acusativo e uma construção no infinitivo "ento" não expressado,
subentendido em “fala” ou “ensina” no v. 1. Para temperantes (Gr. nephalios), ver 1 Tm 3:2; refere-se aqui ao controle próprio geral em satisfazer os desejos. Para respeitáveis (Gr. semnos) e sensatos (Gr. sõ- phón), ver 1 Tm 2:2; 3:8; 11 e 1 Tm 2:9; 3:2; Tt l:8 respectivamente.
Até mesmo um código pagão pode insistir na gravidade do comportamento e no auto-domínio dos idosos; agora, Paulo acrescenta um toque especificamente cristão ao requerer deles que sejam sadios na fé, no amor e na constância. Para a tríade, cf. 1 Tm 6:11 e 2 Tm 3:10.  Nada há de não paulino nele, como comprova sua ocorrência em 1 Ts 1:3. O Apóstolo talvez tenha selecionado constância ou porque era uma qualidade especialmente apropriada em homens que estavam enfrentando as dificuldades e os desencorajamentos da idade, ou, mais provavelmente, porque era especialmente necessária nas igrejas perturbadas como as da Creta, onde, portanto, os idosos deveriam dar um exemplo desta virtude.  Em sadios na fé (cf. 1:13; para o antônimo, ver 1 Tm 6: 4 e Rm 14:1 —“débil na fé”) não está se referindo à exatidão da doutrina, sendo fé equivalente de “a fé,” mas, sim, à atitude subjetiva dos idosos; esta interpretação é apoiada pela conotação subjetiva dos outros dois substantivos.
3,4. O conselho de Paulo para as mulheres idosas relembra parcialmente o que foi dado em 1 Tm 3:11. Devem ser sérias em seu proceder, onde o substantivo denota comportamento ou postura vistos como a expressão do caráter interior ou disposição da pessoa, ao passo que o adjetivo sugere o comportamento de uma boa sacerdotisa desempenhando as funções do seu cargo. As duas exigências adicionais, não caluniadoras, não escravizadas a muito vinho (cf. 1 Tm 3:11), fixam-se de modo realista nas fraquezas às quais senhoras (e homens) idosas estão sujeitas em todas as eras, se não tomarem cuidado. Os críticos que objetam que o Apóstolo não poderia ter incluído tais qualidades na sua lista têm um conceito mais prometedor da natureza humana é da igreja do século I do que ele tinha, e devem reler 1 Coríntios com seus olhos abertos.
Mais positivamente, o papel destas mulheres idosas é resumido no adjetivo mestras do bem (Gr. kalodidaskalous).  Não se trata de dar instrução formal (que é proibido em 1 Tm 2:12, e não há razão porque assim, o conselho é dar particularmente, pela palavra e pelo exemplo. Assim, Paulo pode fazer sua transição para o setor jovem da comunidade. As mulheres mais idosas deve demonstrar um padrão alto, a fim de instruírem as jovens recém-casadas a amarem a seus maridos e a seus filhos. Na antiguidade, entre os pagãos e os judeus igualmente, estas virtudes gêmeas eram consideradas á glória do caráter das mulheres jovens, e freqüentemente são mencionadas nas inscrições funerárias. Cf. o epitáfio, freqüentemente citado, dos tempos de Adriano, numa lápide achada em Pérgamo, na Mísia: “Julius Bassus. . . à sua dulcíssima esposa, dedicada ao seu marido e dedicada aos seus filhos.”
5. Além disto, as jovens esposas devem ser encorajadas a serem sensatas (no sentido do autocontrole: qualidade esta constantemente referida nas Pastorais), honestas, boas donas de casa, bondosas, sujeitas a seus próprios maridos. Os dois primeiros adjetivos ressaltam o decoro da sua vida sexual. A palavra traduzida boas donas de casa (Gr. oikourgos) literalmente significa “trabalhando em casa.” Alguns MSS registram oikourous, i.é, “conservando-se em casa,” mas oikourgos é a mais rara destas palavras, e também tem mais apoio nos MSS; de qualquer maneira, a diferença de significado é leve. Os antigos, tanto os judeus quanto os pagãos, estimavam a esposa que se conservava em casa, e Paulo tinha razões especiais para preferir que não andassem à toa (ver sobre 1 Tm 5:13).
Alguns preferem entender o original de bondosas (Gr. agathous) por “boas” e tratar a palavra como adjetivo que qualifica a palavra anterior, tomada por substantivo (“boas trabalhadoras no lar”). Assim, porém, fica destruído o ritmo da frase, e é, de qualquer maneira, desnecessário, visto que "agathos" pode ter o significado de “bondoso,” “benevolente” (cf. Mt 20:15; Mc 10:17-18; 1 Pe 2:18). A lição de Paulo é que, embora a jovem dona de casa devesse estar ocupada com suas tarefas do lar, não deve esquecer-se da bondosa simpatia que deve à sua família e às suas empregadas domésticas.
Quanto aos conceitos de Paulo sobre o dever das mulheres de serem sujeitas a seus próprios maridos, cf. 1 Co 14:35; Ef 5:22; Cl 3:18. Visto que mantinha estes conceitos durante toda a sua vida de maneira consistente, e visto que coincidiam com as idéias contemporâneas tanto no mundo judaico quanto no pagão, não há necessidade de tratar a presente passagem (conforme fazem alguns autores) como evidência em prol da maior liberdade para seu sexo que, sob a influência libertadora do ensino cristão, as mulheres na igreja primitiva estavam reclamando. Para tais reinvidicações ver 1 Tm 2.11.
Paulo tem razão especial para exigir um alto padrão neste asparte das mulheres jovens, viz. para que a palavra de DEUS não seja difamada. o mundo de fora imediatamente culpará o próprio evangelho por qualquer conduta da parte dos fiéis que seja chocante às suscetibilidade contemporâneas. A linguagem, como a de 1 Tm 6:1, ecoa LXX Is 52:5. Para a preocupação do Apóstolo com a reputação externa da igreja, ver sobre 1 Tm 3:7.
6,7. O tom de Paulo toma-se mais severo quando chega aos moços.  Exorta-os, pede a Tito, empregando o imperativo pela primeira vez, para que sejam criteriosos (“exerçam controle-próprio”). Mais uma vez temos esta qualidade que é tão prezada nas Pastorais (ver sobre 1 Tm 2:9), pois o verbo aqui usado (Gr. sõphronizein) tem relacionamento com o adjetivo (Gr. sõphrõn) traduzido “sensato” nos w. 2 e 5. Não fica totalmente claro se a expressão em todas as coisas deva ser tomada com este infinitivo ou com a frase que se segue. Qualquer destas maneiras é gramaticamente possível, mas a primeira parece preferível (a) porque as palavras então indicam o largo escopo do “controle-próprio” exigido, e (b) porque a segunda pessoa no singular, ter, na cláusula seguinte, volta então a reaver sua verdadeira ênfase.
Paulo sabe que a pregação por si mesma terá pouca utilidade; Tito terá mais probabilidade de conseguir fazer o efeito desejado se se mostrar padrão de boas obras (“boa conduta”). O acento aqui, conforme já foi sugerido, recai fortemente sobre te; Tito ainda é relativamente jovem, e, destarte, sua maneira de comportar-se deve ter influência sobre os jovens. Para a insistência do Apóstolo de que o líder cristão deve pessoalmente dar o exemplo, ver sobre 1 Tm 4:12.
8. Esta menção de Tito como padrão de boas obras, leva Paulo a divagar do seu tema principal, viz. o conselho que seu discípulo deve dar ao seu rebanho, e a expor brevemente o exemplo que ele mesmo deve dar. Destarte, No ensino deve mostrar integridade, reverência, linguagem sadia e irrepreensível. Muitos interpretam ensino objetivamente, a respeito do conteúdo da mensagem de Tito; mas visto que este sentido já está abrangido por linguagem sadia, é preferível interpretá-lo ativamente, como uma referência às suas atividades como mestre (para este uso do Gr. didaskalia, cf. Rm 12:7; 1 Tm 4:13; 2 Tm 3:16). Por integridade Paulo quer dizer pureza de motivo, a ausência de qualquer desejo de lucros; ao passo a reverência denota um alto tom moral e uma maneira séria: para a palavra, ver sobre 1 Tm 2:2. A substância da sua mensagem consiste em linguagem sadia e irrepreensível, onde sadia tem o significa apostólico.”
O motivo por detrás destes preceitos é bom e prático, viz. para que o adversário seja envergonhado não tendo indignidade nenhuma de dizer a nosso respeito. A descrição que Paulo dá do adversário (lit. “qualquer pessoa do lado oposto”) é deliberadamente vaga; pode incluir, e sem dúvida inclui mesmo, críticos pagãos do cristianismo, mas sua referência primária diz respeito a indivíduos indispostos dentro da própria comunidade que, conforme Tito pode ter a certeza, estão avidamente procurando a mínima oportunidade para pegá-lo numa falha. Sua melhor defesa será a completa integridade da sua pregação, tanto na maneira quanto no conteúdo.

1 Timóteo, 2 Timóteo e Tito - J. N. D. Kelly - Novo Testamento - Vida Nova - Série Cultura Cristã.

Nenhum comentário: