sexta-feira, 2 de outubro de 2009

ESTUDOS DA LIÇÃO 01 - DAVI E A SUA VOCAÇÃO

LIÇÃO 01 - DAVI E A SUA VOCAÇÃO Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 4º TRIMESTRE DE 2009 Davi - As vitórias e as derrotas de um homem de DEUS Comentários do Pr. José Gonçalves Consultor Doutrinário e Teológico: Pr. Antonio Gilberto Complementos, questionários e videos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva TEXTO ÁUREO "Porém, agora, não subsistirá o teu reino; já tem buscado o Senhor para si um homem segundo o seu coração e já lhe tem ordenado o Senhor que seja chefe sobre o seu povo, porquanto não guardaste o que o Senhor te ordenou" (1 Sm 13.14). VERDADE PRÁTICA A vocação de Davi atendeu ao propósito divino de preservar o povo escolhido e a linhagem real do Messias. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - 1Sm 16.1, 3, 10-13 1Então, disse o Senhor a Samuel: Até quando terás dó de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel? Enche o teu vaso de azeite e vem; enviar-te-ei a Jessé, o belemita; porque dentre os seus filhos me tenho provido de um rei. 3E convidarás Jessé ao sacrifício; e eu te farei saber o que hás de fazer, e ungir-me-ás a quem eu te disser. 10Assim, fez passar Jessé os seus sete filhos diante de Samuel; porém Samuel disse a Jessé: O Senhor não tem escolhido estes. 11Disse mais Samuel a Jessé: Acabaram-se os jovens? E disse: Ainda falta o menor, e eis que apascenta as ovelhas. Disse, pois, Samuel a Jessé: Envia e manda-o chamar, porquanto não nos assentaremos em roda da mesa até que ele venha aqui. 12Então, mandou em busca dele e o trouxe (e era ruivo, e formoso de semblante, e de boa presença). E disse o Senhor: Levanta-te e unge-o, porque este mesmo é. 13Então, Samuel tomou o vaso do azeite e ungiu-o no meio dos seus irmãos; e, desde aquele dia em diante, o ESPÍRITO do Senhor se apoderou de Davi. Então, Samuel se levantou e se tornou a Ramá. DAVI, o maior rei de Israel Seu lugar na história. Davi é uma das figuras mais preeminentes da história do mundo e também entre as personagens da Bíblia. É o mais famoso antepassado de CRISTO. JESUS não é chamado “Filho de Abraão” ou “Filho de Jacó”, mas “Filho de Davi”. Seu caráter. Sua vida foi uma mescla de bem e mal. Apesar de repleta de feitos nobres, altas aspirações e grandes conquistas, foi manchada por pecados terríveis. Nenhuma personagem da Bíblia ilustra mais plenamente a escala moral da natureza humana. É difícil conceber que o homem que escreveu o salmo 23 fizesse o que fez a Urias. Mas o espírito da época em que ele viveu deve ser considerado e também as tentações relacionadas com o poder quase ilimitado. Nos primeiros anos de sua vida, ele é mencionado como o homem segundo o coração de DEUS, 1Sm 13:14. Isso realmente era verdade, quando se dispunha a guardar os mandamentos divinos. Pode ser dito a seu favor que nunca se tornou idólatra e foi leal ao Senhor no testemunho e na adoração. O fato de que a maior parte de sua vida, unida à sua genialidade, foi de notável espiritualidade, apesar de nem sempre consistente, explica o lugar elevado que ocupa nas Escrituras. A característica marcante de Davi: seu caráter polivalente 1. Na juventude, foi atleta, 1Sm 17:34-36. 2. Foi grande músico. Sua reputação era tal que tocava perante o rei Saul, 1Sm 16:14-23. 3. Seu talento poético era da mais alta categoria. Escreveu algumas das maiores obras-primas da literatura espiritual. Nenhuma poesia é tão utilizada quanto os salmos de Davi. 4. General competente, conduziu com grande êxito suas campanhas militares. 5. É considerado, em geral, o maior rei de Israel. Demonstrou sabedoria fora do comum na administração do governo. Sinopse de sua carreira (v. tb. 4325) I. Seus primeiros anos 1. Passou-os na fazenda de seu pai, perto de Belém; era o caçula de oito filhos, 1Sm 16:10,11. 2. Como pastor, mostrou grande valor ao proteger o rebanho, 1Sm 17:34-36. 3. DEUS escolheu-o sucessor do rei Saul; foi ungido humildemente pelo profeta Samuel, 1Sm 16:12,13. II. Seu serviço sob o comando de Saul 1. Torna-se harpista do rei, 1Sm 16:14-23 Nota: A ordem cronológica dos acontecimentos durante esse período não está determinada com exatidão. 2. Depois de algum tempo na corte, retorna ao campo, 17:15. 3. Ainda jovem, aparece como campeão de Israel e mata o gigante Golias, o que resulta em grande vitória para o povo de DEUS, 1Sm 17:25-53. 4. A façanha histórica ganha a admiração de Jônatas, filho do rei, mas os louvores que o povo lhe rende despertam o ódio de Saul, 1Sm 18:1-9. 5. Logo Davi se vê forçado a fugir para salvar a vida, cap. 19. III. Davi como fugitivo Esse é um período escuro de sua carreira. Perseguido pelo rei Saul, vive a perigosa vida de fugitivo. Mas há momentos de esplendor em meio a esse obscuro panorama. 1. A intercessão magnânima de Jônatas assegura a Davi a restauração temporária da graça do rei, 19:4-7. 2. Generosidade de Davi ao poupar duas vezes a vida de Saul, 1Sm 24:1-15; 26:1-20. IV. Davi como rei 1. Após a morte de Saul, a tribo de Judá unge Davi rei, e ele reina sete anos em Hebrom, 2Sm 5:1-5. 2. Após a morte de Is-Bosete, Davi converte-se em rei de todo o Israel, 2Sm 5:3. Acontecimentos notáveis em seus últimos anos: a. Toma Jerusalém e a estabelece como capital, 2Sm 5:7. b. Leva a arca para Jerusalém, 2Sm 6:1-11; 1Cr 15:1-29. c. As vitórias militares e a expansão do reino, 2Sm 8 e 10. d. Seu pecado contra Urias, 2Sm 11 e 12. e. Seu arrependimento (v. Sl 51). f. A rebelião de Absalão contra o pai, 2Sm 15, 16, 17, 18. g. Preparativos para a construção do Templo, 1Cr 22:5,14; 29:2. V. Seus últimos dias 1. Nomeia Salomão seu sucessor, 1Rs 1:11-39. 2. Instruções solenes a Salomão, 1Rs 2:1-9. 3. Sua morte, 1Cr 29:26-28. Morreu numa boa velhice, cheio de dias, riquezas e honra. Salomão, seu filho, reinou em seu lugar. SAUL E DAVI – IGUAIS - DIFERENTES Deus de Israel – absolutamente soberano está no controle... Escolheu nossos antepassados fazendo aliança com Israel. Fez Israel crescer enquanto estava no Egito. Outro rei subiu ao poder no Egito e era cruel com eles, e Deus os tirou de lá. Deus não os esqueceu. Após os libertar. Deus continuou a cuidar deles, apesar de seus pecados e rebelião. 19 Ele destruiu sete nações em Canaã e deu a terra delas como herança a seu povo. 20 Tudo isso levou cerca de quatrocentos e cinqüenta anos. “Depois disso, ele lhes deu juízes até o tempo do profeta Samuel. At 13 Como havia anunciado (Dt 7.1) destruiu sete nações malignas que sacrificavam crianças. Durou aproximadamente 450 anos (400 Egito + 40 deserto + 10 processo de entrar na terra). Depois disso começou o período dos juízes que eram libertadores levantados por Deus, e o último foi Samuel.  Então o povo pediu um rei, e Deus lhes deu Saul, filho de Quis, da tribo de Benjamim, que reinou quarenta anos. At 13.21 Pediram a Samuel um rei, rejeitando a Samuel e a Deus 1Sm 8.5 Saul e Saulo (Paulo), ambos eram benjamitas. Saul era orgulhoso, egocêntrico e desobediente, e então foi tirado após 40 anos. Após Deus o tirar  Depois de rejeitar Saul, levantou-lhes Davi como rei, sobre quem testemunhou: Encontrei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração; ele fará tudo o que for da minha vontade’. At 13.22 Deus rejeitou Saul por sua rebeldia, e levantou em seu lugar, Davi, totalmente diferente de Saul. Davi = segundo meu coração. Como pode um homem segundo o coração de Deus ser adultero, covarde, assassino? Segundo o coração não significa ser perfeito, mas ver seus pecados e os reconhecer e tratar diante de Deus. A importância de Davi, é que ele estabelece a linhagem de JESUS. O Messias seria seu descendente, e cumpriria a promessa da Sua vinda. 1- SAUL E DAVI - QUASE IGUAIS SAUL DAVI Saul era jovem e belo. Entre os filhos de Israel não havia outro mais belo do que ele - I Samuel 9.2 Davi era formoso e de boa aparência – I Samuel 16.12,18 Saul, filho responsável, foi buscar as jumentas do pai. I Samuel 9.3-4 Davi, pastor zeloso, apascentava as ovelhas do pai. I Samuel 16.11 – I Samuel 16.19 – I Samuel 17. 15 Deus escolheu Saul para reinar em Israel, em resposta ao pedido do povo - I Samuel 9.17 Deus escolheu Davi para reinar em Israel. Escolha Sua própria. I Samuel 16. 12 Saul, preocupado, procurava as jumentas do pai, porém o Senhor já havia preparado o vaso de azeite para ungi-lo rei de Israel - I Sm 9.15-16 – I Sm 10.1. Davi estava no campo (apascentava as ovelhas do pai), porém o vaso de azeite estava preparado para ungi-lo rei de Israel. I Samuel 16.11 - I Samuel 16.13- Salmo 89.20 Saul reconhecia que sua tribo era a menor de Israel. I Samuel 9.21-Samuel lembra a Saul que ele era pequeno I Samuel 15.17 Davi era o menor da casa de seu pai Jessé. I Samuel 16.11 – I Samuel 17.14 Samuel derramou azeite sobre Saul – I Sm 10.1 Samuel derramou azeite sobre Davi – I Sm 16.13 O Espírito de Deus era sobre Saul– I Samuel 10.6-10 O Espírito de Deus era sobre Davi - I Samuel 16.13 Saul cobiçou o rebanho amalequita- I Samuel 15.3,9 Davi cobiçou Batseba, mulher de Urias - II Samuel 11.2-4 Saul reinou 40 anos – Atos 13.21 Davi reinou 40 anos – II Samuel 5.4 –I Reis 2.11 – I Crônicas 29.27 2- SAUL E DAVI - DIFERENTES SAUL DAVI No momento de assumir o trono e enfrentar a guerra, Saul escondeu-se entre as bagagens, porém o Senhor o achou I Samuel 10.21-22. No momento da guerra, Davi deixou a bagagem na mão do guarda, ficando livre para a peleja – I Samuel 17.22. No momento da guerra, Saul não passou segurança aos angustiados homens de Israel e o povo fugiu para as cavernas, e espinhais e penhascos, fortificações, e covas. I Samuel 13.6 Davi enfrentou o inimigo para defender as cidades de Queila e Ziclague - I Sm. 23.1-5 e I Samuel 30.1-21 Deus rejeitou Saul como rei - I Samuel 13.14 Deus escolheu Davi como rei – I Samuel 16. 1 Saul era oprimido por um espírito mau – I Samuel 16.14 I Samuel 16.23 Saul era oprimido por um espírito mau, porém Davi tocava a harpa, trazendo-lhe alívio. I Samuel. 16.23. Davi era cheio do ESPÍRITO SANTO. Na hora da batalha contra os filisteus, Saul não estava junto ao povo, que tremia de medo. I Samuel 13. 6-7 Na hora da batalha, Davi confortou a congregação, declarando que do Senhor é a guerra- I Samuel 17.47. Saul foi rejeitado por Deus por desobediência e impaciência (não esperou o sacerdote Samuel em Gilgal, para oferecer o sacrifício de holocausto), I Samuel 13.8-14 – Conferir I Samuel 10.8 Davi esperou com paciência no Senhor. Mesmo ungido rei de Israel, continuou cuidando das ovelhas de seu pai. I Samuel 16.13 – I Samuel 17.12-22 - Salmo 40. 1-3 Deus arrependeu-se de ter ungido Saul como rei, rejeitando-o no 2º ano de seu reinado. I Samuel 13.1,13-14 I Samuel 5.11– I Samuel 15.26 Deus achou Davi, varão conforme o Seu coração. I Samuel 13.14 - Atos 13.22 - Salmo 89.20 Salmo 101.6 Diante do gigante Golias, Saul demonstrou medo e fraqueza I Samuel 17.33. Davi, jovem valente e destemido para a guerra, enfrentou o gigante Golias e o venceu- I Samuel 16.18 – 17.32. Saul confiou nas armas e armaduras feitas pelo homem. I Samuel 17.38 Davi foi contra o gigante Golias em nome do Senhor dos Exércitos, recusando as armas e armaduras feitas pelo homem – I Samuel 17.39, 45. Saul perseguiu Davi– I Samuel 24.2 – I Samuel 26.1-2 Davi perdoou Saul – I Samuel 24.4 – I Samuel 24. 6-10 – I Samuel 26.8-18 Fim de Saul: Clamou a Deus, e Ele não lhe respondeu. I Samuel 28.6 Últimas palavras de Davi: O Espírito do Senhor falou por mim - II Samuel 23.1-3 Saul não guardou a palavra do Senhor, nem buscou o Seu socorro (consultou-se com uma feiticeira). Morreu por causa destas transgressões. I Samuel 28.7 – I Crônicas 10.13-14 Davi confessou o seu pecado e buscou socorro em Deus Salmo 57.1-2 – 62.1-2 - Salmo 142 – Salmo 51.1-12 Derrotado por seus inimigos, Saul morreu com seus três filhos e toda sua casa, menos Mefibosete. I Crônicas 10.6 Davi morreu e foi sucedido no trono por seu filho Salomão I Reis 1.32-39 - I Reis 2.12 - I Crônicas 23.1 - I Crônicas 29.23 Os filhos de Saul morreram sem nenhuma honra I Samuel 31.8-9 O Senhor magnificou a Salomão, filho de Davi. I Crônicas 29.25 Morte trágica de Saul e seus 3 filhos (Saul morreu por sua arma) - I Samuel 31.1-10 - I Crônicas 10.1-14 Davi teve uma morte tranqüila – I Crônicas 29.27-28 Saul e seus filhos foram queimados e seus ossos sepultados debaixo de um arvoredo – I Samuel 31.12-13 Davi dormiu com seus pais e foi sepultado na Cidade de Davi – I Reis 2.10 – Ver cidade de Davi em II Samuel 5.7 e 9 Saul encerrou o seu reinado, não buscando ao Senhor. I Crônicas 10.13-14 Porque, na verdade, tendo Davi, no seu tempo, servido conforme a vontade de Deus... Atos 13.36 Davi demonstrou ter coração quebrantado, misericordioso e bondoso: exumou os ossos de Saul e de Jônatas, (enterrando-os na terra de Benjamim, na sepultura de Quis, seu pai) e ordenou que se ajuntassem os ossos dos enforcados. II Samuel 21.12-14 12 Então, foi Davi e tomou os ossos de Saul, e os ossos de Jônatas, seu filho, dos moradores de Jabes-Gileade, os quais os furtaram da rua de Bete-Seã, onde os filisteus os tinham pendurado, quando os filisteus feriram a Saul em Gilboa. 13 E fez subir dali os ossos de Saul e os ossos de Jônatas, seu filho; e ajuntaram também os ossos dos enforcados. 14 Enterraram os ossos de Saul e de Jônatas, seu filho, na terra de Benjamim, em Zela, na sepultura de Quis, seu pai, e fizeram tudo o que o rei ordenara; e, depois disso, Deus se aplacou para com a terra. Mateus 5.7 Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia. Davi teve oportunidade para se vingar de Saul (matá-lo), porém, não fez por temor a Deus. Leia I Samuel capítulo 24 e capítulo 26 Ninguém se esconde do olhar de Deus - Leia Salmo 139 Provérbios . 15.3 Os olhos do SENHOR estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons. Apocalipse 2.18 E ao anjo da igreja de Tiatira escreve: Isto diz o Filho de Deus, que tem os olhos como chama de fogo e os pés semelhantes ao latão reluzente. Davi escreveu 73 salmos - quase a metade do saltério todo, isso nos mostra a intimidade e o desejo de louvar e adorar a DEUS. Um rei ocupado em tantos afazeres ainda achava tempo e um bom tempo para se dedicar a escrever uma tão preciosa obra que sempre está a disposição de todos os cristãos pelo mundo todo, edificando, consolando, exortando a tantos quantos desses maravilhosos salmos se aproxima com reverência, sabendo que a inspiração para escrevê-los saiu diretamente da sabedoria de DEUS. A NATUREZA DO CONCERTO COM DAVI. (1) Embora a palavra “concerto” não ocorra literalmente em 2Sm 7, é evidente que DEUS estava estabelecendo um concerto com Davi. Em Sl 89.3,4, por exemplo, DEUS diz: “Fiz um concerto com o meu escolhido; jurei ao meu servo Davi: a tua descendência estabelecerei para sempre e edificarei o teu trono de geração em geração” (ver também Sl 89.34-36). A promessa de que o trono do povo de DEUS seria estabelecido para sempre através da descendência de Davi é exatamente a mesma que DEUS fez a Davi em 2Sm 7 (note-se especialmente no v. 14). Além disso, posteriormente em 2Samuel, o próprio Davi faz referência ao “concerto eterno” que DEUS fez com ele (2Sm 23.5), sem dúvida aludindo a 2Sm 7. (2) Os mesmos dois princípios que operam noutros concertos do AT também estão em evidência aqui: apenas DEUS estabelecia as promessas e os deveres do seu concerto e esperava que do lado humano houvesse o aceite com fé obediente: (a) Nesse concerto de DEUS com Davi, Ele fez uma promessa de cumprimento imediato, que era estabelecer o reino do filho de Davi, Salomão, o qual edificaria uma casa para o Senhor, i.e., o templo (2Sm 7.11-13). (b) Ao mesmo tempo, a promessa de DEUS de que a casa ou dinastia de Davi duraria para sempre sobre os israelitas estava condicionada à fiel obediência de Davi e dos seus descendentes. Noutras palavras, esse concerto era eterno somente no sentido de DEUS ter sempre um descendente de Davi no trono em Jerusalém, desde que os governantes de Judá permanecessem em obediência e fidelidade a Ele. (3) Durante os quatro séculos seguintes, a linhagem de Davi permaneceu ininterrupta no trono de Judá. Quando, porém, os reis de Judá, especialmente Manassés e aqueles que reinaram depois do rei Josias, rebelaram-se continuamente contra DEUS ao adorarem ídolos e desobedecerem à sua lei, DEUS, por fim, os impediu de ocuparem o trono. Permitiu que o rei Nabucodonosor de Babilônia invadisse a terra de Judá, sitiasse a cidade de Jerusalém e, finalmente, destruísse a cidade juntamente com seu templo (2Rs 25; 2Cr 36). Agora, o povo de DEUS estava, pela primeira vez desde a escravidão no Egito, sob o domínio de governantes estrangeiros. JESUS CRISTO EM RELAÇÃO A ESTE CONCERTO. Havia porém, um aspecto do concerto de DEUS com Davi que era incondicional — que o reino de Davi seria por fim estabelecido para sempre. (1) A culminância da promessa de DEUS era que da linhagem de Davi viria um descendente que seria o Rei messiânico e eterno. Este Rei dominaria sobre os fiéis em Israel e sobre todas as nações (cf. Is 9.6,7; 11.1, 10; Mq 5.2,4). Sairia da cidade de Belém (Mq 5.2,4), e seu governo se estenderia até os confins da terra (Zc 9.10). Ele seria chamado: “O SENHOR, Justiça Nossa” (Jr 23.5,6) e consumaria a redenção do pecado (Zc 13.1). O cumprimento da promessa davídica teve início com o nascimento de JESUS CRISTO, anunciado pelo anjo Gabriel a Maria, uma piedosa descendente da família de Davi (Lc 1.30-33; cf. At 2.29-35). (2) Essa promessa foi um desdobramento do concerto feito em Gn 3.15, que predisse a derrota de Satanás através de um descendente de Eva (Gn 3.15); foi um prosseguimento do concerto feito com Abraão e seus descendentes. (3) O cumprimento dessa promessa abrangia a ressurreição de CRISTO dentre os mortos e sua exaltação à destra de DEUS no céu (At 2.29-33), de onde Ele agora governa como Rei dos reis e Senhor dos senhores. A primeira missão de CRISTO como o Senhor exaltado foi o derramamento do ESPÍRITO SANTO sobre o seu povo (At 1.8; 2.4, 33). (4) O régio governo de CRISTO caracteriza-se por um chamamento, dirigido a todas as pessoas, no sentido de largarem o pecado e o mundo perverso, aceitarem CRISTO como Senhor e Salvador e receberem o ESPÍRITO SANTO (At 2.32-40). (5) O reino eterno de CRISTO inclui: (a) seu atual domínio sobre o reino de DEUS e sua primazia sobre a igreja, (b) seu futuro reino Milenial sobre as nações (Ap 2.26,27; 20.4) e (c) seu reino eterno nos novos céus e na nova terra (Ap 21 — 22). UM POUCO SOBRE A HISTÓRIA DE DAVI. REVISTA CPAD 1994 INTRODUÇÃO: Os acontecimentos que vamos considerar através do estudo desta lição nos trarão uma visão mais ampla do interesse de DEUS pelo bem estar do seu povo quando ordenou ao profeta que tomasse as devidas providências para ungir um outro rei para Israel, porquanto o seu povo estava atravessando dias difíceis em virtude do. mau comportamento do rei Saul. DEUS usou a capacidade de Davi, aperfeiçoando-a e dando a ele condições para ocupar o trono, porém, somente depois de fazê-Io passar por uma série de experiências é que foi possível ao jovem pastorzinho tornar-se um ousado e valente monarca. I. O SIGNIFICADO DA UNÇÃO Ungir, no sentido literal, significa untar com óleo ou substância gordurosa. O simbolismo da unção. DEUS determinou que fossem ungidos aqueles a quem ele chamou para o Seu serviço. A unção simbolizava consagração. separação. a transmissão de autoridade. força e honra. II. O JOVEM UNGIDO REI DEUS quer usar um jovem ainda bem moço para ser o líder da nação, tinha ele certas qualidades na vida que poderiam fazer dele um rei. DEUS ordena a Samuel ungir a Davi. Samuel era Sacerdote, estava sendo perseguido por Saul, pois este sabia que DEUS já não era mais com ele. E não demorou e DEUS falou a Samuel que tinha um trabalho importante a realizar por seu intermédio. ENTÃO disse o SENHOR a Samuel: Até quando terás dó de Saul, havendo-o eu rejeitado, para que não reine sobre Israel? Enche um chifre de azeite, e vem, enviar-te-ei a Jessé o belemita; porque dentre os seus filhos me tenho provido de um rei. 1. A fase preparatória. Talvez Davi nem atinasse bem no que estava acontecendo e o que tinha pela frente.Contudo, com DEUS não tinha nada a temer, pois o Senhor era com ele. Muitos anos ainda se passaram até que fosse conduzido ao trono e nos anos que se sucederam foram um tempo de escola, Davi aprendeu muita coisa para sua vida adulta e para ser capaz de liderar seu país, precisava ser testado numa guerra desigual. Em razão da visão errada que Saul tinha de seu reinado seus inimigos começaram a atormentar Israel o povo de DEUS passou a viver escondido temendo a cada momento uma inesperada invasão do inimigo em seu território. a. Um menino contra Um Gigante. b. Servindo na casa do rei. Não só de guerras vive um monarca, mas também de várias outras situações que da mesma forma requerem capacidade de quem lidera. DEUS estava preparando o inexperiente jovem para ocupar o trono e cuidar do povo, que era muito especial, assim, era necessário que ele amadurecesse para a função que deveria exercer. Dessa forma, também Davi teve oportunidade de ir conviver com o rei Saul em seu palácio (1 Sm 18.2). c. Sofrendo perseguições. Davi conquistou a confiança e a amizade de todos no palácio. O rei Saul o tinha como um valente e corajoso soldado e estava muito satisfeito em tê-Io no palácio. Até que um dia quando Davi voltava de uma batalha juntamente com o rei, o povo, alegre pela vitória, saiu às ruas cantando e elogiando os feitos do rei e destacando a participação de Davi na batalha. Entrou o espírito de inveja no coração de Saul e dali por diante ele começou a dirigir uma série de ostensivas perseguições a Davi, prometendo mesmo tirar-lhe a vida, o que 'intentou por várias vezes (1 Sm 18.11; 19.10; 20.33; 24.2; 26.2). Todavia, em todas essas situações DEUS livrou Davi das mãos de Saul. O equilíbrio, a perseverança e a confiança com que Davi enfrentava as situações difíceis demonstram o quanto ele esperava e confiava em DEUS. Assim como DEUS cuidou de Davi, Ele cuida de cada um de nós. III. UM JOVEM FAZENDO PARTE DO PLANO DE DEUS Desde o Éden, por ocasião da queda do homem, DEUS revelou seu plano de redenção, o qual estava preparado antes da fundação do mundo (Ef 1.24) e colocou-o em prática, através dos tempos, chamando homens, separando uma nação, conquistando vitórias para o seu povo, até que tudo se cumprisse em seu Filho JESUS. Neste contexto vamos encontrar o jovem e simples pastorzinho decidido a mesmo sem saber o que DEUS pretendia fazer dele, ocupar-se em obedecer e seguir às ordens divinas. Da mesma forma, como antigamente DEUS usava jovens, como foi o caso de Davi; e crianças, como o caso de Samuel e da menina judia em casa de Naamã; e também homens e mulheres avançados em idade, como o caso de Abraão e Sara, o Senhor continua usando aqueles que se dispõem a fazer a Sua vontade e a submeter-se ao seu querer. DEUS quer encontrar homens de coração puro e reto e de abnegada dedicação ao trabalho. Depois de todas as provas e estando já madurecido para ocupar a posição de rei, Davi foi chamado a ocupar o trono. O reinado de Israel estendeu grandemente suas fronteiras pelas conquistas obtidas e tornou-se uma nação verdadeiramente grande e respeitada por todas as nações vizinhas. 1. Uma descendência abençoada. DEUS prometeu que abençoaria a descendência de Davi e cumpriu Sua promessa. Depois de Davi, veio a reinar seu filho Saomão, que foi o monarca mais sábio, mais poderoso e mais rico de Israel. Foi uma época abençoada, quando o povo passou por um período de paz e tranqüilidade, sem guerras, e por esse motivo o grande e majestoso templo de Jerusalém pôde ser construído (1 Rs 6.11-13). A nação de Israel subsistiu a muitos ataques e até mesmo escravidão e exílio. DEUS preparou todas as coisas e tornou tudo aos seus lugares até que se cumprissem as profecias acerca da Casa de Davi (Jr 23.5; Mq 5.2,3). 2. O ungido de DEUS. DEUS ungiu a Davi, isto é, separou-o para um trabalho especial, dotou-o das qualidades necessárias e encheu-o do ESPÍRITO SANTO e de poder para que ele tivesse condições de conquistar vitórias sem precedentes para o povo de Israel. Davi foi um rei segundo o coração de DEUS (1 Sm 13.14), o que nos faz entender que Davi não fazia a sua própria vontade, mas a do Senhor. Tudo isso foi deveras muito importante. Porém, precisamos compreender que era apenas a preparação para o maior acontecimento de todos os tempos na história da humanidade. Um descendente de Davi, nasceria em Belém, cidade de Davi, e seria o Messias prometido, o Salvador do mundo, e este foi JESUS CRISTO, o Ungido de DEUS (ls 61.1,2; At 10.38). RESUMO DA LIÇÃO 01 - DAVI E A SUA VOCAÇÃO REVISTA CPAD - 4º TRIMESTRE DE 2009 I. AS CIRCUNSTÂNCIAS EM QUE DAVI FOI CHAMADO 1. Em meio a uma crise espiritual. 2. A gravidade da crise. II. A NATUREZA DA VOCAÇÃO DE DAVI 1. Um desígnio divino. 2. A resposta humana. III. O PROPÓSITO DA VOCAÇÃO DE DAVI 1. Abençoar a nação judaica. 2. Abençoar a humanidade. CONCLUSÃO Nada está fora do controle de DEUS. SINOPSE DO TÓPICO (1) A vocação ou o chamado de Davi, por parte de DEUS, externou-se a partir da rejeição de Saul pelo Senhor. SINOPSE DO TÓPICO (2) Um dos princípios da vocação divina é a soberania de DEUS. Todavia, isso não significa que o Eterno não leve em conta a responsabilidade humana na realização de seus propósitos. SINOPSE DO TÓPICO (3) A vocação de Davi abrangia não somente a nação judaica, mas também a humanidade inteira, uma vez que DEUS escolheu Israel dentre os demais povos, a fim de que por meio dele realizasse o seu maravilhoso plano de salvação. AUXÍLIO BIBLIOGRÁFICO Subsídio Escatológico "A Aliança Davídica - A segunda aliança incondicional entre DEUS e Israel foi mais especificamente firmada com Davi. Ela está registrada em 2 Samuel 7.1-16. Esta aliança pormenoriza a questão da 'semente' na aliança abraâmica. O Senhor prometeu estabelecer o reinado, o lar e o trono de Davi para sempre (2 Sm 7.12-16). Estas três palavras ('reino', 'casa' e 'trono') dizem respeito ao futuro político de Israel. Nesta aliança, DEUS promete de forma clara tornar Israel politicamente independente para sempre. Ela garante a proteção de Israel como um povo e, com o tempo, como uma nação. DEUS haverá de cumprir essa promessa no reinado do Messias, quando o Senhor JESUS CRISTO, como o grande Filho de Davi, governar no trono de Davi. Isso ainda não aconteceu, mas indica o futuro de Israel como uma nação (Ez 36.112; Mq 4.1-5; Zc 14.1-21). Deixar de enxergar o futuro de Israel como algo especial e exclusivo que DEUS preparou para seu próprio povo equivaleria a chamar o Criador de mentiroso e seria o mesmo que considerá-Lo infiel em suas palavras. Estas promessas e profecias claramente mostram que: (1) Israel jamais possuiu toda a terra prometida por DEUS; (2) DEUS prometeu não mudar o seu propósito; (3) DEUS admitiu que Israel seria disperso por entre as nações; (4) DEUS traria o seu povo de volta para sua terra e os reuniria como uma nação; e (5) Israel, no futuro, servirá ao Senhor sob o domínio do Messias na Terra Prometida" (LAHAYE, Tim. Enciclopédia Popular de Profecia Bíblica. Rio de Janeiro: CPAD, 2008, p.34). AJUDA CPAD - http://www.cpad.com.br/ - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - BÍBLIA de Estudos Pentecostal. VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE - http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/videosebdnatv.htm BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD. Nosso novo endereço: http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/ Veja vídeos em http://ebdnatv.blogspot.com , http://www.ebdweb.com.br/ - Ou nos sites seguintes: 4Shared, BauCristao, Dadanet, Dailymotion, GodTube, Google, Magnify, MSN, Multiply, Netlog, Space, Videolog, Weshow, Yahoo, Youtube. www.neuzabaldini.com/word/davi_saul.doc

Nenhum comentário: