quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

LICAO 04, LICOES ESPIRITUAIS DO POS-JORDAO

LIÇÃO 4 - LIÇÕES ESPIRITUAIS DO PÓS-JORDÃO Lições Bíblicas Aluno - Jovens e Adultos - 1º Trimestre de 2009 Livro de Josué - As Conquistas e as Promessas do Povo de DEUS Comentários: Elienai Cabral Consultor Doutrinário e Teológico: Pr. Antônio Gilberto Complementos, questionários e vídeos: Ev. Luiz Henrique de Almeida Silva TEXTO ÁUREO "Disse mais o SENHOR a Josué: Hoje, revolvi de sobre vós o opróbrio do Egito; pelo que o nome daquele lugar se chamou Gilgal, até ao dia de hoje" (Js 5.9). VERDADE PRÁTICA O Senhor nos ensina preciosas lições espirituais através das muitas experiências que nos faz passar com Ele. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Josué 4.1-3; 5.2,3, 10-12. Josué 4.1 - Sucedeu, pois, que, acabando todo o povo de passar o Jordão, falou o SENHOR a Josué, dizendo: 2 - Tomai do povo doze homens, de cada tribo um homem, 3 - e mandai-Ihes, dizendo: tomai daqui, do meio do Jordão, do lugar do assento dos pés dos sacerdotes, doze pedras; e levai-as convosco à outra banda e depositai-as no alojamento em que haveis de passar esta noite. Josué 5 2 - Naquele tempo, disse o SENHOR a Josué: Faze facas de pedra e torna a circuncidar os filhos de Israel. 3 - Então, Josué fez para si facas de pedra e circuncidou aos filhos de Israel em Gibeate­Haralote. 10 - Estando, pois, os filhos de Israel alojados em Gilgal, celebraram a Páscoa no dia catorze do mês, à tarde, nas campinas de Jericó. 11 - E comeram do trigo da terra, do ano antecedente, ao outro dia depois da Páscoa; pães asmos e espigas tostadas comeram no mesmo dia. 12 - E cessou o maná no dia seguinte, depois que comeram do trigo da terra, do ano antecedente, e os filho de Israel não tiveram mais maná; porém, no mesmo ano, comeram das novidades da terra. PALAVRA CHAVE - Memorial: Qualquer objeto ou escrito que serve de lembrança para grandes feitos. A maneira como DEUS fazia com que seu povo lhe fosse fiel, era através de alianças. Nas alianças estavam contidos os memoriais. Como exemplo da Aliança entre DEUS e Abraão, este lhe plantou um bosque. Poderia ser usado um novilho manchado de sangue, um altar, um corte com cicatriz no braço ou em outra parte do corpo, etc...A circuncisão é um memorial de Aliança, assim como o monte de pedras era um memorial de Aliança. O memorial servia para ratificar e fazer lembrar uma aliança. SINAL DA ALIANÇA: PRIMEIRO MEMORIAL - Significa fazer cicatriz, marcar com sinal visível na carne. Usa-se passar cinza no local do corte para que outros soubessem, quando vissem; na África ainda se encontra chefes indígenas com marcas pelo braço, e quanto mais marcas, mais poderoso é o chefe, pois possui muitos amigos também chefes. Exemplo: Gn 17.11 " Circuncidar-vos-eis na carne do prepúcio; e isto será por sinal de pacto entre mim e vós." Outro exemplo: 21.4 "E Abraão circuncidou a seu filho Isaque, quando tinha oito dias, conforme Deus lhe ordenara." SEGUNDO MEMORIAL - ÁRVORE OU ANIMAL MANCHADO DE SANGUE (poderia também plantar uma árvore para servir de memorial) : - Abrahão plantou um bosque. Gênesis 21:33 E plantou um bosque em Berseba, e invocou lá o nome do SENHOR, Deus eterno - Significa a lembrança da aliança, toda vez que olhar pra lá, devem lembrar da aliança. (No sacrifício pode ser usado um, ou mais, Novilhos ou Ovelhas). Gênesis 15.9 Respondeu-lhe: Toma-me uma novilha de três anos, uma cabra de três anos, um carneiro de três anos, uma rola e um pombinho. Veja estudo mais completo em http://universobiblico.com.br/assembleia/estudosbiblicos/alianca.htm No Novo Testamento CORTE COM DERRAMAMENTO DE SANGUE: Jo 20.25-29 -Circuncisão interior. Rm 2.28 "Porque não é judeu o que o é exteriormente, nem é circuncisão a que o é exteriormente na carne. 29 Mas é judeu aquele que o é interiormente, e circuncisão é a do coração, no espírito, e não na letra; cujo louvor não provém dos homens, mas de Deus." CICATRIZ: Jo 20.20 – Significa que quando satanás nos quer dominar, devemos lembrar-lhe de que lá no céu JESUS CRISTO tem as marcas da aliança, provando que nos comprou e que temos com ELE uma aliança; somos de DEUS, pois JESUS nos comprou com seu sangue. 1Co 6 NA EPÍSTOLA AOS EFÉSIOS, PAULO FALA DO SELO. Jo 20.27 Depois disse a Tomé: Chega aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; chega a tua mão, e mete-a no meu lado; e não mais sejas incrédulo, mas crente. 1 Co 6.19 "Ou não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que habita em vós, o qual possuís da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? 20 Porque fostes comprados por preço; glorificai pois a Deus no vosso corpo." MORTE DE UM ANIMAL: (Jo 19.30 / Rm 8.10 ) 18 sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver, que por tradição recebestes dos vossos pais, 19 mas com precioso sangue, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha, o sangue de Cristo,(1 Pd 1.17) - JESUS é o cordeiro que deu sua vida por nós e é o que tira o pecado do mundo (Jo1.29). Lembrando que no batismo nas águas nós morremos. Rm 6.88 Ora, se já morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos. Cruz ensangüentada no calvário. Palavra fez um corte profundo em nós (Rm 12.1 / Hb 9.13-15) 1 Jo 1.7 mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado. Maior memorial do cristianismo = CRUZ. Toda vez que olhamos para uma cruz lembramos de que JESUS morreu numa para nos salvar. ELE se fez maldição por nós, ELE se fez pecado por nós, ELE foi moído por nós, pelas sua pisaduras fomos sardos. Depois o maior memorial é a ceia, onde lembramos do sacrifício de JESUS, nos separamos para ELE, enquanto O esperamos para em breve nos levar para o céu. O Arco-íris é também um memorial de aliança entre DEUS e a geração Noética. GILGAL: Subsídio Geográfico GILGAL Acerca do intrigante significado do nome Gilgal podemos dizer que significa: "Circulo ou giro", ou seja, deve corresponder ao que nós chamaríamos hoje de estádio ou ginásio. Uma imensa planura, sem montanhas, sem vales, com amplas possibilidades para acomodação do povo e para manobras militares, quando seriam estudados os planos para as futuras conquistas. "Hoje, revolvi de sobre vós o opróbrio do Egito; pelo que o nome daquele lugar se chamou Gilgal, até ao dia de hoje." Então, biblicamente, Gilgal significa "Aliança com DEUS". Gilgal também está intimamente associado com a idéia da relação especial de Israel com o Senhor. Quando Josué conduziu o povo para a terra prometida, eles construíram um memorial em Gilgal (Josué 4:19-20). No mesmo lugar, os filhos de Israel foram circuncidados para mostrar que estavam deixando para trás toda a influência corrupta do Egito (Josué 5:1-9). O povo ficou em Gilgal para celebrar a primeira Páscoa na nova terra (Josué 5:10), e mais tarde vieram juntos a esse lugar para dividir a terra que Deus lhes havia dado (Josué 14:6). Gilgal, como Betel, representava a presença de Deus entre os israelitas. Gilgal é o lugar da Aliança, é o lugar de formar profetas. É um local mencionado na Bíblia Hebraica e está intimamente associado com a idéia da relação especial de Israel com Deus. Quando Josué conduziu o povo para a terra prometida, eles construíram um memorial em Gilgal (Josué 4:19-20). No mesmo lugar, os filhos de Israel foram circuncidados para mostrar que estavam deixando para trás toda a influência corrupta do Egito (Josué 5:1-9). O povo ficou em Gilgal para celebrar a primeira Páscoa na nova terra (Josué 5:10), e mais tarde vieram juntos a esse lugar para dividir a terra que Deus lhes havia dado (Josué 14:6). Gilgal, como Betel, representava a presença de Deus entre os israelitas. Gilgal é o lugar da Aliança, é o lugar de formar profetas.O primeiro lugar do acampamento Israelita após a travessia do Rio Jordão . Ele também foi um lugar de sacrificios (I Sam. 10:8, 11:15, 15:12). A cidade de Gilgal ficava entre o Jordão e a cidade-fortaleza de Jericó. Foi ali que o povo de Israel acampou depois de cruzar o Jordão. Foi dali que Israel iniciou suas operações militares de conquista da Terra Prometida (Dt 3.18). Foi nesta cidade que Josué renovara o pacto divino estabelecido com Abraão (Gn 17.23-27). CIRCUNCISÃO E PÁSCOA (SANTIFICAÇÃO) Após ter passado o Jordão, o povo escolhido de DEUS, deve então passar por uma renovação espiritual. O pacto Abraâmico foi novamente renovado por meio da circuncisão. Tudo agora na nova terra era pura novidade. Isso nos faz lembrar a nova vida que o crente desfruta em CRISTO, através do novo nascimento e Paulo confirma, dizendo: "Se alguém está em CRISTO, nova criatura é, as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo" (2 Co 5.17b). (SCR) I- A RENOVAÇÃO DO PACTO POR MEIO DA CIRCUNCISÃO Na Enciclopédia Histórico-Teológica da Igreja Cristã, encontramos esta explicação sobre o significado da circuncisão: "Uma operação no órgão masculino de reprodução, a fim de remover o prepúcio. 1. A circuncisão dos filhos de Israel (vv.5-S). A aliança abraâmica estava vinculada bem de perto ao símbolo da circuncisão, o que era, com efeito a eliminação da natureza carnal (Gn 17.11) separando a nação israelita para DEUS. A criança só recebia o nome no dia da circuncisão (Lc 2.21 - oitavo dia). Este ato era e é também praticado por nações da antiguidade e atualmente. Para os judeus, a circuncisão é um dos mais importantes dos seus 613 mandamentos. A circuncisão "é interpretada como sinal de aliança ou pacto entre DEUS e a nação de Israel e, por conseguinte, indispensável como sinal característico de que alguém pertence a mesma(Gn 11.10-14); Ex 12.44-49). O substantivo grego peritome (circuncisão) significa literalmente «um corte em volta». Circuncisão em hebraico é berit, que significa «aliança». A Circuncisão é o ato em que consiste em cortar o prepúcio, do órgão masculino, operação que podia ser praticada pelo chefe da família, às vezes pela própria mãe (Êx 4.25), ou por qualquer outro dos israelitas. Em tempos posteriores, usava-se uma autoridade designada, um especialista para esta operação chamado de mohel (corta-fora). Para os judeus, a circuncisão é um dos mais importantes dos seus 613 mandamentos. Era um rito de iniciação na família de Yahweh, representadas em Abraão, para que o indivíduo participasse dos privilégios e promessas contidas no concerto, ou pacto celebrado por Yahweh. 2. O sentido da circuncisão na cultura e na religião. Em cada cultura ou religião a circuncisão podia ser interpretada com um sentido diferente: - Seria uma medida higiênica e sanitária (Heródoto). - Seria um sinal de filiação tribal. - Seria uma preparação para a vida conjugal (higiene e prevenção de doenças - DST). - Seria um teste iniciatório da coragem, antes do jovem ser aceito na tribo. - Seria um meio que santifica as faculdades procriadoras. - Seria um sacrifício que redime o varão do deus que lhe outorgou a vida (mitologia). Sabemos que Moisés teve problemas com sua esposa Zípora, por causa da circuncisão de seu filho. Êxodo 4:25 Então, Zípora tomou uma pedra aguda, e circuncidou o prepúcio de seu filho, e o lançou a seus pés, e disse: Certamente me és um esposo sanguinário. Josué circuncidou tanto o povo quanto também seus próprios filhos. Josué 5:3 Então, Josué fez para si facas de pedra e circuncidou aos filhos de Israel em Gibeate-Haralote. Josué 5:4 E foi esta a causa por que Josué os circuncidou: todo o povo que tinha saído do Egito, os varões, todos os homens de guerra, eram já mortos no deserto, pelo caminho, depois que saíram do Egito. Josué 5:7 Porém, em seu lugar, pôs a seus filhos; a estes Josué circuncidou, porquanto estavam incircuncisos, porque os não circuncidaram no caminho. Sabemos também que os cristãos judaizantes da época de Paulo queriam que todos os cristãos se submetessem a esse ritual, o que foi combatido veemente por Paulo. Tito 1:10 Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão, O sentido correto da circuncisão, entretanto, é aquele que aprendemos da Bíblia – Aliança entre o homem e DEUS (Batismo nas águas para nós seria o mais próximo, para que depois se possa participar da ceia). Nenhum crente neo-testamentário pode ser obrigado a submeter-se a circuncisão (At 15.3-21; cf. GI 23.3). 3. Somente podiam participar da Páscoa os circuncidados. A circuncisão e a comemoração da Páscoa marcaram os estágios finais da preparação do povo escolhido para a guerra santa. Estando os habitantes de Canaã tomados do extremo terror - "os moradores estão desmaiados diante de vós" - era o clamor que se ouvia por toda a parte (Js 2.9,11), Josué pode permitir que seus soldados ficassem imobilizados por alguns dias por causa da circuncisão, o pré-requisito da Festa da Páscoa (Êx12.44,48;Js 5.8). Josué além de habilidoso guerreiro, era sem dúvida um homem verdadeiramente espiritual. Santificou o povo (3.5); circuncidou os varões (5.2-9); finalmente levou o povo a participar da Páscoa (5.10-12). Assim fazendo, foi "revolvido o opróbrio do Egito" (5.9), isto é, a vergonha que levaram por mais de 400 anos como incircuncisos. 4. O sentido espiritual da circuncisão. Paulo diz em Romanos 4.11 que a circuncisão foi dada a Abraão como "sinal e selo da justiça da fé". Isto ele quer dizer que, a verdadeira circuncisão é a "interior", isto é. "circuncisão a que é do coração, no espírito". Os verdadeiros filhos de Abraão são os circuncisos de coração (Rm 2.25-29; 1 Co 7. 19; Gl 5.2-6, a verdadeira circuncisão somente pode ser efetuada em CRISTO (Fp 3.3; CI 2.11-15). CRISTO, foi ministro da circuncisão (Rm 15.8). lI. A CELEBRAÇÃO DA PÁSCOA PELOS FILHOS DE ISRAEL PÁSCOA - Festa em que os israelitas comemoram a libertação dos seus antepassados da escravidão no Egito (Êx 12.1-20; Mc 14.12). Cai no dia 14 de NISÃ (mais ou menos 1 de abril). Em hebraico o nome dessa festa é Pessach. A FESTA DOS PÃES ASMOS era um prolongamento da Páscoa (Dt 16.1-8). Pela ordem cronológica no que diz respeito ao calendário é a "terceira" registrada que os filhos de Israel celebraram (Ex 12; Nm 9.5) e a que temos em foco nesta seção (v.l0). Por muitos anos, através do deserto, o povo não celebrou a Páscoa, talvez por motivos do povo não estar circuncidado. Relembrava ao povo o sofrimento do cativeiro egípcio e sua grande libertação, por meio do DEUS de seus pais. Outrossim, trazia a memória do povo a significação especial da morte do verdadeiro Cordeiro, ainda por vir, mas presente pela esperança messiânica. Embora a Páscoa seja diferente da Santa Ceia, em alguns pontos ambas apontam para a morte de CRISTO. - A Páscoa estava antes - tinha um caráter prospectivo (apontava para a frente) - A Santa Ceia encontra-se depois ­ tem um caráter retrospectivo (aponta para trás como lembrança - e para a frente como esperança: "Anunciais a morte do Senhor até que venha'". Evidentemente, através desta celebração, após a travessia do Jordão, a fé e a confiança do povo foram renovadas nas promessas de DEUS!. III- A NAÇÃO ELEITA COMEÇA A DESFRUTAR AS BÊNÇÃOS NA NOVA TERRA 1. Comeram do trigo da terra - (v.11). No Salmo 78.24, o maná é também chamado de trigo do céu. Aqui, porém o povo tinha de se alimentar do "Trigo da terra", uma vez que já se encontrava no lugar, a terra para onde as bênçãos divinas os aguardavam. Tanto o trigo(SB), como o maná, representam uma só pessoa: a pessoa de CRISTO, em vários aspectos, em sua humilhação e exaltação. JESUS comparou a Si mesmo como sendo o alimento espiritual para os seus. Ele disse em Jo 6: Eu Sou: - "o pão do céu" (v.32); - "o pão de DEUS" (v.33); - "o pão da vida" (v.35); - "o pão vivo" (v.51). Finalmente, se comparou a Si mesmo como sendo o grão de trigo caído na Terra, em Jo 12.24. 2. Cessou o maná no dia seguinte (v.12). É interessante observar como DEUS opera. Ele somente fecha uma porta quando abre outra ainda maior na nossa vida (cf. 2 Cr 25.9; SI 84.7; Ap 3.7-8). O maná somente cessou, quando o povo comeu do trigo. Isso é glorioso. O maná é uma figura de CRISTO, pois Ele é o sustento da alma ... estava no deserto, mas não era do deserto. Era o pão do céu, seu sabor não era terrestre. Prefigurava CRISTO na sua humilhação aqui no mundo. Ele disse: "Eu não sou do mundo" (Jo 17.41). O trigo era "da terra". Seu sabor era do lugar onde se encontrava. Era uma figura de CRISTO exaltado na glória" . Existem várias outras comparações entre o maná e CRISTO, por exemplo: - Caía de noite quando alçava o orvalho: CRISTO a luz do mundo - nasceu de noite (ÊX 16.14; Lc 2.1-8). - Era uma coisa "miúda, redonda". Fala daquele que aos olhos naturais “não tinha parecer nem formosura" (Êx 16.14; Is 53.2). - Quando os filhos de Israel viram-­no, clamaram "man hu?" (que é isto?). Com respeito a JESUS a multidão exclamou: "Quem é este?" (Ex 16.15; Mt 21.10). - Ninguém colhia de menos, nem demais. CRISTO satisfaz a todos. Porque "CRISTO é tudo em todos" (Ex 16.11 18). - "Ninguém dele deixe para amanhã". CRISTO não deve ser adiado para depois. Imediatamente é no plano da salvação (Ex 16.9; 1 Co 6.2; Hb 3.7.8). - Cheirava mal quando colhido fora de tempo. Somente os desobedientes colheram o maná fora de tempo (Êx 16. 20). CRISTO e sua Igreja são o bom cheiro suave para os que se salvam, e cheiro de morte para os que se perdem (2 Co 2.14­16). Em Ap 2.17, CRISTO oferece-nos daquilo que está oculto à maioria dos homens. O maná escondido somente para os vencedores. 3. O encontro de Josué com o "príncipe do exército" (vv.13-15). Na resposta salientada pelo anjo-capitão a Josué, fica subentendido que aquele "príncipe do exército" não era um anjo destruidor. Sua resposta "não", expressa o sentido do argumento. Ele era a favor de Israel, mas não era contra os pecadores. Ele não "veio para destruir". Apenas exigiu de Josué: "descalça os sapatos", isto é, para ficar mais perto do pó, pois quanto mais perto do pó, mais perto de DEUS (Êx 3.5). Josué o fez, porque Ele não era um anjo comum (Ap 19.10; 22.9). No Novo Testamento: Estevam teve visão de JESUS. Pedro teve visão de Anjo. Paulo teve visão de JESUS. João teve visão de anjo e de JESUS. INTERAÇÃO Caro professor e prezada professora. no estudo deste domingo os alunos devem extrair duas grandes lições: a necessidade de ensinarmos às gerações futuras as preciosas verdades da Palavra de Deus e, a submissão Incondicional ao Senhor. Esses ensinos resumem o conteúdo prático desta lição. Portanto. estudem os conceitos históricos e doutrinários desta aula, mas não se esqueçam de aplicar essas preciosas lições à vida cotidiana dos alunos. ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA Professor, a cultura é definida como o conjunto das crenças, dos comportamentos e dos valores morais e religiosos vividos e transmitidos coletivamente de uma geração à outra. Todavia, os valores, crenças e comportamentos transmitidos pela sociedade brasileira são opostos aos da Palavra de Deus. A Igreja, portanto, é uma "contracultura", pois combate os (in) valores difundidos pelo mundo. Mas, quais os valores espirituais e morais que a Igreja tem transmitido às crianças, adolescentes, juvenis e jovens? A partir do texto de Ec 1.4: "Uma geração vai, e outra geração vem", promova um debate orientado a respeito do discurso e da práxis da igreja. A Igreja vive o que prega? A igreja prega o que vive? Essas e outras perguntas promovem reflexões a cerca do comportamento do crente e da transmissão de valores às gerações futuras. Depois do debate, solicite aos alunos que façam uma breve dissertação a respeito do assunto. RESUMO DA LIÇÃO 04 LIÇÕES ESPIRITUAIS DO PÓS-JORDÃO 1. Dois memoriais (Js 4.3­9). um "no alojamento" (v.3), e outro "no meio do Jordão" (v.9). 2. O propósito dos memoriais Os 4.21). lembrar às gerações futuras os feitos milagrosos do Senhor. II - LIÇÕES DE GILGAL (5.1-9) Entre o Jordão e a cidade-fortaleza de Jericó. 1. Gilgal, lugar da renovação do pacto (Js 5.1-9). "torna a circuncidar os filhos de Israel" (v.2). 2. Gilgal, lugar de celebração (Js 5.10-12). Celebração da Páscoa em Gilgal. 3. Gilgal, um lugar de provisão (Js 5.11,12). O povo comeu "do fruto da terra". III- AS LIÇÕES DA VISÃO DE JOSUÉ (5.13-15) Comandante dos exércitos do Senhor (v.14). "teofania". 1. Deus ainda fala por meio de visões. Pautar a vida na Palavra de Deus. 2. A importância da visão para Josué (Js 5.14,1 5). "poderoso na guerra" (SI 24.8). CONCLUSÃO Assegurou-lhes novas vitórias no futuro. QUESTIONÁRIO DA LIÇÃO 04 - LIÇÕES ESPIRITUAIS DO PÓS-JORDÃO RESPONDA CONFORME A REVISTA DA CPAD - 1º TRIMESTRE2009 TEXTO ÁUREO 1- Complete: "Disse mais o SENHOR a Josué: Hoje, __________________ de sobre vós o ___________________ do Egito; pelo que o nome daquele lugar se chamou _________________, até ao dia de hoje" Os 5.9). VERDADE PRÁTICA 2- Complete: O Senhor nos _____________________ preciosas lições _____________________ através das muitas _________________________ que nos faz passar com Ele. INTRODUÇÃO 3- O que o povo do Senhor precisava entender sobre a conquista da Terra Prometida? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) Que a conquista da Terra Prometida estava apenas começando. ( ) Que novas provações, embates e acontecimentos sobrenaturais marcariam a vida de cada israelita. ( ) Que o Senhor lhes dera descanso de suas lutas e agora lhes entregara as terras prometidas. ( ) Que Deus haveria de conceder-Ihes novas e edificantes lições sobre seu caráter, objetivos e soberania. 4- Onde deveriam ser erguidos os dois memoriais que Josué ordenou, por orientação divina, com as pedras retiradas do Jordão? Coloque "X" na alternativa correta: ( ) Um "no alojamento" (v.3), em Gilgal (Js 4.21-23) e outro "no meio do Jordão" (v.9). ( ) Um "em Gilgal" (v.3), no deserto (Js 4.21-23) e outro "na beira do Jordão" (v.9). ( ) Um "no rio Jordão" (v.3), em Gilgal (Js 4.21-23) e outro "em Jericó" (v.9). 5- Deveriam ser levadas para Gilgal (Js 4.21-23) 12 Pedras e se fazer uma coluna com elas. No segundo memorial, Josué levantou também doze pedras no meio do Jordão, exatamente no lugar do assento dos pés dos sacerdotes que levavam a Arca do Concerto (v.9). Para que serviriam esses monumentos? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) Serviriam de sinal do poder de Deus entre eles. ( ) Toda vez que os israelitas os contemplassem, lembrar-se-iam da extraordinária obra operada pelo Senhor. ( ) Para confirmarem a liderança de Josué e seu poder milagroso. ( ) Aqueles monumentos tinham o propósito de lembrar às gerações futuras os feitos milagrosos do Senhor no Jordão. ( ) Sempre que aquele povo contemplasse aqueles memoriais de pedra, se lembraria dos poderosos atos do Senhor, libertando-os do Egito e fazendo-os passar a pés enxutos pelo Mar Vermelho e rio Jordão. 6- O que aprendemos com essa história? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) Aprendemos a lição do nosso dever de relatar às gerações futuras nossas valiosas experiências com Deus. ( ) Aprendemos que tudo o que o Senhor tem feito em nossas vidas deve ser partilhado com os novos crentes. ( ) Aprendemos que podemos vencer qualquer luta contra os homens que nos perseguem e maltratam. ( ) Aprendemos que devemos erigir nossos "monumentos espirituais". ( ) Aprendemos que se não ensinarmos hoje a Palavra de Deus aos nossos jovens, amanhã assistiremos à degeneração da sociedade (vv. 21-23). ( ) Aprendemos que precisamos conhecer bem e corretamente as doutrinas da bíblia e ensiná-las por toda parte, a partir das crianças. II - LIÇÕES DE GILGAL (5.1-9) 7- O que se sabe da cidade de Gilgal? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) A cidade de Gilgal ficava entre o Jordão e a cidade-fortaleza de Jericó. ( ) Foi ali que o povo de Israel acampou depois de cruzar o Jordão ( ) Foi dali que Israel iniciou suas operações militares de conquista da Terra Prometida (Dt 3.18). ( ) Era uma grande cidade com mais de 500.000 habitantes. ( ) Foi nesta cidade que Josué renovara o pacto divino estabelecido com Abraão (Gn 17.23-27). 8- Para renovação do pacto (Js 5.1-9), o que DEUS ordenou que se fizesse antes da comemoração da Páscoa? Coloque "X" na alternativa correta: ( ) "torna a celebrar a páscoa com os filhos de Israel" (v.2). ( ) "torna a circuncidar os filhos de Israel" (v.2). ( ) "torna a comemorar com os filhos de Israel a festa dos pães asmos" (v.2). 9- O que Deus já havia estabelecido com Abraão e seus descendentes para que tivessem vitórias nas conquistas na Terra Prometida (Gn 15.17-21)? Coloque "X" na alternativa correta: ( ) Um memorial, ou juízo. ( ) Um pacto, ou aliança. ( ) Uma aliança ou um tratado de paz eterna. 10- O que era a circuncisão? Coloque "X" na alternativa correta: ( ) Era uma cirurgia rude, que se fazia com todo homem israelita. ( ) Era uma simples cirurgia, que se fazia em todos israelitas, tanto homens como mulheres. ( ) Era uma cirurgia rude, que se fazia somente nos líderes israelitas dentre o povo. 11- Para que servia a Circuncisão? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) Cumpria certos propósitos higiênicos, éticos e morais. ( ) Também servia para distinguir o povo de Israel das demais nações. ( ) Para sarar o povo e para melhorar seu desempenho sexual. ( ) Através da circuncisão, o israelita era separado exclusivamente para Deus. 12- Como é a circuncisão da Igreja? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) A Igreja de Cristo também é separada deste mundo, não pela circuncisão física, mas do coração, no espírito humano (Rm 2.29). ( ) É semelhante à judaica, ou seja, no cristão deve ser feita uma operação de fimose. ( ) Conforme Filipenses 3.3, a Igreja de Cristo traz a verdadeira circuncisão, pois serve a Deus no ESPÍRITO, gloria-se em Jesus e não confia na carne. 13- O que preparou Israel para a celebração da Páscoa em Gilgal? Coloque "X" na alternativa correta: ( ) A passagem pelo Jordão e a renovação do pacto abraâmico. ( ) A passagem pelo Jordão e a renovação da aliança Mosaica. ( ) A passagem por Gilgal e a renovação do pacto abraâmico. 14- Desde o êxodo, a Páscoa fora celebrada apenas duas vezes, onde? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) A primeira ocorreu à noite no Egito, momentos antes da libertação de Israel (Êx 12.1­12) ( ) A segunda, realizou-se no deserto do Sinai (Nm 9.1-5). ( ) A primeira em Hebron, por Abraão e a segunda no Egito, na saída do povo. 15- Como era comemorada a Páscoa? Coloque "X" na alternativa correta: ( ) Com uma solene ceia familiar, na qual o prato principal era um carneiro assado (separado e morto para esta ocasião) com legumes e pães asmos. ( ) Com uma solene refeição noturna, na qual o prato principal era um cordeiro cosido (separado e morto para esta ocasião) com ervas amargas e pães asmos. ( ) Com uma solene ceia familiar, na qual o prato principal era um cordeiro assado (separado e morto para esta ocasião) com ervas amargas e pães asmos. 16- O que Josué falou ao povo durante a celebração da Páscoa, nas campinas do Jordão? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) Josué disse ao povo que eles guerreariam contra um povo valente, mas venceriam com uma estratégia de guerra inteligente. ( ) Josué contou à nova geração os portentosos atos do Senhor ao libertar o seu povo do Egito. ( ) Josué inaugurou uma nova fase na vida e história de Israel através de uma nova comemoração pascal. 17- Como a Igreja celebra a morte do verdadeiro cordeiro de DEUS que tira o pecado do mundo? Coloque "V" para Verdadeiro e "F" para Falso: ( ) É por meio da Santa Ceia do Senhor que a Igreja também celebra a morte do Cordeiro de Deus (Jo 1.29). ( ) Neste ritual, o pão e o vinho são símbolos do corpo e do sangue de Cristo. Ele é a nossa Páscoa (1 Co 5.7; 11.23-34). ( ) Com a celebração da páscoa anual nas igrejas. 18- O que aconteceu depois da circuncisão da nova geração israelita e da celebração da Páscoa, por que? Coloque "X" na alternativa correta: ( ) O povo comeu "do mel das abelhas, com o Maná". Porque o maná diário agora era necessário misturado a algum produto da terra de Canaã. ( ) O povo comeu "do fruto da terra". Porque o trigo diário agora não era mais necessário, pois Israel poderia comer da agricultura da fértil terra de Canaã. ( ) O povo comeu "do fruto da terra". Porque o maná diário agora não era mais necessário, pois Israel poderia comer do produto da fértil terra de Canaã. III- AS LIÇÕES DA VISÃO DE JOSUÉ (5.13-15) 19- Como DEUS se manifestou a Josué? Coloque "X" na alternativa correta: ( ) O Eterno manifestou-se a Josué na figura de um anjo resplandecente do Senhor (v.14). ( ) O Eterno manifestou-se a Josué na figura de um comandante dos exércitos do Senhor (v.14). ( ) O Eterno manifestou-se a Josué na figura de um querubim do Senhor (v.14). 20- Que nome se dá a essas manifestações divinas e de onde procede o termo? Coloque "X" na alternativa correta: ( ) "teofanias". O termo procede do grego. ( ) "teofanias". O termo procede do hebraico. ( ) "teofanias". O termo procede do aramaico. 21- O cristão não deve viver à procura ou à espera de manifestações angélicas, mas pautar sua vida e chamada ministeriais em que? Coloque "X" na alternativa correta: ( ) Em visões de Deus. ( ) Em sonhos de Deus. ( ) Na Palavra de Deus. 22- Qual a importância da visão para Josué (Js 5.14,1 5)? Coloque "X" na alternativa correta: ( ) Foi por meio desta visão que o Senhor confirmou mais uma vez a inteligência de Josué. ( ) Foi por meio desta visão que o Senhor confirmou mais uma vez a liderança de Josué. ( ) Foi por meio desta visão que o Senhor confirmou mais uma vez a destreza de Josué. 23- Complete: A vitória contra os ___________________estava garantida, uma vez que o próprio Deus fazia-se presente entre as tropas israelitas por meio do "_________________ do exército de Israel". Não eram as estratégias bélicas, ou a força dos valentes que garantiriam a _____________________, mas aquEle que é forte e "poderoso na guerra" (SI 24.8). CONCLUSÃO 24- Complete: Nesta lição, aprendemos que a vitória dos israelitas estava condicionada à ____________________ ao Senhor e à sua _______________________. Deus não apenas cumpriu as promessas que Ihes fez no passado, mas assegurou-lhes novas vitórias no ______________________. Se formos submissos ao Senhor e à sua Palavra, teremos as mesmas garantias, promessas e vitórias. Subsídio Bibliológico "Memorial" (Js 4.7) Josué comemora a miraculosa separação das águas do rio Jordão ao levantar um monte de 12 pedras tiradas do leito do rio (4.1-5). O 'memorial' (heb. zikkaron) é um testemunho, um símbolo visível a capacitar as gerações futuras para perceberem a maravilha realizada por Deus ao trazer Israel à Terra Prometida(vv.6-9). O zikkaron 'memorial' ou 'lembrança' é um dos mais poderosos conceitos religiosos do AT. Ele é aplicado a esse monte de pedras, mas também à própria Festa da Páscoa. Assim, um 'memorial' é qualquer item simbólico, ou evento, intencionados a ajudar o povo de Deus a identificar-se com uma obra divina em seu favor. O monte de pedras ajudaria futuras gerações a entender que Deus separou as águas do Jordão para elas, assim como fizera a essa primeira. A ceia da Páscoa os ajudaria a sentir a maravilhosa redenção, como Ele os salvou da morte assim como os primogênitos israelitas do Egito. Nós, cristãos, temos um zikkaron também instituído quando Jesus disse: 'Este é o Meu corpo'. Quando participamos da santa Ceia do Senhor, estamos presentes na crucificação: identificamo-nos com o sacrifício de Cristo, e clamamos para nós mesmos os benefícios da salvação." (RICHARDS, L.O. Guia do lei­tor da Bíblia. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p. 147) APLICAÇÃO PESSOAL Os patriarcas hebreus deixaram marcas inamovíveis na história de Israel. Abraão, Isaque e Jacó eram construtores de altares. Não deixaram cidades e casas edificadas, pois viviam em tendas. Não construíram sistemas fluviais, pois cavavam poços. Não construíram templos, pois edificavam altares ao El Shadday, o DEUS Todo-Poderoso. Viviam em tendas porque eram peregrinos. Cavavam poços porque eram transeuntes. Construíam altares porque eram adoradores. Não encontra­mos na história de Israel construções do arquiteto Abraão, mas altares do crente Abraão. Pouco se fala de Jacó, o poceiro, e muito de Israel, o "príncipe que luta com Deus". As gerações futuras não herdaram grandes templos edificados pelos patriarcas, mas poderosos exemplos de fé, temor e submissão ao Senhor. Seus feitos materiais foram apagados pelo tempo, todavia, os valores e as lições espirituais que viveram permanecem altissonantes. Deixemos, pois, às gerações futuras, marcos espirituais. SINOPSE DO TÓPICO (1) Os dois memoriais lembravam às gerações futuras os milagres do Senhor no Jordão. SINOPSE DO TÓPICO (2) Gilgal é um lugar de renovação do pacto, de celebração e de provisão. SINOPSE DO TÓPICO (3) Aprendemos com a vida de Josué que Deus ainda fala por meio de visões, teofanias ou "manifestação divina". Ajuda: CPAD - www.cpad.com.br - Bíblias, CD'S, DVD'S, Livros e Revistas. BEP - BÍBLIA de Estudos Pentecostal. http://universobiblico.com.br/assembleia/estudosbiblicos/videosebdnatv.htm (VÍDEOS da EBD na TV, DE LIÇÃO INCLUSIVE) BÍBLIA ILUMINA EM CD - BÍBLIA de Estudo NVI EM CD - BÍBLIA Thompson EM CD. Nosso novo endereço:http://universobiblico.com.br/assembleia/estudosbiblicos Veja vídeos em www.ebdweb.com.br, em http://www.idbpa.net/joomla/index - Ou nos sites seguintes: 4Shared, BauCristao, Dadanet, Dailymotion, GodTube, Google, Magnify, MSN, Multiply, Netlog, Space, Videolog, Weshow, Yahoo, Youtube. Veja http://universobiblico.com.br/assembleia/estudosbiblicos/livrodejosue.htm http://universobiblico.com.br/assembleia/estudosbiblicos/alianca.htm http://pt.wikipedia.org/wiki/Gilgal

Nenhum comentário: