quinta-feira, 22 de maio de 2014

Lição 8 - O ministério de Evangelista - final e questionário

Filipe em Samaria (8.4-8)
Aqueles que tinham sido dispersos pela perseguição (cf. 1) iam por toda parte (4). Uma tradução mais precisa é “passavam de um lugar para outro” (ASV). No livro de Atos, é usado para descrever uma atividade missionária da igreja.
Aonde quer que fossem, estavam anunciando a palavra. O verbo euangelizo é um outro termo favorito de Lucas. Com o significado de “anunciando novidades jubilosas”, é uma palavra que se encaixa perfeitamente para descrever a pregação do Evangelho, por estes missionários do século I.
Dos sete homens escolhidos para cuidar dos assuntos materiais da igreja (6.1-6), dois representaram papéis importantes. Estêvão tornou-se o primeiro mártir. Filipe (5) foi o primeiro a ser chamado de “evangelista” (21.8). Este capítulo conta o início dos seus esforços para evangelizar.
Ele desceu a Samaria (5). Embora Samaria esteja ao norte da Judéia, na mente dos judeus, as pessoas sempre “subiam” a Jerusalém e “desciam” dali para qualquer outro lugar.
Descendo Filipe à cidade de Samaria. No Antigo Testamento, Samaria é o nome da capital do Reino no Norte de Israel, embora às vezes a palavra se refira à nação. Mas, no Novo Testamento, o termo normalmente se refere ao distrito localizado entre a Judéia, ao sul, e a Galiléia, ao norte.
Filipe pregava. Esta palavra é kerysso, “anunciar” ou “proclamar como um arauto”. Os samaritanos, juntamente com os judeus, estavam procurando o Messias que viria (Jo 4.25).
Os ouvintes de Filipe prestavam atenção (6) ao que ele anunciava. Eles ouviam as palavras que ele dizia porque viam e ouviam os sinais (trad. literal) que ele realizava. A realização de milagres representou um papel importante no ministério de JESUS e no início da evangelização dos judeus e samaritanos. Paulo declarou: “Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria” (1 Co 1.22).
Expulsavam espíritos imundos (demônios) e curavam os enfermos e aflitos (7). Paralíticos e coxos eram sarados.
O resultado desta manifestação de poder divino foi grande alegria naquela cidade (8). Quando DEUS nos abençoa, segue-se sempre um período de regozijo.
 
FilipeTestemunhando ao Eunuco Etíope, 8.26-40
Filipe era um evangelista versátil, cheio do ESPÍRITO e guiado pelo ESPÍRITO. Ele podia pregar para grandes multidões em um “avivamento que alcançasse uma cidade inteira”. Mas ele também podia realizar um trabalho pessoal com um único indivíduo em uma estrada deserta. A lição essencial a ser aprendida é que, quando o ESPÍRITO SANTO nos impele a levar algum ministério a outros, Ele nos dá o poder necessário para cumprirmos a missão. Onde DEUS guia, DEUS provê. Outra lição é que, aos olhos do Senhor, nenhuma tarefa orientada pelo ESPÍRITO é pequena. Somente a onisciência divina pode antever os resultados dos poucos momentos de um testemunho dado a uma pessoa cujo coração o ESPÍRITO SANTO preparou para acolher este testemunho.
1. Um Peregrino Buscando a DEUS (8.26-31)
No meio das atividades de Filipe na cidade samaritana, com muitos convertidos para cuidar, o anjo — lit., “um anjo” — do Senhor chamou-o para uma nova tarefa. O contexto sugere que esta é uma outra maneira de dizer que o ESPÍRITO conduziu-o (cf. 29, 39). A ordem era: Levanta-te — tempo aoristo de ação imediata — e vai — tempo imperfeito de ação continua, “ir” — para a banda do sul (26).
Filipe devia ir ao caminho que desce de Jerusalém para Gaza, que estava deserto. Gaza estava a cerca de 96 quilômetros a sudoeste de Jerusalém. Era a cidade mais ao sul da Palestina, quase na fronteira do Egito. Nos tempos do Antigo Testamento, era uma das cinco cidades dos filisteus. Talvez fossem 56 quilômetros de Samaria a Jerusalém e cerca de 96 quilômetros a mais para Gaza.
Filipe levantou-se e foi (27). Os dois verbos estão no tempo aoristo e sugerem obediência imediata, Como ele foi imediatamente, encontrou um homem. Se tivesse demorado por qualquer razão, Filipe teria perdido seu encontro divino com o eunuco.
Seguindo orientações divinas, Filipe viu um etíope, que tinha ido a Jerusalém para adoração, ou “em peregrinação”, e estava agora voltando. Etiópia era o nome de um reino no Nilo, entre a atual Assuã e Khartoum. A maioria dos estudiosos atuais reconhece que a referência aqui não é à Abissínia, hoje conhecida comumente como Etiópia. Entretanto, o Westminster Dictionary ofthe Bible afirma que a profecia de Salmos 68.31 — “A Etiópia cedo estenderá para DEUS as suas mãos” — “foi cumprida com a conversão do eunuco etíope (At 8.26-40) e a introdução do Evangelho na Abissínia”.
O viajante que Filipe encontrou era um eunuco, mordomo-mor (ou alto official) de Candace, rainha dos etíopes. Mordomo-mor é dynastes, que significa “príncipe”. Candace era um título, como Faraó. Lake e Cadbury observam: “O título era dado à rainha-mãe, chefe real do governo”. O eunuco era superintendente de todos os seus tesouros, portanto, um homem de alto cargo e grande responsabilidade.
Como um homem digno de sua posição, o eunuco tinha um dos melhores meios de transporte da época. Assentado no seu carro [uma carruagem], lia o profeta Isaías (28). Pergaminhos escritos à mão eram raros e dispendiosos, mas ele era um homem rico e podia tê-los. De acordo com os costumes da época, ele lia em voz alta, pois Filipe o ouviu (30). Os rabinos determinavam que a Lei devia ser lida em voz alta por quem estivesse viajando.
Em obediência à voz interior do ESPÍRITO (29), Filipe correu (30) para emparelhar- se ao carro. Ouvindo o eunuco ler o pergaminho de Isaías, ele perguntou: Entendes tu o que lês? — uma questão pertinente em qualquer época. Entendes significa literalmente: “Você conhece?”
A resposta do eunuco etíope foi quase patética: Como poderei entender, se alguém me não ensinar? (31) Ensinar é o mesmo verbo usado por JESUS em João 16.13 como “guiar” — “Quando vier aquele ESPÍRITO da verdade, ele vos guiará em toda a verdade”. Filipe, cheio do ESPÍRITO, era capaz de dar orientações sobre as Escrituras.
Ávido por aprender o verdadeiro significado da passagem profética, o eunuco rogou que Filipe subisse à carruagem. O verbo rogou (parakaleo) é muito forte, significando “exigiu” ou “suplicou”.
2. Uma Profecia Incomum (8.32-33)
A expressão O lugar da Escritura (32) pode ser traduzida como “a passagem da Escritura”. Literalmente significa “uma porção circunscrita, uma seção”.
A citação em 32-33 foi copiada quase literalmente da Septuaginta de Isaías 53.7-8, e é uma parte de uma das “Canções do Servo” de Isaías, encontrada em um importante capítulo messiânico do Antigo Testamento. A profecia, Assim não abriu a sua boca, foi cumprida quando JESUS “nada respondeu”, quando foi falsamente acusado perante Pilatos (Mt 27.12). A frase difícil, foi tirado o seu julgamento, provavelmente significa: “lhe negaram justiça” (RSV). Gloag assim a interpreta: “O seu julgamento — o julgamento que lhe era devido — os seus direitos de justiça — lhe foram negados por seus inimigos”.
Porque a sua vida é tirada da terra.
3. Um Pregador Cheio do ESPÍRITO (8.34-40)
A questão que preocupava o eunuco etíope era: de quem diz isto o profeta? De si mesmo ou de algum outro? (34). O eunuco pareceu sentir que ela deveria ser aplicada a um indivíduo. Mas a quem?
Filipe estava à altura das exigências da situação. Abrindo a boca e começando nesta Escritura, lhe anunciou a JESUS (35). Esta era a resposta. O Servo sofredor do Senhor, de quem Isaías falara, não era nenhum outro senão JESUS, o Messias escolhido por DEUS.
Sem dúvida, a carruagem já havia percorrido uma grande distância enquanto Filipe comentava a passagem de Isaías e revelava JESUS. Finalmente, chegaram ao pé de alguma água (36), e o eunuco solicitou o batismo. Talvez Filipe tivesse repetido as palavras de Pedro no dia de Pentecostes: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de JESUS CRISTO para perdão dos pecados...” (2.38).
O eunuco mandou parar o carro (38), enquanto ele e Filipe desceram para um lago ou riacho. A água corrente era considerada preferível para o batismo cristão na Igreja Primitiva (Didache 7.1).
Quando os dois homens saíram da água, o ESPÍRITO do Senhor arrebatou a Filipe (39). Ele desapareceu. O eunuco... jubiloso, continuou o seu caminho, como todos fazem quando encontram CRISTO como Salvador. Filipe se achou — i.e., apareceu — em Azoto (40). Esta é a Asdode do Antigo Testamento, uma das cinco cidades dos filisteus. Estava situada cerca de 32 quilômetros ao norte de Gaza, a mais ou menos metade do caminho entre aquela cidade e Jope (ver o mapa 1). Em seu caminho para o norte, pela costa, Filipe anunciava o evangelho em todas as cidades — lit„ “ia evangelizando todas as cidades”. Estas incluiriam Lida e Jope, onde os crentes são mencionados logo depois disso (9.32-42). Filipe evangelizou as cidades litorâneas no extremo norte, como Cesaréia, onde o encontramos na próxima vez em que aparece no livro de Atos (21.8). Esta cidade foi construída por Herodes o Grande, e passou a chamar-se Cesaréia Sebaste em honra ao Imperador Augusto de Roma. Concluída em aproximadamente 13 a.C., foi a sede do governo romano na Judéia nos dias de JESUS.
Este capítulo pode ser usado para enfatizar a importância dos “Dois Tipos de Evangelização”: evangelização em massa (4-25) e evangelização pessoal (26-40). Sob a primeira, se destacam: 1. O método é pregar (5); 2. A mensagem é CRISTO (5); 3. O motivo é que as pessoas sejam salvas e santificadas (12-17). Sob a evangelização pessoal, chamamos a atenção para: 1. A importância da obediência imediata (27); 2. A oportunidade oferecida (27-29); 3. O lugar da Escritura profética (30-32); 4. A interpretação da passagem, (34-35); 5. A aplicação à necessidade pessoal (36-39).
Ralph Earle. Comentário Bíblico Beacon. Editora CPAD. Vol. 7. pag. 265-266; 270-273.
 
ELABORADO: Pb Alessandro Silva. Comentários extras e acréscimos de Ev. Luiz Henrique
 
 
Questionário da Lição 8 - O ministério de Evangelista
Responda conforme a revista da CPAD do 2º Trimestre de 2014 - Para jovens e adultos
Tema: Dons Espirituais e Ministeriais - Servindo a DEUS e aos homens com poder extraordinário
Complete os espaços vazios e marque com "V "as respostas verdadeiras e com "F "as falsas
RESPOSTAS DO QUESTIONÁRIO EM http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm 
 
TEXTO ÁUREO
1- Complete:
“Mas tu sê _____________________________ em tudo, sofre as ______________________________, faze a obra de um _____________________________, cumpre o teu ministério" (2 Tm 4.5).
 
VERDADE PRATICA
2- Complete:
O _____________________________ proclama o pleno _____________________________ de CRISTO com _____________________________; é um arauto de DEUS no mundo.
 
I - JESUS ENVIA OS SETENTA (Lc 10.1-20)
3- Por que são poucos os que anunciam o evangelho?
(    ) Quando JESUS enviou os setenta para anunciarem as boas novas do Reino de DEUS na região da Galileia, Ele asseverou: “Grande é em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos”.
(    ) Quando JESUS enviou os sessenta para anunciarem as boas novas do Reino de DEUS na região da Galileia, Ele asseverou: “Enorme é em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos”..
(    ) Porque os discípulos não podem proclamar a si mesmos ou uma mensagem própria.
(    ) Porque os discípulos do Senhor são enviados a falar única e exclusivamente de JESUS e do Reino de DEUS, jamais de si mesmos.
(    ) Ao longo dos séculos, muitos foram aqueles que na Seara do Senhor falaram em seu próprio nome e pregaram a sua própria mensagem.
(    ) Os discípulos segundo o coração do Nazareno ainda são poucos, mas o Senhor continua a convocar obreiros para a sua seara.
 
4- A proclamação do legítimo evangelho sofre perseguição?
(    ) Nas primeiras décadas, mais cristãos foram perseguidos e mortos no mundo que em qualquer outra época da história da igreja.
(    ) Os setenta que JESUS enviou seriam rejeitados, perseguidos e até ameaçados de morte.
(    ) A história da igreja nos mostra que pessoas pagaram com a vida por professar a fé em CRISTO.
(    ) Nas últimas décadas, mais cristãos foram mortos no mundo que em qualquer outra época da história da igreja.
(    ) Os verdadeiros evangelistas enfrentarão ainda muitas perseguições, sobretudo em países dominados por religiões anticristãs e fundamentalistas.
(    ) Os verdadeiros evangelistas são comparados a cordeiros que se dirigem para o meio dos lobos.
 
5- A Palavra pregada pelo legítimo evangelista é confirmada pelo que?
(    ) Os setenta discípulos receberam sabedoria para pregarem em nome de JESUS entregarem a mensagem da graça.
(    ) Os setenta discípulos receberam poder em nome de JESUS para pregar a mensagem do Reino de DEUS com graça.
(    ) Quando voltaram da missão, os evangelistas, maravilhados e surpreendidos, diziam: Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam.
(    )  JESUS falou-lhes de uma realidade que eles não compreendiam: aquele poder era para confirmar a Palavra do Reino, não a palavra do homem.
 
II - A GRANDE COMISSÃO (Mt 28.19,20; Mc 16.15-20)
6- Qual o alcance da Grande Comissão?
(    ) Esta ordem em Mt 28.19,20 é chamada comumente de "A excelente promissão".
(    )  A ordem dada por JESUS aos seus discípulos, após a sua ressurreição, foi: "ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do ESPÍRITO SANTO; ensinando-as a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado”.
(    ) Esta ordem em Mt 28.19,20 é chamada comumente de "A Grande Comissão".
(    ) É o apelo de JESUS para os discípulos anunciarem o Evangelho até as últimas consequências.
(    ) Foi nesse “espírito” que o apóstolo Paulo encarou a tarefa da evangelização.
 
7- O mundo está dividido em quais dois grandes grupos?
(    ) Judeus e gentios.
(    ) “Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado” .
(    ) O Evangelho de Marcos destaca que há dois grupos de pessoas diante da mensagem de JESUS:
(    ) Os que creem e os que não creem.
(    ) Acerca da salvação, os Evangelhos não se preocupam com nacionalidade, raça, sexo ou condição socioeconômica do homem.
(    ) Não há judeu, não há gentio.
(    ) Toda a humanidade é carente da graça de DEUS e precisa decidir o seu futuro eterno crendo ou não no Evangelho.
 
8- Qual a Grande Comissão hoje?
(    ) A tarefa da evangelização do mundo está inacabada.
(    ) A tarefa da evangelização do mundo está quase acabada, precisamos nos esforçar por terminar esse pouco que resta.
(    ) Apenas 33% da população mundial é composta por cristãos das várias confissões de fé.
(    ) Há regiões em que o número de cristãos está diminuindo, como na Europa.
(    ) Recentemente, na Alemanha, cerca de 340 igrejas fecharam as portas; em Portugal, quase 300.
(    ) A Holanda e a Inglaterra são países considerados “pós-cristãos”.
(    ) Ainda na Europa, cerca de 1500 templos cristãos foram transformados em mesquitas, restaurantes, bibliotecas e casas de shows.
(    ) Se a Igreja não experimentar um real e poderoso avivamento espiritual, em poucas décadas a Europa se tornará mulçumana ou o cristianismo não mais a influenciará.
(    ) Precisamos reevangelizar o continente europeu.
 
Ill - O DOM MINISTERIAL DE EVANGELISTA
9- Qual o conceito de evangelista?
(    ) O termo “evangelista” deriva do verbo grego evangelizo, isto é, transmitir boas novas (do evangelho).
(    ) Como dom, refere-se àquele que é chamado para anunciar o Evangelho somente em grandes cruzadas.
(    ) Como dom, refere-se àquele que é chamado para pregar o Evangelho.
(    ) Foi concedido pelo Pai através de uma capacitação ministerial objetivando propagar o Evangelho de CRISTO para toda a humanidade.
(    ) O evangelista tem paixão pela salvação dos perdidos.
(    ) Esmera-se por buscar da parte de DEUS mensagens inspiradas para tocar os corações e quebrantar a alma dos pecadores.
 
10- Qual o papel do evangelista?
(    ) O evangelista é, por excelência, um pré-pastor.
(    ) O evangelista é, por excelência, o pregador das boas-novas de salvação.
(    ) Através da sua mensagem, vidas são alcançadas e conduzidas a DEUS.
(    ) Muitas vezes, o evangelista torna-se um plantador de igrejas, como tem ocorrido em diversos lugares do Brasil e pelo mundo afora.
(    ) Um evangelista cheio da graça de DEUS poderá tocar corações com a mensagem do Evangelho de modo tão convincente que leva o povo a crer e acatar as boas-novas da salvação e ao Salvador JESUS.
 
11- Qual a finalidade do ministério do evangelista?
(    ) Um aspecto importante desse ministério é a habilidade que o evangelista deve ter na tarefa de discipular os novos convertidos..
(    ) Da mesma forma que o ministério do apóstolo e do profeta, o do evangelista tem por finalidade preparar os santos do Senhor para uma vida de serviço cristão, bem como à edificação do Corpo de CRISTO.
(    ) Espera-se desse obreiro que o fundamento do seu ministério seja JESUS CRISTO, o nosso Senhor. Não pode haver outro fundamento, senão CRISTO!
(    ) O evangelista deve também, em tudo, ser sensível à voz do ESPÍRITO SANTO.
(    ) A exemplo de Filipe, o obreiro deve ser obediente ao Senhor, seja para pregar a multidões, seja para falar a uma única pessoa.
(    ) Outro aspecto importante desse ministério é a habilidade que o evangelista deve ter na transmissão das boas-novas.
(    ) O arauto de DEUS precisa ser capaz de responder à seguinte pergunta dirigida ao pecador: “Entendes o que lês?”.
 
CONCLUSÃO
12- Complete:
O dom ministerial de _____________________________ é concedido por DEUS a algumas pessoas conforme o propósito do ESPÍRITO SANTO para o _____________________________ e a edificação das igrejas locais. Isto, porém, não significa desobrigar os crentes individualmente do labor da _____________________________. Todo seguidor de CRISTO, isto é, todo aquele que se acha discípulo de JESUS, tem em sua _____________________________ cristã o firme compromisso de _____________________________ a mensagem do Evangelho. E deste compromisso não pode se apartar um único milímetro. Que DEUS levante mais _____________________________ para a sua grande seara!
 
 
Referências Bibliográficas
BERGSTÉN, Eurico. Introdução à Teologia Sistemática. Rio de Janeiro: CPAD, 1999.
Bíblia de estudo - Aplicação Pessoal.
Bíblia de Estudo Almeida. Revista e Atualizada. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2006.
Bíblia de Estudo Palavras-Chave Hebraico e Grego. Texto bíblico Almeida Revista e Corrigida.
Bíblia de Estudo Pentecostal. Traduzida em português por João Ferreira de Almeida, com referências e algumas variantes. Revista e Corrigida, Edição de 1995, Flórida- EUA: CPAD, 1999.
BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD.
CHAMPLIN, R.N. O Novo e o Antigo Testamento Interpretado versículo por Versículo. (CPAD)
CHOWN, Gordon. Os dons do ESPÍRITO SANTO. São Paulo: Vida, 2002.
CONDE, Emílio. Pentecoste para todos. 6ª ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1985.
Corrigida, 4ª ed., 2009. Rio de Janeiro: CPAD, 2011.
CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - Bíblia de Estudos Pentecostal.
DAVIDSON. F. Novo Comentário da Bíblia. Êxodo. pag. 2.
Dicionário Bíblico Wycliffe - Charles F. Pfeiffer, Howard F. Vos, João Rea - CPAD.
Dicionário Vine antigo e novo testamentos - CPAD.
Donald S. Metz. Comentário Bíblico Beacon. Editora CPAD. Vol. 8. pag. 267.
Eberhard Hahn. Comentário Esperança Efésios. Editora Evangélica Esperança.
Elinaldo Renovato. Dons espirituais & Ministeriais Servindo a DEUS e aos homens com poder extraordinário. Editora CPAD. pag. 30-31.
Ênio R. Mueller. I Pedro. Introdução e Comentário. Editora Vida Nova. pag. 238-243.
Francis Foulkes. Efésios. Introdução e Comentário. Editora Vida Nova. pag. 72-73.
GEE, Donald. Acerca dos dons espirituais. 5ª ed. Pindamonhangaba, SP: IBAD, 1985.
GILBERTO, Antonio. Verdades pentecostais. Rio de Janeiro: CPAD, 2006.
HENRY. Matthew. Comentário Matthew Henry Novo Testamento ATOS A APOCALIPSE Edição completa. Editora CPAD. pag. 585.
HORTON, Stanley M. A Doutrina do ESPÍRITO SANTO no Antigo e Novo Testamento. 12. ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2012.
HORTON, Stanley M. O que a Bíblia diz sobre o ESPÍRITO SANTO. 5ª ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1999.
James, por Hendrickson Publishers - Edição Contemporânea, da Editora Vida, Traduzido pelo Rev. Oswaldo Ramos.
KRETZMANN. Paul E. Comentário Popular da Bíblia Novo Testamento Editora Concordia Publishing House.
Leo G. Cox. Comentário Bíblico Beacon. Editora CPAD. Vol. 1. pag. 141.
Novo Testamento Interlinear grego-português. Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2004.
O NOVO DICIONÁRIO DA BÍBLIA – Edições Vida Nova – J. D. Douglas
Pequena Enciclopédia Bíblica - Orlando Boyer - CPAD
SILVA, Severino Pedro. A Existência e a pessoa do ESPÍRITO SANTO. Rio de Janeiro: CPAD, 1996.
SOUZA, Estevam Ângelo de. Nos domínios do ESPÍRITO. 4ª ed. Rio de Janeiro: CPAD, 1998.
STAMPS, Donald C. Bíblia de Estudo Pentecostal. CPAD
Uwe Holmer. Comentário Esperança Cartas aos I Pedro. Editora Evangélica Esperança.
VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm
www.ebdweb.com.br
www.escoladominical.net
www.gospelbook.net
www.portalebd.org.br/
http://estudaalicaoebd.blogspot.com.br/ Pb Alessandro Silva

 

Nenhum comentário: